O que é SSD e como ele funciona? Saiba tudo sobre esse componente

Entenda como funciona um SSD e veja os pontos positivos e negativos do armazenamento

Filipe SallesRedator

Publicado e atualizado 7 min. de leitura.

Compartilhe:

Você já sabe o que é SSD? A sigla significa Solid State Drive, ou em bom português Unidade de Estado Sólido. Essa unidade é um tipo de armazenamento mais rápido e silencioso que o antigo HDD (Unidade de Disco Rígido, em português) convencionais de computadores e notebooks. O componente é essencial e garante mais velocidade em todas as tarefas, desde ligar o sistema até carregar programas e jogos.

Por ser uma tecnologia que começou a se popularizar recentemente, há dúvidas sobre o que é um SSD no notebook ou no PC, como funciona, a capacidade de armazenamento e as vantagens e desvantagens em relação aos HDD.

Instalar um SSD é um inclusive uma das nossas dicas de como deixar o PC mais rápido. Também temos um artigo que explica por que comprar um notebook com SSD.Agora, vamos ao que interessa! Nas linhas a seguir, confira tudo o que você precisa saber sobre o que é um SSD.

  • Dica: saiba escolher o melhor modelo de SSD para notebook.
 Instalação de unidade SSD
O SSD é cada vez mais popular em dispositivos eletrônicos (Foto: Shutterstock/borevina)

SSD vs. HDD: quais são as diferenças?

A primeira delas está no próprio modo como operam. Enquanto o disco rígido é uma das poucas peças de computador que funciona de forma mecânica, o SSD é eletrônico. Por conta disso, o SSD é menor que um HD, mas também é bem mais rápido.

Afinal de contas, o disco rígido convencional acessa e salva arquivos a partir dos ponteiros que ficam a gerar. Esses ponteiros são os responsáveis por acessar um arquivo ou escrevê-lo no HD. Esta forma de acesso é usada há décadas, mas ainda é bastante usada. Porém, com o aumento no tamanho de arquivos, principalmente programas pesados como editores de vídeos ou os melhores jogos para PC que você pode encontrar, ele ficou bem mais lento.

Isso explica bem o que é SSD e porque ele vem tomando conta do mercado. Por ser um processo totalmente eletrônico, o acesso e salvamento de arquivos pode ser dezenas de vezes mais rápido. E vai além! Peças compatíveis com a tecnologia NVMe, por exemplo, chegam a ser quase cem vezes mais rápidos que um HD convencional. Para saber mais, dá uma olhada nesse artigo completo sobre o que é SSD NVMe.

Quer conhecer mais diferenças entre os tipos de disco de armazenamento? Então dá uma olhada nesse comparativo de HD x SSD e continue aprendendo o que é SSD a seguir!

Gráfico comparativo SSD vs HDD
*Valor pode sofrer variações

Como funcionam os SSDs?

Como funciona o armazenamento?

Tanto o HDD quanto o SSD têm a mesma função de armazenar dados digitais, mas fazem isso de maneira diferente. O HDD grava os arquivos em discos magnéticos que rodam sem parar e são acessados por um braço mecânico, assim como em uma vitrola de música. Como as informações são mantidas em áreas específicas do disco, é preciso esperar que o braço chegue até aquele ponto para carregar os programas.

Já o SSD não depende de partes mecânicas para funcionar, pois usa memória em flash, parecida com a memória RAM do computador, que também já descrevemos por aqui. O componente armazena os dados em chips que, por sua vez, acessam as informações quase instantaneamente. Além disso, por não ter peças móveis, o SSD não corre o risco de sofrer danos físicos, o que garante mais durabilidade.

O componente armazena os dados em chips que, por sua vez, acessam as informações quase instantaneamente. Além disso, por não ter peças móveis, o SSD não corre o risco de sofrer danos físicos, o que garante mais durabilidade.

Capacidade de armazenamento

Os SSDs estão disponíveis em diversos tamanhos, com modelos de modelos de 120GB, 240GB, 480GB, 500GB e até mesmo de 1TB. É comum encontrar computadores e notebooks com chips de capacidade menores, pois são mais baratos e fáceis de fabricar.

Para não perder velocidade, mas continuar com bastante espaço livre, é possível usar armazenamento híbrido. Enquanto o SSD é usado para instalar o sistema operacional e programas mais importantes, que precisam abrir mais rapidamente, o HDD guarda arquivos pesados, como vídeos e jogos. Sendo assim, pode usar um HDD de 1TB tranquilamente, enquanto aproveita também esses SSDs de 240GB!

Quer alguns exemplos (e promoções com bons descontos)? Se liga nos modelos:

Quais são as velocidades?

Diferentemente de um HDD, em que a velocidade é medida pela quantidade de rotações por minuto (RPM) do disco, um SSD usa correntes elétricas para transmitir os dados. Com isso, um SSD comum pode ser até 20 vezes mais rápido para gravar e ler informações no sistema.

A velocidade maior diminui significativamente o tempo de iniciação do sistema, de transferência de arquivos e até do carregamento de programas e jogos instalados. Muitas vezes um computador só precisa de um SSD para ter mais fluidez e parar de travar. Principalmente ao carregar jogos.

Porém, vale mencionar aqui que a velocidade é afetada diretamente pela tecnologia usada no SSD, além dos conectores presentes. Antes, os SSDs usavam o conector SATA III, também usado para instalar HDs.

Dica: Veja modelos de SSD da Seagate nesse padrão!

 SSD tem velocidades mais altas
O SSD pode ser até 20 vezes mais rápido que um HDD (Foto: Shutterstock/Sick Visuals)

Já existem também SSDs com outro tipo de conexão, a M.2. Inclusive, essa conexão M.2 tornou os conectores menores, economizando espaço de quem está montando um computador e não quer usar discos muito largos.

Além de menores, esses conectores também facilitam o trânsito de arquivos, sendo SSDs mais rápidos que os no padrão SATA III. Especialmente os que usam a tecnologia NVMe. Conheça em mais detalhes os SSDs M.2 aqui e conheça os melhores!

Energia e barulho

Por não precisar gastar energia para manter um disco rodando, o SSD é mais econômico. Isso pode garantir minutos extras na autonomia da bateria do notebook e até um pouco de economia na conta de luz.

O processo de gravação e renderização, uma questão importante para quem trabalha com programas de processamento gráfico, também é mais eficiente nos SSDs, uma vez que não há fricção com um disco.

O SSD também é totalmente silencioso, já que não tem partes mecânicas. Em contrapartida, qualquer HDD vai emitir som, mesmo os que prometem o contrário, pois há um disco girando o tempo todo.

Quais são as conexões e tecnologias?

Lançamento SSD Samsung
Além da diferença do SSD para o HD, também existem SSDs de diferentes tipos, conexões e velocidades (Fonte: Shutterstock/Maxx-Studio)

Se você começou esse texto achando a diferença entre HD e SSD confusa, espero que a gente tenha conseguido te esclarecer. Só que não acabou por aí, já que nem todo SSD é igual. É importante entender o que é um SSD SATA III e um SSD M.2. Além disso, é necessário entender como funciona a tecnologia NVMe, que pode estar presente nos dois tipos de SSDs citados.

SSD SATA III

É a mesma tecnologia usada atualmente para se instalar HDs em computadores e notebooks, mudando apenas o equipamento em si. O responsável pelo mudança na velocidade é o SSD em si.

Quando comparamos a velocidade dos SSDs com o M.2, uma conexão desenvolvida especificamente para SSD, os equipamentos com conexão SATA III acabam ficando para trás. Por outro lado, os SSDs nesse padrão são mais baratos, ideal para quem quer mais performance, mas sem muita exigência.

SSD M.2

Apesar de um SSD M.2 ser menor que um SATA III, ele possui mais conexões, o que o torna mais rápido do que as peças do outro tipo. Além disso, equipamentos desse tipo costumam ter melhor compatibilidade com a tecnologia NVMe, que aumenta consideravelmente a velocidade de leitura e escrita de arquivos.

Não existe uma entrada específica da placa-mãe para conectar o SSD M.2. Porém, a conexão é versátil, já que pode ser encaixada tanto na porta SATA (mas a que está na placa-mãe) quanto na entrada PCI Express. No segundo caso, é comum que os SSD nesse padrão se encaixem na entrada 4x. Para entender melhor como funcionam essas entradas, veja nosso guia completo sobre PCI Express.

Entendeu o que é SSD M.2? Então veja dois modelos:

Qual a vida útil e preço?

Diferença entre SSD M.2 e HDD
O SSD tem vida útil limitada, mas isso não significa ser descartável (Foto: Shutterstock/Daniel Krason)

Um dos principais "problemas" do SSD é a vida útil limitada em comparação com o HDD. Mesmo mais rápido, ele só pode realizar uma quantidade finita de ciclos de gravação e leitura até que a performance diminua.

Não se preocupe, pois não é como se o SSD fosse parar de funcionar em pouco tempo. É mais provável o seu notebook ficar ultrapassado por inteiro antes do SSD apresentar problemas. Além disso, o HDD também não é eterno e pode ter as partes mecânicas danificadas com facilidade. Alguns notebooks, inclusive, permitem a atualização do SSD.

Por mais que os SSDs estejam cada vez mais comuns, o preço por GB ainda é bem maior que o dos HDD. Isso significa que com R$ 250, atualmente, você consegue comprar um HDD de 1TB ou um SSD de 240GB. Vale analisar o que é mais importante: velocidade ou capacidade?

Vale a pena ter um SSD?

Os SSDs podem ser mais caros, mas valem o investimento. O armazenamento já é padrão em videogames mais recentes, como o PlayStation 5 (PS5) e Xbox Series X/S, além de ser a escolha dos usuários que prezam por um sistema fluido e rápido até nas tarefas do dia a dia. Mas se você estiver se perguntando o que é SSD no notebook, vale mencionar aqui que não há diferença entre eles, com exceção do tamanho. SSDs para notebooks no padrão SATA III costumam ser de 2,5", por exemplo. Porém, o tamanho não afeta na velocidade ou capacidade de armazenamento dos modelos.