Zoom indica em Celular e Smartphone

Quais as diferenças entre as versões do sistema Android?

Descubra as vantagens das principais versões do sistema Android.

Celular Android
por Ricardo Bergher - Especialista em Tecnologia.

A cada nova versão do Android, o sistema operacional para celulares criado pelo Google, o sistema fica mais inteligente e personalidzado. E se você é um fã de tecnologia, já deve ter se deparado com os nome "Android Oreo", ou "Android Marshmallow", não é mesmo? Isso porque normalmente, os nomes das versões são de doces ou guloseimas.

Mas qual é exatamente a diferença entre os celulares Android? Além de mudanças na performance, cada versão trouxe consigo algumas novidades bem interessantes. Confira agora uma linha do tempo com um histórico de todas as versões do Android já lançadas nestes mais de 10 anos de história!

Leia também: O que é um celular Android?

Confira quais foram as diferentes versões do Android

2008 - Android 1.0

A primeira versão do Android, lançada em 2008, era mais uma versão de testes do que uma versão finalizada. Ela foi usada apenas no dispositivo G1, que foi comercializado apenas nos Estados Unidos.

Apesar dele ter uma tela sensível ao toque, ele ainda trazia um teclado físico retrátil. Nessa época o primeiro iPhone já havia sido lançado e, como você deve saber, ele não tinha teclado físico. Nesta primeira versão do Android, o Google já havia colocado o YouTube e o Google Maps em versões móveis, mas ainda rudimentares.

2009 - Android 1.5 Cupcake

Android Cupcake

No ano seguinte, o Google lançou a versão 1.5 Cupcake. Essa foi a primeira versão com nome de doce. A partir de então, todas as novas versões do Android teriam um nome de doce, seguindo a ordem alfabética. Assim, a próxima versão teria o nome de um doce que começasse com a letra D.

O Android Cupcake trouxe de novidades o conceito de pastas, atalhos para os aplicativos na tela inicial, os famosos widgets e também a possibilidade de fazer o upload de vídeos para o YouTube e fotos para o Picasa. Veja abaixo uma lista detalhada de todas as novas funções:

  • Capacidade de filmar arquivos em MPEG-4 e 3GP;
  • Foto de perfil nos contatos da agenda;
  • Navegador de internet agora tinha o recurso de Copiar e Colar;
  • Otimizado para uso em telas sensíveis ao toque;
  • Tela com suporte a rotação automática;
  • Suporte a teclado virtual e dicionários personalizados;
  • Animações de transição;
  • Publicação de vídeos e fotos no YouTube e Picasa;
  • Surgimento dos Widgets.

2009 - Android 1.6 Donut

Android Donut

Ainda em 2009, o Google lançou a terceira versão, chamada de Donut, que nós brasileiros conhecemos como rosquinha. Ela foi a primeira versão a trazer uma loja de aplicativos, na época chamada de Android Market. Esta versão também foi responsável por trazer a barra de pesquisa e ser compatível com telas de resoluções maiores. Veja uma lista com as novidades:

  • Android Market (Hoje Google Play Store);
  • Aplicativos agora conseguiam falar sequências de texto;
  • Aumento de velocidade na câmera para fotos e vídeos;
  • Agora era possível selecionar fotos e excluí-las;
  • Compatibilidade com redes Wi-Fi 802.11, VPNs e CDMA;
  • Pesquisa por voz e entrada de texto aprimoradas;
  • Compatibilidade com telas de resolução WVGA.

2009 - Android 2.0 Eclair

Android Eclair

O ano de 2009 foi bastante produtivo para o Android, com o lançamento de 3 versões. A versão 2.0 Eclair, que é o nome de um doce popular nos Estados Unidos, foi a primeira a ser usada em um smartphone do Google.

Chamado de Nexus One, o aparelho foi produzido pela HTC com a chancela do Google. Ele era o primeiro a trazer papéis de parede animados, navegação no Google Maps via GPS e a adição de mais telas à tela inicial padrão do Android, começando assim o conceito de customização. Vamos às novidades:

  • Compatibilidade com o Bluetooth 2.1;
  • Câmera ganha novas funções: Flash, Zoom digital, efeitos, etc...
  • Agora o usuário podia incluir e sincronizar várias contas Google;
  • Compatibilidade com HTML 5;
  • Adição do recurso de pesquisa em mensagens SMS e MMS;
  • Suporte a papéis de parede animados;
  • Compatibilidade com telas de diferentes tamanhos e resoluções.

2010 - Android 2.2 Froyo

Android Froyo

O nome Froyo é a abreviação de Frozen Yogurt, que é uma delícia! Esta versão trouxe para os smartphones o plugin Flash, da Adobe. Em 2010 ele ainda era muito popular e essencial para se rodar conteúdos interativos, tais como vídeos e jogos. Mais tarde esse mesmo plugin trouxe uma grande dor de cabeça, pois era muito inseguro e constantemente usado por hackers para explorar falhas de segurança.

Além do Flash, a versão 2.2 Froyo permitia compartilhar a internet 3G através de um cabo USB. Outros tempos... Confira abaixo uma lista com as principais novidades:

  • Agora era possível instalar apps no cartão de memória;
  • Bluetooth agora era compatível com carros;
  • Possibilidade de desativar a conexão móvel (3G);
  • Otimizações no gerenciamento de memória, o que resultou em aumento de velocidade;
  • Navegador ganha suporte a Javascript e GIFs, ficando mais próximo dos navegadores desktop;
  • Agora o usuário podia colocar senhas numéricas e alfanuméricas;
  • Compatibilidade com telas de 4 polegadas na resolução HD.

2010 - Android 2.3 Gingerbread

Android Gingerbread

Ainda em 2010 a Google atualizou o seu sistema operacional móvel e trouxe o 2.3 Gingerbread, incorporado no smartphone Nexus S, feito pela Samsung. Dentre as novidades ele trouxe compatibilidade com chips NFC e com os sensores de acelerômetro e giroscópio, dando início a uma nova geração de smartphones ainda mais inteligentes e completos.

Durante muitos anos o Android 2.3 Gingerbread foi a versão mais utilizada no mundo. Confira o que esta versão trouxe de novidade:

  • Atualização geral da interface, com foco na simplicidade;
  • Suporte a várias câmeras em um único aparelho;
  • Adição de um novo gerenciador de downloads;
  • Gerenciamento de energia mais eficiente resultou em baterias melhores;
  • Compatibilidade com NFC;
  • Suporte nativo a giroscópio, barômetro, acelerômetro e outros sensores;
  • Compatibilidade com telas e resoluções ainda maiores;
  • Agora era possível executar vídeos WebM.

2011 - Android 3.0 Honeycomb

Android Honeycomb

Em 2010 a Apple havia lançado o iPad, popularizando o nicho de produtos que conhecemos como tablets. Porém, a experiência no Android não era tão boa. Tentando contornar esse problema ela lançou a versão 3.0 Honeycomb, a primeira 100% compatível com as telas maiores dos tablets.

Tanto é que ela só foi disponibilizada para os tablets e não para os celulares. Um dos tablets mais famosos da época foi o Motorola Xoom (pronuncia-se Zoom). Mesmo assim, o Android 3.0 Honeycomb é uma das versões menos relevantes da história. Veja as principais novidades desta versão:

  • Interface otimizada para uso em tablets;
  • Recurso de multitarefa redesenhado e simplificado;
  • Suporte a acessórios USB OTG, teclados externos, joysticks e gamepads;
  • Navegador ganha os recursos de abas, preenchimento automático e modo anônimo;
  • Otimização do teclado para uma melhor digitação em telas maiores;
  • Reprodução de áudio em FLAC;
  • Compatibilidade com processadores de mais de um núcleo;
  • Criptografia de dados.

2011 - Android 4.0 Ice Cream Sandwich

Android Ice Cream Sandwich

O "sanduíche de sorvete" chegou com toda a pompa e circunstância no final de 2011 e trouxe uma reformulação visual completa do sistema. O primeiro aparelho a vir embarcado com o Android 4.0 Ice Cream Sandwich foi o Galaxy Nexus, que também foi desenvolvido pela Samsung.

Além do design completamente reformulado, esta versão trouxe elementos que até hoje permanecem no sistema operacional, como por exemplo, o botão de apps recentes. Confira as principais melhorias:

  • Função de arrastar e soltar pastas;
  • Screenshot com os botões de volume e Power;
  • Botão para fechar apps recentes de uma vez só;
  • Adição de um editor de fotos padrão;
  • Mais melhorias na câmera: obturador, lapso de tempo, panorama e zoom durante a gravação de vídeos;
  • Agora era possível abrir aplicativos diretamente da tela de bloqueio;
  • Compatibilidade com a gravação de vídeos em Full HD e estabilização de imagem;
  • Capacidade de desbloquear o celular usando reconhecimento facial.

2012 - Android 4.1 Jelly Bean

Android Jelly Bean

O Android Jelly Bean deu às caras no ano seguinte, sendo lançado com o smartphone Nexus 4, fabricado pela LG. Ele trazia uma tecnologia que melhorava o desempenho e a fluidez do sistema, além de outras novidades, como uma reformulação na área de notificações, widgets na tela de bloqueio e o famoso Google Now!

O nome Jelly Bean foi mantido até a versão 4.3 e também foi uma versão bastante popular no mundo todo. Veja a maioria das funções adicionadas:

  • Possibilidade de desabilitar notificações para apps individuais;
  • Notificações podem ser expandidas ou contraídas apenas com um dedo;
  • Responder uma mensagem direto da notificação;
  • Acesso direto à câmera na tela de bloqueio;
  • Melhorias na inserção de Widgets e atalhos;
  • Adição de um novo relógio com mais funções;
  • Compatibilidade com gamepads e joysticks Bluetooth;
  • Adição de novos perfis com acesso restrito ao sistema;
  • Suporte a telas com resolução 4K;
  • Gráficos com buffer triplo aumentaram a velocidade de games;
  • Áudio com múltiplos canais;
  • O codec AAC vira o padrão no Android.

2013 - Android 4.4 Kitkat

Android Kitkat

Em uma parceria com a Nestlé, a Google lançou em 2013 o Android 4.4 KitKat, juntamente com o aparelho Nexus 5. Dentre as novidades, podemos citar o Google Now Launcher e um atalho para acesso ao Google Now que até hoje está presente no sistema. Basta deslizar a tela para a esquerda para acessar a funcionalidade. Veja as principais novidades que fizeram parte desta atualização:

  • Otimização automático para melhor desempenho em celular com hardware inferior;
  • Implementação da função de gravação de tela;
  • Novas funções para a câmera: foco automático, balanço de branco e HDR+;
  • Adição das estatísticas de bateria;
  • Compatibilidade com infravermelho;
  • Melhorias na reprodução de áudio.

2014 - Android 5.0 Lollipop

Android Lollipop

A versão Lollipop (pirulito) foi lançada em 2014 e trouxe consigo uma reformulação visual radical! Chamada de Material Design, as novas diretrizes de design do Google pregavam apps mais flats, com cores mais chapadas e um padrão visual minimalista e que viria a se espalhar por todos os serviços Google pouco a pouco, sendo usado até hoje.

Além disso, o Android 5.0 Lollipop tinha uma nova área de notificação, novos atalhos, animações mais fluídas e leves e foi a primeira a ter suporte a arquitetura de 64 bits. Veja as principais novidades:

  • Nova interface de usuário, chamada de Material Design;
  • Nova barra de notificação e configurações rápidas;
  • Implementação da lanterna de forma nativa;
  • Compatibilidade com vários chips de operadora;
  • Chamadas de voz de alta definição;
  • Implementação da tecnologia "Volta", que aumenta a autonomia da bateria;
  • Adição da função Tap and Go", que facilita a migração para novos smartphones;
  • Compatibilidade com processador de 64bits.

2015 - Android 6.0 Marshmallow

Android Marshmallow

A versão Marshmallow veio embarcada nos novos aparelhos Nexus 5X e Passo 6P que, infelizmente, não foram vendidos no Brasil. As novidades desta versão foram nos códigos, com melhoria da segurança, melhor controle das permissões de cada aplicativo e um melhor gerenciamento de energia, fazendo as baterias durarem mais.

  • Suporte a leitores de impressão digital;
  • Adição do Google Now;
  • Adição do Modo Não Perturbe;
  • Compatibilidade com USB-C;
  • Implementação do Modo Doze, que melhora o uso da bateria;
  • Backup no Google Drive e restauração automática.

2016 - Androids 7.0 Nougat

Android Nougat

Em 2016 a Google lança o Android 7.0 Nougat, lançado junto com os smartphones da linha Pixel, que são os atuais celulares da empresa. Ele trouxe como novidades os aplicativos em tela dividida, novas notificações e atalhos de acesso para os apps usados por último. Basta tocar duas vezes no botão de apps recentes para pular imediatamente para o último app usado. Veja a lista de novidades:

  • Mais de 100 novos emojis;
  • Capacidade de responder mensagens da tela de bloqueio;
  • Implementação de GIFs diretamente do teclado;
  • Conectividade Bluetooth melhorada;
  • Suporte para Realidade virtual;
  • Google Now Launcher melhorado;
  • Aprimoramento do Modo Doze;
  • Encriptação ativada por padrão.

2017 - Android 8.0 Oreo

Android Oreo

Esta versão com nome de biscoito ainda não é muito popular no mundo, pois foi lançada no ano passado. Ela melhorou ainda mais o gerenciamento de bateria, trouxe a função Picture in Picture, que consegue criar uma janela separada do YouTube enquanto você faz outras coisas e traz diversas funções de inteligência artificial. Confira as novidades:

  • Adição do recurso Picture-in-Picture (PiP);
  • Processo de boot duas vezes mais rápido;
  • Ícones adaptativos;
  • API que aprende com o seu uso e melhora o sistema.

2018 - Android 9 Pie

Android Pie

Por fim, chegamos em 2018, quando a Google anunciou a última versão do Android, chamada de Pie, ou seja, Torta. O Android 9.0 Pie traz como novidade o conceito de bateria e o brilho adaptativos, que melhora ainda mais o uso da energia; a navegação por meio de gestos e uma função que vai te ajudar a usar com mais inteligência e eficiência o celular.

Por enquanto, esta versão foi liberada apenas para os smartphones da linha Pixel, mas em breve ele estará disponível em outros smartphones Android.

É isso aí! Chegamos ao final da nossa viagem no tempo contando a história do sistema operacional móvel mais utilizado no mundo!

 

Leia também:

O artigo foi útil?
Sim
Não
Obrigado!

Top 5 em celular e smartphone