Celular importado pode transmitir coronavírus?

A Organização Mundial de Saúde desmente boatos que afirmam que o coronavírus pode ser transmitido por objetos importados

Celular importado pode transmitir coronavírus?
Ricardo BergherEditor(a)

Publicado e atualizado 1 min. de leitura.

Em meio à pandemia do coronavírus, nos deparamos com muitas informações falsas e histerias coletivas nos mais diversos assuntos. Muitas pessoas, por falta de informação ou outros motivos, acabam espalhando boatos e notícias falsas de que celulares importados, principalmente da China (primeiro epicentro da doença) podem chegar infectados com o coronavírus.

O assunto já foi abordado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e desmentido. De acordo com vários estudos, o vírus responsável pela infecção consegue sobreviver no máximo 24 horas fora de um organismo, tempo que é bem inferior ao que qualquer produto importado leva para chegar no Brasil.

Leia também: Celular importado: dicas e cuidados antes de comprar e usar no Brasil

OMS emite um comunicado desmentindo boatos de que produtos importados podem “trazer” o coronavírus Foto: Divulgação/OMS
OMS emite um comunicado desmentindo boatos de que produtos importados podem “trazer” o coronavírus Foto: Divulgação/OMS

“Sim, isso é seguro. Pessoas que recebem pacotes da China não estão em risco de serem contaminadas pelo novo coronavírus. De acordo com análises anteriores, o vírus não sobrevive muito tempo em objetos, cartas ou pacotes”, afirma a OMS sobre fazer importações.

No pior caso possível, a transmissão por meio desses produtos poderia ocorrer caso a pessoa responsável pela entrega estivesse contaminada e contaminasse a embalagem do seu pacote, algo que também pode acontecer com encomendas nacionais.

Para evitar essas situações, a recomendação é que assim que você receber o seu celular, desembale e jogue a embalagem de entrega fora, em seguida lave bem suas mãos com água e sabão. Não leve as mãos no rosto antes de lavá-la.

Não precisa se preocupar com a caixa do aparelho, pois, como dissemos anteriormente, o vírus não sobrevive mais que 24 horas fora de um organismo e essa caixa estará protegida pela embalagem de entrega.

Com informações: OMS