5 motivos para ler 'O Vendedor de Sonhos', de Augusto Cury

Autor tem mais de 25 milhões de livros vendidos apenas no Brasil. Confira uma de suas sagas mais famosas.

5 motivos para ler 'O Vendedor de Sonhos', de Augusto Cury
Luiza RamalhoEditor(a)

Publicado e atualizado 3 min. de leitura.

O segmento de livros de autoajuda é um dos mais proeminentes do mercado literário brasileiro. Alguns autores se destacam — é o caso de Augusto Cury, médico psiquiatra e doutor em psicanálise, que já vendeu mais de 25 milhões de livros apenas no Brasil e teve as suas obras publicadas em mais de 70 países.

A biografia de Augusto Cury é destacável pela aplicação do médico em estudar as dinâmicas da emoção, assunto vastamente explorado em suas obras. A trilogia de O Vendedor de Sonhos é uma de seus mais famosos trabalhos.

A série, composta pelo O Vendedor de Sonhos: O Chamado, O Vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos e O Semeador de Ideias, tem uma temática voltada ao universo consciente do homem, suas perdas, conquistas, superações e, consequentemente, evolução. Pensando nisso, fizemos uma lista com 5 motivos pelos quais você deve ler esta série!

Leia também: Os 11 melhores livros de autoajuda para ler em 2018!

1. Conhecer uma história envolvente

O Vendedor de Sonhos livro narra a história de um personagem desconhecido e maltrapilho que impede um renomado professor universitário de se suicidar e o ajuda a reencontrar o seu sentido na vida. O misterioso personagem se torna o mestre do professor e juntos eles começam uma jornada para ajudar outras pessoas.

A ideia de vender sonhos é despertar uma vontade por uma vida melhor. A partir disso, a história se desenvolve e mais discípulos são recrutados. Tais pessoas passam pelas ruas livres do preconceito, soberba, egoísmo e rotina para auxiliar indivíduos que se sentem sufocados pela sociedade que os rodeia.

2. Compreender melhor a adaptação para o cinema

O filme O Vendedor de Sonhos, dirigido por Jayme Monjardim e estrelado por Dan Stulbach, é uma adaptação do livro. Assim como acontece com outras obras, a adaptação para o cinema corta algumas partes do manuscrito para poder ficar no tempo estipulado. Logo, quem tem a oportunidade de ler a história de Augusto Cury vai ter mais detalhes da história e se seus ensinamentos.

3. Rever os objetivos de vida

A trilogia de Cury propõe ao leitor uma viagem interior e os conduz a uma reflexão sobre a sua trajetória de vida e os seus valores. Para isso o autor, coloca-o à frente da sociedade moderna, como ela se comporta, a relação com a cultura religiosa e o que ela considera como valor.

E a reflexão não para por aí: o autor também busca desenvolver a capacidade das pessoas de discernirem sobre os seus objetivos, quais são seus sonhos e desejos cultivados, a capacidade de reagir à passividade e concretizar a missão de vida.

3. Rever os objetivos de vida

A trilogia de Cury propõe ao leitor uma viagem interior e os conduz a uma reflexão sobre a sua trajetória de vida e os seus valores. Para isso o autor, coloca-o à frente da sociedade moderna, como ela se comporta, a relação com a cultura religiosa e o que ela considera como valor.

E a reflexão não para por aí: o autor também busca desenvolver a capacidade das pessoas de discernirem sobre os seus objetivos, quais são seus sonhos e desejos cultivados, a capacidade de reagir à passividade e concretizar a missão de vida.

4. Tirar lições das frases do livro

As frases de O Vendedor de Sonhos são um dos principais motivos para ler a obra. Elas fazem refletir e são verdadeiras lições de vida. Entre elas podemos destacar:

  • "O ser humano não morre quando o coração para de bater, morre de alguma forma quando deixa de se sentir importante".
  • "O ontem passou, temos o hoje na nossa frente e você pode fazer dele o que quiser".
  • "Não tenha medo do caminho, tenha medo de não caminhar".

5. Ver a mistura de gêneros literários

Em sites de resenhas, muitos leitores afirmam que O Vendedor de Sonhos é uma autoajuda revestida de ficção. Na verdade, Cury mistura ambos os gêneros, o que enriquece a narrativa. Para quem gosta de ler sobre um assunto sob diferentes visões, o livro é o ideal.

Enfim, ver essa mistura de gêneros literários é um bom motivo para quem gosta de experimentar a literatura.