O que é teraflop? Entenda medida de placas de vídeo e processadores

Entenda o que é esse termo, como ele é medido e qual seu impacto direto no desempenho de placas de vídeo.

O que é teraflop? Entenda medida de placas de vídeo e processadores
Ricardo BergherEditor(a)

Publicado e atualizado 3 min. de leitura.

Você já deve ter ouvido falar sobre “teraflops”, principalmente nos últimos meses. O termo está relacionado diretamente a processadores, placas de vídeo dedicadas da Nvidia e AMD, assim como aos consoles de videogame. A Microsoft, por exemplo, revelou detalhes sobre o seu novo console, o Xbox Series X, que conta com 12 teraflops. Mas o que necessariamente é esse termo e como ele influencia no seu dia a dia? O Zoom te explica, a seguir, tudo sobre essa medida e como ela impacta no desempenho dos aparelhos.

Leia também: O que é Ray Tracing? Conheça nova tecnologia das placas de vídeo Nvidia

O que são os teraflops?

O teraflop (ou TFlop) é uma medida usada para medir o desempenho de um processador de forma direta. Sendo mais específico, essa medida é capaz de dizer quantas operações matemáticas de ponto flutuante o processador em questão é capaz de calcular em um segundo, então o “s” de “teraflops” não significa plural, mas sim teraflop/s (teraflop por segundo).

Essas operações de ponto flutuante são, literalmente, operações matemáticas, pois o funcionamento de um computador é baseado em cálculos sendo realizados o tempo todo. Neste caso, os pontos flutuantes podem ser usados para armazenar números muito grandes, muito pequenos ou que usem ponto decimal (por exemplo PI ou números irracionais), assim é mais fácil que os cálculos consigam abranger todos os tipos de números nestas operações.

A versão normal da GeForce RTX 2080, da Nvidia, tem alcança 10,5 teraflops (Foto: Divulgação/Nvidia)
A versão normal da GeForce RTX 2080, da Nvidia, tem alcança 10,5 teraflops (Foto: Divulgação/Nvidia)

Como são medidos os teraflops?

O “tera” representa a casa decimal que esta medida está representando, neste caso a de trilhão. Então, quando a Microsoft diz que o seu novo Xbox possui 12 teraflops, significa que ele é capaz de realizar 12 trilhões de operações com ponto flutuante por segundo. Você também pode achar os flops representados por outras medidas, por exemplo:

  • MEGAflop: milhões
  • GIGAflop: bilhões
  • TERAflop: trilhões
  • PETAflop: quadrilhões

O Xbox Series X impressionou a muitos pela quantidade de teraflops que possui em seu processador, que chega próximo as melhores placas de vídeos do mercado atualmente. A nível de comparação, a GeForce RTX 2080 Ti possui 13,5 teraflops, enquanto que a AMD Radeon VII possui 13,4 teraflops.

Se formos comparar o Series X com outros consoles, o Xbox One X possui 6 teraflops, o PS4 Pro possui 4,2 teraflops, o PS4 possui 1,84 teraflops e o Xbox One possui 1,31 teraflops. Apesar de serem medidas extraordinárias, esses valores nem chegam perto de supercomputadores desenvolvidos por algumas empresas, que já contam com mais de 100 petaflops em seus processadores. O recorde atual é de uma máquina feita pela IBM no Laboratório Nacional Oak Ridge, que tem 122,3 petaflops.

Xbox Series X terá 12 teraflops de poder gráfico e função de “resumo rápido” (Foto: Divulgação/Microsoft)
Xbox Series X terá 12 teraflops de poder gráfico e função de “resumo rápido” (Foto: Divulgação/Microsoft)

No que os teraflops influenciam diretamente?

Com o processador conseguindo calcular mais operações por segundo, ele consegue entregar mais “ações” de forma rápida, então você consegue um ganho de desempenho. No caso das GPUs, as renderizações de elementos de um jogo, por exemplo, são dependentes de operações de ponto flutuante, da capacidade do sistema de desenhar polígonos e depois manipulá-los. Por isso, quanto mais cálculos acontecem por segundo, mais desses polígonos serão renderizados.

Você deve estar pensando “então quanto mais teraflops tiver, melhor?”. A resposta é sim e não. Quanto mais operações puderem ser feitas por segundo, melhor será, mas isso não é a única variável que se deve usar na hora de medir o desempenho de algum processador ou GPU.

Alguns pontos como núcleos disponíveis, velocidade de leitura e escrita, memória, arquitetura do processador e outros também devem ser levados em consideração, então um processador com 10 teraflops não necessariamente é duas vezes melhor que outro de 5 teraflops, pois o desempenho real também dependerá de outros fatores.

Fontes: Digital Trends, Techradar, Windows Central, Push Square

Confira ofertas no Zoom para o Playstation 4 e Playstation 4 Pro:

Confira ofertas no Zoom para o Xbox One e Xbox One X:

Leia também: