Modem e roteador: quais as diferenças entre eles?

O modem e o roteador possuem diferenças relevantes em relação à sua internet

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 3 min. de leitura.

Compartilhe:

Nos dias de hoje é quase impossível alguém já não ouvido falar sobre modem ou um roteador, não é mesmo? Até mesmo porque, em muitos casos, grande parte das pessoas tende a achar que ambos possuem a mesma função. Mas, se esse era seu ponto de vista, hora de mudar essa percepção: eles não são a mesma coisa!

O modem é um dispositivo que tem a função de decodificar o sinal de internet que chega até o provedor. Por outro lado, o roteador tem como objetivo distribuir esse sinal de internet para os seus dispositivos. Para entender melhor, dê um Zoom e confira melhor sobre assunto!

Sobre o modem

Geralmente, o modem é um aparelho oferecido pela operadora contratada (Fonte: Shutterstock)
Geralmente, o modem é um aparelho oferecido pela operadora contratada (Fonte: Shutterstock)

A melhor maneira de entender a diferença sobre o modem e o roteador é conferir o papel que cada um possui. Nesse caso, o modem nada mais é do que um aparelho que, na maioria das vezes, é disponibilizado pela operadora contratada. Ele é responsável por possibilitar que o sinal da sua internet possa chegar de uma forma estável e adequada.

Marcello Liviero, diretor nacional de vendas da TP-Link Brasil, que é a principal marca nesse segmento de mercado afirma: "Ele geralmente é fornecido pela própria operadora e permite que o sinal por ela enviado chegue até a casa ou apartamento de forma estável. Ele não só recebe informações da internet, mas também envia."

E o roteador?

O roteador tem a função de converter o sinal para mais de dois dispositivos (Fonte: Shutterstock)
O roteador tem a função de converter o sinal para mais de dois dispositivos (Fonte: Shutterstock)

Marcelo Liviero ainda fala sobre o roteador: “Ele executa o trabalho de receber a conexão de internet do modem, e a compartilha na sua rede privada, além de administrar todos os equipamentos conectados.". Em outras palavras, o aparelho permite dividir o sinal já devidamente convertido para dois ou até mesmo mais dispositivos.

Todo esse processo pode ser realizado por meio do sinal Wi-Fi ou por cabo. Por exemplo, se você possui um notebook conectado por cabo, não é preciso apostar em um roteador. Por outro lado, como grande parte de nós recorre ao uso de celular, tablet, computador e demais dispositivos que dependam do acesso à internet, investir nele é sempre um diferencial no final das contas.

Leia também:

Dispositivos híbridos

O mercado é tomado por modelos de roteadores e também modens que procuram suprir consumidores cada vez mais exigentes. Mas, atualmente é também possível investir em aparelhos que possam cumprir as duas funções simultaneamente.

Nesse sentido, Marcelo Liviero ainda destaca que “no geral, eles costumam ser mais básicos e podem ter pouco alcance, dependendo do local e como forem instalados. Nessas situações, é mais recomendado investir em um roteador de alta performance, e configurar a opção híbrida para funcionar só como um modem."

Conheça o canal do Zoom no YouTube:

Quer mais informações? Então leia também aqui no Zoom: