Produtos e novidades em Celular e Smartphone

Huawei Mate 20 Pro volta ao programa de testes do Android Q

Empresa também volta a fazer parte das organizações que cuidam dos padrões Wi-Fi, Bluetooth, microSD e RAM.

Celular
por Ricardo Bergher - Especialista em Tecnologia.

Em meio a um período turbulento, após entrar para a lista negra do Departamento de Comércio dos EUA, finalmente a Huawei recebeu boas notícias. O governo dos Estados Unidos suspendeu por 90 dias a sanção contra a fabricante chinesa, e com isso, alguns parceiros voltaram a se relacionar com a empresa.

Prova de que as coisas estão melhorando, mesmo que seja por enquanto, é a notícia de que o Huawei Mate 20 Pro voltou a fazer parte do programa Android Q Beta. Essa licença temporária também garante que a Huawei possa atualizar dispositivos com Android já existentes.

Leia também: Huawei volta ao Brasil com P30 Pro e P30 Lite; preço começa em R$ 2.499

HuaweiHuawei enfrenta turbulências após medidas restritivas dos Estados Unidos - Foto: Reprodução/Shutterstock

Vale lembrar que, como medida à suspensão dos serviços da Google, a Huawei anunciou o lançamento do seu sistema operacional, que pode se chamar HongMeng. Segundo Alaa Elshimy, diretor administrativo e vice-presidente da Huawei no Oriente Médio, a empresa não tinha a intenção de lançar o sistema operacional no mercado, pois tinha uma relação muito boa com a Google. Mas após as restrições do Departamento de Comércio essa foi a única opção.

Graças  a essa licença temporária de 90 dias, a Huawei também retornou a lista de membros da SD Association, Wi-Fi Alliance, Bluetooth, SIG e JEDEC. Em nota à CNET, a SD Association disse que “a afiliação da Huawei nunca foi revogada, e sim temporariamente modificada para garantir a conformidade com a ordem do Departamento de Comércio dos EUA”.

Huawei Mate 20 ProMate 20 Pro voltou ao programa de testes do Android Q - Foto: Reprodução/Shutterstock

Outra empresa que se posicionou foi a Wi-Fi Alliance, dizendo que a afiliação “não foi revogada”, e sim “temporariamente restrita” como medida para cumprir a restrição dos EUA. Por sua vez, a JEDEC disse que “Em 17 de maio de 2019, a Huawei Technologies notificou à JEDEC que decidiu suspender voluntariamente sua participação até que as restrições impostas pelo governo dos EUA fossem removidas”. O bloqueio continua em vigor, mas ainda assim, a empresa deve voltar a fazer parte da lista de membros.

Mesmo com essa licença, nem tudo são flores. A Huawei continua impedida de licenciar novos designs de processadores da ARM para seus chips Kirin, e também não pode adquirir produtos da Qualcomm e Intel.

Encontre as melhores ofertas para celulares Huawei no Zoom:

 

Leia também: Lançamento Xiaomi no Brasil: chinesa anuncia Mi 9, Redmi Note 7 e 'centenas' de outros produtos

O artigo foi útil?
Sim
Não
Obrigado!

Top 5 em celular e smartphone