Resolução 8K: entenda o que é, como funciona e quais são seus ganhos

Smart TVs com ultra resolução estão chegando ao mercado, chegou a hora de você conhecer essa nova tecnologia!

Resolução 8K: entenda o que é, como funciona e quais são seus ganhos
Ricardo BergherEditor(a)

Publicado e atualizado 5 min. de leitura.

Se você acompanha as notícias sobre tecnologia aqui no Zoom já deve ter percebido que as smart TVs 8K estão alta no mercado. As principais fabricantes estão de olho neste mercado cada vez mais aquecido e novidades e novos aparelhos não faltarão em 2010.

Por falar nisso, vale destacar que o mercado nacional já conta com aparelhos de ultra resolução, como a Samsung Q900 e a Sony Z9G, e deve receber novos modelos em breve.

Um grande indício disso é a CES 2020, a maior feira de tecnologia do mundo, famosa por antecipar muitas novidades que em breve chegarão às lojas, apresentou vários novos aparelhos. O evento foi realizado neste mês de janeiro, e trouxe ao mercado novas TVs 8K Samsung, Sony, TCL e LG

(que tem até uma tela 8k enrolável).

Já que este tipo de display é cada vez mais comum, é bom se acostumar com termos como QLED, OLED, upscaling, IA entre outros. Não entendeu? Fique ligado que a gente explica!

Leia também:

A Samsung Q900 já está no Brasil em versões de 55, 75 e 82 polegadas (Divulgação Samsung)
A Samsung Q900 já está no Brasil em versões de 55, 75 e 82 polegadas (Divulgação Samsung)

Número de pixels: 4 vezes mais do que uma 8K

Você já deve saber que a imagem da sua televisão é formada por uma porção de “quadradinhos” que são iluminados com cores diferentes. Como estes pixels são bem pequenos, você acaba por não percebê-los, vendo apenas a imagem da tela.

Quanto mais pixels, maior é a resolução da imagem. Um display Full HD, por exemplo, tem a resolução de 1920 (horizontal) x 1080 (vertical) pixels. Já a geração posterior, a 4K, tem 3840 x 2160 pixels, o que foi um grande salto de qualidade.

A tecnologia 8K representa outro salto de resolução, desta vez com 7680 x 4320 pixels, 4 vezes mais do que uma TV 4K (o dobro na horizontal e o dobro na vertical). São 33 milhões de pequenos pontos coloridos para formar a imagem televisiva com a maior definição que você vai encontrar no mercado.

Tipo de tela: QLED ou OLED?

Nem toda tela 8K é igual. Existem as TVs 8K QLED, tecnologia adotada pela Samsung e pela TCL, e OLED, modelo usado pela Sony e LG. A diferença é na forma pelo qual a luz é emitida.

Nas TVs QLED, ou Quantum Dot LED (pontos quânticos de LED), uma tecnologia de pontos quânticos que utiliza nanocristais de tamanho microscópico. Estes nanocristais emitem as mais diversas cores quando alimentados por uma fonte de luz.

Já as TVs OLED, ou Organic Light Emitting Diode (diodo emissor de luz orgânico), têm uma camada de semicondutores orgânicos que emitem luz própria. Se a cor a ser mostrada é a preta, não há emissão de luz garantindo uma cor escura perfeita na construção da imagem.

Um ponto importante é que a tecnologia OLED é ligeiramente superior em termos de cores e contrastes, e por isso também é mais cara. Mas este não é o único fator que deve ser avaliado para entender como as melhores imagens são formadas.

Sony Z9G tem tela Oled e promete imagens impressionantes (Divulgação Sony)
Sony Z9G tem tela Oled e promete imagens impressionantes (Divulgação Sony)

IA upscalling, e HDR: muito mais tecnologia junto com a resolução 8K

A tecnologia 8K ainda é recente e, como toda novidade, chega ao mercado a um valor relativamente alto. Uma vez que este tipo de TV é voltado para quem tem alto poder aquisitivo, pode-se esperar muitos recursos e soluções para melhorar ainda mais a qualidade do produto.

Um dos problemas de uma nova tecnologia voltada para as TVs é que a maioria dos produtores de conteúdo ainda faz a captação das imagens na geração mais antiga de aparelhos. Assim, o usuário hoje em dia deve ver a maioria das imagens captadas em Full HD ou 4K, de modo a não aproveitar toda a potencial capacidade da TV 8K.

A solução encontrada pelos fabricantes é usar o recurso de Upscalling, que analisa um banco de dados com milhões de imagens e aprimora a imagem, a levando para uma qualidade próxima da 8K.

Outros recursos como o HDR (High Dynamic Range) elevam o brilho e o contraste. Claro, pode esperar também muita de Inteligência Artificial (IA) com assistentes virtuais, controle remoto inteligente e a possibilidade de controlar outros eletrodomésticos, tornando a casa inteligente mais próxima da realidade.

Design: mais e melhores possibilidades

Há um grande cuidado também com o design nestes novos aparelhos. Eles são extremamente finos e ficam praticamente colados na parede quando pendurados. Mesmo quando são usadas em cima de um rack, os fios ficam escondidos dentro de canaletas, deixando o ambiente mais clean.

Alguns modelos, como a Samsung Q900, contam com o Modo Galeria, que exibe obras de arte, fotos turísticas ou até pessoais quando está em Stand By. Nada mal tem um super porta-retratos com ultra resolução 8K em casa, não é?

Outra preocupação é em relação à distância necessária para assistir essas TVs, que têm tamanho de tela grande (a partir de 65 polegadas). Felizmente a de perda de qualidade quando se está perto da TV é menor com a nova tecnologia. Com muito mais pixels em um mesmo espaço (da tela), eles serão menores, e a sensação de pixelização também tende a ser menos perceptível.

Recursos de Inteligência Artificial colocam a TV 8K No centro da casa inteligente (Divulgação: Samsung)
Recursos de Inteligência Artificial colocam a TV 8K No centro da casa inteligente (Divulgação: Samsung)

Custo-benefício do 8K: ainda bem salgado

Por fim há um fator decisivo para quem vai adquirir essa tecnologia: o preço. Os aparelhos de TV 8K são realmente impressionantes, com muitos recursos que elevam o nível de experiência com a televisão. O preço ainda é bem mais alto do que uma 4K média, que já traz um ótimo nível de experiência.

Assim, as TVs 8K hoje são mais recomendadas para quem realmente precisa de um aparelho com imagens bem superiores. Ou para quem tem o orçamento com folga suficiente para não considerar o custo mais alto um empecilho.

A boa notícia é que com o passar do tempo a tendência é que a tecnologia fique mais barata, ao mesmo tempo que a indústria do entretenimento certamente vai oferecer mais conteúdos em 8K.

Confira algumas ofertas aqui no Zoom e fique de olho nos preços, porque eles com certeza vão cair ao longo este ano:

Leia mais: