FIFA 21 vale a pena? Veja análise do jogo de futebol antes de comprar

Com novidades na jogabilidade em relação ao FIFA 20, lançamento é indicado para grandes fãs da série.

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 5 min. de leitura.

Compartilhe:

O FIFA 21 é o novo jogo de futebol da EA Games lançado oficialmente no dia 9 de outubro para PC, PlayStation 4 (PS4) e Xbox One. Com o preço mínimo de R$ 299, o jogo vai oferecer upgrade gratuito para o Playstation 5 (PS5) e para o Xbox Series X e Series S. Porém, por ter um preço alto e poucas mudanças na questão gráfica em comparação ao FIFA 20, o consumidor se pergunta se vale a pena ou não comprar o FIFA 21.

Apesar de algumas novidades pontuais na jogabilidade, investir esse valor pode não fazer sentido para jogadores casuais. Em razão dessa dúvida sobre o que fazer, o Zoom preparou uma análise do que há de novo no FIFA 21 buscando te ajudar a decidir se vale a pena adquirir o game. Confira a seguir.

Leia também:

Kylian Mbappé é o craque da capa do FIFA 21 (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)
Kylian Mbappé é o craque da capa do FIFA 21 (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)

FIFA 21 vs FIFA 20: o que melhorou?

O lançamento do FIFA 21 para a atual geração de consoles trouxe alguns questionamentos sobre o que a EA poderia melhorar de fato no jogo. Com a chegada da nova versão, foi possível notar algumas melhorias na questão da jogabilidade, que visam deixar o jogo ainda mais fiel à realidade. Agora também, os gols de bola aérea estão mais fáceis de serem feitos e a parte defensiva pode ser controlada ainda mais de forma manual, assim como os dribles.

Além disso, a EA implementou ainda mais a inteligência artificial presente no game, deixando os jogadores controlados pela CPU com movimentações mais naturais e dando mais opções de passe ao jogador que tem controle da bola. Essa melhoria auxilia na fluidez do jogo e aumenta a chance de gols acontecerem de uma forma mais natural.

O modo carreira foi outro aspecto que apresentou melhorias no FIFA 21. A partir de agora, o jogador pode simular as partidas de uma forma diferente do que tinha antes, ouvindo a narração e acompanhando a movimentação dos jogadores, sendo possível até mesmo sair do modo simulação no meio de uma partida. Entretanto, uma das coisas que pouco mudou no FIFA 21 foram os gráficos, que são praticamente iguais ao game do ano passado.

A jogabilidade sofreu alterações no FIFA 21 (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)
A jogabilidade sofreu alterações no FIFA 21 (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)

Novidades do FIFA 21

Além das novidades na jogabilidade citadas anteriormente, uma das principais mudanças é a presença da narração do Gustavo Villani, substituindo Tiago Leifert. O narrador ficou bastante famoso no Brasil por conta de bordões como “gol de videogame” e acabou sendo chamado pela produtora para fazer parte da nova versão do jogo.

Além disso, outra novidade brasileira é a presença da música “Me Gusta” composta pela Anitta em parceria com Myke Towers e Cardi B. No Ultimate Team, ainda é possível personalizar sua equipe com um uniforme e um escudo característico da música. Já no modo Volta, o FIFA 21 trouxe novos craques consagrados para a história do jogo como brasileiro Kaká e o atacante francês Thierry Henry.

Em relação às ligas presentes no game, não há nenhuma mudança significativa. A EA Sports continua com o licenciamento das competições da UEFA e também da Conmebol. Infelizmente, o Campeonato Brasileiro continua com jogadores genéricos.

Modo Volta do FIFA 21 agora conta com novos craques (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)
Modo Volta do FIFA 21 agora conta com novos craques (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)

Times do FIFA 21

Em relação aos times presentes no FIFA 21 pouca coisa mudou do FIFA 20. O game conta com mais de 30 ligas, 17 mil jogadores, 700 clubes e 95 estádios, sendo que algumas ligas se destacam por conta de problemas de licenciamento. É o que acontece com o Campeonato Brasileiro. Chamada de Liga do Brasil, a liga tem apenas 17 dos 20 clubes da Série A apenas com escudos e uniformes licenciados.

Times como Corinthians, Flamengo, Vasco da Gama e São Paulo têm parceria exclusiva com o PES, sendo que os três últimos apenas aparecem no FIFA 21 por estarem presentes nas competições organizadas pela Conmebol. Dessa forma, equipes como o Corinthians, Sport Recife e RedBull Bragantino não estão presentes no game.

Esse problema de licenciamento também afeta equipes do futebol europeu como a Juventus e a Roma, chamadas de Piemonte Calcio e Roma FC, respectivamente. No mais, a Premier League continua totalmente licenciada para o FIFA 21, incluindo jogadores, equipes e estádios.

Liga Francesa e a Liga Alemã estão licenciadas no FIFA 21 (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)
Liga Francesa e a Liga Alemã estão licenciadas no FIFA 21 (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)

Upgrade grátis para PS5 e Xbox Series

Assim como informado pela EA Games, o FIFA 21 vai ter upgrade gratuito para quem comprar o PS5 ou o Xbox Series X/S. Dessa forma, o usuário pode adquirir o jogo para as atuais gerações de consoles e migrar para os novos dispositivos sem precisar comprar o jogo novamente. Entretanto, a desenvolvedora alertou que para isso ser possível é preciso que o usuário resgate o jogo da nova geração antes do lançamento do FIFA 22.

Mudanças nos gráficos são esperadas apenas na nova geração de consoles (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)
Mudanças nos gráficos são esperadas apenas na nova geração de consoles (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)

Preço do jogo no Brasil

Lançado oficialmente pela EA Games no dia 9 de outubro, o FIFA 21 chegou com um preço bem alto no mercado brasileiro. Para quem prefere comprar jogos em mídias digitais, a Xbox Store, a Origin e a PSN estão vendendo a versão mais básica do game por R$ 299. Importante lembrar também que assinantes do EA Access têm desconto na hora da compra.

Entretanto, caso você prefira comprar o jogo de forma convencional, o valor do FIFA 21 se encontra em alta, sendo vendido no varejo por R$ 340 para Xbox One e R$ 314 para o PS4, segundo o comparador de preços do Zoom.

FIFA 21 continua com a UEFA Champions League licenciada (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)
FIFA 21 continua com a UEFA Champions League licenciada (Foto: Divulgação/Eletronic Arts)

Vale a pena comprar o FIFA 21?

Essa é uma dúvida que grande parte dos usuários têm. Porém, a resposta para essa pergunta é: depende. Se você é um grande fã da série, que não perde uma edição do jogo e que joga com bastante frequência, vale sim a pena comprar o FIFA 21. O game traz novidades na jogabilidade que solucionam problemas crônicos que sempre foram alvo de críticas pelos usuários, além de que você poderá usufruir de um Ultimate Team mais atualizado.

Entretanto, se você é um jogador casual e que joga apenas para passar o tempo com seus amigos, investir R$ 300 no jogo pode não ser o ideal. A justificativa para isso é que, por jogar apenas por diversão, talvez você nem sinta tanta a diferença na jogabilidade, podendo ser injustificável gastar esse valor em uma atualização de elencos, ligas e uniformes.

Compare preços

Leia também: