MacBook Air vs MacBook Pro com processador M1: qual é melhor?

Dois modelos têm a mesma CPU, mas existem algumas diferenças importantes entre eles

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 5 min. de leitura.

Compartilhe:

O MacBook Pro com o novo processador Apple M1 foi anunciado em novembro pela Apple, que em janeiro também vai disponibilizar para os consumidores o novo MacBook Air com a mesma CPU. Ambos contam com versões de 256GB de armazenamento, com telas de 13 polegadas. Aqui no Zoom nós já explicamos tudo sobre os processadores e sua importância nos notebooks e PCs.

Afinal de contas, entre MacBook Pro e MacBook Air, qual é melhor? Qual deles é a melhor opção para atender as suas necessidades? Quais são as diferenças nos sistemas de resfriamento e como isso afeta o desempenho?

Leia também: Apple lança MacBooks e Mac Mini com chip M1; veja preço e lançamento

Se você tem uma ou mais dessas dúvidas, veio ao lugar certo! Mas antes de começarmos a explorar em detalhes todas essas diferenças, se liga nas fichas técnicas destes dois modelos de MacBook:

Comparativo de ficha técnica

MacBook Pro vs MacBook Air com M1: compare especificações e ficha técnica
MacBook Pro vs MacBook Air com M1: compare especificações e ficha técnica

Desempenho

O Chip M1 é o grande destaque do novo MacBook. (Foto: Divulgação/Apple)
Chip Apple M1 esbanjaram desempenho nos testes de velocidade (Foto: Divulgação/Apple)

Recentemente, a Apple anunciou seus primeiros MacBook Pro equipados com um processador de fabricação própria. Isso significa, de acordo com a fabricante, um grande salto em desempenho e eficiência energética em relação aos MacBooks 2020 com chips Intel.

Tanto o novo MacBook Air quanto o Pro têm o mesmo chip, o que indica um desempenho bem parecido, mas há diferenças significativas. A primeira é o número de núcleos: enquanto o Air tem sete núcleos de GPU, o Pro conta com oito.

O que é GPU? É a placa de vídeo que vem junto com o M1 e é poderosa, com oito núcleos. De acordo com a Apple, essa GPU é a versão integrada mais rápida do mundo. Testes de benchmark mostraram que ela conseguiu superar placas de vídeo dedicadas, como a GeForce GTX 1050 Ti.

Além disso, o MacBook Pro tem um ventilador que possibilita usar o chip Apple M1 com mais potência, o que não acontece no Air. Explicando melhor, a ventoinha mantém o processador refrigerado, o que significa que ele pode funcionar com desempenho máximo por mais tempo.

O M1 é um modelo octa-core. Desses oito núcleos, quatro são focados em desempenho e os outros quatro são para eficiência energética. O chip conta ainda com a tecnologia de Neural Engine, que tem 16 núcleos próprios e aprimora os processos de aprendizado de máquina. Nos testes, ele se mostrou mais rápido que processadores i9 da Intel.

O sistema operacional nos dois casos é o macOS Big Sur, que foi otimizado para o processador M1 e deixa o notebook ainda mais rápido.

Design e construção

Teclado, touchpad e touch bar dos MacBooks. (Foto: Divulgação/Apple)
MacBook Air é um pouco mais leve (Foto: Divulgação/Apple)

O design é sem dúvida um dos pontos altos dos produtos Apple, e os novos MacBooks não são exceções. O visual é praticamente o mesmo dos modelos anteriores, que ainda contavam com os processadores da Intel.

Ambos contam com carcaça de alumínio reciclável, são leves, compactos e bem finos, com uma pequena vantagem para o Air, que tem 0,11kg a menos: 1,29kg contra 1,4kg do Pro.

Os dois modelos têm entrada de áudio (combo de fone e microfone) e conexão sem fio Bluetooth 5.0 e Wi-Fi 6, que promete maior estabilidade na conexão e suporta velocidades maiores.

Tela

Os dois modelos também compartilham da mesma tela. (Foto: Divulgação/Apple)
MacBook Pro apresenta mais brilho em as tela (Foto: Divulgação/Apple)

Não falta qualidade na construção das telas dos dois modelos. Na verdade, o display é praticamente o mesmo em ambas as opções de compra, com 13,3 polegadas, retroalimentação por LED, tecnologia IPS e resolução Retina de 2560 x 1600 pixels.

Ambos ainda contam com a tecnologia True Tone, que ajusta automaticamente o ponto de branco da tela à iluminação ambiente, e com o Perfil P3, que cobre um espectro de cores ainda maior que o RGB.

A única diferença é o brilho, com vantagem para o Pro, que chega até 500 nits, enquanto o MacBook Air M1 tem capacidade 20% inferior, chegando a 400 nits.

Armazenamento

Características do Chip M1. (Foto: Divulgação/Apple)
Existem várias possibilidades de configuração para os novos MacBooks (Foto: Divulgação/Apple)

Aqui precisamos deixar claro que a nossa comparação é entre os modelos mais básicos, com 8GB de RAM e 256GB de armazenamento, mas há outras configurações dos dois MacBooks. A tecnologia é SSD, mais rápida do que HD.

Em ambos os casos, há possibilidades de configuração para 512GB, 1TB ou 2TB nessa versão mais básica. Há ainda uma outra versão com 512GB de armazenamento, com possibilidade de upgrade para 1TB ou 2TB. A memória RAM pode chegar a 16GB.

Bateria

O Novo MacBook entrega até 20 horas de autonomia. (Foto: Divulgação/Apple)
MacBook Pro tem autonomia recorde entre seus “irmãos” (Foto: Divulgação/Apple)

A bateria é mais um item no qual o MacBook Pro leva vantagem. De acordo com a Apple, ele tem a maior autonomia de toda a família Mac, com 20 horas de duração da bateria interna de polímero de lítio de 58,2watts/hora (quando usado para reprodução de vídeo no app Apple TV).

A bateria do Air também é de polímero de lítio, mas a capacidade é de 49,9watts/hora, o que garante até 18 horas de reprodução de vídeo no app Apple TV. Ainda que ela seja inferior na comparação, é uma autonomia de muito respeito.

Custo-benefício

Aqui entra uma outra característica dos aparelhos da Apple. Se por um lado há muita tecnologia e recursos para todos os gostos, por outro o preço é bem salgado.

No site da Apple, a versão do Macbook Air com 256GB de armazenamento tem preço de R$ 12.999,00. Já o Macbook Pro com a mesma capacidade de armazenamento sai por R$ 17.299,00.

Conclusão

De acordo com as especificações, não há dúvida de que os novos Macbooks com o chip M1 esbanjam tecnologia, mas o preço ainda afasta a maioria dos consumidores que não precisam de máquinas tão poderosas ou que não querem gastar tanto com o novo computador.

Já para aqueles que realmente precisam de um notebook de alta performance e tem um orçamento maior para o investimento, a melhor opção é o MacBook Pro, que leva vantagem em quesitos como tela, bateria e desempenho.

Ofertas no Zoom

Leia também: