Review Samsung Galaxy Note 10 Plus [Análise / Vale a pena comprar?]

Com preço salgado, celular Samsung tem tela, câmeras e desempenho impecáveis. Mas vale a pena investir R$ 5.999?

Ana MarquesEditor(a)

Publicado e atualizado 11 min. de leitura.

Vale a pena comprar o Galaxy Note 10 Plus? Com câmeras excelentes e uma das melhores telas já vistas em smartphones, o carro-chefe da Samsung foi lançado no Brasil com preço salgado, de R$ 5.999, o que pede nada menos do que um desempenho impecável.

Ainda assim, é importante avaliar se os recursos extras desse celular são realmente necessários para o seu dia a dia, justificando a compra – ou se modelos como o próprio Galaxy S10 Plus ou concorrentes, como Xiaomi Mi 9 e Huawei P30 Pro ganham em custo-benefício.

Testamos o Galaxy Note 10 Plus por 10 dias, e as impressões a respeito desse smartphone você encontra nas linhas a seguir.

Leia também: Review Galaxy S10 Plus: Samsung brilha com 5 câmeras e tela AMOLED Dinâmica

Avaliação do Zoom

Galaxy Note 10 Plus

Prós:

  • Fotos excelentes de dia ou à noite
  • Gravação em 4K a 60 fps
  • Tela econômica e com ótima entrega de cores, contraste e brilho
  • Bateria para um dia inteiro longe das tomadas
  • S Pen funciona como controle via Bluetooth e por gestos
  • Resistência à água e poeira (IP68)

Contras:

  • Preço muito alto
  • Sem entrada P2 para fones de ouvido (e sem adaptador na caixa).

Câmeras

Vídeo em foco (e com fundo desfocado)

O principal público do Galaxy Note 10+ é composto pelos produtores de conteúdo em vídeo (e também quem não trabalha profissionalmente com conteúdo, mas pode investir alto para ter registros incríveis feitos com o smartphone).

Com esse celular, é possível gravar vídeos em até 4K a 60 quadros por segundo. Vale ressaltar, porém, que não é possível trocar entre as lentes em @60fps – nesse caso, você ainda pode filmar em 4K, mas a 30 fps. Além disso, a ultra estabilização (modo “super steady”) só é possível em resolução máxima Full HD (1080p).

Foto: Galaxy Note 10 Plus tem câmera traseira quádrupla. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Galaxy Note 10 Plus tem câmera traseira quádrupla. Créditos: Ana Marques/Zoom

Os recursos de gravação do Galaxy Note 10+ incluem o novo "vídeo com foco seletivo", que nada mais é do que o popular "Modo Retrato" das fotos aplicado a vídeos. Além do desfoque convencional, há mais alguns filtros interessantes oferecidos no app da câmera, como um que simula efeito VHS, outro que deixa o fundo em preto e branco.

GIF
GIF: vídeo com foco seletivo permite aplicar efeito tipo ‘glitch’ à gravação. Créditos: Ana Marques/Zoom

A delimitação do objeto ou pessoa em destaque ainda tem algumas pequenas limitações, vez ou outra, em situações de cores semelhantes entre o fundo e o primeiro plano do vídeo, é possível ver o efeito "Blur" se misturar com o que está no plano principal. Mas nada muito grave. No geral, é um recurso que agrada e que não é para ser usado sempre, mas é bacana para impressionar nas redes sociais.

Outra inovação é o “Zoom In Mic”, que otimiza o áudio, reduzindo ruídos, dando a sensação de aproximação quando você dá zoom em um objeto em cena.

Ótimas fotos de longe, de perto e até no escuro

O Galaxy Note 10+ traz a já famosa abertura de lente dupla (f/1.5-2.4) da Samsung para acompanhar o sensor principal de 12 MP. Além disso, há uma lente ultra-wide que acompanha sensor de 16 MP, para fotografar paisagens, uma lente teleobjetiva com sensor de 12 MP, que permite zoom óptico de até 2x, e um sensor de profundidade, para auxiliar nas fotos com fundo desfocado e para escanear objetos permitindo criar o molde 3D (um recurso que é mais para tirar onde com os amigos do que realmente algo necessário no dia a dia).

Zoom explica: O que é abertura de lente da câmera do celular?

Veja, a seguir, a troca de lentes entre wide, ultra-wide e teleobjetiva.

Foto: lente padrão (wide) tirada em dia nublado. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: lente padrão (wide) tirada em dia nublado. Créditos: Ana Marques/Zoom

Foto: na mesma posição da foto anterior, alterei a lente para ultra-wide. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: na mesma posição da foto anterior, alterei a lente para ultra-wide. Créditos: Ana Marques/Zoom

Foto: ainda na mesma posição, alterei a lente para a teleobjetiva. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: ainda na mesma posição, alterei a lente para a teleobjetiva. Créditos: Ana Marques/Zoom

O resultado é excelente em praticamente qualquer condição de iluminação. O destaque aqui fica para as fotos à noite, que apesar da pouca luz consegue entregar nitidez e cores agradáveis.

Foto: Feita com Modo Noturno em ambiente iluminado apenas por luz fraca da rua. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Feita com Modo Noturno em ambiente iluminado apenas por luz fraca da rua. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: luzes ganham maior nitidez em fotos com Modo Noturno. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: luzes ganham maior nitidez em fotos com Modo Noturno. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Fogos de artifício sem Modo Noturno. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Fogos de artifício sem Modo Noturno. Créditos: Ana Marques/Zoom

A estabilização de imagem também é bastante eficiente. É difícil fazer fotos com qualidade ruim com esse smartphone. A fabricante ainda aposta em uma ferramenta assistente que ajuda a encontrar o melhor ângulo para o registro.

A câmera frontal, diferentemente do Galaxy S10 Plus, não é dupla. A Samsung apostou em apenas um sensor principal de 10 megapixels para selfies, e com abertura de lente menor (f/2.2). Ainda assim, os resultados são excelentes, devido às otimizações no software.

Foto: à esquerda, selfie à luz do dia com Modo Retrato; à direita, selfie à noite, com baixa iluminação. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: à esquerda, selfie à luz do dia com Modo Retrato; à direita, selfie à noite, com baixa iluminação. Créditos: Ana Marques/Zoom

O Modo Instagram, já visto no Galaxy S10 Plus, também está presente no Galaxy Note 10 Plus. Ele permite fazer a captura com o app de câmera da Samsung e enviá-lo diretamente para a rede social de fotos.

Em troca, o seu Stories são marcados discretamente com a hashtag #withGalaxy, que leva ao perfil da marca. No entanto, há alguns motivos para não usá-lo: os filtros do Instagram Stories não são aplicáveis desta forma, o que acaba com boa parte da graça para muitos usuários.

S Pen e controle por gestos

Grande estrela da linha Note, a caneta eletrônica S Pen, ficou ainda mais inteligente. Na última geração, ela já tinha ganhado compatibilidade com Bluetooth para funcionar como uma espécie de controle remoto. Dessa vez, a Samsung foi além permitindo controle por gestos por meio da caneta.

Foto: S Pen (na cor azul) em seu compartimento, na base do Galaxy Note 10 Plus. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: S Pen (na cor azul) em seu compartimento, na base do Galaxy Note 10 Plus. Créditos: Ana Marques/Zoom

A novidade é especialmente interessante para o uso da câmera. Além do disparo do obturador, você pode alternar entre os modos de foto e vídeo, passar da câmera frontal para a câmera traseira (e vice-versa) e dar zoom apenas fazendo movimentos à distância com a S Pen.

Mas as utilidades desse componente não param por aí. Assim como no Galaxy Note 9, você pode fazer anotações na tela apagada e transformar em arquivos com ajuda do Samsung Notes. Inclusive, esse app recebeu melhorias e agora permite transformar textos escritos à mão em tipografia digital.

Tela

Galaxy Note 10+ tem display cinematográfico

Foto: Tela do Galaxy Note 10 Plus tem notch circular centralizado. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Tela do Galaxy Note 10 Plus tem notch circular centralizado. Créditos: Ana Marques/Zoom

A tela AMOLED dinâmica, apresentada no início do ano junto à linha Galaxy S10, está presente também na família Note 10, dessa vez com recorte de câmera centralizado no topo. Em seu lançamento, ele alcançou a nota mais alta em testes do DisplayMate, site especializado em telas de smartphones.

Com 6,8 polegadas, bordas extremamente finas e levemente curvadas e suporte a HDR10+, o display do Galaxy Note 10 Plus entrega altíssima imersão e nitidez de imagem. O smartphone proporciona uma reprodução de cores bastante realista, e com redução de luz azul, o que diminui o desconforto causado aos olhos.

Bateria

Autonomia que garante a sua produtividade

A bateria do Galaxy Note 10 Plus tem capacidade para 4.300 mAh e resiste facilmente a um dia inteiro longe das tomadas com uso moderado, oferecendo tranquilidade para chegar e responder algumas mensagens antes de ter que plugar o carregador novamente.

Em nossos testes de uso intenso, o aparelho demorou aproximadamente 13 horas até descarregar completamente. Durante esse período, retiramos o celular da tomada com 100% de carga e o utilizamos para fazer fotos e vídeos, além de navegar por apps de redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter), ouvir música em streaming pelo Spotify (com fones Bluetooth) e trocar mensagens via WhatsApp/Telegram.

O Galaxy Note 10 Plus suporta carregamento ultrarrápido via carregador de 45 W (que é vendido separadamente). Na caixa do produto, a Samsung inclui um carregador de 25 W, que foi capaz de completar a bateria do celular em aproximadamente de 1 hora e meia.

O carregamento reverso (compartilhamento de bateria) também marca presença nesse modelo.

Desempenho e software

Nenhum celular é imune a bugs

No que diz respeito a execução de aplicativos e tarefas, o smartphone entrega alta velocidade e fluidez. O processador que acompanha a versão brasileira do Galaxy Note 10 Plus é o Exynos 9825, uma evolução do Exynos 9820 presente no S10 Plus.

O chip trabalha em conjunto com memória RAM de 12 GB, o que significa que você não vai se deparar com engasgos ou travamentos, mesmo usando apps exigentes, como alguns dos games mais populares disponíveis na Play Store.

Durante nossos testes, porém, testemunhamos um bug que inutilizou a parte do meio da tela, tornando a área sensível ao toque uma “zona morta”. Apenas as extremidades (cortina de notificações e barra de navegação) funcionavam. Só conseguimos resolver o problema com a reinicialização do smartphone, e ele não voltou a acontecer durante o resto do período de análise. Provavelmente foi algo isolado, mas de qualquer forma, não espera-se esse tipo de bug em um smartphone de R$ 6 mil.

GIF: Bug inutilizou parte da tela do Note 10 Plus. Créditos: Ana Marques/Zoom
GIF: Bug inutilizou parte da tela do Note 10 Plus. Créditos: Ana Marques/Zoom

No mais, vale ressaltar que o software é bastante eficiente e a interface One UI tem visual clean, bastante intuitivo e agradável, talvez a melhor personalização feita por uma fabricante em smartphones nos últimos tempos.

Design

Visual premium é a cereja do bolo, mas alguns detalhes incomodam

Para finalizar o review, vamos falar sobre o acabamento que embala todas essas especificações e componentes avançados. O Galaxy Note 10 Plus é revestido por metal e vidro, e seu visual inspira elegância e sofisticação.

O modelo que testamos tem traseira na cor Aurora Glow, que lembra a parte de baixo de um CD. É praticamente impossível não ser notado ao segurar um smartphone desses em um lugar público. Eu, particularmente curti bastante essa opção de cor, mas conheço pessoas que acharam “muito extravagante”.

Foto: Câmeras do Galaxy Note 10 Plus dispostas na vertical. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Câmeras do Galaxy Note 10 Plus dispostas na vertical. Créditos: Ana Marques/Zoom

As câmeras traseiras estão dispostas na vertical, em uma posição bem mais discreta do que a utilizada pelo iPhone 11 e Pixel 4, e bastante semelhante ao que é visto no Huawei P30 Pro. Já a câmera frontal fica em um recorte circular discreto e centralizado no topo da tela, o que libera praticamente toda a área frontal para a “telona” cinematográfica da Samsung, que também conta com leitor de digitais ultrassônico embutido.

Apresentado com a linha Galaxy S10, esse sensor biométrico está ainda mais rápido e eficiente no Note 10 Plus. Foi possível desbloquear o smartphone mesmo com as mãos úmidas ou suadas.

Por falar em umidade, não custa lembrar: o Galaxy Note 10 Plus tem resistência à água e poeira garantida pela certificação IP68. Em nossos testes, levei o smartphone para dar uma voltinha em uma canoa havaiana e posso dizer que ele se molhou de verdade.

Diferentemente do problema visto há algumas gerações da linha S, a gota que sinaliza presença de água na porta USB sumiu rapidamente após a secagem do aparelho, indicando que ele já estaria pronto para ser recarregado.

Zoom explica: Celular à prova d'água: entenda o que é a proteção IP68 e IP67

Mas como nenhum smartphone é perfeito, eis aqui algumas considerações sobre características que não agradaram tanto. A primeira delas é a decisão de remover a entrada P2 para fones de ouvido. Tudo bem, vai... a Samsung é uma das poucas fabricantes que ainda insistiam em manter o padrão 3,5 mm (a Apple já desistiu dela há anos!).

Ainda assim, os fones Bluetooth não são preferência geral, muito por conta do preço (para encontrar modelos realmente potentes, o consumidor precisa desembolsar bem mais do que precisaria com um fone de mesma qualidade, só que com fios).

Se você pode comprar um Galaxy Note 10 Plus, provavelmente pode investir em um bom fone Bluetooth também. Mas pensando em quem já tem um fone “de estimação”, pelo que é cobrado pelo celular, um adaptador USB-C para P2 não cairia mal – né, Samsung?

Foto: Galaxy Note 10 Plus não tem entrada P2 para fones de ouvido. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Galaxy Note 10 Plus não tem entrada P2 para fones de ouvido. Créditos: Ana Marques/Zoom

Outro ponto que causou desconforto nos primeiros dias de uso foi a falta de botões no lado direito do aparelho. A fabricante optou por colocar as teclas de volume e de Ligar/Desligar na lateral esquerda. Já o botão dedicado à Bixby foi aposentado – aparentemente, ninguém usava mesmo.

Para quem tem fobia a marcas de dedos, fica o conselho: invista em uma capinha ou acostume-se. Sim, a traseira chamativa do Note 10 Plus fica suja com facilidade, o que pode irritar consumidores mais perfeccionistas. Aliás, a case também é bem-vinda para fins de proteção: uma vez que é “tudo tela”, esse é um daqueles celulares que se cair… Bom, o estrago pode ser grande!

Foto: Galaxy Note 10 Plus não tem botões do lado direito. Créditos: Ana Marques/Zoom
Foto: Galaxy Note 10 Plus não tem botões do lado direito. Créditos: Ana Marques/Zoom

Preço

Vale a pena comprar o Galaxy Note 10 Plus?

Especificações e recursos explorados, chegou a hora do veredito final. E aí, será que vale a pena comprar o Galaxy Note 10 Plus? O celular chegou ao Brasil com preço sugerido de R$ 5.999, para a versão com 256 GB de armazenamento, e R$ 6.799 (512 GB), mas já é possível encontrar o smartphone por ofertas melhores no varejo online (ainda assim, todas acima de R$ 5 mil, por enquanto).

Nesse cenário, o Note 10 Plus só é recomendado para quem realmente não dá a mínima para preço (ou para os grandes entusiastas de tecnologia). Para a maioria dos consumidores, no entanto, o outro modelo avançado da Samsung, Galaxy S10 Plus, acaba entregando um custo-benefício muito melhor para quem precisa de um smartphone impecável em desempenho e câmeras, apesar de ter alguns recursos a menos; para quem quer conhecer a S Pen, mas não pode pagar tão caro, o Galaxy Note 9 ainda figura como uma boa opção de compra.

O nosso veredito é: o Galaxy Note 10 Plus é um excelente smartphone, praticamente sem defeitos, mas que só vai começar a valer de verdade daqui a alguns meses, quando o preço abaixar mais um pouco. Então segure-se, jovem Padawan! E pesquise bastante antes de fechar negócio!

Compare

Encontre os melhores preços para o Galaxy Note 10 Plus no Zoom:

Ficha técnica

Saiba todas as especificações do Galaxy Note 10 Plus

  • Tela AMOLED dinâmica de 6,8 polegadas WQHD+ (19:9) - Infinty-O
  • HDR10+
  • Processador: Exynos 9825
  • Memória RAM: 12 GB
  • Armazenamento: 256 GB ou 512 GB
  • Entrada para cartão de memória: sim, microSD de até 1 TB
  • Câmera principal: quádrupla- Lente ultra grande-angular com sensor de 16 MP (f/2.2)- Lente grande-angular com sensor de 12 MP (f/1.5; f/2.4) OIS- Lente telefoto com sensor de 12 MP (f/2.1) OIS- Sensor de profundidade
  • Câmera frontal: 10 MP (f/2.2)
  • Capacidade da bateria: 4.300 mAh
  • Compartilhamento de bateria
  • Carregamento rápido
  • Sistema operacional: Android 9 (Pie)
  • Leitor de digitais ultrassônico
  • Reconhecimento facial
  • Dual chip (entrada híbrida para microSD/Nano SIM)
  • Dimensões: 162,3 x 77,2 x 7,9 mm
  • Peso: 196 gramas

Leia também: