Logo do processador Apple M1 no fundo preto

M1: saiba tudo sobre o processador Apple e entenda se é bom

Confira todos os detalhes sobre o processador Apple M1

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 5 min. de leitura.

Compartilhe:

Em 2020, a Apple deu um novo passo no seu segmento de computadores e notebooks e lançou o M1, seu próprio processador. O chip chega com um desempenho consideravelmente melhor que os modelos Intel e se destaca por usar a arquitetura ARM, que oferece uma performance energética até duas vezes melhor que a geração anterior.

O processador M1 chegou com uma série de vantagens em relação aos concorrentes, incluindo a litografia de cinco nanômetros, sendo o primeiro processador de computador a alcançar o feito. A Apple está investindo pesado no chip e espera completar a transição dos seus produtos para eles em dois anos.

Mas será que compensa investir nos notebooks e computadores com chip M1 ou ainda é melhor comprar os modelos com Intel? Saiba mais sobre o processador da Apple e veja se vale a pena entrar de cabeça na nova geração da fabricante.

Desempenho do Apple M1

Mão abrindo MacBook com M1
O Apple M1 é um dos processadores de notebook mais potentes do mundo (Foto: Shutterstock)

Uma das principais diferenças do chip M1 para os processadores convencionais de computadores é que ele usa a arquitetura ARM, usada nos processadores de celulares. Com isso, o Apple M1 trabalha com um número limitado de instruções, mas, em contrapartida, consegue ter uma eficiência energética consideravelmente melhor que os concorrentes.

A aposta da Apple foi certeira e até levou a elogios da Qualcomm, uma das maiores fabricantes de processadores para celular do mundo. O M1 é um chip octa-core, onde quatro desses núcleos são focados em desempenho e os outros quatro em eficiência energética.

MacBook com M1 aberto em fundo branco
O Apple M1 consegue rodar alguns do softwares mais pesados do mercado (Imagem: Divulgação/Apple)

A fabricante destaca o desempenho super rápido de cada núcleo, tudo isso aliado à construção em cinco nanômetros. O M1 foi o primeiro processador a usar essa construção, o que resultou em incríveis 16 bilhões de transistores. O nanômetro é a distância entre cada transistor, e quanto menor for, mais rápida será a comunicação entre eles.

O Apple M1 ainda usa a tecnologia Neural Engine e tem 16 núcleos próprios para isso, o que torna o aprendizado de máquina rápido e super eficaz, com até 11 trilhões de operações por segundo. A empresa afirma que seu chip tem o melhor desempenho de CPU por Watt do mundo.

Todo esse conjunto faz com que o M1 seja um processador com ótima performance, seja para tarefas do dia a dia ou para programas pesados. Os núcleos trabalham de forma a não desperdiçarem esforços, então o chip sabe exatamente o quanto de “poder” precisa dedicar a uma tarefa, seja ela uma leitura de e-mail ou execução do Photoshop.

Desempenho gráfico do M1

O Apple M1 tem placa de vídeo integrada octa-core (Foto: Shutterstock)
O Apple M1 tem placa de vídeo integrada octa-core (Foto: Shutterstock)

A Apple também caprichou no desempenho gráfico do chip M1, que tem uma GPU integrada octa-core. Ela roda até 25 mil threads ao mesmo tempo, e consegue lidar com tarefas exigentes, stream de vídeo em 4K e renderização 3D. São 2,6 Tflops de potência, que coloca essa placa de vídeo como a mais rápida do mundo entre as integradas.

Para fazer uma comparação, essa placa de vídeo mostrou desempenhos melhores que a GTX 1050 ti, uma placa de vídeo dedicada de entrada. É algo inédito para uma placa de vídeo integrada ao processador.

Em jogos leves como o CS:GO, Fornite, Dota 2, LoL, Valorant e outros, os notebooks e computadores da Apple com o M1 entregam desempenho acima dos 60 FPS mesmo em gráficos altos. Alguns jogos como GTA IV, Skyrim e F1 precisam ter os gráficos reduzidos, mas ainda podem ser jogados com boa qualidade.

No entanto, o usuário pode ter alguns problemas de desempenho dependendo do jogo, pois o M1 usa arquitetura X86, diferente da arquitetura de outros processadores. Dito isso, ele precisa usar uma “tradução” feita pela ferramenta Rosetta, que permite ao processador rodar softwares feitos para processadores Intel. A ferramenta funciona bem, mas o usuário pode se deparar com incompatibilidades ou problemas de desempenho.

M1 com macOS BigSur

Tela inicial do Mac M1 com macOS BigSur
Com o Apple M1, os computadores podem rodar apps do iOS (Imagem: Divulgação/Apple)

Como o M1 usa uma arquitetura diferente dos processadores Intel, a Apple também precisou criar uma versão adaptada do macOS para ele. O BigSur chega com várias otimizações, mas a principal delas é a possibilidade de rodar apps nativos do iOS no computador.

Com isso você pode baixar e rodar tranquilamente aquele app ou jogo que adora usar no seu iPhone ou Android. Inclusive o sistema é compatível com o Apple Arcade, uma plataforma de jogos por assinatura da Apple que possui vários títulos.

Eficiência energética do chip M1

Cabo de energia plugado no MacBook com M1
Notebooks com o Apple M1 chegam a ter o dobro de autonomia de bateria (Foto: Shutterstock)

Ressaltamos aqui que uma das grandes melhorias do M1 é a sua eficiência energética, em que a Apple afirma que ele tem o melhor desempenho por Watt do mundo. A empresa não dá detalhes sobre os dados técnicos dessa parte, mas é possível ver o impacto do M1 comparado aos processadores Intel das gerações anteriores.

Por exemplo, enquanto o MacBook Pro 13 possui 10 horas de autonomia, o MacBook Pro 13 com M1 tem incríveis 20 horas! Veja o nosso comparativo entre os dois notebooks.

Em nosso review completo do MacBook Air M1, a bateria foi considerada um dos principais pontos positivos do notebook.

Compensa investir nos notebooks com M1?

MacBook com M1 aberto
Confira se os notebooks com M1 são a melhor opção (Foto: Shutterstock)

Sem sombra de dúvidas! A Apple não está medindo esforços para converter seus consumidores para os aparelhos M1, bem como atrair novos. Os notebooks com esse processador são consideravelmente mais potentes que seus antecessores e em muitos casos até mais baratos. Então, se você pretende comprar um modelo recente, as opções com o M1 são as mais indicadas.

Se você está em dúvida sobre qual notebooks escolher, veja o nosso comparativo entre o Macbook Air e o Macbook Pro, ambos com M1.

Veja abaixo algumas ofertas de notebooks com M1:

Veja a nossa lista de indicações com os melhores Macbooks para comprar em 2021. Também temos indicações dos melhores Macbooks Pro e dos Macbooks Air que mais compensam comprar no Brasil.

Os novos tablets da Apple também chegaram equipados com processador M1. Confira: