Zoom indica em Celular e Smartphone

Redmi Note 7: vale a pena comprar o celular da Xiaomi em 2020?

Smartphone de 2019 tem recursos que agradam, mas o preço se aproxima do Redmi Note 8, que é ainda mais morderno.

Celular
por Ricardo Bergher - Especialista em Tecnologia.

O Redmi Note 7 é um celular intermediário premium da Xiaomi que agradou o consumidor brasileiro, em 2019, por contar com especificações interessantes – que incluem a câmera traseira dupla (com sensor principal de 48 MP), processador Qualcomm Snapdragon 660 e memória RAM de 4 GB – e preço acessível (considerando os modelos provenientes de importação), como é de praxe para os lançamentos da gigante chinesa.

O sucesso foi tanto, que a fabricante não esperou nem um ano para lançar o sucessor do Redmi Note 7, com melhorias em câmera e desempenho. O novo modelo, chamado de Redmi Note 8, rapidamente se tornou um dos celulares mais vendidos no Zoom. A boa notícia, é que diferentemente do que costuma acontecer com marcas como Motorola e Samsung, o smartphone mais recente não tem um preço muito elevado em relação ao antecessor.

Diante desse cenário, é comum que muitos usuários ainda fiquem com a dúvida: ainda é um bom negócio comprar o Redmi Note 7 em 2020? Qual celular Xiaomi tem o melhor custo-benefício? Se você é fã da marca, acompanhe os principais pontos das fichas técnicas destes dois celulares e descubra qual é o melhor investimento atualmente.

Leia também: Os Melhores Celulares em 2020

Redmi Note 7 Celular intermediárioImagem: Redmi Note 7 é um celular intermediário premium da Xiaomi lançado em 2019. Créditos: Jan Maly/Shutterstock

Câmeras de 48 MP com alta sensibilidade

Para começar, um dos destaques dos celulares da linha Redmi Note, é o conjunto fotográfico. No caso do Note 7, o sensor principal é de 48 MP. Ele conta ainda com o Modo de Alta Sensibilidade, que combina 4 pixels em 1 de 1.6μm para produzir fotos de 12MP com qualidade superior. Com mais pixels também há mais qualidade até em ambientes com pouca luminosidade, uma vez que há mais luz entrando no sensor.

O celular conta ainda com um segundo sensor de 5 MP para profundidade (o que melhora bastante o Modo Retrato) e um sensor frontal de 13 MP (com abertura focal f/2.0). A captura de vídeo tem resolução máxima de 1080p (Full HD) a 60 quadros por segundo.

São configurações realmente bacanas para um celular intermediário, mas definitivamente superadas pela câmera quádrupla do Redmi Note 8, que tem sensor principal de 48 megapixels, um sensor de 8 MP (grande-angular), outro de 2 MP (macro) e o sensor de profundidade de 2 MP (profundidade).

Além de mais câmeras, há também outros recursos fotográficos como a detecção de cena por IA na câmera traseira, que conta com 27 elementos reconhecíveis e eleva ainda mais a qualidade das fotos.

O Redmi Note 8 ainda tem a possibilidade de gravação de vídeos em 4K, enquanto a resolução máxima do Redmi Note 7 é Full HD.

Tela grande e design agradável

O Redmi Note 7 tem o mesmo display presente no seu sucessor. Trata-se de uma tela IPS, com 6,3 polegadas, proporção de 19,5:9 e resolução de 2340 x 1080 pixels, o que é bacana para ver filmes, séries ou outros conteúdos em vídeo.

O visual de ambos também é bem parecido. São celulares que oferecem uma boa pegada, mesmo quando usado com só uma mão. As bordas na parte da frente são finas e há um notch em gota para abrigar a câmera de selfie.

No quesito tela e design, podemos considerar um empate entre os dois aparelhos.

Xiaomi Redmi Note 7 Tela Imagem: Redmi Note 7 tem tela de 6,3 polegadas e proporção de 19:9. Créditos: Lukmanazis/Shutterstock

Desempenho intermediário, mas que agrada

A ficha técnica do Redmi Note 7 tem três versões diferentes:

Em todos os casos é possível aumentar a memória interna com o uso de um cartão microSD de até 256 GB. Já o Redmi Note 8 tem duas configurações diferentes:

Entre as duas gerações, houve a mudança do processador. O mais antigo usa o Snapdragon 660, enquanto o mais novo tem o Snapdragon 665, o que o coloca em ligeira vantagem na comparação de desempenho. Na prática, ambos os modelos rodam aplicativos exigentes, como jogos populares da Play Store, sem engasgos ou lentidão. O modelo com 6 GB do Redmi Note 8 deve entregar maior fluidez para quem costuma trabalhar com diversos apps ao mesmo tempo, ou com programas abertos em segundo plano.

Bateria para ficar bastante tempo longe da tomada

A Xiaomi, assim como a sua subsidiária, a Redmi, é conhecida por não economizar nas baterias e tanto o Note 7 quanto o Note 8 são exemplos desta característica. A bateria deles é de 4.000 mAh, suficiente para um dia e meio de uso moderado sem a necessidade de recarga.

Na hora de ir para a tomada, os smartphones contam com suporte para a tecnologia Quick Charge, que oferece um recarregamento rápido de 18W.

Custo-benefício: Redmi Note 8 é a melhor em 2020

Com preços praticamente idênticos, o Redmi Note 8 se torna a opção mais indicada em 2020, por entregar o melhor custo-benefício. Isso se traduz em uma ficha técnica com melhorias pontuais, especialmente em câmeras e desempenho.

Ainda assim, o Redmi Note 7 é considerado um bom celular intermediário atualmente, eficiente para fotos e para rodar aplicativos exigentes, além de entregar boa autonomia de bateria. Caso você o encontre em promoções melhores, por menos de R$ 1 mil, ainda valerá a pena comprá-lo.

Quer comparar? Aqui, no Zoom, você encontra os menores preços para o Redmi Note 8 e Redmi Note 7:

 

 

 

 


Leia também:

O artigo foi útil?
Sim
Não
Obrigado!

Top 5 em celular e smartphone