Produtos e novidades em Celular e Smartphone

Review Multilaser H: vale a pena comprar o celular da marca brasileira?

Celular nacional quer competir com gigantes como Samsung, Motorola e Xiaomi no mercado de celulares intermediários.

Celular
por Ricardo Bergher - Especialista em Tecnologia.

O Multilaser H é um celular nacional que chegou ao mercado no final de 2019 para competir no segmento de smartphones intermediários premium com fabricantes de peso, como Samsung, Motorola e Xiaomi. Para isso, a Multilaser apostou em uma ficha técnica que surpreende, incluindo câmera tripla, processador Snapdragon 710 e memória RAM de 6 GB, além de oferecer design moderno e preço relativamente baixo: R$ 1.399.

Mas será que esse conjunto de especificações, na prática, entrega todo o desempenho que promete? Para te ajudar a tirar as principais dúvidas sobre o Multilaser H, fizemos testes práticos com o celular no dia a dia, por duas semanas. Os resultados você confere a seguir, no nosso review completo.

 

Leia também: Review Galaxy A50: o melhor custo-benefício entre os intermediários Samsung

 


Multilaser H prós e contras

 

Prós:

  • Design agradável e compatível com o mercado
  • Tela com alta definição de imagem
  • Bastante espaço para arquivos
  • Bom desempenho para jogos
  • Bateria para um dia inteiro

 

Contras:

  • Interface do aplicativo de câmeras é pouco intuitiva
  • O tempo que o obturador da câmera leva para ser acionado é muito alto
  • Bordas da tela mostraram pouca sensibilidade

Design e tela: um smartphone à altura da concorrência

O Multilaser H não deve nada às principais marcas de smartphone do mercado a um primeiro olhar. Assim como outros modelos disponíveis no segmento de intermediários, ele tem construção em um material plástico reflexivo que parece vidro. O design é bem elegante e proporciona boa pegada.

Na caixa, a fabricante envia ainda uma película para proteger a tela do celular e uma capinha de silicone transparente na cor preta, que se adapta facilmente ao corpo do aparelho e praticamente não altera a ergonomia.

Multilaser H películaImagem: Multilaser H vem acompanhado de película e capa de silicone. Créditos: Ana Marques/Zoom

 

Os botões do Multilaser H estão todos dispostos na lateral direita do aparelho. São duas teclas de volume e uma “Liga/Desliga”. Na parte inferior, temos a porta USB-C para carregador e troca de dados, entrada P2 (padrão 3,5 mm) para fones de ouvido, microfone e alto-falante. A traseira abriga a câmera tripla e o leitor de digitais.

Multilaser H entrada P2Imagem: Multilaser H tem entrada P2 para fones e porta USB-C para carregador. Créditos: Ana Marques/Zoom

 

Passando agora para as especificações de tela, temos aqui um painel de 6,3 polegadas com resolução Full HD+ – o que também está de acordo com a concorrência. O notch que abriga a câmera frontal fica centralizado, em formato de gota, mesmo padrão visto em modelos como Galaxy A50 e Moto G8 Plus.

A tecnologia é IPS LCD, que é menos econômica do que a Super AMOLED presente em smartphones Samsung, por exemplo, e também entrega cores menos vivas. No entanto, o celular pontua em imersão devido às bordas finas, o que proporciona uma boa experiência para assistir a filmes e reproduzir jogos.

Multilaser H TelaImagem: Tela do Multilaser H tem 6,3 polegadas e resolução Full HD+. Créditos: Ana Marques/Zoom

Desempenho: Multilaser H roda apps e jogos de forma eficiente e sem engasgos

O grande ponto alto desse smartphone é o conjunto formado pelo processador e pela memória RAM. O Snapdragon 710 é um chip intermediário premium fabricado em 10 nanômetros, com oito núcleos e velocidade máxima de 2,2 GHz. A GPU é a Adreno 616, que promete dar um fôlego extra para games e vídeos.

Com a ajuda de 6 GB de RAM, esse smartphone é um belo presente para quem quer um celular realmente bom em desempenho na faixa de preço desse aparelho, que é cerca de R$ 1,3 mil.

O que costuma acontecer em celulares nacionais é que as fabricantes investem em boas configurações de hardware e esquecem das otimizações em software. Felizmente, isso não acontece com o Multilaser H. O aparelho sai de fábrica com o Android 9 e roda uma interface muito semelhante à utilizada pela Motorola, ou seja, praticamente um “Android Puro”, com poucos apps pré-instalados.

Multilaser H DesempenhoImagem: Multilaser H roda PUBG cm qualidade gráfica “Alta”. Créditos: Ana Marques/Zoom

 

Em nossos testes rodando o jogo PUBG Mobile, com gráficos em HD e taxa de quadros alta, o smartphone se saiu bem, não apresentando qualquer tipo de lentidão.

Cabe lembrar: falamos aqui de um smartphone intermediário, com a proposta de ser um bom celular barato para jogos. Não espere o mesmo desempenho visto em modelos topo de linha.

O armazenamento é bastante satisfatório: são 128 GB para guardar apps, fotos e demais arquivos. Há ainda possibilidade de expansão em até 256 GB via microSD.

Câmeras fazem boas fotos, mas a experiência de uso deixa a desejar

As câmeras do Multilaser H competem em um segmento bastante disputado, composto por concorrentes bons de foto, como o Motorola One Vision e o Galaxy A50.

Em nossos testes práticos, tivemos uma quebra de expectativas, já que o celular tem três lentes na traseira e prometia bons resultados para quem busca versatilidade em fotografia. No entanto, há detalhes que atrapalham (e muito) a experiência de usuários, mesmo considerando que esse é um smartphone de nível intermediário.

A primeira questão é vista em um primeiro contato com o aplicativo de câmera. A interface do app tem aparência antiga e pouco intuitiva. Não há atalhos para o uso do zoom óptico de 2x que utiliza a câmera secundária, como em celulares da Samsung e Motorola. Sendo assim, o usuário tem que fazer o movimento de pinça com os dedos para conseguir aproximar a cena.

Câmera Multilaser HImagem: Interface do app de câmera do Multilaser H. Créditos: Reprodução/Zoom

 

Além disso, há uma grande espera entre o momento de apertar o botão do obturador (para tirar a foto) e a real captura da imagem, o que torna muito fácil conseguir resultados totalmente borrados ou com foco prejudicado.

 

Os sensores traseiros são os seguintes:

  • Principal de 16 MP
  • 8 MP (zoom óptico de 2x)
  • 5 MP (profundidade)

 

A lente principal traseira, de 16 megapixels, faz fotos com cores vivas e bastante fiéis à realidade. O nível de detalhes também agrada – mas em ambientes de pouca luz, há muito ruído. A Multilaser não traz neste smartphone nenhuma solução para fotos à noite, algo que outras fabricantes já vêm adotando em celulares intermediários desde o último ano.

A seguir, veja algumas fotos feitas com a câmera traseira tripla do Multilaser H:

Multilaser H lente principal e zoom óptico Imagem: Foto de paisagem urbana durante o dia feita com a lente principal da câmera traseira (esq.) e com o zoom óptico de 2x, utilizando o sensor de 8 MP (dir.). Créditos: Ana Marques/Zoom

 

câmera traseira Multilaser H Imagem: foto feita com a câmera traseira (lente 16 MP). Créditos: Ana Marques/Zoom

 

lente telefoto Multilaser H Imagem: foto feita com a lente telefoto (8 MP), com zoom óptico de 2x. Créditos: Ana Marques/Zoom

 

Modo retrato Multilaser H Imagem: foto tirada com a câmera traseira e Modo Retrato ativado. Créditos: Ana Marques/Zoom

 

câmera principal Multilaser H Imagem: foto tirada com Multilaser H com a câmera principal. Créditos: Ana Marques/Zoom


Câmera principal do Multilaser H Imagem: Foto tirada com a câmera principal do Multilaser H. Créditos: Ana Marques/Zoom

 

A câmera de selfies também conta com sensor de 16 megapixels, com abertura de lente f/1.9. Os resultados não chegam a ser os melhores do mercado, mas acabam sendo bons em ambientes bem iluminados. O Modo Retrato, no entanto, deixa a desejar, entregando um efeito pouco natural de desfoque, com recortes que pecam em precisão. Veja os resultados abaixo:

selfie modo retrato e iluminação artificial Multilaser H Imagem: Selfie com Modo Retrato e iluminação artificial (esq.) e sem Modo Retrato, com iluminação natural (dir.). Créditos: Ana Marques/Zoom

Bateria para um dia inteiro longe das tomadas

A capacidade de bateria do Multilaser H é de 4.000 mAh, o que é um valor comum para intermediários lançados em 2019.

Nossos testes práticos em um dia normal envolveram 1 hora de reprodução de vídeo na Netflix, 30 minutos de PUBG Mobile, uso esporádico de redes sociais (Instagram, Facebook e Instagram) ao longo do dia, 3 horas de reprodução de música no Spotify, troca de mensagens via WhatsApp e checagem de e-mails.

Nessas condições, o celular foi retirado da tomada com 100% de bateria e chegou ao fim de uma jornada de trabalho com 35%, o que deu fôlego para uso até que eu pudesse conectá-lo novamente à tomada.

O smartphone demorou cerca de 2 horas e 30 minutos até a recarga completa, partindo do zero.

Preço e custo-benefício: vale a pena comprar o Multilaser H?

Lançado em novembro de 2019 por R$ 1.399, o Multilaser H ainda não teve redução significativa de preço. Nessa faixa, ele compete com smartphones como Motorola One Vision, Samsung Galaxy A50 e Redmi Note 8, três excelentes celulares em termos de custo-benefício.

O que fica evidente é que esse é um mercado bastante complicado para o smartphone nacional. Não que ele seja um produto ruim – ao contrário, trata-se de um telefone com boas configurações, bateria para um dia todo e uma tela bacana. O “H” rodará jogos famosos sem problemas e entregará boa experiência para assistir a vídeos e séries. No entanto, talvez tenha faltado trazer um grande destaque que o colocasse à frente dos concorrentes mais populares.

Caso você tenha acesso a um Multilaser H com bons descontos frente aos modelos citados, e não seja um usuário muito preocupado com câmera, certamente valerá a pena comprá-lo.

Encontre as melhores ofertas para o Multilaser H no Zoom:

 

Leia também:

O artigo foi útil?
Sim
Não
Obrigado!

Top 5 em celular e smartphone