Zoom indica em Câmera Digital

O que faz uma câmera ser profissional?

Conheça os principais diferenciais de uma câmera profissional

por Felipe Brito - Especialista em Tecnologia.

Grandes, poderosas e desejadas, as câmeras profissionais são cobiçadas tanto por quem efetivamente trabalha com fotografia quanto por muitos amantes da fotografia interessados em saber mais sobre sua paixão.

Mas o que faz uma câmera fotografica ser classificada como profissional? Quais as características e qualidades que conferem a confiança necessária em um equipamento que estará sob uso intenso e com exigências máximas de imagem?

A resposta exata a essas perguntas é um tanto subjetiva já que, dependendo do estilo fotográfico de cada um, os requisitos para a realização de um trabalho variam bastante. Ainda assim, algumas características das câmeras digitais são reconhecidas como importantes – ou mesmo essenciais – por quase todos os profissionais da fotografia.

Imagem pura

Uma das características comumente associadas às câmeras profissionais é a capacidade de salvar imagens em formato RAW. Por facilitar o tratamento da foto no computador e garantir o máximo de qualidade na imagem, a captura de fotos em RAW é uma das poucas unanimidades quando se fala em fotografia profissional.

Na ponta dos dedos

Tão importante quanto à qualidade de imagem é a facilidade de uso. O tempo que um fotógrafo gasta para regular a câmera de acordo com cada situação deve ser o menor possível, já que trabalhos muito demorados tendem a diminuir o lucro do profissional.

Assim, as câmeras destinadas aos profissionais da imagem devem sempre ter o maior número possível de ajustes independentes de menus. A grande maioria das câmeras DSLR (digital single-lens reflex, câmeras digitais profissionais), por exemplo, conta com botões e dials específicos para a regulagem da câmera, fazendo com que sejam as principais escolhas dos profissionais.

Versatilidade extrema

A possibilidade de ter uma câmera capaz de se ajustar a diversas situações é outro elemento chave para que o equipamento seja considerado profissional.

Na maioria dos casos, isso significa uma câmera capaz de trocar lentes (lentes intercambiáveis), como as DSLR. Como o corpo da câmera – onde a lente é encaixada – é muito caro, ter vários conjuntos ópticos compatíveis aumenta a possibilidade de uso do equipamento, sempre com atenção especial à qualidade final da imagem.

Em algumas situações – como no jornalismo, por exemplo – a mobilidade oferecida por uma câmera superzoom (como a série H da Sony, por exemplo) e a versatilidade oferecida pelas câmeras com zoom óptico podem dar o título de profissional a uma câmera menos robusta do que uma DSLR, por exemplo, desde que os outros requisitos também sejam atendidos.

E tem mais?

É certo que diferentes profissionais terão outros pontos que consideram essenciais em suas máquinas fotográficas. Porém, como regra geral, estes três tópicos conseguem reunir com clareza e simplicidade tudo aquilo que é obrigatório em uma ferramenta que servirá para traduzir em imagem tudo aquilo que o fotógrafo concebeu como o resultado ideal para seus clientes.

Lembre-se, entretanto, que esse tipo de equipamento não precisa alardear sua condição. Se uma câmera tem como parte de sua publicidade o termo "profissional" com muito destaque, talvez ela não mereça o título.

O artigo foi útil?
Sim
Não
Obrigado!

Top 5 em câmera digital