iPhone 6 vale a pena em 2020?

Celular da Apple tem preço abaixo de R$ 2 mil no Brasil, mas o "barato" pode sair caro.

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

Está pensando em comprar o iPhone 6 em 2020? O smartphone com a marca da maçã pode até chamar a sua atenção pelo preço abaixo de R$ 2 mil no varejo nacional – o que, para o "padrão Apple", é considerado barato –, mas há pontos importantes de ficha técnica que devem ser observados antes de fechar negócio.

Para saber se vale a pena comprar um iPhone 6, seja ele novo ou usado, veja a análise que preparamos nas linhas a seguir.

Leia também: iPhone 'barato' em 2020: veja modelos antigos que ainda valem a pena

Design e tela

O iPhone 6 tem uma tela pequena e bordas grandes

Apesar do design do iPhone 6 ser um pouco ultrapassado hoje por motivos óbvios, ele ainda tem uma boa aparência, com construção em alumínio. Na parte traseira, temos o clássico logo da Apple, acompanhado de pequenas faixas nas bordas do aparelho, que também “cortam” parte do corpo. Uma curiosidade que muita gente não sabe é que essas faixas não são por quesitos estéticos, elas servem para ajudar o aparelho a conduzir seu sinal, pois o alumínio e outros metais não conduzem bem ondas eletromagnéticas.

Design do iPhone 6. (Foto: Divulgação/Apple)
Design do iPhone 6. (Foto: Divulgação/Apple)

Hoje estamos acostumados a ver celulares com ótimo aproveitamento de tela, mas na época do iPhone 6 esse tipo de design ainda não existia, por isso ele conta com bordas grandes, principalmente na parte superior, em que fica a câmera de selfies, e na parte inferior, onde temos o leitor de digitais (Touch ID) sob o botão Home, que ainda era físico.

Apesar de ser um modelo antigo e trabalhar com a resolução HD, a qualidade de imagem da tela do iPhone 6 ainda é muito bacana e pode ser comparada a modelos Android intermediários da atualidade. Ela tem apenas 4,7 polegadas, o que é bom para quem ainda busca um celular pequeno, mas pode ser um problema para grande parte dos consumidores, principalmente se você já tem um aparelho cujo painel tem mais de 6 polegadas, que é a tendência atual.

Tela do iPhone 6 tem 4,7 polegadas. (Imagem: Ellica/Shutterstock)
Tela do iPhone 6 tem 4,7 polegadas. (Imagem: Ellica/Shutterstock)

Câmera

Fotos boas na luz do dia... E olhe lá!

O iPhone 6 tem uma câmera traseira de 8 MP, com abertura de lente f/2.2 e foco automático por detecção de fase. Por ser um modelo antigo, ele não conta com muitas ferramentas que hoje são normais até mesmo em celulares mais básicos, como o modo noturno e o modo retrato para desfocar o fundo e deixar o objeto em evidência. Até mesmo o HDR não funciona tão bem.

No entanto, em ambientes com boa iluminação ele ainda consegue fotos bem bacanas e faz um pós processamento bem decente, com um bom balanço das cores e contraste. O problema é quando for necessário tirar fotos em locais mais escuros, que aí sim vemos fotos com poucos detalhes, ruídos e até mesmo falta de foco. Ele consegue realizar gravações em Full HD a 60 fps.

A câmera frontal do iPhone 6 é bem básica, com apenas 1.2 MP e abertura de f/2.2, por isso não espere selfies espetaculares. Há suporte a HDR.

Desempenho

O celular pode apresentar travamentos mesmo em tarefas básicas

O iPhone 6 tem processador que é de fabricação da própria empresa, o Apple A8, modelo que é dual-core e alcança até 1,4 GHz. Os aparelhos da empresa nunca precisaram ter um hardware muito potente para entregar um bom desempenho, pois todo o software (iOS) é feito especificamente para um grupo de dispositivos. Mas aqui temos especificações bem básicas, até para smartphones de entrada da atualidade.

iPhone 6 tem processador de 2014. (Imagem: blackzheep/Shutterstock)
iPhone 6 tem processador de 2014. (Imagem: blackzheep/Shutterstock)

Se você procura um celular para tarefas bem simples, como troca de mensagens no WhatsApp, uso básico de redes sociais ou mesmo navegação na Web, ele ainda deve entregar um desempenho satisfatório.

No entanto, é preciso lembrar a memória RAM é de apenas 1 GB, então não se espante se ele apresentar algum travamento ou lentidão mesmo nestas tarefas básicas.

O iPhone 6 é encontrado em versões de 16 GB ou 32 GB de armazenamento, mas mesmo na segunda opção você pode sofrer com falta de espaço para guardar seus arquivos, o que é um ponto negativo quando consideramos que ele não suporta cartão para expansão de memória.

Sistema operacional

O iPhone 6 só tem suporte até o iOS 12

O iOS é um sistema operacional muito eficaz, com uma navegação intuitiva e fácil de ser aprendida por qualquer um. Porém, o iPhone 6 conta com o iOS 12 como última versão suportada, então as versões acima disso, incluindo o recém-lançado iOS 14, não podem ser instaladas no aparelho.

Apps do iOS no iPhone 6. (Imagem: Cincila/Shutterstock)
Apps do iOS no iPhone 6. (Imagem: Cincila/Shutterstock)

Esse tipo de “corte” com o passar dos anos é algo normal, pois os novos sistemas operacionais chegam com recursos que o hardware dos celulares antigos não suportam. Isso significa que o iPhone 6 irá ficar ruim? Não necessariamente, porém você não poderá aproveitar de muitas funções e melhorias que foram lançadas a partir de 2019.

Bateria

O grande ponto fraco do iPhone 6

Com o passar dos anos a capacidade das baterias de celulares vão ficando maiores, além da própria fabricação ir melhorando para que elas possam oferecer uma eficiência melhor. O iPhone 6 tem uma bateria de 1.810 mAh, que mesmo em um uso moderado às vezes tem dificuldade para chegar até o fim do dia com alguma carga. É válido ressaltar que reclamações de duração de bateria em modelos antigos da Apple sempre foram frequentes.

Essa autonomia piora se você estiver planejando comprar um aparelho usado, pois as baterias dos iPhones tendem a se desgastar com o tempo, chegando a um nível que você precisa carregá-las duas ou três vezes por dia.

Desde o iOS 11 é possível averiguar a saúde da bateria de um iPhone pelo próprio sistema do aparelho. Para fazer isso basta seguir o seguinte caminho: configurações > bateria > saúde da bateria.

Verificação de saúde da bateria do iPhone. (Foto: Divulgação/Apple)
Verificação de saúde da bateria do iPhone. (Foto: Divulgação/Apple)

Custo-benefício

Vale a pena comprar o iPhone 6 em 2020?

O iPhone 6 ainda seria uma opção viável como celular básico ou segundo aparelho, caso seu preço fosse baixo, mas isso não acontece na prática. Ao buscar pelo aparelho no mercado, nos deparamos com valores de no mínimo R$ 1.919, o que é um absurdo considerando tudo que o celular oferece.

Por esse preço você consegue adquirir aparelhos Android com fichas técnicas excelentes, que são melhores em todos os pontos citados nesta análise. Um exemplo disso é o Galaxy A71, que tem painel Super AMOLED, tela com resolução Full HD e leitor biométrico integrado, quatro câmeras e um processador que roda qualquer aplicativo da atualidade, tudo isso custando R$ 2.029.

Os preços que são cobrados pelo iPhone 6 fazem com que ele passe longe de ser um celular viável em pleno 2020, mesmo para um uso básico. Por metade do valor você pode adquirir o Galaxy A20s, por exemplo, um aparelho de entrada que entrega mais recursos e desempenho que ele e custa R$ 1.050.

Caso encontre valores abaixo de R$ 1 mil para um iPhone 6 usado, vale a pena pensar se a sua vontade de permanecer (ou ingressar) no universo da Apple é maior do que a de aproveitar os recursos mais recentes e inovadores da indústria. Se a resposta for sim, corra pro abraço – mas não gaste mais do que isso nesse modelo.

Ficha técnica

Conheça todas as especificações do iPhone 6

  • Tela: 4,7 polegadas com resolução HD;
  • Processador: Apple A8 dual-core com 1,4 GHz;
  • Memória RAM: 1 GB;
  • Armazenamento interno: 16 GB ou 32 Gb;
  • Câmera traseira: 8 MP (f/2.2) com foco automático;
  • Qualidade da gravação de vídeos: Full HD @ 60 fps;
  • Câmera frontal: 1.2 MP (f/2.2);
  • Tem 4G: Sim;
  • Sistema operacional: iOS 12.4.6;
  • Cores disponíveis: Cinza, Prata e Dourado.

Compare preços

Encontre as melhores ofertas para iPhones no Zoom