Em primeiro plano, uma mão apontando um controle remoto para um ar-condicionado, desfocado em segundo plano

Ligar e desligar o ar-condicionado gasta mais energia? Descubra

Veja ainda algumas dicas para economizar na conta de luz, mesmo tendo um ar-condicionado em casa

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 4 min. de leitura.

Compartilhe:

Muitas pessoas se perguntam se ligar e desligar o ar-condicionado gasta mais energia ou não. Com o verão e os dias mais quentes, é normal buscar recursos que ajudem a economizar energia elétrica. Para ajudar você, vamos desvendar essa teoria que aflige quem precisa diminuir os gastos com a conta de luz, mas não quer abrir mão do conforto de uma temperatura agradável. Vamos dar, ainda, dicas para poupar energia e de aparelhos mais econômicos.

Conheça alguns dos melhores modelos de ar-condicionado de 2021

Mulher de cabelo cacheado apontando controle remoto para um ar-condicionado split branco instalado em parede
Mito ou verdade: ligar e desligar o ar-condicionado consome mais energia? Descubra (Foto: Shutterstock)

Ficar ligando e desligando o ar-condicionado gasta mais energia?

As pessoas têm diferentes hábitos em relação a ligar e desligar o ar-condicionado. Enquanto alguns desligam o aparelho quando saem de um determinado cômodo, outros deixam o aparelho ligado o dia inteira. Há ainda quem desliga o ar quando a temperatura do ambiente fica agradável, e volta a ligá-lo quando fica calor novamente. Mas, afinal, qual é a melhor prática para economizar energia?

Jennifer Thorne Amann, do Conselho Americano para Economia Eficiente em Energia, afirma que o aparelho deve ser desligado quando não estiver em uso, apenas. Ao site da Energy Air (energyair.com), empresa especializada nos aparelhos, ela explicou que o ar-condicionado funciona com mais eficiência quando está em velocidade máxima. Além disso, assim ele também teria melhor capacidade de desumidificar a casa.

A Blair, outra empresa americana especializada em serviços para ar-condicionado, defende em seu site (blairsair.com) que se o aparelho ficar ligado o tempo todo (inclusive quando não tem ninguém em casa), não será usado de forma eficiente. O portal argumenta que é muito desgastante para o equipamento funcionar o dia inteiro para atingir uma temperatura consistente.

Muito tempo fora vs só uma saidinha

Outra opinião válida e mais ponderada é a da empresa especializada Complete Heating & Air. Em seu site (completeheatingandairutah.com), ela aponta vários fatores que precisam ser levados em conta para determinar se ligar e desligar o ar-condicionado gasta mais energia ou não.

O tamanho da casa ou cômodo, quanto tempo a pessoa ficará fora e qual temperatura o aparelho está programado para atingir são alguns deles. Se, por exemplo, o proprietário deixar sua casa por muitas horas, a orientação é desligar o ar-condicionado para evitar os picos de tensão. Por outro lado, se você for sair do ambiente por menos de duas horas, o deixe ligado e apenas aumente a temperatura. Assim, ele gastaria menos energia do que se tivesse que resfriar todo o ambiente mais uma vez.

Se a ideia é aliar economia ao conforto, o uso de um termostato programável é uma boa saída. Com ele, é possível pré-agendar as configurações de acordo com seus horários e hábitos. Dessa forma, você economiza energia sem sacrificar seu bem estar. É possível também ter uma boa economia ajustando o termostato um pouco mais alto. Segundo estudos, os condicionadores de ar usam de 3% a 5% menos energia para cada grau aumentado no termostato. Assim, a dica é ajustar as temperatura para 29°C enquanto você estiver fora do cômodo.

Inverter e Dual Inverter: economia mais fácil

Se você prefere não se preocupar em saber se ligar e desligar o ar-condicionado gasta mais energia e quer mesmo é adquirir um aparelho mais econômico, não hesite em pesquisar pelos modelos Inverter e Duo Inverter. Eles comprovadamente são os mais eficientes nesse quesito.

Os aparelhos de ar-condicionado Inverter não têm os picos de tensão, que são os vilões no gasto de energia. A Consul, por exemplo, ressalta em seu site oficial que o melhor é avaliar a média de tempo que o aparelho ficará ligado. Se você precisar que o ar-condicionado seja usado quase durante o dia todo, o Inverter pode ser o mais indicado. Essa tecnologia mantém o compressor do aparelho ligado constantemente, sem permitir a alta oscilação de temperatura. Ou seja, ele não desliga quando a temperatura ideal é alcançada, ficando em uma frequência de giro mais lenta. Esse processo gradual é o que evita os picos de tensão e deixa o equipamento mais econômico.

O site da LG dá outras boas dicas de economia, como evitar utilizar a potência máxima de refrigeração por um longo tempo e não ligar o aparelho em horário de pico de calor. O indicado, neste caso, é ligar o aparelho algum tempo antes do período de mais calor, para que ele funcione em potência menor.

Se o Inverter já é uma boa escolha, pois promete uma economia de 30% em relação a aparelhos tradicionais, o Dual Inverter é ainda mais avançado. Com um desses, o percentual aumenta para 70% por causa de seu rotor duplo.

Conheça os aparelhos de ar-condicionado mais econômicos do mercado

Resumindo, ligar e desligar o ar-condicionado gasta mais energia vai depender de vários fatores. Mas uma coisa é certa: um aparelho vai gastar muita energia se você não souber a melhor forma de utilizá-lo ou se ele for obsoleto. Além das tecnologias Inverter e Dual Inverter, pode-se também procurar por equipamentos que trazem funções que também promovem uma economia considerável quando acionadas.

A função Sleep ("Dormir" ou "Sono bom", dependendo da marca), diminui a potência do aparelho gradualmente até que a temperatura fique favorável para o relaxamento. Depois, a mantém constante para que o ambiente fique climatizado. Já a função Auto mantém a temperatura média de 23ºC. Por fim, o Timer permite que com o controle remoto, o app ou comando de voz – no caso de aparelhos inteligentes - seja possível programar o horário para ligar ou desligar o aparelho.

Entre os modelos de ar-condicionado mais econômico, podemos citar o Wind Free da Samsung, que traz como grande inovação a climatização do ambiente através de 21 mil microssaídas de ar. Elas ficam espalhadas por todo o aparelho, evitando aquele jato de ar direto na pessoa.

Veja uma comparação entre ele e o Dual Inverter da LG, seu concorrente direto.

Se você quer uma opção mais barata e econômica, o Electrolux Ecoturbo custa em média R$ 1.500 (R$ 2.000 a versão quente/frio). É um aparelho com bom custo-benefício, pois garante economia de energia, conforto e inclui funções para tornar o seu uso ainda mais prático.

Outro bom modelo é o Ecogarden, que está entre os melhores aparelhos de ar-condicionado Gree. Ele traz essas funções que ajudam a deixar o ar-condicionado mais econômico, como o Timer, o Swing e o Sleep.