Retrospectiva 2020: confira os principais lançamentos de celulares

Relembre quais foram os principais celulares lançados em 2020

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 11 min. de leitura.

Compartilhe:

A pandemia causada pelo COVID-19 provocou muitas quebras de expectativas em relação a 2020 e forçou o cancelamento de muitos eventos - não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apesar disso, as fabricantes de celulares não deixaram a peteca cair e lançaram vários modelos de celulares, com novas tecnologias, novos designs, novos recursos, entre outras novidades.

O Zoom preparou uma retrospectiva especial para te lembrar dos principais celulares lançados este ano. Tem lançamento da Samsung, Xiaomi, Apple, Asus, LG, entre outras marcas. A alta do dólar fez com que muitos desses celulares chegassem com preços “salgados” no Brasil, mas tivemos algumas opções bem interessantes que se destacaram durante 2020, como é o caso do Galaxy A51 e Galaxy A71.

Leia também: Como comprar celular? Saiba o que considerar na hora de escolher um modelo

Veja abaixo a retrospectiva dos principais lançamentos de celulares em 2020.

Janeiro

Galaxy A51 e Galaxy A71

Janeiro ficou marcado pela chegada de dois dos celulares de maior sucesso da Samsung este ano, o Galaxy A51 e Galaxy A71. Ambos são do segmento intermediário, com o A71 começando a bater na porta da categoria avançada. Os aparelhos chegaram aqui custando R$ 2.199 e R$ 2.799, respectivamente, mas já tiveram queda no preço.

Eles trazem um conjunto avançado de câmeras, telas com tecnologia AMOLED e processadores com ótimo desempenho para praticamente qualquer app da Play Store. São celulares que ficaram famosos pelo bom custo benefício que oferecem, já que são bem completos em suas fichas técnicas.

Justamente por isso eles apareceram em vários rankings dos celulares mais vendidos do mês aqui no Zoom. Os modelos desbancaram até opções já consagradas no mercado e mostraram que dá para oferecer um celular super completo sem que ele custe o olho da cara.

Fevereiro

Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra

É de lei que a Samsung lance celulares novos da linha S todo ano e, em 2020, fevereiro foi o mês escolhido para a chegada dos modelos Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra. Os celulares chegaram com tela de qualidade 2K e 120 Hz de taxa de atualização, processador de última geração e câmeras com zoom de até 100 vezes no modelo mais avançado.

Apesar da qualidade indiscutível, muitas pessoas acabaram se decepcionando com as câmeras dos aparelhos, que não atenderam à expectativa de alguns consumidores (mesmo sendo excelentes).

Os preços no Brasil também não eram muito chamativos, indo de R$ 5.499 à R$ 8.499. Hoje o Galaxy S20, por exemplo, já pode ser encontrado por menos de R$ 3.500. Ainda é um valor salgado, mas já na média dos celulares avançados.

Galaxy Note 10 Lite e Galaxy S10 Lite

O segundo mês do ano também teve o lançamento de outros dois celulares da Samsung, o Galaxy Note 10 Lite e Galaxy S10 Lite. Essas versões “Lite” são mais baratas que os modelos convencionais, por isso, são excelentes para quem deseja um celular daquela linha, mas não pode (ou quer) pagar tanto nos modelos avançados.

O destaque fica para o Galaxy Note 10 Lite, que tem bateria melhor que o modelo avançado e ainda conta com suporte a S Pen. Na época de lançamento, o Galaxy Note 10 Lite estava custando R$ 3.799, enquanto o Galaxy S10 Lite tinha valor de R$ 3.999.

Março

Mi 10

O terceiro mês de 2020 foi marcado pela início da quarentena devido ao Coronavírus no Brasil, mas também foi o mês de lançamento do Mi 10, aparelho top de linha da chinesa Xiaomi. Ele surpreendeu com sua câmera quádrupla, com sensor principal de 108 MP - sendo considerado o aparelho com uma das melhores câmeras no mundo.

Além disso, ele tem processador Snapdragon 865, um dos mais potentes no mercado, e tela AMOLED com taxa de atualização de 120 Hz, que deixa as imagens muito mais fluidas. É claro que tudo isso tem um preço e o aparelho chegou ao país custando mais de R$ 5.000.

Abril

Motorola Edge e Edge+

Em abril a Motorola lançou seus novos celulares “premium”, a linha Motorola Edge. O Motorola Edge+ e Motorola Edge dão um show em design, e se destacam por “reviverem” a tela com bordas curvas, que no caso deles são bordas bem funcionais.

Além de excelente qualidade na tela, eles possuem bateria de grande capacidade, processadores potentes e suporte ao 5G. Eles foram os primeiros aparelhos com 5G a serem lançados no Brasil.

Além do design, o preço de lançamento de cada um também chamou atenção negativamente. O Motorola Edge+ chegou no Brasil por R$ 7.999, enquanto a versão tradicional estava custando R$ 5.499. Hoje eles já são vendidos por R$ 4.887 e 3.299, respectivamente.

iPhone 2 SE

Outro lançamento importante em abril foi o do iPhone 2 SE. O iPhone SE é a linha mais “acessível” da empresa, e o SE 2 chega quatro anos após o primeiro lançamento. O celular agradou os fãs principalmente pelo seu visual, que manteve características do primeiro modelo, como bordas achatadas e grandes faixas na tela, eliminando o notch.

Apesar de fazer sucesso lá fora, o preço dele na época acabou sendo um pouco inviável para o Brasil, já que sua versão de 64 GB era mais cara que a de 256 Gb de um iPhone XR, que entregava o mesmo desempenho. Hoje o iPhone SE 2 pode ser encontrado a partir de R$ 2.999.

Maio

Nokia 2.3

A Nokia retornou ao Brasil oficialmente com o Nokia 2.3, aparelho voltado para o mercado de entrada. Sua ficha técnica segue o padrão de modelos básicos, com processador Helio A22, 2 GB de memória RAM e 32 GB de armazenamento interno. Ele possui tela de 6,2 polegadas, conjunto duplo de câmeras traseiras e bateria de 4.000 mAh.

De acordo com a própria fabricante, o diferencial dele perante os concorrentes é o sistema Android 9 mais “limpo”, sem muitas interferências. Na época ele chegou ao Brasil por R$ 899, mas hoje já pode ser encontrado por R$ 799.

Junho

Galaxy A21s

Junho foi um mês mais movimentado quanto a lançamentos. A Samsung lançou o Galaxy A21s, modelo intermediário com câmera quádrupla e bateria de 5.000 mAh, O celular marcou o início da “safra” de aparelhos que chegariam com essa bateria maior, mesmo sendo intermediários.

Na época ele chegou ao Brasil por R$ 1.999, valor que era bem alto por tudo que o celular entrega, mas hoje já está sendo vendido a partir de R$ 1.250.

Motorola One Fusion e One Fusion+

A Motorola também realizou lançamentos, trazendo o One Fusion e One Fusion+. O destaque fica para o modelo plus, que é o segundo da fabricante a ter uma câmera retrátil. O conjunto quadruplo traseiro também impressiona, com sensor principal de 64 MP. Outra característica do celular foi chegar com bateria de 5.000 mAh e tela com resolução Full HD, livre de qualquer tipo de Notch.

O One Fusion mantém o conjunto quádruplo, mas com o sensor principal de 48 MP. A tela é do mesmo tamanho, mas tem resolução apenas HD, enquanto o processador também é inferior. A empresa manteve os mesmos 5.000 mAh de bateria para o modelo convencional. O One Fusion e One Fusion+ chegaram no Brasil por R$ 1.799 e R$ 2.499, respectivamente.

Redmi Note 9 e Redmi Note 9 Pro

O mês também marcou o lançamento de outros dois celulares, o Redmi Note 9 e Redmi Note 9 Pro. Buscando ser os novos carros chefes em custo benefício, os celulares da Xiaomi chegam com design renovado e várias diferenças entre um e o outro, incluindo processador, tamanho da tela, sensor principal da câmera e até mesmo tecnologias de carregamento.

A bateria de 5.020 mAh é um dos poucos pontos em comum nos dois aparelhos, que com a alta do dólar na pandemia, não chegaram com preços agradáveis no Brasil. Os valores foram de R$ 2.699 e R$ 4.199 na época de lançamento.

Julho

Galaxy M31

Em julho a Samsung deu um novo passo na busca de entregar celulares com baterias “gigantes”. A empresa lançou o Galaxy M31, aparelho intermediário com bateria com incríveis 6.000 mAh. De acordo com a própria fabricante, a autonomia é de até dois dias em uso moderado. O restante da ficha técnica do aparelho é bem competente, e na época ele foi lançado por R$ 1.999.

Setembro

Galaxy Note 20 e Galaxy Note 20 Ultra

A Samsung chegou com tudo em setembro e finalmente lançou a sua nova linha Note. O Galaxy Note 20 e Galaxy Note 20 Ultra são aparelhos elegantes, possuem processadores de última geração, câmeras potentes, tela de alta qualidade e claro, suporte a S Pen, que é o diferencial dessa linha.

No entanto, os preços de lançamento deles no Brasil assustaram: R$ 6.499 na versão convencional e R$ 7.999 no modelo Ultra. Hoje eles já podem ser encontrados em valores "menos caros".

Moto G9 Play e G9 Plus

Setembro também marcou o lançamento dos primeiros celulares da linha Moto G9, da Motorola. A empresa mostrou o Moto G9 Play, que agora tem câmera de 48 MP e bateria de 5.000 mAH; e o Moto G9 Plus, o melhor da família G9, cujo design lembra bastante a linha Galaxy Note. Os preços de lançamento foram de R$ 1.599 e R$ 2.499, respectivamente.

LG Velvet

No mesmo mês a LG lançou o LG Velvet. O aparelho chamou a atenção pelo seu design, elegante e “minimalista”. O celular tem boa ficha técnica, com processador Snapdragon 845, conjunto triplo de câmeras e tela de 6,8 polegadas com tecnologia P-OLED.

O que ele tem de bonito, teve de caro no lançamento, chegando no Brasil por R$ 4.299, preço maior que celulares com fichas técnicas superiores. Pouco tempo depois seu preço já caiu para R$ 2.999.

Outubro

Moto G 5G Plus

Em outubro, a Motorola lançou o Moto G 5G Plus, o primeiro celular da linha com 5G. O celular tem boa ficha técnica, com tela Full HD, processador de boa qualidade, câmera principal de 48 MP e bateria de 5.000 mAh.

O Brasil ainda não tem suporte ao 5G, mas o celular já funciona com redes DSS, o 5G “improvisado”. O Moto G 5G Pus foi lançado por R$ 2.999, que apesar de salgado, é o menor para um celular com 5G aqui.

Poco X3 NFC

Outro celular que chegou no Brasil em outubro foi o Poco X3 NFC. Ótima opção para quem gosta de jogar, o X3 possui tela com taxa de atualização de 120 Hz, processador para rodar praticamente qualquer app ou jogo, 6 GB de memória RAM e bateria 5.160 mAh. Ele também traz recursos extras como resfriamento aprimorado e modo “Game Turbo”. O aparelho foi lançado aqui por R$ 2.999, mas já teve quedas no valor.

LG K52, K62 e K62+ e K71

A LG não deixou o mês passar em branco e lançou quatro celulares diferentes, o LG K52, K62 e K62+ e K71. Os três primeiros são intermediários básicos, com tela HD, conjunto quádruplo de câmeras e processadores para o uso no dia a dia. O K71 é um pouco mais potente e tem como diferencial o suporte à caneta Stylus Pen. Os valores de lançamento variaram de R$ 1.499 no mais básico até R$ 2.499 no mais avançado.

Rog Phone 3

Em outubro também tivemos o lançamento do Rog Phone 3, o novo celular gamer da Asus. Como já é de se esperar, o aparelho chega com ficha técnica “absurda” (no bom sentido), com processador de última geração, tela com alta taxa de atualização e bateria gigante.

Todos os seus acessórios foram aprimorados, mostrando que a Asus não quer perder a liderança deste mercado de celulares gamer. No entanto, o preço de lançamento do aparelho não foi nada barato: R$ 6.499.

Novembro

Galaxy M21s e M51

Novembro marcou a chegada de dois celulares da linha M da Samsung, o M21s e M51. Os celulares possuem tela AMOLED Full HD, processadores potentes, câmeras principais de 64 MP, entre outras características de modelos avançados.

O destaque fica para as suas baterias, sendo de 6.000 mAh e 7.000 mAh, respectivamente. Até então, M51 é o celular com maior bateria no mercado brasileiro. Seus valores de lançamento foram de R$ 1.699 e R$ 2.899.

Xiaomi Mi 10T e Mi 10T Pro

No mesmo mês tivemos o lançamento do Xiaomi Mi 10T e Mi 10T Pro, novos aparelhos premium da fabricante chinesa. Os celulares possuem tela com 144 Hz de taxa de atualização, processador Snapdragon 865 e baterias de 5.000 mAh.

Eles impressionam quanto às câmeras, e ficaram no top 5 do ranking de melhores câmeras de celulares, de acordo com o site DXOMark, especializado no assunto. Como é de se esperar, os valores de lançamento não foram nada chamativos, sendo de R$ 5.499 no modelo “normal” e R$ 6.999 na opção avançada.

iPhone 12 (Mini, Pro e Pro Max)

Novembro foi o mês escolhido pela Apple para mostrar sua nova linha de celulares, os iPhones 12. Foram quatro modelos lançados: iPhone 12 Mini, iPhone 12, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max. Os aparelhos reviveram o design de bordas achatadas dos modelos antigos de iPhones, e chegam equipados com o primeiro processador de celular feito em 5 nanômetros do mundo!

Além de potentes, eles possuem telas com tecnologia OLED, bem como conjunto triplo de câmeras nos modelos avançados. Eles são os primeiros celulares da Apple a ter suporte ao 5G, sendo lançados pelos seguintes valores: R$ 6.999, R$ 7.999, R$ 9.999 e R$ 10.999, respectivamente.

Dezembro

Moto G9 Power

Moto G9 Power (Foto: Divulgação/Motorola)
Moto G9 Power (Foto: Divulgação/Motorola)

A linha Moto G9 ganhou mais um integrante, o Moto G9 Power. Com o objetivo de entregar alta autonomia para os usuários, esse celular tem como destaque sua bateria de 6.000 mAh, cuja autonomia chega a até 60 horas de acordo com a própria fabricante. O aparelho chegou ao Brasil no último mês do ano, custando R$ 1.899.

Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro

Zenfone 7 (Foto: Divulgação/Asus)
Zenfone 7 (Foto: Divulgação/Asus)

Dezembro também marcou a chegada da linha Zenfone 7, da Asus. Os aparelhos dão continuidade ao Zenfone 6 e continuam com o inovador módulo de câmera giratória. Dessa forma, o usuário pode usar as câmeras traseiras para tirar selfies, já que elas conseguem girar para frente, ou até mesmo em outros ângulos.

No total são três câmeras, sendo que a principal tem 64 MP e consegue realizar gravações de vídeo em 8K. Além dela, os celulares também possuem processador de última geração, tela Super AMOLED com 90 Hz de taxa de atualização e bateria de 5.000 mAh. Os celulares foram lançados no Brasil a partir de R$ 5.999.

Outros lançamentos

Os lançamentos citados acima foram alguns dos principais do ano, mas outros modelos também merecem uma menção honrosa, veja abaixo:

Leia também: