Como escolher a bicicleta ideal?

Montamos um Guia de Compras para você comprar a melhor bicicleta para o seu dia a dia

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 14 min. de leitura.

Compartilhe:

Escolher a bicicleta ideal depende de uma somatória de fatores, principalmente porque esse é um item que pode ser usado para lazer, competições, transporte ou para simplesmente para manter uma rotina de atividades físicas. Na hora de comprar uma bike, é importante considerar aspectos que ajudem a preservar a sua saúde e o seu bem-estar.

Para que você possa encontrar a bicicleta ideal (e já sair pedalando), preparamos um guia com tudo o que você precisa saber para tomar a melhor decisão de compra. Levamos em consideração pontos como o tipo de bike, o tamanho do aro, o número de marchas, o sistema de suspensão, o tipo de freio, o tamanho dos pneus, e mais. Dê um Zoom no nosso Guia de Compras!

Leia também: Melhores bicicletas de 2020: 10 modelos para comprar

Confira o nosso guia com tudo o que você precisa saber antes de comprar uma bicicleta (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Confira o nosso guia com tudo o que você precisa saber antes de comprar uma bicicleta (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Tipos de Bicicleta

Para começar, é fundamental destacar que existem tipos de bicicleta diferentes, e é necessário se atentar a esse aspecto para escolher o modelo que seja adequado para os seus objetivos, independente da frequência de uso. São elas: bicicleta de passeio, transporte, mountain bike, elétrica, BMX e infantil.

Bicicleta de Passeio

A bicicleta de passeio ou urbana é mais indicada para quem quer pedalar por lazer. São modelos que apresentam uma ótima performance em ciclovias e parques. Além disso, elas têm pneus mais finos e seu selim (assent0) é confortável. Esse tipo de bike não é recomendado como um meio de transporte por apresentar um desempenho inferior em relação à velocidade e em ladeiras.

Mountain Bike

A Mountain Bike (MTB) é um modelo requisitado para quem pedala em trilhas, principalmente pelo seu poder de adaptação em diversos terrenos. Diferente da bicicleta de passeio, ela apresenta pneus largos e com cravos para que o ciclista tenha uma melhor estabilidade. Além de resistentes, elas podem chegar a ter 27 marchas, e precisam ter sistemas de amortecimento e suspensão.

É importante ressaltar que diversos modelos de Mountain Bike também são recomendados para percursos longos nas ruas das cidades. Isso porque essas superfícies costumam ser bastante irregulares. Portanto, ter uma bicicleta que se adapta a terrenos desnivelados pode ser um diferencial para quem pedala para ir trabalhar, por exemplo.

Leia também: Melhores mountain bikes de 2020: 7 modelos para comprar

Bicicleta Elétrica

A bicicleta elétrica é uma ótima opção para quem está querendo sair de uma rotina sedentária ou quer mais agilidade e conforto para se locomover diariamente. Esse modelo é totalmente ou parcialmente movido por um motor elétrico. Um ponto positivo é que o ciclista poderá aproveitar um pedal mais leve ou fazer um esforço menor.

Leia também: Melhores bicicletas elétricas de 2020: 3 opções para comprar

Bicicleta de Transporte

Para escolher a melhor bicicleta de transporte, é importante avaliar alguns detalhes como, por exemplo, se o seu trajeto contém trechos irregulares ou obstáculos. O ideal, nesse caso, é optar por bikes com pneus mais grossos e resistência superior. Alguns modelos, principalmente para quem trabalha com cargas, trazem bagageiro frontal ou traseiro.

Vale mencionar que é importante não confundir bicicleta de transporte com bicicleta para entrega por aplicativo, por exemplo. Normalmente, esses entregadores usam uma Mountain Bike, principalmente por conta das longas distâncias percorridas. Além disso, a carga é presa em uma mochila nas costas, diferente do que acontece em uma bicicleta de transporte.

Bicicleta BMX

A bicicleta BMX é uma derivação da Mountain Bike, mas com um quadro pequeno, apenas uma marcha e aro 20. O modelo com aro 24 é geralmente usado para a categoria Cruiser. A escolha da bicicleta ideal para esse tipo de atividade deve ser pautada pela modalidade relacionada ao BMX. Algumas opções de bikes BMX trazem guidão que permite um giro de 360º para ajudar nas manobras aéreas.

Bicicleta Infantil

As bikes urbanas têm uma linha de bicicleta infantil, que podem já vir com rodinhas para ajudar a criança a realizar suas primeiras pedaladas. São modelos com materiais resistentes e que auxiliam a manter uma boa estabilidade. Elas também podem ter acessórios extras, como cestinha, marchas e temáticas diferenciadas, de personagens de desenhos animados.

A idade da criança interfere diretamente na escolha pela melhor bicicleta infantil. Confira:

  • 2 anos a 3 anos e meio: Aro 12
  • 3 anos e meio a 6 anos: Aro 16
  • 6 anos a 9 anos: Aro 20
  • 9 anos a 12 anos: Aro 24
  • A partir de 12 anos: Aro 26 (Adulto)

Leia também: Melhores bicicletas infantis de 2020: 7 opções para comprar

Tamanho do Aro

O tamanho do aro da bicicleta é outra medida que depende de bastante atenção. Em geral, o tamanho de aro mais comum para uma bike de adulto é o aro 26. Já o aro 29 foi criado recentemente para a Mountain Bike, a fim de proporcionar melhor desempenho em trilhas.

Aro 26

Em geral, a bicicleta de aro 26 é a mais comum no mercado. Esse tamanho de aro garante agilidade e um peso reduzido quando comparado a aros maiores. Além disso, ele garante eficiência em terrenos urbanos e em trilhas.

Um de seus maiores pontos positivos é a resistência. Isso é possível justamente por conta de seu diâmetro compacto, o que também garante à bike eficiência para manobrar em curvas e obstáculos.

Aro 29

Já a bicicleta de aro 29 é uma opção que está ganhando bastante popularidade. Uma de suas características é o fato de proporcionar uma arrancada lenta por conta de seu diâmetro. Por outro lado, depois que o ciclista pega o embalo, é bom contar com um bom sistema de freios.

Ele proporciona uma maior área de contato com o chão, de forma a garantir ainda mais estabilidade e aderência. No entanto, se a ideia é pedalar em trilhas, esse tipo de bike pode não ser boa escolha, pois existe uma dificuldade maior em manobrar bicicletas de ar0 29.

Outros Aros

Embora os aros 26 e 29 sejam os mais populares, eles não são os únicos que merecem destaque. Confira outras opções:

  • Aro 27,5: O aro 27,5 está conquistando espaço nos últimos anos, principalmente porque ele se aproxima bastante das características do aro 29 e de algumas particularidades do aro 26. Ele permite uma boa tração e estabilidade, sendo qualitativo em curvas em que o ciclista esteja em alta velocidade.
  • Aro 700: O número assusta um pouco, mas calma! Na verdade, o aro 700 é um padrão bem similar ao aro 29, mas se diferencia por causa de sua largura interna, que é mais estreita. Ele é mais frágil e leve, mas garante uma velocidade muito superior. Por isso, é uma opção mais comum para o perfil de estrada.

Tamanho do Quadro

Para um pedal satisfatório e sem dores pelo corpo, a bicicleta não precisa ser apenas tecnológica. É importante que o tamanho do quadro esteja de acordo com a altura do ciclista. Um quadro, seja ele produzido em ferro, alumínio ou carbono, pode influenciar positiva ou negativamente o objetivo do usuário.

Existe a possibilidade de uso de tamanhos de quadros um pouco variados do seu. Há quem prefira tamanhos menores ou maiores. Tudo vai depender do seu jeito de pedalar. No entanto, lembre-se que tamanhos muito fora da sua altura podem prejudicar na ergonomia da bike.

Como padrão, os fabricantes costumam seguir uma tabela de tamanhos de quadros (para Mountain Bike e bicicletas de passeio) conforme a altura do ciclista. Confira:

  • 1,50 a 1,60m: 13 a 15 polegadas
  • 1,55 a 1,65m: 14 a 16 polegadas
  • 1,60 a 1,70m: 15 a 17 polegadas
  • 1,65 a 1,75m: 16 a 18 polegadas
  • 1,70 a 1,80m: 17 a 19 polegadas
  • 1,75 a 1,85m: 18 a 20 polegadas
  • 1,80 a 1,90m: 19 a 21 polegadas
  • 1,85 a 1,95m: 20 a 22 polegadas
  • 1,90 a 2,00m: 21 a 23 polegadas
  • 2,00m ou +: 23 ou + polegadas

Número de Marchas

Na hora de escolher a melhor bicicleta, é importante se atentar ao número de marchas que ela possui. Esse fator é primordial, pois poderá definir a velocidade que o ciclista irá obter ao pedalar em diferentes locais. A decisão por uma bike com ou sem marcha dependerá somente das suas necessidades.

Com Marcha

A quantidade de marchas de uma bicicleta refere-se ao total de velocidades que será possível atingir durante a pedalada. Por isso, dependendo do local onde o ciclista pretende pedalar, as marchas podem ser grandes aliadas, principalmente em trajetos íngremes, tanto na subida quanto na descida.

Sem Marcha

A escolha de uma bicicleta sem marcha pode afetar diretamente no controle da velocidade. Nesse caso, é preciso avaliar o trajeto que será feito e se ele apresenta muitas subidas, descidas ou outros desníveis. As marchas mais leves ajudam a diminuir o esforço do ciclista nas subidas, enquanto as marchas mais pesadas contribuem para o controle na descida.

Material da Bicicleta

Outro diferencial que precisa ser considerado na hora de comprar a bike ideal é o material da bicicleta. Nas bicicletas de passeio, por exemplo, os quadros são predominantemente fabricados em alumínio. Por outro lado, as opções de quadros de ferro ainda são bastante comuns, embora apresentem um menor custo-benefício.

Guidão

O guidão tem a função de garantir a direção da bicicleta e dar um maior conforto para o ciclista. Existem modelos mais altos, curvos e também largos, que podem se adequar ao tipo físico de cada usuário e até mesmo ao tipo de uso do produto. Eles podem ser confeccionados em aço, carbono ou alumínio.

Quadro

É importante entender os diferenciais dos materiais de fabricação do quadro da bicicleta, uma vez que isso poderá definir seu peso e até mesmo durabilidade. Além disso, é válido destacar que o tamanho do quadro deve ser um ponto de atenção, principalmente em relação à altura do ciclista.

  • Aço: O quadro de aço ainda é usado nos dias atuais, mas bem menos do que as outras opções. O motivo para isso é seu peso mais elevado, além de ser um material que pode sofrer corrosão ao longo do tempo.
  • Alumínio: Os quadros de alumínio se tornaram os mais populares no mercado, principalmente porque eles não sofrem corrosão e deixam a bicicleta mais leve do que os modelos fabricados em ferro. No caso das bikes de passeio, grande parte dos quadros disponíveis no mercado é de alumínio.
  • Carbono: O quadro de carbono é diferenciado por conta de sua elevada resistência e leveza. Por outro lado, seu valor é bem maior do que as opções em alumínio. Em geral, esse modelo é interessante para uma melhor performance para pedalar em ambientes urbanos.

Sistema de Suspensão

O sistema de suspensão é essencial para que o ciclista possa pedalar por terrenos acidentados e não perder sua performance. Cada tipo de sistema de suspensão pode atender a necessidades específicas, gerando maior conforto para o usuário mesmo em relação a impactos e trepidações.

Suspensão Traseira

A principal função da suspensão traseira da bicicleta é ajudar a manter a roda posterior estabilizada no solo. Com isso, torna-se possível obter uma maior tração. Esse tipo de suspensão somente é disponibilizado como um item de fábrica, ou seja, que já é entregue com o produto e não pode ser comprado separadamente.

Suspensão Dianteira

A suspensão dianteira, diferentemente da suspensão traseira, já pode ser comprada separadamente. Ela pode ser identificada junto aos garfos e tem como função central contribuir para o controle de impactos que acometem o pneu da frente da bicicleta.

Full Suspension

Já a Full Suspension tem a capacidade de unir o potencial das suas suspensões anteriores. Esse tipo de suspensão está cada vez mais frequente na modalidade de Mountain Bike também, sendo adequada para trilhas com percurso longo e obstáculos pelo caminho.

Tipo de Freio

Nem é preciso dizer que o freio é um aspecto indispensável para uma bicicleta, seja para passeio ou até mesmo para transporte em grandes centros urbanos, onde é necessário pedalar sempre com cautela e atenção. Eles podem vir em diferentes propostas de sistemas, como o V-Brake, a disco mecânico e a disco hidráulico.

V-Brake

A opção de bicicleta com freio V-Brake é a mais usada atualmente, principalmente nas bicicletas para passeio e transporte. Em geral, seu funcionamento tem como base a fricção de duas pastilhas situadas no aro da bike. Além disso, esse é um sistema de freio de baixo custo e sua frenagem é eficiente e segura.

A Disco Mecânico

Já a bicicleta a disco mecânico é semelhante aos freios tradicionais por cabos de aço, embora eles apresentem uma frenagem bem mais segura e até mesmo suave (inclusive, até mais do que os freios V-Brake). Essa opção também traz um bom custo-benefício e garante conforto ao ciclista.

A Disco Hidráulico

Por último, temos a bicicleta com freio a disco hidráulico, que é apontado como um dos prediletos por uma boa parcela dos ciclistas. Ele tem baixa manutenção e excelente qualidade. Aqui, o acionamento é realizado por meio do manete presente no guidão, que é conectado por um duto de óleo.

Tamanho dos Pneus

Uma das maiores dúvidas na hora de escolher a bicicleta ideal é optar entre o padrão fino ou grosso de pneu. É importante lembrar que cada tamanho é destinado a um tipo específico de uso. O pneu fino é indicado para quem quer velocidade, por exemplo. Já o pneu grosso é aconselhado para pedalar em terrenos irregulares.

Pneu Fino

O pneu fino permite uma melhor aderência ao terreno e, como consequência, uma menor estabilidade diante de velocidades mais elevadas e curvas. Nesse caso, quanto mais fino for o pneu da bicicleta, menor será o contato com o chão, o que ajuda a proporcionar uma maior velocidade.

Pneu Grosso

O pneu mais grosso garante uma maior estabilidade. Além disso, ele é mais resistente a riscos de furos e mais eficiente para aguentar uma maior pressão. Outro diferencial é que esse tipo de pneu garante um excelente conforto ao usuário, principalmente diante de impactos e solos irregulares.

Tipos de Superfície

A escolha da melhor bicicleta também precisa ser pautada pelo tipo de superfície em que ela será usada com maior frequência. É importante avaliar onde o ciclista pretende pedalar com a sua bike, ou seja, se em asfalto ou trilhas com terrenos mais irregulares.

Asfalto

Para pedalar no asfalto, prefira bicicletas de passeio ou de transporte (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Para pedalar no asfalto, prefira bicicletas de passeio ou de transporte (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Pedalar no asfalto é algo que faz parte da rotina de ciclistas que vivem em centros urbanos. Boas opções para esse perfil de uso são as bicicletas de transporte e as bicicletas urbanas, voltadas para passeio, que performam bem em ciclovias de asfalto e até mesmo parques.

Trilhas

Para pedalar em trilhas, a melhor bicicleta é a Mountain Bike (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Para pedalar em trilhas, a melhor bicicleta é a Mountain Bike (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Já para quem quer pedalar em trilhas e vivenciar momentos de maior adrenalina, deve apostar no modelo tipo Mountain Bike. Essas bicicletas se adaptam a diferentes tipos de terrenos, o que permite seu uso tanto para transporte como para fins esportivos.

Motor e Bateria

Se o seu objetivo é obter uma bicicleta elétrica para usá-la como meio de transporte diariamente, é importante adotar alguns cuidados na hora de fazer a escolha certa. A melhor opção disponível no mercado é a bicicleta motorizada com bateria de lítio, que tende a ser mais leve e seu carregamento ocorre em até oito horas.

Com relação ao motor, o mais indicado é optar por modelos que tenha ao menos 250 Watts, que já é uma opção com capacidade para manter uma boa força extra aos pedais e ideal para transitar em diferentes terrenos. Existem ainda dois tipos de motores:

  • Brush: Esse é um motor com escovas que, geralmente, tende a ser mais barulhento e menos resistente.
  • Brushless: É um motor sem escovas, e o mais usado em modelos atuais de bikes elétricas. Ele é considerado muito mais resistente e silencioso, sem contar que permite uma excelente eficiência com relação ao pedal.

Acessórios para Bicicleta

Na hora de comprar a bicicleta ideal, o usuário pode considerar alguns acessórios importantes e que poderão facilitar sua rotina. Vale lembrar que para pedalar nas grandes cidades, estradas ou trilhas, o uso de determinados itens é obrigatório, como o capacete, refletores e faróis. Eles ajudam a garantir a devida segurança para o ciclista.

Capacete

O capacete é um item indispensável na hora de andar de bicicleta. Ele protege a cabeça do ciclista contra impactos causados por tombos ou batidas em objetos. O equipamento também pode ajudar em trilhas com muitas árvores, por exemplo, como proteção contra cortes e escoriações. Além disso, o capacete pode melhorar a aerodinâmica do usuário, de forma a direcionar o fluxo de ar pelas costas do ciclista, principalmente em competições.

Para garantir que os capacetes disponíveis no mercado ofereçam proteção suficiente para o ciclista, existem diversas certificações internacionais que regulamentam suas características. Um capacete pode ter diversas certificações, mas apresentar apenas o adesivo necessário para a região em que é vendido. Ter apenas uma das certificações já é suficiente para garantir uma segurança mínima.

Além de estar atento ao tamanho do capacete, preste atenção ao modelo. Cada modalidade do ciclismo exige um tipo de bicicleta e o mesmo vale para seus capacetes. Confira:

  • Capacete "aberto": É usado na maioria das modalidades. O capacete aberto protege somente a cabeça, ou seja, não possuem queixeiras para proteger o rosto.
  • Capacete "fechado" (Full Face): Os capacetes Full Face lembram os capacetes de moto, porém, mais leves e com seu uso indicado para competições e prática de modalidades mais extremas. Embora muitos possuam a queixeira fixa, alguns modelos podem ter a frente removida.
  • Capacete Aero: É um capacete em formato de "gota", usado em triatlo, contra-relógio ou velódromo. Com ele, existe um ganho mais aerodinâmico para essas competições.

Cesta

A cesta é um dos itens mais clássicos para bicicletas e, geralmente, pode ser usada para transportar compras, objetos e outros itens. Atualmente, os modelos de fábrica mais modernos não possuem cestas já adaptadas, mas é possível obter o acessório separadamente.

Bagageiro

O bagageiro permite bastante versatilidade para o ciclista. Em geral, esse acessório está presente em modelos de bicicleta de transporte, mas é possível adaptar o bagageiro em modelos mais modernos e robustos também. Seu uso pode ser destinado para levar pequenas cargas.

Rodinhas

As rodinhas são indicadas para bicicletas infantis, de forma a contribuir para que a criança tenha uma melhor estabilidade e segurança para aprender a dar suas primeiras pedaladas. Esse acessório poderá ser removido posteriormente, o que prolonga o tempo de uso da bike.

Faróis e Refletores

Por último, os faróis e refletores são grandes aliados para quem pedala na cidade e sabe a importância de ser visto por motoristas. Aliás, ser visto é parte de um processo crucial para a segurança, principalmente se a bicicleta é usada como meio de transporte ao anoitecer ou à noite. Portanto, o uso de sinalizadores traseiros na cor vermelha e faróis brancos dianteiros são indispensáveis.

Preço da Bicicleta

O valor de uma bicicleta dependerá exclusivamente do modelo, do material, dos acessórios de fábrica e até mesmo do estilo de uso. Por isso, é fundamental que o ciclista avalie os prós e contras antes de fazer a compra, bem como qual é seu objetivo com a bike e o orçamento disponível.

Dicas para escolher a melhor bicicleta

Veja algumas dicas para não errar na hora de escolher a melhor bicicleta (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Veja algumas dicas para não errar na hora de escolher a melhor bicicleta (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

A compra da bicicleta ideal depende de diversos pontos, e nem sempre esse processo é simples, principalmente para ciclistas iniciantes e que não sabem exatamente o modelo que melhor irá se adaptar aos seus objetivos. Confira abaixo algumas dicas que são consideradas essenciais para não errar na escolha:

  • O primeiro passo para a escolha da melhor bicicleta é avaliar o seu objetivo de uso. No caso de quem vive em centros urbanos, pode ser um diferencial escolher um modelo mais versátil, ou seja, que possa ser usado tanto para passeio como para transporte.
  • Avalie o tamanho da bike com relação à sua altura. Isso evitará desconforto durante o uso e até mesmo efeitos nocivos a longo prazo para a sua saúde.
  • Os seus recursos financeiros também devem ser levados em consideração. Nem sempre a bicicleta mais cara do mercado é a escolha perfeita. Modelos versáteis, com materiais leves e um bom custo-benefício podem ser ideais.
  • Lembre-se dos acessórios da sua bicicleta, pois eles poderão agregar ainda mais segurança e conforto para a sua rotina de pedaladas. Alguns modelos possuem itens de fábrica que ajudam a otimizar o custo final.

Pronto! Agora que você sabe já todos os termos, tecnologias e diferenciais existentes no mundo das bicicletas, fica mais fácil encontrar o modelo ideal para você. Dê um Zoom!

Leia também: