Foto mostra personagem de Street Fighter em fundo branco

Street Fighter: conheça a história da franquia e os principais jogos

Guia completo com a história de uma das franquias mais famosas dos games

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 9 min. de leitura.

Compartilhe:

Street Fighter é uma das franquias mais conhecidas no mundo dos games, uma série de jogos de luta da Capcom que foi febre durante os anos 90 e até hoje é aclamada. Detalhamos tudo sobre Street Fighter: jogos, anime, quem criou a série e até mesmo o filme: Street Fighter de 1994 com Jean-Claude Van Damme.

Foto mostra cenas de luta entre personagens de Street Fighter
Street Fighter se tornou a maior franquia entre games de luta, com jogos lançados até hoje (Reprodução: Street Fighter)

A história de Street Fighter

A série Street Fighter foi criada nos fliperamas com seu primeiro jogo: Street Fighter, lançado em 1987. Esta versão já trazia um jogo de luta, porém bem diferente do que conhecemos. O protagonista era Ryu, o qual enfrentava vários adversários em sequência para vencer o torneio Street Fighter. Jogos de luta naquela época ainda não ofereciam escolha livre de personagens.

Duelo em versão antiga do game Street Fighter
Street Fighter foi o primeiro jogo da série, lançado em 1987 para fliperamas (Reprodução: Moby Games)

O gabinete do fliperama possuía uma segunda entrada caso um jogador quisesse desafiar Ryu, nesse caso como Ken, porém ambos os personagens eram controlados de maneira igual. Algumas ideias como os seis botões de ataque e os golpes especiais por comandos como Hadouken e Shoryuken já eram usados nessa versão. Havia, no entanto, versões do gabinete de Street Fighter com um tipo de almofada para ser socada que determinava a força dos golpes, algo que foi logo abandonado.

Fliperamas antigos de Street Fighter
Street Fighter existia tanto em um modelo com seis botões quanto com uma espécie de almofada para socar que determinava a força do golpe (Reprodução: EventHubs e The Fighters Generation)

O primeiro Street Fighter não fez muito sucesso e sua sequência seria um beat'em up chamado "Street Fighter '89", porém o projeto acabou por virar a série Final Fight. Uma sequência que manteve o estilo de jogo de luta da série foi criada com Street Fighter 2 de 1991, o qual foi um enorme sucesso nos fliperamas ao dar início a uma era de jogos competitivos de luta.

Duelo entre Ryu e Blanka no Street Fighter 2
Street Fighter 2 e suas múltiplas versões se tornaram mais conhecidas que o original e viraram febre nos anos 90 (Reprodução: Moby Games)

Quem criou Street Fighter

Uma curiosidade sobre os títulos de Street Fighter, jogos tão populares atualmente, é que na epoca não se sabia exatamente quem os criou. No tempo de desenvolvimento do primeiro game em 1987, muitos dos desenvolvedores ainda não eram creditados devidamente, mas hoje em dia sabemos que a ideia prinipal veio de Takashi Nishiyama, que cita inspirações como as lutas contra chefes do jogo Kung-Fu Master.

O criador do Street Fighter, Takashi Nishiyama
Takashi Nishiyama criou a série Street Fighter e depois foi responsável por vários jogos de luta na SNK (Reprodução: VG Legacy)

O planejamento foi feito por Hiroshi Matsumoto e alguns dos retratos de personagens por Keiji Inafune, que se tornaria o criador de Mega Man. Nishiyama e Matsumoto acabariam saindo da companhia e se tornariam parte da principal concorrente da Capcom em matéria de jogos de luta, a SNK. Nos últimos anos a franquia esteve nas mãos de Yoshinori Ono, conhecido por sempre carregar seu pequeno Blanka, mas ele saiu da Capcom em agosto de 2020.

Yoshinori Ono segurando um boneco de Street Fighter
Yoshinori Ono cuidou da fase "moderna" de Street Fighter 4 e 5 enquanto estava na Capcom (Reprodução: Capcom Database)

Street Fighter: Jogos

A franquia Street Fighter ficou bastante conhecida após Street Fighter 2, não apenas por sua qualidade, mas pela extensa quantidade de jogos e variações. Há mais de trinta games da série principal, número que pode ser ainda maior dependendo dos critérios para contagem. Separamos a seguir alguns dos melhores.

Jogo Street Fighter V: Champion Edition (2020 - PS4, PC)

Duelo no Jogo Street Fighter V: Champion Edition
Street Fighter V: Champion Edition é o mais recente capítulo da saga, com adição contínua de conteúdos através de temporadas (Reprodução: Steam)

O mais recente game da série, Street Fighter V: Champion Edition utiliza gráficos em 3D e um sistema de compra de personagens no qual o jogador pode continuamente jogar o game e usar pontos adquiridos duratne o gameplay para sempre ter novos lutadores que são lançados a cada "temporada". O jogo conta também com um modo história para cada personagem e batalhas online em alto nível competitivo.

Street Fighter II: The World Warrior (1991 - Arcade, SNES, Mega Drive)

Duelo entre Chun Li e Ken no Street Fighter II: The World Warrior
Street Fighter II: The World Warrior foi um revolução nos fliperamas com seu sistema de combos, personagens e mais (Reprodução: Moby Games)

A versão mais clássica de Street Fighter 2 de 1991 foi a grande atualização em relação ao primeiro jogo de 1987. Além de trazer um elenco carismático de oito lutadores vindo de diferentes locais do mundo, o jogo ficou conhecido por seu sistema de combos e golpes especiais que permitia confrontos de alto níve entre jogadores. Nessa versão, no entanto, não era possível controlar os chefes do jogo: Balrog, Vega, Sagat e M. Bison, os quais seriam liberados em Street Fighter II: Champion Edition.

Street Fighter III: 3rd Strike (1999 - Arcade, PS2, Xbox)

Duelo entre Gouki e Ibuki no Street Fighter III: 3rd Strike
Street Fighter III: 3rd Strike foi o último game da série principal a usar visual 2D e foi considerado um pouco técnico demais por fãs casuais (Reprodução: Moby Games)

O terceiro jogo da série Street Fighter ficou conhecido por ser um game extremamente técnico e com muitos novos personagens diferentes, o que não agradou tanto aos fãs mais casuais da franquia. Ainda assim, Street Fighter III: 3rd Strike é um game com alto valor competitivo. Ele foi o último capítulo da série a usar visual em 2D e contava com uma grande quantidade de quadros em suas animações.

Super Street Fighter II Turbo (1994 - Arcade, 3DO, PC)

Duelo entre ChunLi e Ryu no Super Street Fighter II Turbo
Super Street Fighter II Turbo introduziu conceitos que hoje são considerados comuns, como uma barra de especial para dar um golpe mais forte (Reprodução: Moby Games)

Após o sucesso de Street Fighter 2 o game ganhou diversas versões diferentes como Champion Edition, Super Street Fighter 2 e a versão Turbo. Essa versão também era focada no aspecto competitivo, com mudanças que deixavam o jogo mais rápido e aumentar a possibilidade de combos.

Por não ter sido lançado em plataformas caseiras, o game não ficou tão conhecido fora dos fliperamas, porém marcou a primeira vez que o popular lutador Akuma foi um personagem jogável, mesmo que secreto, e a introdução de supergolpes com uma barra de energia que se preenche durante a luta.

Street Fighter Alpha: Warriors' Dreams (1995 - Arcade, PS1, Sega Saturn)

Duelo entre Charlie e Ryu no Street Fighter Alpha: Warriors' Dreams
Street Fighter Alpha: Warriors' Dreams expandiu a série em uma direção diferente com versões mais novas dos lutadores e persoonagens inéditos (Reprodução: Moby Games)

Após as diversas versões de Street Fighter 2 o público estava pronto para algo novo, mas ao invés de andar para frente, a Capcom resolveu ir para trás com Street Fighter Alpha. Esta versão conta eventos entre Street Fighter 1 e 2, com versões mais novas de alguns dos aclamados personagens e outros inéditos. O game também incorporou permanentemente o sistema de supergolpes com barra de energia na série, como em Street Fighter 2: Turbo.

X-Men Vs. Street Fighter (1996 - Arcade, PlayStation, Sega Saturn)

Duelo entre Gambit e ChunLi no X-Men Vs. Street Fighter
X-Men Vs. Street Fighter foi uma das maiores surpresas nos fliperamas e se tornou um dos jogos de luta mais divertidos da Capcom (Reprodução: Moby Games)

Provavelmente o capítulo mais inusitado dessa lista, X-Men vs. Street Fighter foi o primeiro crossover da Capcom com sua série de luta. A empresa já havia produzido um popular jogo de luta X-Men: Children of the Atom e trouxe então os personagens de Street Fighter para a arena. As versões dos lutadores são semelhantes às de Street Fighter Alpha, porém com golpes muito mais poderosos.

Um Hadouken tinha o tamanho de Ryu e seu golpe especial Shinku Hadoken era um raio que ocupava a tela toda. O game também trazia um divertido sistema de combate em duplas, sempre com um lutador de Street Fighter e um X-Men, como Ciclope, Wolverine, Vampira, Gambit e mais. O vilão final, por sua vez, era o temido Apocalypse, que ocupava a tela toda em sua luta. O game se tornou a base para o que mais tarde se tornaria Marvel vs. Capcom.

Street Fighter Alpha 2 (1996 - Arcade, PS1, Sega Saturn, SNES)

Duelo entre Rose e Ken no Street Fighter Alpha 2
Street Fighter Alpha 2 trouxe mais do que o primeiro jogo já havia feito de sucesso e se tornou ainda mais popular (Reprodução: Moby Games)

O segundo jogo da série Street Fighter Alpha em maior parte solidificou a ideia estabelecida pelo primeiro jogo, com a adição de alguns novos personagens. Assim como no Street Fighter original, Street Fighter Alpha 2 se tornou muito mais popular que o primeiro. Uma curiosidade é que o game recebeu uma conversão considerada "milagrosa" para o Super Nintendo, em uma época que o console da Nintendo já era considerado ultrapassado.

Street Fighter IV (2008 - Xbox 360, PS3, PC)

Após Street Fighter 3 ter sido um jogo muito voltado para o lado técnico, a série Street Fighter ficou um tempo sem novos jogos. Em 2008, ela teve um retorno triunfal com Street Fighter 4, o primeiro da série a adotar gráficos em 3D. Assim como Street Figher 2, o game recebeu muitas versões diferentes como Super Street Figher IV, Super Street Fighter IV: Arcade Edition e Ultra Street Fighter IV.

Street Fighter Alpha 3 (1998 - Arcade, PS1, Dreamcast, Sega Saturn, GBA)

Duelo entre M. Bison e Ken no Street Fighter Alpha 3
Street Fighter Alpha 3 foi um dos melhores capítulos da série, com uma quantidade considerável de conteúdo extra nos consoles (Reprodução: Moby Games)

O terceiro jogo na franquia Street Fighter Alpha trouxe uma série de novidades com um elenco de lutadores maior do que nunca. A jogabilidade ganhou três diferentes tipos: A-ism, X-ism e V-ism, alguns com golpes mais fortes, com mais barras de especial ou com capacidade de criar seu próprio combo.

Nos consoles, o game ganhou vários modos extras interessantes, como batalhas 2 contra 1 e o modo World Tour que se assemelha a um RPG, além de lutadores extras. O jogo ainda ganhou uma conversão "milagrosa" para o Game Boy Advance, semelhante à de Street Fighter Alpha 2 do Super Nintendo.

Street Fighter (1987 - Arcade)

Duelo entre personagens do primeiro Street Fighter
O primeiro Street Fighter não era um jogo muito bom e raramente é lembrado, porém possui um grande valor histórico (Reprodução: Moby Games)

Apesar de ter um grande valor histórico, o primeiro Street Fighter não era um jogo tão bom. Não havia seleção de personagens, os golpes não eram muito equilibrados, os golpes especiais eram difíceis de ser disparados e assim por diante. Usuários que queiram muito ver como era o game poderão conferi-lo em Street Fighter 30th Anniversary Collection.

Street Fighter 30th Anniversary Collection (2018 - XB1, XBSeries, PS4, PS5, Switch, Steam)

Para reunir toda a história da franquia, Street Fighter 30th Anniversary Collection traz 12 jogos da série através da história. Jogadores poderão jogar desde o primeiro Street Fighter de 1987, passando pelas várias versões de Street Fighter 2 e Street Fighter Alpha, até chegar em Street Fighter 3. Confira todos os jogos na coletânea:

  • Street Fighter (1987)
  • Street Fighter 2: The World Warrior (1991)
  • Street Fighter 2: Champion Edition (1992)
  • Street Fighter 2: Hyper Fighting (1992)
  • Super Street Fighter 2: The New Challengers (1993)
  • Super Street Fighter 2 Turbo (1994)
  • Street Fighter Alpha: Warriors' Dreams (1995)
  • Street Fighter Alpha 2 (1996)
  • Street Fighter Alpha 3 (1998)
  • Street Fighter III: New Generation (1997)
  • Street Fighter III: 2nd Impact (1997)
  • Street Fighter III: 3rd Strike (1999)

Street Fighter: Anime

Personagens do anime Street Fighter II: V
Street Fighter II: V ou Victory foi a animação de maior sucesso baseada no jogo, com 29 episódios e uma ótima história (Reprodução: Wallpaper Cave)

O sucesso da série foi tão grande nos jogos que não demorou para que Street Fighter recebesse várias adaptações, inclusive em anime. A versão mais aclamada pelos fãs é Street Fighter II: V, ou Street Fighter Victory no Brasil, com 29 episódios.

A série conta a história de Ryu, Ken e Chun-Li em busca de adversários fortes, lutando contra a organização Shadaloo de M. Bison e descobrindo o poder sobrenatural do Hadou que leva ao Hadouken e Shoryuken.

O filme de Street Fighter

Atores no set do filme Street Fighter
Street Fighter: O Filme trouxe Jean-Claude Van Damme como protagonista no papel de Guile (Reprodução: IMDB)

Uma adaptação não tão aclamada foi o filme com atores reais, Street Fighter: O Filme. Apesar de normalmente Ryu ser o protagonista dos jogos, a história focou-se em Guile, um militar dos Estados Unidos que foi interpretado pelo ator belga Jean-Claude Van Damme.

O vilão M. Bison foi interpretado pelo ator Raul Julia, que faleceu pouco após o filme. Vários dos principais lutadores foram reinterpretados em versões bem distantes dos jogos. Apesar de não ter sido tão bem aceito em sua época, atualmente ele possui um certo valor nostálgico para os fãs.