O que fazer na quarentena? 15 livros para ler durante a epidemia de Coronavírus

Confira as sugestões de leituras que a equipe do Zoom separou para você ler durante o período de isolamento social.

O que fazer na quarentena? 15 livros para ler durante a epidemia de Coronavírus
Luiza RamalhoEditor(a)

Publicado e atualizado 11 min. de leitura.

A pandemia do novo coronavírus mudou a rotina do mundo inteiro e está nos obrigando a praticar o isolamento social para ajudar a conter a disseminação da COVID-19. Mesmo dividindo os dias entre home office e tarefas do lar, a quarentena tem nos deixado com mais ansiedade e tempo livre do que gostaríamos de ter, e isso tem gerado um turbilhão de conteúdos online para nos ocupar e ajudar a encarar essa nova realidade temporária.

Com tanta informação, separar um momento do seu dia para se desconectar completamente da internet e pôr a leitura em dia é algo que muitas pessoas têm optado por fazer. Caso você esteja buscando por novos livros para ler durante a quarentena, a equipe aqui do Zoom criou uma lista de títulos que podem ser uma ótima companhia para esse momento.

Todas as histórias que selecionamos possuem alguma característica em comum com o período que estamos vivenciando. Esperamos que entre ficções científicas, contos, romances históricos e literatura nacional e estrangeira, você encontre uma leitura que ajude a encarar esses dias. Vem conferir - e lembre-se de lavar as mãos!

Ensaio Sobre a Cegueira aborda uma epidemia misteriosa e o colapso de uma sociedade

Repentinamente, no meio de um dia, um homem fica cego. Pessoas correm para socorrê-lo, e também ficam cegas. No meio da multidão, a cegueira se alastra rapidamente, como um vírus, e a epidemia começa. O governo toma medidas e as pessoas infectadas são colocadas em quarentena, mas os esforços se mostram inúteis, e a cegueira continua se espalhando até que praticamente toda a população acaba afetada. Soa muito familiar, não é mesmo? Na história, uma única mulher fica imune à cegueira e se torna testemunha do desenrolar desse caos.

Nesse premiado romance, José Saramago explora a essência do homem e leva a sociedade fictícia à beira da barbárie. O autor foi consagrado com o Prêmio Nobel de Literatura em 1998, e Ensaio sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema em 2008 sob a direção do brasileiro Fernando Meirelles.

Título original: Ensaio Sobre a Cegueira
Autor: José Saramago
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 312
Primeira publicação: 1995

O caos gerado quando a população mundial se torna imortal é o tema de As Intermitências da Morte

Outra obra do escritor português José Saramago que aborda colapsos sociais é o livro As Intermitências da Morte, e pode ser uma ótima sugestão de leitura para a sua quarentena. Nele descobrimos o que pode acontecer com uma sociedade quando a Morte se cansa de ser alvo de ódio e críticas e decide parar de trabalhar. O resultado é aparentemente simples: as pessoas param de morrer.

Porém, a imortalidade revela uma cruel realidade. Pacientes terminais agonizam eternamente, asilos enfrentam superlotação, o mercado de seguros entra em crise, o governo não consegue suprir as novas demandas de uma população que não para de crescer, e até a igreja se vê sem saber o que fazer.

Título original: As Intermitências da Morte
Autor: José Saramago
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 208
Primeira publicação: 2005

A epidemia do novo coronavírus fez A Peste se tornar um best-seller

Em meio ao caos de informações sobre o novo coronavírus e a epidemia mundial atual, muita gente têm cruzado com A Peste, obra de Albert Camus. Tanto que o livro, publicado pela primeira vez em 1947, entrou na lista de best-sellers de muitos países, principalmente na Europa. De acordo com especialistas, a busca por títulos do gênero surge da necessidade em nos situarmos e entendermos melhor o momento atual.

A Peste conta a história de uma epidemia que surge a partir de ratos e assola uma cidade na Argélia. Ao longo do livro, que foi um dos mais vendidos no pós-guerra e remete às invasões nazistas na França, Camus explora a reação da população quando os ratos começam a aparecer mortos pela cidade e os esforços das autoridades para conter a disseminação dessa doença.

Título original: La Peste
Autor: Albert Camus
Tradução: Valerie Rumjanek
Editora: Record
Número de páginas: 288
Primeira publicação: 1947

A realidade que se esconde sob as fachadas perfeitas vem à tona em Morte Súbita

Essa foi a primeira obra de JK Rowling após o término da série Harry Potter mas não tem nada em comum com a história do bruxinho que consagrou a autora britânica. Morte Súbita se passa em um vilarejo no interior da Inglaterra onde tudo e todos funcionam de forma, aparentemente, perfeita. Porém quando um dos membros do Conselho da Cidade morre, muitos dos problemas sociais e políticos da cidade começam a emergir.

Em uma narrativa simples porém cativante, o romance cativa por ser tão familiar com a realidade de todos nós. Conflitos familiares, problemas conjugais, desigualdades sociais e jogos políticos são alguns dos assuntos que permeiam essa história e, durante as eleições para o novo integrante do Conselho, tudo acaba estourando e os conflitos ficam ainda mais intensos.

Leia mais: J. K. Rowling: Conheça 7 obras da autora de Harry Potter

Título original: The Casual Vacancy
Autora: J.K. Rowling
Tradução: Izabel Aleixo e Maria Helena Rouanet
Editora: Record
Número de páginas: 502
Primeira publicação: 2012

O Alienista fala sobre paranóias e confinamentos

Machado de Assis publicou O Alienista em 1882, mas a história permanece atual como nunca. Nela acompanhamos a trajetória de um psiquiatra que, para se dedicar ao estudo da mente humana, constrói um manicômio para internar os loucos da cidade onde vive e trabalha. Inicialmente tudo funciona bem e os casos de internação eram facilmente aceitos pela sociedade.

Porém, aos poucos, mais e mais pessoas vão sendo internadas, até que a maior parte da cidade acaba confinada e o psiquiatra se convence de que ele é a única pessoa sã, apoiado por um político com sede de poder que se aproveita da situação caótica para obter ganhos pessoais. Em 2020, O Alienista poderia quase ser uma metáfora dos dias atuais.

Título original: O Alienista
Autor: Machado de Assis
Tradução: Izabel Aleixo e Maria Helena Rouanet
Editora: Penguin - Companhia das Letras
Número de páginas: 104
Primeira publicação: 1882

A saga de um médico durante a Idade Média é o tema de O Físico

Nesse romance histórico Noah Gordon narra o surgimento da medicina, misturando sua extensiva pesquisa e um toque de imaginação. Em O Físico acompanhamos um jovem inglês, aprendiz de um barbeiro-cirurgião que vive de realizar cirurgias simples e vende poções curandeiras, mas que deseja aprimorar seus conhecimentos no tratamento de doentes e entender melhor o seu dom de curar pessoas.

Para conseguir fugir do obscurantismo da Europa medieval e das proibições religiosas, ele decide partir para o Oriente depois de descobrir sobre a existência de uma espetacular escola de medicina na Pérsia. Sua jornada pelos continentes em busca do conhecimento é épica e exalta a força da ciência para uma sociedade. O Físico eventualmente ganhou continuação e se tornou o primeiro livro de uma trilogia que acompanha as gerações de médicos da família do protagonista.

Título original: The Physician
Autor: Noah Gordon
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
Editora: Rocco
Número de páginas: 592
Primeira publicação: 1986

Inferno mescla a obra clássica de Dante Alighieri com ameaças biológicas modernas

Se não tivesse sido lançado em 2013, seria possível dizer que o badalado escritor estadunidense Dan Brown tirou da atual pandemia a inspiração para a criação do seu sexto livro, Inferno. O nome do título não é por acaso: o livro gira em torno de um mistério que envolve a obra homônima de Dante Alighieri, uma das peças literárias mais célebres da história da literatura.

Para conseguir conter uma praga biológica criada por um cientista radical para dizimar uma parte da população e solucionar o problema da superpopulação mundial, o protagonista terá que correr contra o tempo. A missão fica ainda mais complicada quando ele se depara com obstáculos estranhos, como precisar desvendar enigmas e mistérios relacionados ao Inferno de Dante, e fugir de organizações internacionais que querem detê-lo. Inferno foi o terceiro livro de Dan Brown a ganhar adaptação cinematográfica, e chegou às telonas em 2016.

Título original: Inferno
Autor: Dan Brown
Tradução: Fabiano Morais e Fernanda Abreu
Editora: Rocco
Número de páginas: 496
Primeira publicação: 2013

Cem Anos de Solidão conta a história de uma família ao longo de gerações

Esse clássico de Gabriel García Márquez sempre surge nas nossas listas aqui do Zoom, e isso só mostra a força dessa obra e sua capacidade de gerar vínculos com a nossa vida cotidiana - mesmo em momentos extremos como o atual. Cem Anos de Solidão se passa em uma única cidade: a fictícia Macondo, fundada pela família Buendía que vive e prospera ali. Através das gerações da família, somos apresentados para diversos personagens, e conhecemos a história da América Latina através do microcosmos dessa cidadela.

Cem Anos de Solidão foi lançado originalmente em 1967 e é considerado uma das principais obras literárias da história, e está ganhando a sua primeira adaptação cinematográfica pela Netflix - com previsão de lançamento em 2021.

Leia mais: Gabriel García Márquez: conheça 6 livros do autor de Cem Anos de Solidão

Título original: Cien Años de Soledad
Autor: Gabriel García Márquez
Tradução: Eric Nepomuceno
Editora: Record
Número de páginas: 448
Primeira publicação: 1967

Uma história de amor que ultrapassa distâncias e o tempo em O Amor nos Tempos de Cólera

Gabriel García Márquez também faz uma dobradinha nessa lista com este romance que faz parte da obra que consagrou o autor com um Nobel de Literatura em 1982. Curiosamente, O Amor nos Tempos de Cólera é inspirado na história real dos pais de García Márquez e narra um romance que enfrentou os percalços da distância, da sociedade, e do tempo.

Na história, que foi adaptada para o cinema em 2007, acompanhamos um jovem telégrafo que se apaixona pela filha de um dos homens para quem entregava correspondências. Os dois passam a se comunicar secretamente por cartas e, dois anos depois o jovem decide a pedir em casamento, mesmo sem nunca terem tido nenhum contato físico. O pai da moça finalmente descobre o relacionamento dos dois, se opõe ao romance, a envia para estudar fora da cidade, e até arranja outro casamento para ela, com um rapaz que ele considera mais aceitável. O telégrafo permanece apaixonado ao longo dos anos e, quando ela fica viúva mais de cinquenta anos depois, eles finalmente vivem o romance que guardaram por todo esse tempo.

Título original: El Amor en los Tiempos del Cólera
Autor: Gabriel García Márquez
Tradução: Antonio Callado
Editora: Record
Número de páginas: 432
Primeira publicação: 1986

Um vírus e o apocalipse zumbi em Guerra Mundial Z

Pôr um livro sobre o apocalipse zumbi nessa lista é quase uma ironia, mas não poderíamos deixar Guerra Mundial Z de fora. Lançado em 2006, esse terror do autor estadunidense Max Brooks, narra o surgimento de um vírus que surge na China e se espalha rapidamente pelo mundo quando o primeiro zumbi morde um menino. A partir daí a pandemia começa e o autor narra os esforços das nações ao redor do mundo para conter os zumbis, proteger a população, e tentar encontrar a cura para esse vírus.

Brooks aposta em cenários políticos, táticas militares, tecnologia, características culturais, e dados econômicos reais para, com sucesso, conseguir deixar a história o mais realista possível. Guerra Mundial Z ganhou sua adaptação cinematográfica em 2013 com um longa estrelado por Brad Pitt, e qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Título original: World War Z: An Oral Story of the Zombie War
Autor: Max Brooks
Tradução: Rita Vinagre
Editora: Rocco
Número de páginas: 368
Primeira publicação: 2006

A Casa Tomada é um conto sobre confinamento e ameaças invisíveis

Dois irmãos moram sozinhos em um casarão antigo que está há gerações em sua família. Um dia ouvem barulhos em um dos cômodos, fogem para outro cômodo, trancam a porta e passam a viver apenas na parte “livre” da casa. Com o tempo a coisa vai tomando mais e mais cômodos e espaços da casa, deixando os irmãos cada vez mais confinados e tendo que se adaptar à nova realidade. Até que eventualmente são expulsos de seu lar, sem saber o que tomou ele para começo de conversa.

Nesse desconcertante conto de Júlio Cortázar, publicado pela primeira vez em 1946, não sabemos se a ameaça que assola a casa é algo real ou uma invenção da imaginação dos irmãos mas, no momento atual, podemos nos familiarizar com a sensação do confinamento experienciado pelos protagonistas.

Título original: Casa Tomada
Autor: Júlio Cortázar
Tradução: Heloisa Jahn
Editora: L&PM
Número de páginas: 240
Primeira publicação: 1946

O conformismo e a capacidade de adaptação da sociedade em A Autoestrada do Sul

Esse é outro conto perturbador do autor argentino Júlio Cortázar que, assim como A Casa Tomada aborda o caráter conformista do homem com situações aparentemente inexplicáveis e sem uma solução. Na história centenas de carros ficam presos em um extenso engarrafamento a caminho de Paris. Ninguém sabe o motivo do caos e nem há notícias de quando a situação será resolvida, então resta a todos apenas aguardar. Porém as horas se transformam em dias e noites intermináveis. As pessoas passam a se reconhecer e serem identificadas pelo seu carro, pequenos grupos vão se criando para fazer incursões atrás de comida e água, veículos se transformam em casas e hospitais, e aos poucos uma rotina vai sendo instaurada naquela “nova sociedade” que espera o fim do imenso engarrafamento.

Título original: La Autopista del Sur
Autor: Júlio Cortázar
Tradução: Heloisa Jahn
Editora: L&PM
Número de páginas: 240
Primeira publicação: 2014

Em O Perfuraneve a humanidade sobrevive confinada em um trem

Depois de uma catástrofe nuclear o planeta Terra é mergulhado em uma nova Era do Gelo. Um pequeno grupo que restou da humanidade encontra em um trem a chance de conseguir sobreviver ao clima brutal. O Perfuraneve é um trem com tecnologia para andar através da neve mas, para funcionar, ele precisa se manter em movimento - e em alta velocidade. A sociedade se adapta e passa a viver ao longo dos mais de mil vagões, e é aí que a história se desenvolve.

O Perfuraneve é uma HQ distópica francesa, publicada originalmente em 1982, e ganhou adaptação cinematográfica em 2013, sob a direção de Bong Joon-ho - o premiado diretor sul-coreano responsável por Parasita, longa que ganhou o Oscar de melhor filme no início deste ano.

Título original: Le Transperceniege
Autor: Jean-Marc Rochette, Jaques Lob, e Benjamin Legrand
Tradução: Daniel Lühmann
Editora: Aleph
Número de páginas: 280
Primeira publicação: 1982

O Fim da Eternidade fala sobre os rumos da humanidade e viagens no tempo

Para quem gosta do universo da ficção científica - ou quer aproveitar a quarentena para explorar novos horizontes literários - a nossa indicação é O Fim da Eternidade, do consagrado autor do gênero, Isaac Asimov. Nesse romance cômico, conhecemos uma organização responsável por fazer viagens no tempo e proteger a humanidade de si mesma.

O irônico é a forma como essa organização age: durante as viagens no tempo, eles são responsáveis por fazer pequenas alterações, como mudar objetos de lugar. Essas ações são detalhadas e calculadas e irão evitar desastres séculos depois - como guerras e o surgimento de pestes. Ao longo do livro acompanhamos a história de um dos membros dessa organização e todos os questionamentos que são levantados sobre a banalidade da sociedade.

Leia mais: Isaac Asimov: conheça 6 livros do autor de Fundação

Título original: The End of the Eternity
Autor: Isaac Asimov
Tradução: Suzana Alexandria
Editora: Aleph
Número de páginas: 256
Primeira publicação: 1955

As Crônicas de Gelo e Fogo pode ter sua continuação após o fim da quarentena

Para encerrar nossa lista, vamos sugerir aos fãs de fantasia para colocar em dia - ou reler - a saga de Westeros, pois há uma grande chance de termos novidades quando esse período de quarentena mundial terminar. Em entrevista recente, o autor da série As Crônicas de Gelo e Fogo, George R. R. Martin, contou que está cumprindo a quarentena conforme o recomendado (ele é idoso e, portanto, faz parte do grupo de risco da COVID-19) e usando o momento de isolamento para trabalhar nos próximos livros da série, em especial o Ventos de Inverno - sexto livro da saga, que vem sendo prometido para os fãs desde 2014, porém segue sem data prevista para o lançamento. Será que agora vai? Para quem não conhece, As Crônicas de Gelo e Fogo é uma série de livros de fantasia escrita pelo autor britânico, e que acabou dando origem à aclamada série da HBO, Guerra dos Tronos. Ao longo dos cinco volumes lançados até agora, acompanhamos uma épica história medieval sobre a conquista da terra fictícia chamada Westeros e a guerra entre as famílias que habitam lá para conquistar o trono dos Sete Reinos - e destruir forças malignas que pretendem destruir a humanidade.

Leia mais: George R. R. Martin: conheça 6 obras escritas pelo pai da saga As Crônicas de Gelo e Fogo

Título original: A Song of Ice and Fire
Autor: George R. R. Martin
Tradução: Jorge Candeias
Editora: LeYa
Número de páginas: 6312
Primeira publicação: 2015

Leia também: