O guia da casa inteligente: como automatizar sua casa

Um guia completo para montar uma casa inteligente, com tudo sobre automação residencial que existe no mercado.

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 9 min. de leitura.

Compartilhe:

Acender as luzes com comando de voz, ativar os eletrodomésticos por um só controle e ter um robô que faz a limpeza já são realidades possíveis numa casa inteligente. Sabe todas aquelas ideias, que pareciam malucas nos filmes de ficção sobre como seriam os ambientes do futuro?

É possível começar a automação residencial sem gastar muito. Aqui, separamos todos os produtos você precisa para automatizar seu espaço e transformá-lo numa smart home. Pronto para conectar tudo? Dê um Zoom!

Uma casa inteligente é um ambiente integrado através da internet que torna seu dia a dia mais fácil. (Imagem:Reprodução/Shutterstock)
Uma casa inteligente é um ambiente integrado através da internet que torna seu dia a dia mais fácil. (Imagem:Reprodução/Shutterstock)

Ainda não sabe o que é automação residencial? A gente dá um passo atrás e te explica. Leia também: Automação residencial: saiba o que é uma casa inteligente

Assistente Virtual

Exemplo de uso do Echo Dot 3, da Amazon. Para apagar as luzes, é preciso, também, uma lâmpada inteligente. (Imagem:Divulgação/Amazon)
Exemplo de uso do Echo Dot 3, da Amazon. Para apagar as luzes, é preciso, também, uma lâmpada inteligente. (Imagem:Divulgação/Amazon)

Os smart speakers são os itens de automação residencial mais populares no mundo, além de serem o primeiro passo para uma casa inteligente. Os dispositivos funcionam como assistentes virtuais ativadas por comandos de voz, através da inteligência artificial. Basicamente, são os comandantes gerais da casa inteligente, pois gerenciam as tarefas e possibilitam a ativação dos aparelhos através da fala.

A Alexa e a Google Assistente são as assistentes disponíveis no mercado e integram diversos aparelhos. Entre as funções, é possível programar lembretes, tocar uma playlist do seu serviço preferido de streaming musical, com o Deezer ou Spotify, fazer ligações e, o mais interessante, comandar os eletrodomésticos por voz. Os auto falantes inteligentes da Amazon, com a Alexa, são os mais populares, porém já existe o Google Nest Mini, o HomePod da Apple etc. e variam entre R$ 200 e R$ 800.

O ponto mais importante do processo é que o aparelho seja compatível com a assistente virtual e tenha controle remoto. Isto é, seja ativado através de infravermelho. Caso seus eletrônicos não tenham suporte para essa tecnologia, será preciso um segundo dispositivo para que a ativação por voz funcione: um controle infravermelho.

Para entender melhor o que a assistente virtual pode fazer, leia também: Entenda: como funciona a Alexa e coisas legais que ela pode fazer por você

Controle infravermelho

O controle infravermelho, também chamado de controle universal ou HUB, é o segundo item essencial para a casa inteligente. A função do controle é se conectar com os eletrodomésticos - aqueles que não têm suporte direto para os assistentes virtuais - através de ondas infravermelhas, para que, assim, os smart speakers consigam direcionar os comandos.

Diferente de um alto falante inteligente, o funcionamento desse item não envolve inteligência artificial. Eles são, portanto, complementares às assistentes e o fluxo ocorre da seguinte maneira: o comando é ativado com a Alexa ou Google Assistente, eles codificam a ação para o controle universal e, por último, esse manda para os eletrônicos da casa com o infravermelho.

O Broadlink RM Mini 3 e o Geonav são duas opções bastantes populares no mercado da tecnologia, ambos com conexão Wi-Fi. Também uma alternativa popular é o controle infravermelho da Positivo, a marca nacional. Caso não queira investir no alto falante inteligente, os controles oferecem, também, aplicativos próprios para comandar direto do celular, sem o recurso da fala.

Iluminação

Um gasto constante em qualquer ambiente é a conta de luz. Para as casas inteligentes, as opções são muitas, desde pequenas luminárias até interruptores que controlam até 3 lâmpadas. Tudo, claro, com o comando de voz. Para entender melhor as diferenças, nós te explicamos aqui embaixo.

Lâmpadas Inteligentes

Controle de lâmpada smart pelo aplicativo para celular. (Imagem:Reprodução/Shutterstock)
Controle de lâmpada smart pelo aplicativo para celular. (Imagem:Reprodução/Shutterstock)

As lâmpadas inteligentes, ou smart lâmpadas, são uma maneira fácil e barata de começar a se aventurar pelo universo da automação residencial. Elas são, geralmente, de LED RGB, tecnologia mais econômica que as tradicionais e que conta com 3 LEDs de cores diferentes, permitindo a escolha de diversos tons, entre roxo, vermelho, amarelo, azul etc. Já o branco tradicional, tem graduação entre quente e frio.

O funcionamento é bem simples: basta encaixar a lâmpada inteligente e comandá-la através do aplicativo para smartphone ou, até mesmo, integrar as assistentes virtuais, com a ajuda do smart speaker. Ou seja, nesse caso, o uso não depende do infravermelho e nem diretamente do alto falante inteligente. A opção de utilizar o assistente virtual é o recurso extra que permite o comando de voz e que faz todo sentido numa casa inteligente por conta da praticidade. Afinal, quem nunca sofreu um pouco ao ter que levantar da cama porque esqueceu de apagar a luz?

A lâmpada inteligente da Xiaomi, a Yeelight, é uma opção no mercado, assim como a smart lâmpada da Positivo. Na hora de escolher, vale se atentar para qual controle o modelo escolhido utiliza, já que a compatibilidade pode variar.

Interruptores Inteligentes

Interruptor Sonoff TX também permite comando de voz e controle pelo celular. (Imagem:Divulgação/Sonoff)
Interruptor Sonoff TX também permite comando de voz e controle pelo celular. (Imagem:Divulgação/Sonoff)

Caso prefira lâmpadas específicas ou não queira trocar as já utilizadas pelas smart, os interruptores inteligentes são uma boa alternativa para conseguir o mesmo efeito na automação. Esses têm as mesmas funcionalidades de controle, inclusive de voz, e também funcionam com Wi-Fi. A diferença, porém, fica com a instalação.

Enquanto as lâmpadas inteligentes são extremamente fáceis de instalar, os interruptores exigem conexão direta com a fiação. Portanto, a tarefa irá demandar mão de obra especializada. Como já adiantado, podem ser controlados através da Alexa ou do Google Assistente e também não dependem do infravermelho.

Um dos mais conhecidos do mercado é o interruptor Sonoff, que tem modelos para conexão de até 3 luzes de maneira simultânea. Com ele, dá para programar horários para ligar e desligar a luz, como a chegada em casa, e ajustar o brilho. Por fim, é mais um passo para a casa do futuro.

Eletrodomésticos

Aparelhos smart

Samsung Family Hub, geladeira smart para uma casa inteligente. (Imagem:Divulgação/Samsung)
Samsung Family Hub, geladeira smart para uma casa inteligente. (Imagem:Divulgação/Samsung)

Dentro do universo das casas inteligentes muitos fabricantes têm explorado tecnologias integradas aos próprios eletrodomésticos. A Samsung, por exemplo, possui uma linha de aparelhos inteligentes - alguns já estão disponíveis aqui no Brasil, como a lavadora de roupas, geladeira e o aspirador de pó robô. Dentre as funções mais procuradas pelos usuários está a possibilidade de controle através dos assistentes virtuais ou do celular.

A Family Hub, geladeira da linha smart da Samsung, conta com uma tela na porta para espelhar a imagem do smartphone, escrever lembretes ou a lista de compras, ver a previsão do tempo etc. O aplicativo do refrigerador também gerencia os alimentos, informando quantas unidades ainda têm de determinado produto, e informa seu consumo de energia. Para garantir a escolha certa, analise os serviços oferecidos e, principalmente, verifique se há suporte para Alexa ou Google Assistente.

Tomadas Inteligentes

Tomada inteligente da Positivo permite monitoramento do gasto de energia dos aparelhos domésticos. (Imagem:Divulgação/Positivo)
Tomada inteligente da Positivo permite monitoramento do gasto de energia dos aparelhos domésticos. (Imagem:Divulgação/Positivo)

Alternativa para quem não pode investir tanto em um eletrodoméstico inteligente, as tomadas inteligentes são uma opção para tornar a casa inteligente. Esse aparelhinho custa em torno de R$ 100 e nada mais é que um adaptador para as tomadas dos dispositivos eletrônicos que não tem suporte às assistentes pessoais. O objetivo aqui é oferecer algumas das funções smart ao aparelho tradicional.

Ao conectar a tomada em qualquer eletrodoméstico, você pode ligar e desligar diretamente no app do celular e, ainda, monitorar o consumo de energia. E o mais legal: a tomada é compatível com as assistentes virtuais. Então, imagine o cenário: você acorda, no frio, e antes mesmo de sair da cama já pode acionar a cafeteira. Dependendo da distância, não é preciso nem se mexer, basta pedir para Alexa que ela fará os comandos.

A Positivo tem, não só a tomada, mas o conjunto completo para a entrada no mundo da automação residencial. O Kit Casa Conectada acompanha o adaptador, uma lâmpada smart e um controle infravermelho. Com isso, há acesso à quase todas as funções já citadas até agora, para uma casa inteligente e funcional.

O Kit Casa Conectada da Positivo oferece todos os principais recursos para uma casa inteligente. (Imagem:Divulgação/Positivo)
O Kit Casa Conectada da Positivo oferece todos os principais recursos para uma casa inteligente. (Imagem:Divulgação/Positivo)

Limpeza

Os aspiradores de pó robôs fazem a limpeza de maneira automática. (Imagem:Reprodução/Shutterstock)
Os aspiradores de pó robôs fazem a limpeza de maneira automática. (Imagem:Reprodução/Shutterstock)

O aspirador de pó robô já é um conhecido de muita gente e, numa casa inteligente, nada mais justo que a limpeza seja, também, automatizada. Com a popularização do aparelho, já é possível encontrar versões simples bem acessíveis e versões smart, com valores entre R$1500 e R$5000 - variando de acordo com os recursos e potências. Na hora de escolher o modelo ideal, é preciso ficar atento às especificações técnicas.

O mais importante é: acompanhar um controle remoto, pois, assim, há possibilidade de utilizar o controle infravermelho, os HUBs, e, logo, de comando de voz com Alexa ou Google Assistente. Entre as funções dos robôs mais tecnológicos está o mapeamento inteligente do ambiente para otimizar a navegação e evitar acidentes, câmeras para acompanhar a limpeza, sensor de bateria que faz com que ele volte sozinho para a base e dá, até, para agendar horários para a faxina automática.

Para conhecer melhor algumas opções no mercado, leia também: Como escolher o melhor aspirador robô?

Segurança

Por último, a segurança é um ponto que sempre traz preocupações. Nesse aspecto, a automação residencial tem sido um recurso interessante e que promete trazer um pouco mais de tranquilidade, pois permite um controle total do ambiente, até à distância, quando não estiver em casa. Dois produtos que desempenham bem esses papéis são as smart locks (fechaduras inteligentes ou fechaduras eletrônicas, como também são chamadas), e aparelhos como câmeras e sensores. Aqui embaixo, te explicamos melhor sobre!

Fechaduras eletrônicas

Fechadura Inteligente Geonav Wi-Fi com biometria, para uma smart home segura. (Imagem:Divulgação/Geonav)
Fechadura Inteligente Geonav Wi-Fi com biometria, para uma smart home segura. (Imagem:Divulgação/Geonav)

Similar ao sistema já usado em hotéis, as fechaduras eletrônicas têm a proposta de acabar com as chaves. Sabe aquela história de ficar para fora de casa? As smart locks, como também são chamadas, são destrancadas através de biometria, chave de acesso ou cartões, dependendo do modelo escolhido.

Quando falamos em automação residencial, muitas fechaduras digitais permitem o gerenciamento através de aplicativos para celular. Ou seja, a tela te fornece imagens das câmeras de segurança e, nela, o usuário decide liberar ou não a entrada para quem está na porta. Além disso, alguns modelos têm alarme de segurança integrado, para casos de arrombamento ou de muitas tentativas erradas de inserção da senha.

As trancas demandam uma fonte de energia, que pode ser a rede elétrica, da própria casa, ou uma bateria própria. Já são muitas as opções no mercado, que variam de R$ 500 a R$ 2.000, cada uma com recursos e funções específicas. Por isso, vale ficar bem atento na hora da compra. A Geonav fornece modelos com senha e, também, com biometria, para ainda mais segurança.

Câmeras de segurança e sensores

Kit Casa Segura Positivo conta com sensor de movimento, de abertura e câmera de segurança. (Imagem:Divulgação/Positivo)
Kit Casa Segura Positivo conta com sensor de movimento, de abertura e câmera de segurança. (Imagem:Divulgação/Positivo)

Chegando ao fim da nossa lista de itens para uma casa inteligente, temos as câmeras, que podem ter acesso direto do smartphone, e os sensores de movimento, que detectam presenças “estranhas” no ambiente interno. Quando falamos em automação residencial, a intenção é que todos os pontos da casa sejam integrados e ambos cumprem esse papel.

Com essas tecnologias ainda é possível disparar alarmes automaticamente em algumas circunstâncias programáveis e, claro, controlar tudo através da Alexa ou da Google Assistente. Novamente, a nacional Positivo reuniu as principais peças no Kit Casa Segura, que acompanha câmera de segurança, sensor de movimento, sensor de abertura, para gavetas e armários, e um controle central. Com ele, é possível fazer os principais monitoramentos através do celular e conectar os smart speakers.

E aí, conseguiu tirar suas dúvidas sobre o que precisa para montar uma casa inteligente completa? Agora que já aprendeu o geral, saiba como montar a cozinha smart perfeita. Leia também: Cozinha moderna: dicas para montar um ambiente smart

Leia também:

Aproveite para assistir nosso vídeo e ver como deixar sua casa mais inteligente com o Kit Casa Conectada: