Jovem mulher correndo ao ar livre

Glossário da corrida: 15 termos para entender a língua dos corredores

Conheça as principais expressões do universo da corrida e fique por dentro do assunto!

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 4 min. de leitura.

Compartilhe:

Ao ingressar no universo da corrida, não tem como fugir: é preciso estar por dentro das principais gírias da modalidade. Core, muro, sprint final... esses são alguns dos inúmeros termos usados por quem é adepto a maratonas. E vale a pena descobrir os significados, viu? Afinal, além de garantir mais familiaridade com o exercício, entender esses termos pode facilitar (e muito!) a sua comunicação com instrutores e até mesmo outros corredores.

Mas, calma! Se você é novo no mundo da corrida ou ainda não conhece todas essas palavras, não precisa se desesperar. Pensando em te ajudar, nós reunimos as principais expressões para você se familiarizar com a modalidade. Confira a seguir e garanta a sua "runner’s high" com a turma!

Seu objetivo é correr em casa? Veja as principais opções de esteira boa e barata no nosso artigo!

Cadência

Na corrida, a cadência é uma expressão usada para definir a quantidade de passos dados por minuto durante o exercício. Aqui, é importante ter em mente que a cadência ideal pode variar de acordo com o corredor. No entanto, vale lembrar que quanto mais passos você dá por minuto, maior é o seu desempenho e menores são os riscos de lesões.

Core

Durante a corrida, você certamente ouvirá a expressão "fortalecer o core". Originado da palavra inglesa core, a gíria serve para se referir aos exercícios que fortalecem o tronco e, consequentemente, melhoram a postura e estabilidade na corrida. Se você pretende trabalhar os músculos do abdome e das costas, por exemplo, é provável que ouça bastante esse termo.

Cross-training

Embora os termos possam ser parecidos, o cross-training não possui nenhuma relação com o crossfit. Na verdade, essa expressão é usada para falar sobre todos os exercícios que fortalecem o corpo e melhoram o desempenho na corrida. Ciclismo, musculação e natação são algumas das práticas que podem potencializar o seu preparo físico e garantir um treino mais tranquilo.

DMIT

Sabe aquele desconforto chato que surge horas depois da corrida? É a DMIT! Também conhecida como dor muscular de início tardio, a sensação de músculos doloridos costuma aparecer entre 24 e 72 horas após o exercício. Na maioria das vezes, a DMIT indica que o seu corpo não está acostumado com o nível de esforço exigido pela corrida.

Coelho

Esse termo costuma ser utilizado por quem costuma participar de competições de corrida. Isso porque a expressão é referência ao atleta elegido para puxar a quantidade de minutos por km durante o início da prova. Na prática, o coelho desempenha um papel parecido com o personal trainer ao acelerar a dinâmica e estimular os competidores. No entanto, o grande diferencial é a participação desse corredor na prova.

Drop

O drop é basicamente uma expressão usada para definir a diferença de espessua entre a parte anterior e posterior do tênis. Embora pareça um fator inofensivo, ele deve ser analisado com atenção já que influencia no estilo de corrida. De maneira geral, o drop do tênis é dividido em baixo e alto. O primeiro é ideal para alcançar alta performance e leveza durante os treinos. O Tênis Olympikus Corre 1, por exemplo, apresenta um drop de 8mm que promete maior impulso dos pés durante os movimentos. E o melhor: sem favorecer o surgimento de lesões.

Por outro lado, o tênis de corrida com drop alto é recomendado para quem precisa de uma boa resposta muscular. Nesse caso, o Nike Air Zoom Pegasus 37 pode ser um excelente investimento para os treinos. Com drop de 10mm, ele traz um amortecimento de qualidade e oferece uma passada mais firme e macia.

Fartlek

De origem sueca, o termo é traduzido como "brincar com a velocidade". Na prática, isso significa um treino de corrida em que o esforço e os intervalos não são estabelecidos. Afinal, como o próprio nome já indica, o objetivo do treino fartlek é, basicamente, brincar com a velocidade. Se você busca melhorar o seu desempenho sem muita pressão, certamente vai ouvir falar dessa expressão.

Intervalado

Pode até parecer óbvio, mas intervalado é o sinônimo usado para corridas mais lentas com tiros rápidos. Nesse caso, a única restrição é parar, ainda que fique de pé.

Muro

Mulher cansada e com as mãos apoiadas no joelho depois de correr na estrada
Sabe aquela sensação de cansaço após o treino? Ela indicar que você "bateu no muro" (Foto: Shutterstock) 

Essa é, certamente, uma das gírias que causam mais estranheza entre os iniciantes na corrida. "Bater no muro" é a expressão utilizada para representar a sensação de fadiga extrema após longas corridas. Para evitar o temido muro, não tem receita mágica: é preciso de um bom equilíbrio entre a alimentação e os planos de treino.

Negativar

Essa expressão é bem fácil de entender! Negativar é, simplesmente, correr a segunda metade da corrida mais rápido do que a primeira metade.

Pace

O pace, ou "pêis" como muitos pronunciam, indica quantos minutos são necessários para correr 1km. Mas lembre-se: o pace e a velocidade não são a mesma coisa! Na verdade, a velocidade corresponde a quantidade de quilômetros corridos por hora.

Treino longão

Comum em quase todas as planilhas de treino, o "longão" é um tipo de corrida que cobre 30% da quilometragem semanal. Justamente por isso, ele deve ser feito em pace mais lento. Afinal, o objetivo é criar resistência através da longa duração da corrida.

Trote

Você pode até ser iniciante no universo da corrida, mas certamente já deve ter ouvido falar no famoso "trote". Mas você sabe o que ele significa? De maneira simples, o trote é um ritmo de corrida leve, moderado e sem elevação da frequência cardíaca. A sua função é garantir uma corrida eficaz e agradável.

Sprint final

Chegou ao fim da corrida? Então, é hora de garantir o sprint final! O termo representa aquele gás extra na reta final da prova para cruzar a linha de chegada ou finalizar o treino.

Zonas de frequência cardíaca

Como você já deve suspeitar, a zonas de frequência cardíaca definem os níveis de intensidade nos treinos. Tudo isso baseado nas contrações máximas do músculo cardíaco, que é medido através de batimentos por minuto (BPM). Para facilitar esse processo, vale apostar em um esteira ergométrica que disponibilize essa informação, como a Esteira Dream Fitness DR 2110.

Com um monitor digital, ela traz informações como o tempo, a velocidade, distância, calorias e os batimentos cardíacos. Ela ainda possui um sistema de amortecimento de impacto, que garante mais segurança para a corrida.

Já que o assunto é corrida, que tal conferir outros artigos que podem ajudar a melhor o seu desempenho durante o exercício? Veja os melhores tênis de corrida para 2022 ou qual o tênis ideal para o seu tipo de pisada!