Zoom indica em Livros

Margaret Atwood: conheça 12 livros da autora de O Conto da Aia

Saiba mais sobre o mundo fantástico da canadense que inspirou série de sucesso na TV!

Livros
por Luiza Ramalho - Especialista em Livros e Música.

Aposto que você já leu ou ouviu falar o nome dela por aí. Quem é maratonista de séries até desconcentra quando o assunto é Margaret Atwood, a mente engenhosa por trás de The Handmaid's Tale, produção vencedora de 8 Emmys e exibida no Brasil pela Paramount Channel. O Conto da Aia serviu de base para as filmagens.

A ótima audiência turbinou as vendas do romance e multiplicou os fãs. Separamos os títulos mais procurados dessa escritora em ascensão que já publicou, acredite, mais de 60 livros. Confira!

Não existe sexo frágil em O Conto da Aia

Lançada em 1985, a ficção bombou ano passado com a repercussão mundial de The Handmaid's Tale. Batizada com o nome original do livro, a série mostra em 10 episódios como é cruel a vida na República de Gilead, onde a democracia deu lugar a um regime bárbaro e machista. Criminosos são executados sem julgamento e seus corpos, pendurados na rua.

Advogados? Esquece. Imprensa livre, muito menos. Pior para as mulheres, que sofrem o diabo na mão dos homens. Privadas de tudo, conforme as leis, as esposas cuidam da casa e as aias procriam. Todas se vestem como freiras medievais, apenas com a cara descoberta. O futuro delas é nebuloso e perturbador nesse romance que está entre os mais vendidos no Brasil.

Título Original The Handmaid's Tale
Tradução Ana Deiró
Capa Laurindo Feliciano
Número de páginas 368
Ano de lançamento 1985
Idioma Português

Um homem em busca do seu passado em Oryx e Crake

Criaturas geneticamente modificadas, tomadas pelo vício e pela fome, são habitantes do planeta Terra devastado por experiências científicas. Jimmy é o único humano sobrevivente, com anatomia preservada, protegido por um lençol velho e atormentado pela perda de Oryx, sua amada, e de seu amigo Crake.

Ele tenta entender como as coisas chegaram àquele ponto. A narrativa retrocede algumas décadas e objetos achados pelo caminho, como caneta e boné, vão revelar o que significa essa arqueologia do caos.

Título Original Oryx and Crake
Tradução Léa Viveiros de Castro
Número de páginas 352
Ano de lançamento 2003
Idioma Português

O Ano do Dilúvio faz a lama subir pelas paredes

Outra vez a vida humana está a perigo. Boa parte da população mundial foi dizimada por uma epidemia mortal, chamada de dilúvio seco, ainda sem cura. O principal sintoma é a tosse. Os personagens se dividem em dois grupos, os ricos de condomínios luxuosos e os imigrantes miseráveis.

Correndo por fora, como urubus atrás da carniça, estãos os fanáticos religiosos que usam a palavra para controlar a sociedade. Toby e Ren são a reserva moral da história e lutam juntos contra o cenário de degradação que se abateu sobre eles.

Título Original The Year of The Flood
Tradução Márcia Frazão
Número de páginas 472
Ano de lançamento 2009
Idioma Português

Dramas pessoais são transformados em Dicas da Imensidão

Atwood muda o rumo da prosa aqui. A escritora apresenta, em dez contos feministas, mulheres enfrentando os pesadelos de cada dia. De jovens em colônia de férias a executivas em escritório milionário, você encontra nessa coletânea vítimas da violência física ou psicológica causada inclusive por elas mesmas.

Como a personagem que remove o cisto ovariano e ouve dele o que jamais suspeitou. Outra é mal falada pelos corredores após sofrer de bulimia no trabalho. O livro levanta bandeiras atuais.

Título Original Wilderness Tips
Tradução Ana Deiró
Número de páginas 240
Ano de lançamento 1991
Idioma Português

Negociando com os Mortos por uma cadeira no Olimpo

Nem tudo que Margaret publica é ficção. Ela também divide com os leitores seus ídolos literários e os curiosos prazeres de quem vive da escrita. Para a romancista, os clássicos são como mortos e pela alma deles as páginas são redigidas, em forma de admiração.

Charles Dickens, Shakespeare, James Joyce e George Orwell estão entre as inspirações da canadense, que já duvidou do seu talento e por dinheiro, admite, exerceu o ofício antes de atingir a fama.

Título Original Negotiating With the Dead
Tradução

Lia Wyler

Número de páginas 256
Ano de lançamento 2002
Idioma Português

Política, religião e medicina cruzam os bigodes em Vulgo Grace

Baseado em caso real ocorrido em Toronto nos anos 1840, o livro conta a trajetória de Grace Marks, condenada à prisão por participar do assassinato do patrão e da governanta da casa onde trabalhava. James McDermott, o autor do crime, é enforcado.

Iletrada, a jovem faz cartas de próprio punho e impressiona clérigos e agentes públicos com seu comportamento acima da média. A saúde mental da detenta é questionada por médicos e ela se torna alvo de estudos clínicos. Mas quem é Grace Marks afinal? Leia e descubra.

Título Original Alias Grace
Tradução Geni Hirata
Número de páginas 512
Ano de lançamento 1996
Idioma Português

A Noiva Ladra mostra que a mentira tem perna curta mas corre muito!

Tony, Charis e Roz são amigas que almoçam juntas todo mês. Além do gosto por restaurantes exóticos, as três têm em comum o fato de terem sido traídas por Zenia, a mulher misteriosa que entrou em suas vidas e roubou o marido de cada uma.

O trauma deixou marcas profundas. E, ao contrário do que pensavam, a ladra não morreu. Ela está vivíssima e hospedada na cidade. Das quatro mulheres, uma não vai resistir a esse acerto de contas.

Título Original The Robber Bride
Tradução Débora Landsber 
Número de páginas 544
Ano de lançamento 1993
Idioma Português

A Odisséia de Penélope contra a lei do mais forte

Mitologia, um dos temas preferidos da escritora. Atwood subverte o clássico de Homero e coloca no centro da história a rainha Penélope, símbolo da fidelidade e da obediência feminina.

Ela conta os fatos da sua vida depois de morta, assombrada pelas doze escravas degoladas injustamente quando o trono de Ulisses fora ameaçado. Seus pensamentos e desejos nem sempre são os mais, digamos, apropriados. Só lendo para saber!

Título Original

The Penelopiad

Tradução Celso Nogueira
Número de páginas 160
Ano de lançamento 2005
Idioma Português

A Tenda guarda confissões e outras ousadias da autora

Quase todos os dotes artísticos de Margaret estão reunidos aqui. Contos, poemas, ensaios e até ilustrações assinadas por ela em 35 textos regados a brincadeiras da sua imaginação.

Como teorizar que o tempo é um acordeão que se dobra. Ou escrever sobre o céu na visão dos gatos. Ou o poema "Os animais rejeitam seus nomes e as coisas retornam às suas origens". Além do capítulo, revelador, intitulado "Três romances que não escreverei tão cedo". Vai perder?

Título Original

The Tend

Tradução Léa Viveiros de Castro
Número de páginas 168
Ano de lançamento 2006
Idioma Português

Olho de Gato vê o que a vizinhança não consegue

A pintora Elaine Risley volta a Toronto após anos morando fora. Ela será homenageada com uma retrospectiva do seu trabalho e não sabe como lidar com isso. É tímida e nem suspeita como vai ser recebida na exposição.

Caminhar pelas ruas da cidade provoca lembranças que ela gostaria de esquecer. A história viaja até a infância da artista, na Segunda Guerra Mundial, quando conheceu a maldade de três meninas. Finalista do prêmio Booker Prize em 1989.

Título Original

Cat's Eye

Tradução Léa Viveiros de Castro
Número de páginas 432
Ano de lançamento 1988
Idioma Português

Lesão Corporal desestrutura a vida de uma repórter

Jornalista, Rennie escreve matérias de comportamento e é casada com Jack, designer bem-sucedido. Tem uma rotina gostosa ao lado dele. Até ser diagnosticada com câncer de mama e perder o seio para salvar a vida.

A notícia da doença abala seriamente a relação. Ela é escalada para uma reportagem de lazer no Caribe e encontra o lugar agitado, com serviços ruins. Triste com tudo, nem se dá conta da revolução prestes a estourar. Tenso.

Título Original

Bodily Harm

Tradução Ana Deiró
Número de páginas 320
Ano de lançamento 1981
Idioma Português

A Vida Antes do Homem é uma na teoria e outra na prática

Não é um livro contra os homens. Pode tirar essa ideia da cabeça. Atwood escreve sobre um casal que se acha liberal nos costumes mas no fundo é conservador. Tenho certeza que você já viu isso em algum lugar.

Nate e Elizabeth são unidos pelo sexo e separados por ele. Nem triângulo amoroso com gente mais jovem interrompe a crise no casamento. Não é piada. O tabu da liberdade é testado a sério pela romancista. Publicado em 1979 e ainda atual.

Título Original

Life Before Man

Tradução Léa Viveiros de Castro
Número de páginas 352
Ano de lançamento 1979
Idioma Português

Conhecendo a autora

Influenciada pelo irmão mais velho, que lhe contava fábulas e desenhava heróis mitológicos, Margaret Atwood tomou gosto pela arte. No anos 1950, adolescente, apaixonou-se por livros de ficção científica e soube ali o que queria fazer. Nunca foi repreendida pelos pais.

Margaret Atwood

Cresceu sem ninguém dizer o que ela deveria ser. Filha de um insectologista florestal, Margaret viveu livre nas matas de Quebec, no Canadá, sem eletricidade e água encanada. Apanhava fruta no pé, tinha lagartas de estimação e recolhia madeira para acender o forno. Sua mãe andava a cavalo e não suportava serviço doméstico, chapéus, luvas ou festas de chá.

"A maioria das crianças tinha medo de urso. Eu tinha medo de vasos sanitários com descarga. Era assustador, as coisas desapareciam", contou em entrevista recente, entre risos.

A escritora de 79 anos é ativista do meio ambiente e sempre fez literatura em defesa das mulheres. O público americano compara a misoginia da série The Handmaid's Tale com as opiniões do presidente Donald Trump. Ela ganhou status de oráculo para os leitores.


Leia também:

O artigo foi útil?
Sim
Não
Obrigado!

Top 5 em livros