Caixa do AirDots 3 aberta com os fones dentro

AirDots 3 é bom? Testamos o TWS de custo-benefício da Xiaomi

O AirDots 3 é o fone TWS da Xiaomi que se destaca pela bateria resistente e som de qualidade. Confira nossas impressões no review

João Gabriel LiraEstagiário

Publicado e atualizado 7 min. de leitura.

Compartilhe:

O AirDots 3 é um fone de ouvido sem fio da linha Redmi, da Xiaomi. O modelo é sucessor de outros AirDots, que fizeram sucesso por serem os maiores custo-benefício da categoria TWS. O fone traz algumas melhorias em relação às versões anteriores, sendo dois dos seus pontos principais a bateria de 7 horas de uso e o Bluetooth 5.2.

Foto mostra itens que vem na caixa: estojo, fones de ouvido, duas borrachinhas extras e um cabo
AirDots 3 traz melhorias em relação às versões anteriores (Foto: Mosaico)

O Redmi AirDots 3 também possui proteção IPX4 contra água. Além disso, traz botões touch nas laterais e sensores que identificam quando se tira os fones das orelhas. Será que vale investir no AirDots 3? Será que são uma boa opção de custo-benefício entre os modelos de entrada?

Para te ajudar a decidir, nós testamos o AirDots 3 e vamos contar as nossas impressões a seguir. Neste review, levamos em consideração os seguintes critérios: design, qualidade de áudio, bateria e conectividade, recursos extras e custo-benefício. Para saber mais detalhes sobre como avaliamos fones de ouvido, entenda nossos critérios para reviews.

Design semelhante a antecessores

O Redmi AirDots 3 segue com a mesma aparência de todos os seus antecessores, com poucas diferenças em relação a eles. Uma delas é que o fone é um pouquinho maior, o que serve para comportar mais bateria. Mas isso não chega a representar uma grande mudança, ou a alterar o desempenho de alguma forma.

São fones de ouvido intra-auriculares, daqueles que encaixam bem no fundo da orelha. A caixa vem com três borrachas, com diferentes tamanhos, assim você pode usar a que achar mais confortável.

Parte frontal do AirDots 3
Xiaomi AirDots 3 possui botões touch nas laterais (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Outra diferença do Xiaomi Redmi AirDots 3 em relação às versões passadas está no estojo, que conta com um acabamento emborrachado. Fora isso, conta com botão para reiniciar os fones, e uma luz de LED, que serve para indicar o carregamento.

Os fones estão disponíveis nas cores rosa, branco e azul escuro, que recebemos para testar. Com isso, a Xiaomi abandona, nessa versão, a cor preta, que era clássica dos anteriores.

Bons recursos e funções para a categoria

Dentre as mudanças que o Airdots 3 trouxe, uma delas está nos novos botões touch em suas laterais. Com isso, ele abandona os botões físicos dos modelos passados. Infelizmente, o número de recursos é limitado, o que deixou um pouco a desejar.

Para usá-los, basta dar dois toques no fone direito para pausar a música e dois toques para reproduzir. No fone esquerdo, dois toques ativam o assistente de voz.

Apesar dessas funcionalidades serem bastante interessantes, falta, talvez, uma opção de controlar o volume e passar/retroceder as músicas, para que o celular realmente não precise sair do bolso.

Dois fones AirDots 3 fora do estojo
Xiaomi AirDots 3 possui sensores nos fones (Foto:Mosaico)

Além dos botões touch, outra melhoria está no sensor dos fones, que detectam quando são retirados do ouvido, parando a música imediatamente. Ao colocá-los novamente, a música volta a tocar. O recurso é ideal para quando você está ouvindo música e alguém chega para conversar. Ao invés de pegar o celular para pausar a música, basta retirar os fones do ouvido e, quando colocá-los de volta, eles reproduzirão automaticamente.

Além disso, é possível usar o AirDots 3 no modo "mono". Ou seja, guardar um lado do fone e usar o outro, sem que seja necessário conectar novamente. A função é útil, por exemplo, quando estiver deitado, ou quando quiser dividir o fone de ouvido com alguém.

É válido destacar que o AirDots 3 só possui cancelamento passivo de ruídos. Ou seja, não possui uma tecnologia específica para cancelar os sons externos. Os ruídos são abafados pela própria tecnologia que compõe o fone e a borrachinha. Apesar de não ser o mais avançado, ou o ideal, esse tipo de recurso não decepcionou. Ora ou outra um som externo acaba por ser ouvido, mas nada que comprometa o uso.

AirDots 3: Estojo carregador aberto com os dois fones encaixados
Redmi AirDots 3 tem poucas modificações no design (Foto: Mosaico)

O Redmi Air Dots 3 conta com uma cereja do bolo "escondida". É um recurso que infelizmente acaba não nos servindo tanto, mas que vale a pena ser mencionado. Uma das coisas que eu senti falta no fone foi a possibilidade de retroceder e avançar músicas. Infelizmente, o fone só oferece as funções de play e pause.

A verdade é que existe um aplicativo onde essas funções podem ser configuradas, e ainda é possível ver a porcentagem da bateria de cada um dos lados fone e do estojo. O lado negativo é que aplicativo está todo em chinês e não há traduções. O download é feito através da leitura de um QR Code que fica no manual.

Vale dizer que celulares Xiaomi possuem uma espécie de "privilégio" no uso do dispositivo. Trata-se de uma janela que aparece nos aparelhos da marca assim que o estojo do fone de ouvido é aberto. A função é bem similar ao que acontece nos iPhones quando o estojo dos AirPods é ativado.

Por último, mas não menos importante, vale dizer que o AirDots 3 possui certificação IPX4, que o protege contra água e suor. Por isso, pode ser usado em atividades físicas e aguenta até mesmo pequenos chuviscos.

Bluetooth é destaque

O Redmi AirDots 3 usa uma das tecnologias mais avançadas de conexão, trata-se do Bluetooth 5.2. Graças a isso, o fone conecta rapidamente a qualquer dispositivo e se mantém estável apesar da distância.

O nível avançado de conexão me satisfez muito. Eu, em alguns momentos, deixava o notebook no quarto e ia até a cozinha buscar um café. Mesmo fazendo isso, a ligação não sofria nenhum tipo de latência e nem interferência. Essa também é uma boa característica para quem deseja usar o fone para outras finalidades, como jogar e assistir jogos, pois previne atraso nos sons, permite maior imersividade e uma experiência cada vez melhor.

Áudio de qualidade e microfone satisfatório

Para um fone de ouvido de baixo custo, o Redmi AirDots 3 possui uma experiência sonora satisfatória. O áudio é equilibrado, claro, e os agudos são eficientes. Os graves, que sempre foram alvo de críticas e promessas de reforço, receberam, finalmente, uma melhoria. Apesar disso, usuários que valorizam os graves certamente podem continuar sentindo falta de uma certa potência.

Foto de estojo aberto com AirDots 3 dentro
AirDots 3 possui certificação IPX4 (Foto: Shutterstock)

De forma geral, o AirDots 3 apresenta um áudio de qualidade, sem grandes pontos relevantes, mas sem decepcionar, principalmente por conta da sua faixa de preço. É possível dizer que, para um dispositivo de custo-benefício, ele cumpre o que promete nesse quesito.

Além disso, o fone de ouvido possui dois microfones embutidos, um para uso cotidiano, ou seja, captação de áudio comum, e outro com cancelamento de ruído para chamadas telefônicas. Com essas especificações, é esperado que seja possível fazer uma ligação clara e sem muitos ruídos.

Bateria para 7h de uso

Uma das grandes diferenças desse fone em relação aos modelos passados está na bateria. Alvo de críticas nas versões anteriores, essa é definitivamente a melhoria de maior destaque até aqui. Para nível de comparação, o AirDots 2, versão anterior, possui até quatro horas de reprodução contínua. Nessa nova versão, o Redmi AirDots 3 tem autonomia para até 7 horas de uso.

AirDots 3: Estojo carregador aberto com os dois fones flutuando em cima
AirDots 3 traz melhorias em relação à bateria (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Já o estojo fornece 22 horas de bateria adicional, e demora cerca de 1h e 30min para atingir o carregamento completo. Com isso, teoricamente, o conjunto totaliza cerca de 30 horas longe das tomadas. Mas, na prática, se você não é o tipo de pessoa que usa o fone durante muitas horas, o dispositivo tem autonomia para vários dias de uso moderado, já que os fones têm a própria bateria e carregam só por guardar no estojo.

O meu uso, por exemplo, se resumiu a assistir episódios de séries, participar de reuniões e ouvir músicas na academia. Foram mais ou menos de 4 a 5 horas de uso diário, de forma espaçada. Os fones de ouvido não saíam dos 100%, e permaneceram assim até que o estojo descarregar.

Outras melhorias são a conexão USB-C, para carregamento mais rápido, e a chegada do cabo na caixa, visto que os modelos anteriores não contavam com o cabo para carregamento.

Conclusão: AirDots 3 vale a pena?

O Redmi AirDots 3 cumpre bons requisitos, com um som de qualidade, bateria duradoura e boa conectividade. Apesar de carecer de alguns recursos, o fone agrada a maior parte das pessoas, e só deve decepcionar aqueles que forem muito exigentes em relação aos graves. Mesmo recebendo uma melhoria significativa, essa parte do áudio ainda deixa um pouco a desejar, mas nada que tenha feito grande diferença, e é algo que realmente só chama a atenção dos mais rigorosos.

O som de qualidade, em conjunto com o cancelamento passivo de ruídos, garante uma experiência imersiva e bastante satisfatória. Levando em consideração que o fone é um dispositivo custo-benefício, ele é uma excelente escolha e possui bons recursos para a faixa de preço.

AirDots 3: Estojo carregador aberto com os dois fones encaixados
AirDots 3 é uma boa opção de fone custo-benefício (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Atualmente, o AirDots 3 pode ser encontrado na faixa dos R$203,79*. É um excelente TWS para a categoria e possui bons atributos para a faixa de preço. Por isso, se você não é um usuário muito exigente, e não quer gastar muito, nós fortemente recomendamos a compra.

Mas se você é um usuário um pouco mais exigente em relação aos graves, a dica é conferir os fones da JBL. Por isso, vale a pena dar uma olhada nas melhores opções para comprar em 2021.