MacBook antigo em mesa bagunçada de objetos

MacBook usado vale a pena? Entenda os riscos, prós e contras

Será que comprar um MacBook usado é interessante? Saiba quais são as vantagens e riscos envolvidos na compra

Filipe SallesRedator

Publicado e atualizado 8 min. de leitura.

Compartilhe:

Por conta de sua longevidade, muitos buscam comprar MacBook usado. Afinal de contas, o sistema otimizado da Apple consegue fazer com que um processador tenha melhor performance do que notebooks com Windows, por exemplo.

Assim como qualquer item usado, existem os prós, contras e riscos na aquisição de um produto de segunda ou terceira mão. Para que tome uma decisão bem informada, vamos te dar dicas para que consiga avaliar se um MacBook usado vale a pena. Confira a seguir!

MacBook usado em mesa de avião
Comprar MacBook usado pode ser vantajoso por conta do preço menor, mas é importante observar os detalhes para não fazer uma compra ruim (Fonte: Shutterstock/Norjipin Saidi)

Prós de comprar MacBook usado

A primeira e mais óbvia vantagem de comprar MacBook usado está no preço. Enquanto um MacBook Air novo lançado em 2020 custa cerca de R$ 7.289, um MacBook Air mais antigo, porém usado e com boas especificações, pode custar cerca de R$ 4.200. Ou seja, quase a metade do preço de um MacBook novo. E suas especificações são parecidas e ainda oferecem boa longevidade.

Quem tem periféricos mais antigos também pode se beneficiar. Afinal de contas, modelos recentes como o MacBook Air M1 de 2020 possuem apenas entradas compatíveis com USB-C. Isso acaba por te obrigar a gastar mais em periféricos novos. Já os MacBooks de anos anteriores ainda contam com algumas entradas e conexões mais antigas, oferecendo mais economia.

Pessoa jogando moedas em um jarro, com várias pilhas de moeda ao lado com planta brotando delas
Até mesmo um MacBook usado exige uma imensidão de moedas economizadas, ou uma fatura de cartão que vai encostar no seu limite. Mas será que vale a pena? (Fonte: Shutterstock/Mee Do Kong)

Por outro lado, a economia acaba sendo um dos únicos prós na hora de comprar um MacBook usado. Embora seja bastante significativa e a única opção para quem não pode pagar tanto, os riscos e desvantagens acabam pesando bastante. Quer saber quais são eles? Então continua com a gente!

Contras e riscos de comprar MacBook usado

O primeiro contra em adquirir MacBook usado é que é mais difícil encontrar ofertas dos melhores MacBooks, lançados recentemente. Justamente pela longevidade, performance e o custo do computador. Mas esse está longe de ser o maior problema.

O principal problema é o mesmo de quando buscamos por notebooks usados: a chance de receber um produto danificado. Embora algumas lojas que trabalhem com produtos usados ofereçam garantia, ela costuma durar menos do que a de um MacBook novo. Se está comprando de outro usuário que está vendendo o computador, então não há garantia alguma.

Se o MacBook usado falhar, você terá perdido o dinheiro que investiu ou terá de gastar com manutenção. Mas vale lembrar que fazer manutenção em um MacBook não é algo barato. Isso significa que, dependendo do preço do conserto, teria valido a pena comprar um MacBook novo.

A própria Apple oferece uma tabela de consertos para MacBooks em sua página. O reparo mais barato custa R$ 1.059 e é oferecido a quem levar um MacBook Air ou Pro de 11 a 15 polegadas, mas sem tela Retina. Conserto de notebooks Apple com tela Retina custam R$ 1.639.

Tabela de preços para conserto de MacBooks usados fora de garantia
Essa é a tabela oficial para reparos de MacBooks fora da garantia. Será que se somar o preço do MacBook usado com o do conserto, você consegue um modelo novo? (Fonte: Reprodução/Apple)

Outro risco ao comprar MacBook usado é a vida útil da bateria. Modelos novos como o MacBook Air M1 citado podem levar 12 horas até precisarem ser carregados. Mas mesmo a bateria de um notebook Apple passa a durar menos com o tempo e do uso. Alguém que usa o notebook para trabalho desgasta mais a bateria do que quem usa casualmente.

A vida útil da bateria de um MacBook 2017 pode ser diferente, dependendo de quem era o dono.

O que fazer para diminuir os riscos na hora de comprar um MacBook usado?

Não aceite o MacBook como ele aparenta no anúncio. Sempre peça para conferir o computador pessoalmente. De preferência, tente marcar um horário no qual tanto você quanto o vendedor tenham tempo para testar o notebook.

Lembre-se que, nesse caso, depois de pagar o notebook e ir embora, você não terá como fazer reclamações ou devolvê-lo. Sendo assim, na hora de buscar seu MacBook usado, fique atento a alguns detalhes que vamos ilustrar abaixo.

Estado físico do MacBook

Esse pode parecer o mais fácil de se observar, mas é necessário ter cuidado. Afinal de contas, nem todo problema físico está totalmente visível. É importante pedir para que o vendedor mostre o notebook com a tampa aberta. Assim, você consegue se atentar a rachaduras ou arranhões na tela, ou defeitos no teclado.

Veja também se há alguma parte solta ou se o MacBook usado está com muitas marcas de uso. Especialmente na tela, que costuma ser mais sensível. Não adianta comprar um computador se você mal conseguirá ver coisas nele por conta de marcas que atrapalham a visualização.

É importante mencionar que notebooks ultrafinos como os MacBooks são mais frágeis que os convencionais. Por isso, ficam mais propensos a serem danificados ao longo do uso.

MacBook usado com tela rachada em vários pontos
Um notebook com a tela rachada desse jeito não deveria nem estar sendo vendido, então fique de olho para não levar um computador quebrado (Fonte: Shutterstock/FeelGoodLuck)

Dobradiças

Um detalhe tão específico de dano físico que precisa de uma seção só para ele. As dobradiças são essenciais para qualquer notebook, já que ficar sem ela vai transformar seu note praticamente em um desktop. Considerando que nem todo modelo de MacBook usado possui porta HDMI, você pode acabar com um computador impossível de ser usado.

Ao averiguar o estado das dobradiças, você precisa se atentar a duas coisas. A primeira é se ela está abrindo e fechando corretamente. Ou seja, abra-a até onde ela pode ir e veja se ela chega ao final sem travar ou qualquer coisa do gênero. Depois, feche a tampa e veja se o MacBook fica totalmente fechado ou se fica alguma fresta.

Além disso, ao longo do teste, veja se as dobradiças parecem soltas ou se fazem algum barulho estranho. O desgaste das dobradiças da tela é algo normal, mas barulhos estranhos ou alguma frouxidão pode indicar que elas estão quebradas ou prestes a soltar.

Bateria

MacBook usado com tela mostrando transmissão ao vivo da Apple onde é mostrado que o notebook tem 10 horas de vida de bateria
Os MacBooks de 2015 como o da foto já tinham alta duração, mas seis anos depois dificilmente um computador dessa época entrega essas 10 horas (Fonte: Shutterstock/Hadrian)

Já avaliei alguns notebooks aqui no site e é comum notar que a autonomia de bateria real chega a ser metade do que as fabricantes prometem. Claro que isso é um assunto subjetivo e existem diversas condições que afetam o quanto uma bateria dura, de modo que é impossível fazer uma previsão certeira. O mais próximo disso possível é realizar diversas estimativas, de acordo com a atividade.

Ainda assim, o MacBook Air M1, atualmente o melhor MacBook Air disponível, foi o único que durou mais do que um dia completo de trabalho. Mas até ele, após alguns meses de uso, não conseguirá ficar independente por esse tempo todo. Ou seja, quanto mais anos de uso um MacBook tem, mais provável é que ele fique progressivamente mais dependente de uma tomada.

Isso também depende do quanto ele é usado. Alguém que usa o Mac todo dia para trabalhar causa mais desgaste do que o uso casual, então pode ser interessante tentar saber qual era a frequência de uso do vendedor. Desse modo, você consegue ter ideia do ciclo de vida da bateria e o quão desgastada ela está.

Portas, cabos e carregador

Cabo USB-C conectado a porta de um notebook
Além do MacBook usado, cabos e carregadores do computador também sofreram desgaste e podem causar problemas caso não os olhe com cuidado (Fonte: Shutterstock/Jeff28)

O MacBook provavelmente é o computador com menos entradas no mercado. Tanto que só recentemente começaram a sair notebooks com proposta parecida, como o Samsung Galaxy Book S que avaliamos aqui no site. Por isso mesmo, cada entrada conta.

Dependendo do modelo, inclusive, uma das portas USB-C é usada para carregar a bateria do MacBook. Por isso, no teste, tente levar algum periférico compatível com o MacBook para testar as portas.

Além disso, verifique também como está o estado de quaisquer cabos que estejam inclusos no pacote, assim como o do carregador. Caso contrário, pode acabar tendo que gastar mais comprando cabos e carregadores novos.

Garantia

Caso esteja comprando com alguém que está se desfazendo do MacBook usado, é quase certo de que não há garantia alguma envolvida. Para pagar mais barato, você é quem vai assumir o risco de comprar um produto defeituoso.

Porém, também existem lojas que trabalham com esses usados, cobrando um pouco mais do que uma pessoa física. Essas lojas costumam oferecer alguma garantia nos produtos usados. Então, caso esteja buscando seu MacBook usado nessas lojas, se lembre de perguntar de quanto é a garantia.

Essas garantias costumam ser de 90 dias, ou seja, três meses após a compra ou recebimento do produto. Algumas lojas podem oferecer mais tempo. Pesquisando em algumas lojas online, encontramos um local que oferece cinco meses, por exemplo. Ainda assim, a garantia será bem menor do que um produto novo, que costuma ser de 12 meses.

Sendo assim, desconfie e evite comprar de lojas online que não oferecem qualquer garantia no MacBook usado.

Prefere um MacBook novo?

MacBook novo sendo tirado de caixa original branca
Quer ter a sensação de tirar o seu MacBook "zero quilômetro" da caixa ao invés de se arriscar? (Fonte: Shutterstock/Ekaterina Minaeva)

Ao longo do artigo, mostramos que é possível notar que há sim economia em comprar um MacBook usado. Mas para que tenha um desconto real e ter um MacBook sem precisar desembolsar quase R$ 10.000, é necessária uma série de cuidados.

Seguindo os passos que descrevemos acima, você consegue diminuir os riscos de acabar com um notebook que não vai cumprir o seu propósito. Ou vai apresentar defeito em pouco tempo.

Se você ainda está avaliando se vale a pena investir em um MacBook usado ou um novo, nossa sugestão é de que, se possível, adquira as versões mais atuais. Dessa maneira, você faz uma compra mais segura e protegida, além de adquirir um MacBook com maior longevidade.

Especialmente se adquirir um modelo Pro, que costumam ter maior performance e contam com a Touch Bar, que pode deixar seu dia mais produtivo. Nessa lista de melhores MacBooks Pro, reunimos os melhores modelos disponíveis atualmente.

Agora, se você ainda está cogitando se o MacBook vai ser o seu próximo notebook ou irá com um computador Windows, confira também algumas das nossas listas de computadores portáteis: