Galaxy Z Flip 3 parcialmente aberto apoiado em uma mesa de madeira

Galaxy Z Flip 3: design dobrável, estiloso e funcional

Testamos o Galaxy Z Flip 3, da Samsung. Celular se destaca pela ótima ficha técnica e funções que aproveitam o design dobrável

Aline BatistaRedatora

Publicado e atualizado 22 min. de leitura.

Compartilhe:

O Galaxy Z Flip 3 é o novo celular dobrável da Samsung. O aparelho é o sucessor do Galaxy Z Flip 5G, que não foi lançado por aqui, e trouxe diversas melhorias na ficha técnica e na construção. Um dos seus principais destaques é o design. Ele tem uma dobra na horizontal, que deixa o aparelho em um tamanho bem compacto quando fechado. Além disso, o smartphone agora é feito com um alumínio mais forte e traz resistência à água. Outro ponto positivo é a variedade de recursos que aproveitam o design dobrável.

O Z Flip 3 foi revelado em agosto de 2021 e chegou ao Brasil em setembro por a partir de R$ 6.999. Ele foi divulgado junto com o Galaxy Z Fold 3, que também é dobrável. Nós recebemos o produto da Samsung para testar com exclusividade por alguns dias antes mesmo de seu lançamento no Brasil. Neste review, vamos contar todas as nossas impressões do Galaxy Z Flip 3.

Vale ressaltar que, por conta do tempo de empréstimo, os nossos testes foram mais curtos. Normalmente, testamos celulares por 7 dias. Dessa vez, foram 4 dias usando o Galaxy Z Flip 3. Para esta análise, levamos em consideração design, qualidade de áudio, bateria e conectividade, recursos extras e custo-benefício. Se quiser entender melhor os nossos critérios, veja como avaliamos celulares.

GIF do Galaxy Z Flip 3 sendo fechado
Galaxy Z Flip 3 é o novo celular dobrável da Samsung

Galaxy Z Flip 3: preço e melhores ofertas

Abaixo, veja as melhores ofertas para o Galaxy Z Flip 3. Vale lembrar que o celular está disponível em versões com 128 GB e 256 GB de armazenamento.

Prós e contras

Lista de prós e contras do Galaxy Z Flip 3

Prós

O grande destaque do Galaxy Z Flip 3 é seu design dobrável. Além de ser diferente, ele deixa o smartphone mais compacto e muito bonito. Ainda falando de estrutura, outro ponto positivo é a resistência do smartphone. O aparelho é feito com um alumínio mais forte. Ele conta com certificação IPX8, que o torna resistente à água. Assim, o usuário fica muito mais tranquilo ao usar o telefone sabendo que ele pode ser dobrado milhares de vezes sem causar danos à sua estrutura.

Outra vantagem do design dobrável é que ele é funcional. O Galaxy Z Flip 3 traz o Modo Flex. A tecnologia oferece diversas possibilidades de uso do aparelho parcialmente aberto. Você pode deixar o smartphone apoiado em uma mesa, por exemplo, para assistir a filmes, tirar fotos ou fazer videochamadas.

Para aproveitar a estrutura dobrável, os recursos de câmera também chamam atenção. O smartphone oferece um bom conjunto de câmeras. Mas os destaques, sem dúvidas, são as funções do app de fotografia. Você pode, por exemplo, apoiar o celular em uma superfície para gravar com as mãos livres ou utilizar a tela secundária para pré-visualizar as imagens.

Falando em tela secundária, ela também está entre os pontos positivos do Z Flip 3. O pequeno display, chamado de Cover Screen, permite visualizar as notificações e até atender ligações com o aparelho fechado, de forma bem prática. Da mesma forma, a tela principal também tem excelente qualidade. Possui 6,7 polegadas, resolução Full HD+ e taxa de atualização de até 120 Hz.

Por fim, mas não menos importante, vale destacar o ótimo desempenho do smartphone. Com bom conjunto de hardware, ele roda todas as tarefas com facilidade. O modelo não apresentou travamentos ou problemas durante o uso.

Galaxy Z Flip 3 dobrado sendo segurado por uma mão
Galaxy Z Flip 3 tem uma pequena tela frontal que mostra notificações (Foto: Aline Batista)

Contras

Os principais pontos negativos do Samsung Galaxy Z Flip 3 estão relacionados à bateria do smartphone. Primeiro, a capacidade de apenas 3.300 mAh é suficiente para um dia de uso moderado. Ela pode não atender àqueles que fazem um uso mais intenso do aparelho. Além disso, o celular não traz carregador, apenas um cabo USB-C para USB-C. A solução seria reaproveitar um carregador já utilizado ou comprar um novo acessório.

Entre os prós, mencionamos a estrutura resistente. No entanto, um ponto que vale ressaltar é que sua certificação IP é apenas X8. Isso significa que o aparelho resiste à água, mas não à poeira. Apesar de a dobradiça ter uma proteção contra pequenas partículas, ela não está presente em todo o aparelho. Portanto, é preciso ter cuidado dobrado ao usar o smartphone na praia, por exemplo, para que não entre areia em suas aberturas.

O que vem na caixa

Desde o Galaxy S21, a Samsung deixou de enviar carregador. O fone de ouvido também não vem na caixa dos seus tops de linha. Assim, o Galaxy Z Flip 3 vem apenas com um cabo USB-C. Esse é um dos pontos negativos do smartphone. Entraremos em detalhes mais a seguir.

A caixa do Z Flip 3 é bem fina e traz apenas:

  • Cabo USB-C para USB-C
  • Chave para abrir a gaveta do chip
  • Manual do usuário
Caixa do Galaxy Z Flip 3, ao lado do Galaxy Z Flip 3, do cabo USB-C e da chave para chip em uma mesa
Galaxy Z Flip 3 acompanha apenas cabo USB-C (Foto: Aline Batista)

Ficha técnica

Arte com a ficha técnica do Galaxy Z Flip 3

Design

O visual dobrável do Galaxy Z Flip 3 é, sem dúvidas, seu grande destaque. Como o nome já sugere, o dispositivo lembra os celulares de flip. Esses modelos fizeram sucesso no início dos anos 2000. Ele tem uma dobra na horizontal. Ao ser aberto, revela uma tela de 6,7 polegadas, com proporção 22:9.

Quando está aberto, o Z Flip 3 se assemelha a um smartphone tradicional, tanto no visual como nas dimensões. Na parte frontal, além da tela com bordas mínimas, o modelo tem a câmera de selfies de 10 MP, que fica alocada em um furo no display. Por se tratar de um celular dobrável, o vinco na tela é visível. No começo, ele causa certo estranhamento. Com o tempo, você se acostuma e não percebe impactos no uso.

Na traseira, o Galaxy Z Flip 3 traz uma pequena moldura onde ficam a segunda tela e o conjunto de câmera dupla. Na parte inferior, estão o alto-falante, o microfone e a entrada USB-C para conectar o carregador. Vale ressaltar que o dispositivo não conta com entrada para fone de ouvido.

Do lado direito, fica a entrada para o chip. Aliás, o modelo aceita apenas um cartão SIM e não tem entrada para cartão de memória. Já na lateral direita, estão os botões de volume e o botão power, que também funciona como leitor de impressões digitais.

Aqui, vale ressaltar um ponto sobre o leitor de digitais. Já vimos modelos tops de linha da Samsung com sensor de digitais embutido na tela, o que é bem mais prático e deixa o visual do aparelho mais discreto. No entanto, por conta do display dobrável, isso não acontece no Galaxy Z Flip 3, o que é compreensível. De qualquer forma, o recurso é bastante eficiente: basta abrir o smartphone e tocar o sensor para desbloqueá-lo. Para bloquear a tela, é só fechar o celular.

Galaxy Z Flip 3 parcialmente aberto apoiado em uma mesa
Galaxy Z Flip 3 tem funções desenvolvidas por conta do design dobrável (Foto: Aline Batista)

Quando está fechado, o Samsung Galaxy Z Flip 3 é um aparelho bem compacto. Por isso, pode ser facilmente carregado no bolso da calça ou em uma bolsa pequena, por exemplo. Esse design dobrável é uma solução interessante para os displays que vêm aumentando de tamanho constantemente. Além disso, é funcional, pois permite usar o smartphone parcialmente aberto, como veremos em detalhes mais à frente.

Em relação às dimensões, o Galaxy Z Flip 3 aberto tem 72,2 mm de altura, 166 mm de largura e 6,9 mm de profundidade. Se ele estiver fechado, as dimensões são 72,2 mm x 86,4 e 17,1 mm. Nesse caso, o smartphone fica levemente mais grosso, mas isso não compromete em nada o manuseio. Ao contrário, acaba facilitando, porque ele fica mais compacto. Por fim, o peso do celular dobrável é de 183 gramas, compatível com os aparelhos atuais.

Falando do material, o Galaxy Z Flip 3 tem traseira em vidro e lateral em alumínio. A dobradiça que "une" as duas partes do aparelho também é em alumínio e traz a marca Samsung, que fica visível quando o aparelho está fechado.

Dobrar o celular é bem simples e você consegue fazê-lo tranquilamente com uma única mão. No entanto, para abrir o aparelho, é preciso um pouquinho mais de força. Para evitar possíveis quedas e danos, recomendamos que você utilize as duas mãos. De qualquer maneira, o Z Flip 3 oferece ótima pegada. Tirando esse pequeno esforço que mencionamos para abrir o celular, você consegue manuseá-lo tranquilamente com uma mão.

Galaxy Z Flip 3 com foco na dobradiça escrito Samsung
Dobradiça do Galaxy Z Flip 3 tem proteção contra poeira (Foto: Aline Batista)

Enfim, o Galaxy Z Flip 3 é um smartphone que consegue ser refinado, elegante, estiloso e chamativo ao mesmo tempo. Em termos de design, é uma opção para quem não se contenta com o básico e quer um aparelho mais exclusivo, mas também pode ser interessante para os mais nostálgicos, que viveram o sucesso dos celulares de flip nos anos 2000.

Resistência

Você deve estar se perguntando se o Galaxy Z Flip 3 tem um design resistente. Afinal, essa característica é essencial em um smartphone dobrável. Essa é uma resposta que só o tempo irá dizer. Em nossos testes, o modelo não apresentou nenhum problema relacionado à sua estrutura, mas somente com o uso contínuo por alguns meses, poderemos saber se ele é de fato robusto.

De qualquer forma, a Samsung promete um aparelho muito resistente e trouxe diversas melhorias em relação à geração anterior. Para isso, o celular dobrável utiliza Armor Aluminum em sua construção. Esse é o alumínio mais forte já produzido pela fabricante e garante maior robustez ao Z Flip 3.

Outros detalhes da estrutura do smartphone incluem Gorilla Glass Victus na tela externa e na capa traseira, para evitar arranhões, e certificação IPX8, que o torna resistente à água. Aqui, vale ressaltar um ponto que falamos anteriormente. O smartphone é resistente à água, mas não à poeira.

Galaxy Z Flip 3 aberto com a tela acesa apoiado em uma mesa
Galaxy Z Flip 3 tem proteção Gorilla Glass na tela para evitar arranhões (Foto: Aline Batista)

Por isso, é importante tomar cuidado para que pequenas partículas, como areia, não causem danos ao aparelho. Por outro lado, a dobradiça vem com a tecnologia Sweeper, que evitar que poeira e outras partículas prejudiquem essa parte do smartphone. Entenda como funciona a certificação IP nos smartphones.

Além disso, segundo a Samsung, o modelo foi aprovado em um teste de dobra realizado pelo instituto Bureau Veritas. De acordo com os testes, o Z Flip 3 pode ser dobrado mais de 200 mil vezes sem causar danos ao aparelho. Esse valor é mais do que suficiente para garantir sua vida útil. Enfim, é possível esperar uma boa durabilidade para o smartphone, mas é sempre bom ter cuidado no manuseio.

Cores

Por fim, um celular tão estiloso não poderia vir apenas com uma opção de cor. Por isso, o Galaxy Z Flip 3 está disponível em sete cores. São elas: creme, verde, violeta, preto, cinza, branco e rosa. No lançamento internacional, essas três últimas opções foram apresentadas como modelos exclusivos da loja online da Samsung.

No mercado brasileiro, porém, você consegue escolher entre as cores creme, verde, violeta e preto.

Galaxy Z Flip 3 aberto em uma mesa com destaque para os botões laterais
Detalhe do botão power com sensor de digitais do Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

Tela

Como já dissemos, o Samsung Galaxy Z Flip 3 tem duas telas. A principal é semelhante à de um celular tradicional. A externa mostra as notificações. No caso do display principal, o smartphone tem 6,7 polegadas, proporção 22:9 e resolução Full HD+ (2640 x 1080 pixels).

O painel é do tipo Dynamic AMOLED 2X, que exibe imagens nítidas e com cores mais vivas do que o LCD. Um dos destaques é a taxa de atualização de 120 Hz, que faz o smartphone atualizar as imagens com mais frequência, deixando as transições mais fluidas. Essa característica é interessante, principalmente, para jogar ou assistir a vídeos. O smartphone consegue adaptar e escolher a melhor taxa de atualização para cada situação.

Na prática, a experiência com o Z Flip 3 é muito agradável, seja para ver filmes, jogar games de ação ou apenas para navegar nas redes sociais. A tela é nítida, com cores vivas e brilho satisfatório. Até mesmo em locais abertos, sob o sol, é possível ver com clareza o conteúdo. O smartphone também conta com brilho adaptável e filtro de luz azul, que evita cansar a vista.

Galaxy Z Flip 3 parcialmente aberto e com a tela acesa apoiado em uma mesa de madeira
Galaxy Z Flip 3 tem tela com taxa de atualização de 120 Hz (Foto: Aline Batista) 

Como dissemos anteriormente, a tela do smartphone fica com um vinco, visto que é dobrável. Ele causa um certo estranhamento, principalmente, nos primeiros dias de uso. No entanto, depois você acaba acostumando. Vale ressaltar que essa característica não interfere em nada no uso do smartphone, e o touch funciona perfeitamente.

Aqui, um ponto que vale ressaltar é que o Galaxy Z Flip 3 já vem com uma película protetora feita de PET na tela. A Samsung recomenda não remover essa película, nem aplicar outros adesivos não aprovados, pois isso pode acabar danificando o display. Outras dicas para preservação da tela não pressionar objetos pontiagudos contra o display, nem fechar o smartphone com algum objeto dentro.

Tela secundária

Agora, vamos falar da tela secundária do Samsung Galaxy Z Flip 3, que é um dos destaques do celular. Também chamada de Cover Screen, ela está maior do que a da geração anterior e conta com 1,9 polegadas. O painel é do tipo Super AMOLED e tem resolução de 260 x 512 pixels.

Esse pequeno display é usado, principalmente, para exibir notificações. Você pode ver, por exemplo, alertas de mensagens, controlar a reprodução de músicas, ligar o cronômetro ou até mesmo atender ligações sem precisar abrir o celular.

Além disso, a pequena tela também é útil para ver a hora ou o nível de bateria a qualquer momento, mesmo com o aparelho fechado. Você pode personalizá-la para deixar de acordo com o seu estilo ou com a capinha usada no smartphone.

Galaxy Z Flip 3 fechado apoiado em uma mesa
Galaxy Z Flip 3 tem um display secundário que mostra notificações (Foto: Aline Batista)

Por fim, um recurso interessante é a possibilidade de tirar fotos com a câmera dupla sem precisar abrir o celular. Você pode abrir o aplicativo de câmera e ativar a funcionalidade. Outro modo de uso é, com o smartphone fechado, pressionar a tecla lateral duas vezes. Então, basta pressionar a tecla de volume para fazer fotos ou gravar vídeos.

A dica é útil especialmente para que você possa tirar selfies com a câmera traseira, que tem qualidade superior, e ver como as imagens vão ficar antes de fazer a captura. O enquadramento não é exatamente o mesmo da foto final, mas já dá uma boa ajuda na hora de produzir as imagens.

Câmera

O Samsung Galaxy Z Flip 3 traz um conjunto traseiro de câmera dupla, com sensores de 12 MP. Se considerarmos que os smartphones atuais têm cada vez mais lentes variadas e sensores enormes, o celular dobrável conta com um conjunto mais modesto. Ainda assim, o modelo produz ótimas fotos em diferentes condições de iluminação e deve agradar à maioria dos usuários. Além disso, ele oferece diversos recursos para fotografia.

A câmera principal tem lente wide, com abertura F/1.8, sensor de 12 MP e estabilização óptica. Já a segunda câmera conta com lente ultra-wide, ideal para capturar ângulos mais abertos, abertura f/2.2 e sensor de 12 MP.

Na prática, a experiência com ambas é bastante agradável, principalmente durante o dia. O smartphone produz fotos nítidas, com cores vivas, bom nível de detalhes e poucos ruídos. O foco automático também é preciso e responde com facilidade. As imagens tendem a sair um pouco mais saturadas, uma característica dos aparelhos da Samsung, mas isso não chega a ser um problema.

Foto de uma rua tirada com o Galaxy Z Flip 3
Foto tirada com a câmera principal do Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

Já a lente ultra-wide é ideal para situações em que você queira enquadrar uma cena maior, como fotos de paisagem. No Z Flip 3, ela é bem eficiente e apresenta boas imagens.

Foto de uma rua tirada com o Galaxy Z Flip 3
Foto tirada com a lente ultra-wide do Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

À noite, a qualidade tende a cair um pouco, mas o smartphone conta com um modo noturno que ajuda a salvar as imagens. Ele utiliza inteligência artificial para melhorar o contraste de luz e sombra das fotos, gerando bons resultados. As fotos ficam bonitas e bem equilibradas.

Foto de uma rua tirada à noite com o Galaxy Z Flip 3
Foto noturna tirada com o Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

Em relação às selfies, o Galaxy Z Flip 3 traz uma câmera frontal de 10 MP, com abertura de lente de f/2.4. A Samsung optou por uma câmera tradicional, alocada em um furo na tela, ao contrário do Galaxy Z Fold 3, que traz uma câmera embutida no display. Essa lente é suficiente para produzir boas fotos, principalmente, em condições adequadas de iluminação. À noite, o modo noturno também ajuda a melhorar as imagens, diminuindo os ruídos.

Duas selfies de uma mulher feitas com o Galaxy Z Flip 3
Selfies tiradas com o Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

Vale avisar que os usuários que esperam fotos de qualidade altíssima, semelhantes às do Galaxy S21, por exemplo, podem se decepcionar. O Z Flip 3 é muito bom em fotografia, mas faltam alguns detalhes ao smartphone para deixá-lo equivalente ao top de linha da marca. É o caso, por exemplo, da lente teleobjetiva e do zoom óptico. Por outro lado, o principal destaque do smartphone em relação às câmeras é a variedade de recursos. Muitos deles, inclusive, aproveitam o design dobrável do aparelho.

Uma das ferramentas que mais chamam atenção é o Flex Mode da câmera. A função permite usar o smartphone parcialmente aberto apoiado em alguma superfície. Ela é útil especialmente para tirar selfies ou gravar vídeos com as mãos livres.

Outro recurso interessante é a possibilidade de utilizar o display secundário para pré-visualizar selfies feitas com a câmera traseira. Assim, você pode aproveitar a câmera dupla, que tem qualidade melhor, e fazer selfies sem precisar abrir o smartphone. Nesse caso, basta pressionar a tecla lateral duas vezes para tirar fotos com o aparelho fechado.

Além disso, a função "Prévia Dupla" permite que a pessoa que vai ser fotografada veja o enquadramento na tela externa. O celular também faz o enquadramento automático em vídeos, mantendo o quadro centralizado, mesmo quando as pessoas se movimentam para fora do foco.

Galaxy Z Flip 3 aberto com a parte traseira virada para cima
Galaxy Z Flip 3 tem um conjunto de câmera dupla de 12 MP (Foto: Aline Batista)

Você ainda pode usar outros recursos já conhecidos da Samsung, como o Single Take, que captura várias imagens para selecionar as melhores usando inteligência artificial, e o Visão de Diretor, que permite alterar os ângulos da gravação facilmente.

Em relação à gravação de vídeos, o smartphone também é bastante eficiente. Os vídeos têm boa qualidade e ficam estáveis. Você pode gravar em até 4K a 60 fps.

Bateria

Por conta da estrutura dobrável, a Samsung precisou sacrificar alguns componentes internos do Galaxy Z Flip 3. A bateria é o mais notório deles, e o principal ponto negativo do aparelho, que tem apenas 3.300 mAh. Quem conhece um pouco de smartphones sabe que essa capacidade é baixa para os padrões atuais. Aqui, seria interessante ter pelo menos 4.000 mAh para que o celular desse conta de um dia inteiro de uso com tranquilidade.

Em nossos testes, o Z Flip 3 aguentou, em média, um dia de uso moderado. No entanto, ele costumava chegar à noite com bem pouca carga, na faixa de 10% a 15%. Aqui, estamos falando de um uso bem moderado, alternando momentos de inatividade com uso de redes sociais, aplicativos de streaming e navegação na internet.

Mão segurando o Galaxy Z Flip 3 fechado
Bateria é o principal ponto fraco do Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

A fabricante promete uma bateria inteligente, que se adapta ao tipo de uso de cada pessoa, ajudando a economizar energia. De qualquer forma, quem faz um uso mais intenso e passa muito tempo no smartphone, provavelmente, vai precisar carregar o aparelho antes do final do dia.

Por falar em carregamento, o celular dobrável não vem com carregador. A Samsung removeu o acessório dos seus modelos tops de linha desde o lançamento da família Galaxy S21. Por isso, o Galaxy Z Flip 3 traz apenas um cabo USB-C para USB-C em sua caixa.

Aqui, além da falta do adaptador de tomada, o cabo USB-C também não parece a melhor solução. Com ele fica mais difícil, por exemplo, carregar o aparelho em um computador, com entrada USB-A tradicional. Esse tipo de cabo também causa dificuldades se o seu adaptador de tomada tiver uma porta USB-A, que é a mais comum nos modelos atuais.

Galaxy Z Flip 3 fechado apoiado em uma mesa, com destaque para a entrada USB-C
Galaxy Z Flip 3 tem entrada para carregador, mas não para fone de ouvido (Foto: Aline Batista)

Essa falta de carregador pode não ser um problema para todos, visto que alguns usuários já devem ter um acessório compatível em casa. No entanto, ela implica em outra questão: carregamento lento.

Dependendo da potência do adaptador de tomada que você usar, o carregamento pode ser demorado. Isso não aconteceu em nossos testes. Utilizamos um carregador de 20 W de outra marca e o Z Flip 3 chegou a 100% de bateria em menos de uma hora, um tempo muito bom.

Por outro lado, é possível ver relatos de usuários que tiveram um carregamento bem mais demorado. Aliás, vale ressaltar que o smartphone esquenta bastante durante o carregamento. Também é importante mencionar que o smartphone oferece carregamento sem fio e carregamento reverso. Assim, ele pode receber ou ceder energia para outros dispositivos apenas encostando na traseira.

Enfim, já é esperado que o design dobrável prejudique o tamanho de alguns componentes internos. Por isso, não seria possível colocar uma bateria muito grande no Samsung Galaxy Z Flip 3. Além disso, o movimento de abrir e fechar o smartphone, bem como a tela secundária devem ajudar para maior consumo. Ainda assim, é frustrante ver um smartphone tão bom com uma bateria tão mediana.

Galaxy Z Flip 3 parcialmente aberto apoiado em uma mesa
Galaxy Z Flip 3 tem bom conjunto de hardware, com processador octa-core e 8GB de memória RAM (Foto: Aline Batista)

Desempenho

Em relação ao desempenho, não há o que reclamar do Samsung Galaxy Z Flip 3. O smartphone tem performance equivalente a dos tops de linha atuais e vai rodar qualquer aplicativo com facilidade. Em nossos testes, conseguimos abrir desde aplicativos mais leves, como redes sociais e streaming de música, até jogos mais pesados, como Asphalt 9, sem travamentos ou lentidão.

O aparelho também lidou bem com multitarefas. Aliás, você consegue aproveitar a tela dobrável para executar diferentes funções ao mesmo tempo. O único ponto de atenção é que ele tende a esquentar um pouco ao rodar aplicativos mais pesados. Isso acaba atrapalhando na hora de jogar, por exemplo.

Para garantir o ótimo desempenho, o Z Flip 3 traz um bom conjunto de hardware. O celular dobrável vem com processador Snapdragon 888 5G, octa-core com velocidade de até 2,84 GHz, suficiente para rodar todas as tarefas com agilidade. Ele trabalha em conjunto com 8 GB de memória RAM, valor que contribui para um desempenho fluido e sem travamentos.

Falando de armazenamento, o Galaxy Z Flip 3 foi apresentado em duas versões: com 128 GB e com 256 GB, mas o aparelho não oferece entrada para cartão de memória. Então, dependendo do seu tipo de uso, vale investir no modelo com maior capacidade. Assim, você evita problemas com falta de espaço para armazenamento.

Outro ponto positivo do Z Flip 3 é a conectividade. Assim como a geração anterior, o smartphone é compatível com internet 5G, que promete uma velocidade maior. Esse tipo de conexão ainda não está funcionando no Brasil. De qualquer forma, esse será um benefício dos donos do smartphone quando a tecnologia for lançada por aqui.

Galaxy Z Flip 3 aberto sendo segurado por uma mão
Galaxy Z Flip 3 é compatível com internet 5G (Foto: Aline Batista)

Em relação ao áudio, o Galaxy Z Flip 3 utiliza os alto-falantes do inferior e superior do smartphone para criar um áudio estéreo. Além disso, conta com tecnologia Dolby Atmos que melhora a qualidade e ajuda a dar uma sensação maior de imersão. Na prática, a experiência para ouvir músicas ou assistir a filmes é muito boa.

Modo Flex

Como já falamos anteriormente, o design dobrável do Galaxy Z Flip 3 é funcional. Isso significa que você consegue utilizar funções que aproveitam o visual do smartphone para oferecer melhor experiência. A principal delas é o Painel Modo Flex.

Antes de explicar melhor como funciona o recurso, vale dizer que o celular dobrável roda Android 11, que é mais recente, com interface One UI 3, personalizada pela Samsung. Essa personalização é importante justamente para trazer os recursos que aproveitam o painel dobrável.

No caso do Modo Flex, o usuário pode interagir com o celular parcialmente dobrado, apoiado em alguma superfície, por exemplo. No YouTube, dá para assistir ao vídeo na parte superior da tela e ver os comentários na inferior. Em apps de videochamada, você pode deixar o celular apoiado e ficar com as mãos livres enquanto conversa com outra pessoa.

Ainda é possível aproveitar os benefícios do recurso no app de câmera, como mostramos anteriormente. Outra possibilidade é dividir a tela para usar dois aplicativos diferentes simultaneamente.

Galaxy Z Flip 3 parcialmente aberto rodando vídeo no YouTube
YouTube rodando no Modo Flex do Galaxy Z Flip 3 (Foto: Aline Batista)

A parte ruim é que nem todos os aplicativos são compatíveis com o Modo Flex. A Samsung prometeu trabalhar com as principais desenvolvedoras para que os usuários tenham acesso a novas experiências no display dobrável.

Galaxy Z Flip 3: preço

O Galaxy Z Flip 3 foi lançado, primeiramente, no mercado internacional. Nos Estados Unidos, seu preço anunciado foi de US$ 999 (128 GB) e 1.049 (256 GB). Em conversão direta, seguindo a cotação atual, esses valores equivalem a cerca de R$ 5.140 e R$ 5.400.

No Brasil, a pré-venda do aparelho começa em setembro e a venda geral, no início de outubro. Os preços são um pouco diferentes dos valores convertidos: a versão de 128 GB custa R$ 6.999 e a de 256 GB, R$ 7.499. A nível de comparação, o Galaxy Z Flip, primeiro dobrável da linha Flip, chegou por aqui em fevereiro de 2020 por R$ 8.999.

Mesmo que o preço seja alto, é importante ter em mente que se trata de um aparelho avançado, produzido para um público mais específico. O Galaxy Z Flip 3 não tem foco em custo-benefício. Por isso, não colocamos o preço alto como um ponto negativo. Esse é um modelo voltado para quem preza por estilo, tecnologias avançadas e inovação acima de tudo. Quem procura por essas características em um smartphone, obviamente, está disposto a pagar por elas.

Galaxy Z Flip 3 fechado apoiado em uma mesa com destaque para os botões laterais
Galaxy Z Flip 3 foi lançado no Brasil em setembro (Foto: Aline Batista)

Dito isso e levando em conta toda a experiência com o smartphone, consideramos que o Galaxy Z Flip 3 vale a pena, sim, mesmo que seu preço seja mais alto. O celular oferece um conjunto de especificações muito boas. O design dobrável, além de deixar o aparelho estiloso e compacto, também é funcional.

De qualquer forma, antes de comprar, vale pensar no tipo de experiência que você quer ter com o smartphone. Para quem valoriza muito bateria, é possível encontrar outras opções superiores. Se formos pensar em câmera, os modelos da linha S21 também se saem melhor. Por isso, avalie as suas expectativas antes de comprar, já que esse não será um aparelho barato. Assim, você evita frustrações no futuro.

Vale citar que a nova linha de celulares dobráveis da Samsung já é sucesso em vendas no exterior. Somando as vendas do Galaxy Z Flip 3 com as do Galaxy Z Fold 3 somente na Coreia do Sul, foram mais de 920 mil unidades vendidas no primeiro mês depois do lançamento.

Esse número é maior dos que as gerações anteriores e supera, até mesmo, os Galaxy S21 e Galaxy Note 20 em suas pré-vendas. Ou seja, já podemos considerar a nova geração de dobráveis da Samsung um sucesso. Resta saber se a moda vai pegar aqui no Brasil.

Galaxy Z Flip 3 parcialmente aberto sendo segurado por uma mão
Ao ser aberto, Galaxy Z Flip 3 revela uma tela de 6,7 polegadas (Foto: Aline Batista)

Acessórios disponíveis

Se você decidir comprar o aparelho, vale se preparar para levar também alguns acessórios. Os principais são fone de ouvido e carregador, já que o smartphone não vem com eles.

Os fones de ouvido da própria Samsung são ótimas opções. Além de terem boa qualidade de áudio, eles oferecem ótima integração com os celulares da marca. Por isso, são interessantes para quem pretende comprar o Galaxy Z Flip 3. Nós recomendamos o Galaxy Buds Pro ou o Galaxy Buds Live. Outra opção o Galaxy Buds 2, lançado na mesma época do Z Flip 3. Nós já testamos os três modelos e você pode ver mais detalhes nos reviews a seguir:

Aproveite para conferir também alguns modelos de carregadores de celular e carregadores por indução para o Galaxy Z Flip 3. A Samsung ainda oferece diversas opções de capinhas para personalizar o smartphone. Entretanto, elas só devem estar disponíveis após o lançamento por aqui.

Produtos similares

Pensando em ficha técnica e preço, o Galaxy Z Flip 3 concorre com os principais modelos premium atuais. Por isso, se você tiver dúvidas sobre qual modelo escolher, vale conhecer os celulares top de linha de 2021. Na nossa seleção, você encontra modelos de diferentes marcas, como Samsung, Apple, Motorola e Xiaomi.

Antes de escolher, pense no tipo de uso que você faz de um smartphone e quais são as características essenciais no aparelho. Também recomendamos dar uma olhada na lista de melhores celulares de 2021, que tem opções em várias faixas de preço.

Agora, se você está convencido de que precisa mesmo de um celular dobrável e está disposto a gastar um valor mais alto nele, também é possível encontrar outras opções. O Galaxy Z Fold 2, por exemplo, é ideal para quem gosta de telas grandes. O modelo tem uma dobra vertical e revela uma tela interna de 7,6 polegadas.

Outra opção é o Galaxy Z Flip, o modelo da primeira geração da linha Flip. Ele é inferior ao Z Flip 3, mas deve ter uma queda de preço após a chegada da nova versão no Brasil.

A Motorola também tem um celular dobrável em seu catálogo de produtos no Brasil. É o Motorola RAZR, cujo visual lembra o famoso V3, que sucesso nos anos 2000. Se quiser conhecer esses modelos em detalhes, vale conferir também a nossa lista de celulares dobráveis.

Já para quem quer alta produtividade e está disposto a pagar por isso, pode apostar no Galaxy Z Fold 3, que chegou ao Brasil junto com o Z Flip 3, mas com preço mais elevado. Além da tela maior, ele é compatível com a caneta S Pen. Por isso, é ideal para quem usa o smartphone para trabalhar. Outro destaque é sua câmera frontal que fica sob o display.

Conclusão

Arte com a nota 9 para o Galaxy Z Flip 3

Em uma escala de 5 a 10 (onde 5 representa aparelhos medíocres, em que não vale a pena investir, e 10 significa um ótimo celular, sem pontos negativos), nossa nota final para o Galaxy Z Flip 3 é 9. Nessa gradação, encontram-se os melhores modelos, com bom desempenho e poucos problemas. Dependendo das características que você procura em um smartphone e do quanto está disposto a pagar, consideramos que produto vale a pena.

O celular dobrável é quase perfeito, só deixa a desejar na bateria. De resto, ele tem uma visual bonito e elegante, mas também oferece ótimo desempenho e recursos que aproveitam o design dobrável. Sem dúvidas, o Galaxy Z Flip 3 é uma ótima opção para quem busca o máximo em inovação e tecnologia e está disposto a pagar por isso.

Os celulares dobráveis já são uma realidade. Mas você sabe o que esperar para os próximos anos? Confira nosso artigo sobre celulares do futuro e descubra tudo que as fabricantes estão preparando.

Aproveite para ver outros reviews de celulares que nós testamos: