A Memória Optane é alternativa que ajuda a melhorar a velocidade de inicialização e acesso aos arquivos no notebook. Atualmente, as aplicações dessa tecnologia se limitam a um tipo de memória extra que, instalada ao computador, faz com que um notebook com armazenamento em HD atinja desempenho comparável ao de um aparelho com SSD.

Já o SSD é um tipo de armazenamento que oferece melhor desempenho e agiliza o procedimento de atividades rotineiras, como acessar arquivos ou inicializar o sistema operacional. Além disso, o aparelho fica menos suscetível a perdas de arquivos em casos de quedas, se comparado ao HD.

Memória Optane x SSD

A tecnologia Optane pode ser comparada a união de RAM e SSD: o usuário ganha o reconhecimento rápido das memórias RAM, mas sem perder a característica de memória persistente do HD. Ou seja, as informações continuam gravadas na unidade de armazenamento, mesmo depois do computador ser desligado.

O SSD também é um tipo de armazenamento do computador, assim como o HD, mas com vantagens como o peso menor em relação aos discos rígidos, consumo reduzido de energia, consegue trabalhar em ambientes mais quentes do que os HDs (cerca de 70°C) e, por fim, realiza leituras e gravações de forma mais rápida.

Os HDs e SSDs são considerados memórias não voláteis, pois são responsáveis por armazenar todos os dados de forma permanente, ou até que desejemos apagá-los. Estes componentes, ao contrário da RAM e cache, possuem altas capacidades de armazenamento. O HD, como funciona com discos e armazena os dados através de impulsos magnéticos, mas é um pouco mais lento que o SSD, que por sua vez armazena os arquivos através de blocos, tornando o procedimento muito mais rápido.

Ultrabook Asus Q325 Intel Core i7 8550U 13,3" 16GB SSD 500 GB Windows 10 Touchscreen

Para entender melhor: o procedimento de execução de qualquer programa, vídeo, aplicação, jogo ou qualquer tarefa pelo computador, consiste de um comando do processador para o disco rígido ou SSD.

Solicitando os arquivos necessários para a execução do mesmo, o dispositivo envia estes dados para as memórias RAM. Depois disso, a RAM se encarrega da comunicação com o processador através da memória cache do mesmo.

Dessa forma, as tarefas são realizadas e, neste processo, quanto mais memória cache e memória RAM você possuir, mais tarefas será capaz de executar ao mesmo tempo. Quanto à velocidade, vai depender da frequência da memória e velocidade do processador, mas também do dispositivo de armazenamento.

Considerando esse processo, pode-se dizer que a memória Optane funciona como um tipo de ponte entre o disco rígido e a memória RAM.

A Optane é uma memória não volátil que funciona realizando uma análise do sistema, destacando as aplicações mais utilizadas. Dessa forma, ela move estas aplicações para a sua memória.

Este procedimento é feito de forma automática e o usuário não pode escolher o que será movido para a memória Optane. A memória garante que aqueles arquivos mais acessados fiquem gravados, resultando em uma execução mais rápida.

O que vale a pena?

A memória Optane não é um SSD mais barato e com armazenamento menor. Ela pode até ser utilizada em conjunto com o mesmo, mas não garante muitas diferenças de desempenho com este tipo de dispositivo de armazenamento.

Já com HDs comuns, a memória Optane consegue oferecer uma diferença considerável, deixando o computador muito mais rápido, principalmente na inicialização do sistema e no acesso aos arquivos. E, segundo a Intel, a velocidade de trabalho pode ultrapassar o desempenho de modelos com armazenamento híbrido, além de terem custo mais baixo. Porém é preciso saber se o seu aparelho é compatível com a tecnologia.

O problema é que as memórias Optane possuem capacidades de apenas 16GB ou 32GB, então se você executa muitas tarefas pesadas no seu computador, ela não terá capacidade suficiente para suprir toda a demanda de arquivos frequentemente usados. Ainda assim, melhora consideravelmente algumas funções do computador.


Leia também: Os melhores notebooks Dell com Core i5