Livros de romance: conheça 20 dos melhores títulos, entre clássicos e lançamentos

Criamos uma lista completa com os maiores títulos de romance já publicados

Livros de romance: conheça 20 dos melhores títulos, entre clássicos e lançamentos
Luiza RamalhoEditor(a)

Publicado e atualizado 15 min. de leitura.

Dê um Zoom e confira aqui a lista que preparamos com os melhores romances, entre clássicos, novos e mais buscados pelos leitores nos últimos anos.

Muito provavelmente, você, em algum momento da sua vida, pensou que um livro de romance era obrigatoriamente uma história de amor entre um casal que viveu feliz para sempre. Mas, dos romances românticos aos romances históricos, passando pelos romances policiais e romances psicológicos, existem diversas subcategorias nesse gênero, que é um dos mais complexos dentro do universo literário.

Afinal: o que é um “romance”? Como escolhemos 20 dos melhores romances?

Em uma definição simples, o romance é um gênero literário que surgiu no século XVII e se apresenta como uma narrativa longa e em prosa, que conta uma história a partir da descrição das ações e sentimentos de personagens fictícios. E é justamente por trabalhar esse lado social e emocional dos personagens que os romances conseguem criar narrativas verossímeis e se aproximar de seus leitores.

E, sendo esse gênero tão amplo e antigo, faz sentido você estar aqui no Zoom buscando o melhor livro de romance da história. Por isso, a boa notícia é que a gente já deu uma filtrada e separou aqui pra você os 20 títulos de romance mais populares, com base nos livros mais procurados do gênero nos últimos anos.

E, para facilitar ainda mais, organizamos essa lista em dois grupos: os dez livros atuais lançados no século XXI que foram sucessos de vendas; e os dez maiores clássicos, publicados desde o surgimento do gênero até o final do século XX, que seguem sendo best-sellers nesta categoria. Vem dar um Zoom e conhecer o seu próximo romance!

Ah, e se você quiser ver um livro específico de uma das listas, é só clicar em cima do título que tá na tabela para ler mais sobre ele!

Melhores Livros de Romance
Romances modernos mais vendidos
Os Testamentos- Margaret Atwood
Como Eu Era Antes de Você- Jojo Moyes
Essa Gente- Chico Buarque
Me Chame Pelo Seu Nome- André Aciman
Teto para Dois- Beth O’Leary
A Culpa é das Estrelas- John Green
A Menina que Roubava Livros- Markus Zusak
P.S. Eu Te Amo- Cecelia Ahern
O Homem de Giz- C.J. Tudor
Eleanor e Park- Rainbow Rowell
Romances clássicos
Orgulho e Preconceito- Jane Austen
1984- George Orwell
Dom Casmurro- Machado de Assis
Os Miseráveis- Victor Hugo
Crime e Castigo- Fiódor Dostoiévski
Cem Anos de Solidão- Gabriel García Márquez
Anna Kariênina- Liev Tolstói
Jane Eyre- Charlotte Brontë
Madame Bovary- Gustave Flaubert
Dom Quixote- Miguel de Cervantes

Romances modernos mais vendidos (lançados entre 2000 e 2019):

A distopia assustadoramente próxima de Os Testamentos

Após o imenso sucesso de O Conto da Aia, Margaret Atwood traz a continuação de sua história original. Na realidade, a autora declarou que não havia planejado uma sequência para o livro lançado há 34 anos, mas que os acontecimentos recentes ao redor do mundo (como a aprovação de leis que proíbem o aborto em diversos estados dos Estados Unidos) e o sucesso da série adaptada a partir de seu livro, a fizeram repensar a decisão.

Os Testamentos deve ser lido como uma continuação ao seu antecessor para que a sequência de fatos faça sentido. Offred não está mais presente na trama, que dessa vez é narrada a partir de depoimentos e diários de três mulheres diferentes, em três linhas temporais e narrativas distintas que se convergem ao longo do livro para algum momento cerca de 15 anos após os acontecimentos de O Conto da Aia, e que promete trazer respostas para as perguntas deixadas abertas pela autora em 1985.

Título originalThe Testaments
AutoraMargaret Atwood
TraduçãoSimone Campos
EditoraRocco
Número de páginas448
Primeira publicação2019

Voltar ao índice

Como Eu Era Antes de Você traz os clichês românticos clássicos em sua melhor forma

Como Eu Era Antes de Você é um daqueles exemplos que citamos lá no início desse artigo, de livros “óbvios” quando pensamos em histórias românticas clássicas. Esse, que é o primeiro de uma trilogia da autora britânica, é a clássica história de amor entre um mocinho e uma mocinha, e não tem absolutamente nada de errado nisso – tanto que o livro ganhou uma adaptação cinematográfica que foi sucesso de bilheterias.

Nessa história conhecemos Will, um jovem rico, inteligente e mal-humorado, que sofre um acidente de moto e fica tetraplégico; e Lou, uma moça sem ambições que vive uma vida simples, morando com os pais, a irmã, e o avô, e trabalha como garçonete até que o café onde ela é empregada fecha as portas. Quando fica desempregada ela acaba conseguindo um emprego como cuidadora de Will. Quando esses dois caminhos se cruzam, um acaba mudando completamente a vida do outro.

Título originalMe Before You
AutoraJojo Moyes
TraduçãoBeatriz Horta
EditoraIntrínseca
Número de páginas320
Primeira publicação2013

Voltar ao índice

A sátira atual do novíssimo Essa Gente

Lançado em 2019, Essa Gente já alcançou a nossa lista de livros mais buscados. Não é para menos. Em seu novo livro, Chico Buarque faz uma sátira ao Brasil atual, através de um romance cheio de humor e críticas ácidas que se passa no mesmo bairro onde o autor mora: o Leblon, no Rio de Janeiro.

Essa Gente é o diário de Manuel Duarte, um escritor que teve seu auge nos anos 90, e que está tentando terminar um novo livro, sem muito sucesso. Enquanto a inspiração não chega, ele escreve em seu diário, contando acontecimentos cotidianos e satirizando seus vizinhos de bairro que tem o metro quadrado mais caro do Rio, e onde ele se sente uma “persona non grata”.

Título originalEssa Gente
AutorChico Buarque
EditoraCompanhia das Letras
Número de páginas200
Primeira publicação2019

Voltar ao índice

Me Chame Pelo Seu Nome fala sobre a descoberta da sexualidade

Esse é outro livro que alcançou o sucesso depois de ter sido adaptado para as telonas. A versão cinematográfica de Me Chame Pelo Seu Nome foi muito aclamada nos festivais, ganhando até Oscar em 2018! Ou seja, o interesse pelo livro cresceu nos últimos dois anos, apesar de ter sido escrito em 2007.

No romance, André Aciman narra a história de um amor de verão entre o adolescente italiano Elio e Oliver, um jovem escritor americano. Todo o ano a família de Elio vai passar as férias em uma casa na costa da Itália, onde costumam receber escritores em potencial como hóspedes durante algumas semanas para uma residência literária com o pai de Elio, que é professor universitário. Em um dos verões, Oliver é o hóspede da vez, e ele e Elio acabam vivendo uma intensa paixão.

Título originalCall Me by Your Name
AutorAndré Aciman
TraduçãoAlessandra Esteche
EditoraIntrínseca
Número de páginas288
Primeira publicação2007

Voltar ao índice

Relacionamentos e soluções millenials em Teto para Dois

Teto para Dois é o primeiro livro da autora Beth O’Leary, uma britânica de 26 anos – e seu romance de estreia é o um retrato bem-humorado dessa geração. Lançado há poucos meses, o livro é uma comédia com pitadas de romance, leve e inusitado.

O livro narra a história de Tiffy e Leon, que não se conhecem pessoalmente, mas dividem um apartamento e dormem na mesma cama, cada um em um horário distinto. Ele é enfermeiro e trabalha a noite inteira, e ela é editora de livros da linha “faça você mesmo” e trabalha durante o dia. Os dois estão sem grana para bancar um apartamento por conta própria, e a solução estapafúrdia acaba tomando forma. Das 09h às 18h o apartamento é dele, das 18h às 09h o apartamento é dela, e eles se comunicam através de post-its espalhados pela casa – que é pequena e só tem uma cama.

Título originalThe Flat Share
AutoraBeth O’Leary
TraduçãoCarolina Selvatici
EditoraIntrínseca
Número de páginas400
Primeira publicação2019

Voltar ao índice

A Culpa é das Estrelas é um novo clássico

Em plena época de internet, redes sociais, memes e gifs, é muito difícil que você nunca tenha ouvido falar nesse título – seja por causa do livro, ou da sua adaptação para os cinemas. Esse é um dos livros mais vendidos dos últimos anos, e já pode quase ser considerado um clássico da nova geração. O autor, John Green, é YouTuber e coleciona centenas de milhares de visualizações e inscritos em seu canal na plataforma.

A Culpa é das Estrelas conta a história de um casal de adolescentes que se conhece em um grupo de apoio à pessoas com câncer. Hazel tem 17 anos e desde pequena luta contra um câncer sem cura, tendo a vida resumida à tratamentos que prolongam sua expectativa de vida. Augustus é um jovem de 18 anos que perdeu uma das pernas por conta de um câncer ósseo.

Durante uma viagem, Hazel descobre que o câncer de Augustus voltou de forma mais agressiva. O romance mostra como os dois aprendem buscar felicidade no meio dessa situação, enquanto aprendem a lidar com o fato de que podem perder um ao outro a qualquer momento.

Título OriginalThe Fault in Our Stars
AutorJohn Green
TraduçãoRenata Pettengill
EditoraIntrínseca
Número de Páginas288
Primeira publicação2012

Voltar ao índice

Uma história contada pela morte em A Menina que Roubava Livros

Para além de ser um ótimo livro, este é um belo exemplo de romance histórico moderno. Em A Menina que Roubava Livros o autor australiano, Markus Zusak, usa a Segunda Guerra Mundial como plano de fundo para a construção de seu romance, que se passa na Alemanha nazista entre os anos de 1939 e 1943.

No livro a Morte é a narradora, e conta a história da jovem Liesel. Depois que a sua mãe a envia para morar com um casal adotivo para conseguir fugir da perseguição nazista, Liesel aprende a ler e passa a furtar livros antes que eles sejam queimados pelo regime de Hitler, e acaba canalizando na literatura sua válvula de escape para a dura realidade ao seu redor.

Título OriginalThe Book Thief
AutorMarkus Zusak
TraduçãoVera Ribeiro
EditoraIntrínseca
Número de Páginas480
Primeira publicação2007

Voltar ao índice

P.S. Eu Te Amo derrete os corações apaixonados por onde passa

Se você é daquelas pessoas que sonham com uma história de amor como as dos filmes," é o livro perfeito para você. Tanto que o livro da escritora irlandesa Cecelia Ahern também ganhou versão para as telonas em 2007 e fez muita gente chorar nos cinemas.

O livro conta a história de Holly que, às véspera do seu aniversário de 30 anos, descobre um pacote de cartas deixadas por Gerry, seu falecido marido. Os dois eram namorados de infância e viveram uma linda história de amor durante anos, até Gerry morrer vítima de um câncer no cérebro. Nas cartas que ele deixa para ela, Holly encontra forças para se reerguer depois de perder sua alma gêmea.

Título OriginalPS, I Love You
AutoraCecelia Ahern
TraduçãoCarolina Caires Coelho
EditoraNovo Conceito
Número de Páginas256
Primeira publicação2012

Voltar ao índice

O Homem de Giz traz um thriller em dois tempos

Uma lista de romances não estaria completa sem um bom romance policial. O Homem de Giz é o livro de estreia da autora britânica C.J. Tudor e tem sido um sucesso de vendas desde seu lançamento, em 2018.

O thriller começa em meados da década de 80, contando a história de um grupo de crianças que vive numa pacata cidade de interior. Os jovens vivem se encontrando e arrumando ideia pela vizinhança, e criam um código secreto para se comunicarem usando bonecos de giz desenhados no asfalto. Até que um dia começam a surgir desenhos novos, que eles passam a seguir e acabam encontrando um corpo mutilado e desmembrado escondido em uma floresta, resultado de um crime que a polícia não consegue solucionar.

Trinta anos depois, surgem novos desenhos e um dos jovens (já não mais tão jovem agora) é encontrado morto, fazendo o grupo de amigos se reunir para tentar resolver o mistério que se iniciou anos atrás.

Título OriginalThe Chalk Man
AutoraC.J. Tudor
TraduçãoAlexandre Raposo
EditoraIntrínseca
Número de Páginas272
Primeira publicação2018

Voltar ao índice

Eleanor e Park é um romance adolescente sobre o primeiro amor

Apesar de ser considerado um livro para o público juvenil, Eleanor e Park conseguiu alcançar popularidade com um público além do seu alvo. Provavelmente, além de ter uma trama simples e bem arquitetada, as referências ao universo pop e geek na história têm um grande peso em seu sucesso.

O romance conta a história de um casal de dezessete anos, que se conhece no primeiro dia de Eleanor na escola nova. Com plano de fundo do típico high-school estadunidense dos filmes enlatados, a autora Rainbow Rowell cria a história dos dois em cima de referências à cultura pop, fazendo Eleanor e Park se aproximarem ao descobrirem gostos semelhantes em músicas e quadrinhos.

O casal desenvolve uma amizade e, eventualmente, um relacionamento amoroso. É um livro leve e que prende o leitor ao abordar todas as inseguranças, desafios, e intensidades de um primeiro amor.

Título OriginalEleanor & Park
AutoraRainbow Rowell
TraduçãoCaio Pereira
EditoraNovo Século
Número de Páginas328
Primeira publicação2013

Voltar ao índice

Romances clássicos (publicados entre os séculos XVII e XX) best-sellers:

É impossível pensar em romances clássicos sem citar Orgulho e Preconceito

Essa obra-prima de Jane Austen foi originalmente escrita no final do século XVIII, porém só foi publicada pela primeira vez em 1813, e é considerada até hoje como um dos maiores clássicos da literatura mundial.

Orgulho e Preconceito conta a história da família Bennet. Elizabeth, a segunda filha mais velha da família, e protagonista da trama, é uma heroína de personalidade forte e vanguardista para a sua época, e tem outras quatro irmãs. A família Bennet não é das mais ricas da sociedade e, com a chegada de dois jovens ricos à região, a mãe das meninas vê neles uma oportunidade de bom casamento para as filhas mais velhas.

Um dos rapazes, Mr. Darcy, se encanta por Elizabeth, mas se recusa a assumir os sentimentos por conta da origem humilde da moça. Elizabeth, por sua vez, o repudia por conta de sua arrogância, mesmo quando Mr. Darcy finalmente decide a pedir em casamento. Ele então precisa provar para ela que é um bom homem e merece uma chance.

Leia também: Jane Austen: conheça os livros da autora de Orgulho e Preconceito

Título OriginalPride and Prejudice
AutoraJane Austen
TraduçãoAlexandre Barbosa de Souza
EditoraPenguin - Companhia das Letras
Número de Páginas576
Primeira publicação2011

Voltar ao índice

Você com certeza já ouviu falar em 1984

Quando foi escrito, em 1949, esse livro imaginava um futuro distópico onde a sociedade era tomada por um regime totalitarista onde tudo que interessa ao Estado é o Poder. À época, o ano de 1984 era distante o suficiente para que a imaginação pudesse trabalhar a noção de “futuro”, porém próximo o suficiente para que a insegurança prendesse o leitor à trama - que é considerada um dos romances mais influentes do século XX.

1984 conta a história de Winston, que vive nessa sociedade futurista onde ninguém escapa da vigilância do Grande Irmão, o líder absoluto que controla tudo e todos. O protagonista acaba se rebelando contra o sistema vigente ao conhecer Julia, e os dois se unem em busca da liberdade. Nele, George Orwell - autor de outros clássicos, como “A Revolução dos Bichos” - descreve características de uma sociedade ditatorial distópica, mas que não estão presentes apenas na ficção.

Título Original1984
AutorGeorge Orwell
TraduçãoHeloisa Jahn e Alexandre Hubner
EditoraCompanhia das Letras
Número de Páginas416
Primeira publicação1949

Voltar ao índice

Dom Casmurro é uma das maiores obras da literatura brasileira

O ciúme é o tema principal deste romance escrito em 1899, e que é uma das principais obras literárias da história da literatura brasileira, escrito por Machado de Assis. Dom Casmurro é o oitavo romance publicado pelo autor, e nele conhecemos a história de Bentinho e Capitu, através dos olhos de Dom Casmurro - que é como o Bentinho é chamado depois de velho.

O narrador conta como ganhou o apelido e depois começa a relembrar a infância e a vida ao lado de Capitu - uma amiga de infância que posteriormente se tornou sua esposa. Depois de anos de um casamento feliz, Bentinho se convence que Capitu o traiu com Escobar, um grande amigo que havia falecido alguns anos antes. Esse ciúme, que nunca se sabe se é infundado ou não, corrói a relação até o casal se separar e Bentinho se tornar o amargurado Dom Casmurro.

Título OriginalDom Casmurro
AutorMachado de Assis
EditoraPenguin - Companhia das Letras
Número de Páginas400
Primeira publicação1899

Voltar ao índice

Um panorama político e social da Paris do século XIX em forma de romance em Os Miseráveis

Os Miseráveis foi publicado pela primeira vez em 1862, e é considerado por muitos a maior obra prima de Victor Hugo. Para se ter noção de sua importância, “Os Miseráveis” inspirou mais de cinquenta adaptações para o cinema, televisão, teatro, e, na década de 1980 se tornou um dos musicais mais importantes do mundo.

O protagonista do romance é Jean Valjean, que narra sua história a partir do momento em que é solto da prisão até sua morte. O plano de fundo é a França do século XIX, entre as Batalhas de Waterloo e os motins de Julho de 1832.Valjean está decidido a deixar para trás seu passado criminoso (ele foi preso roubado um pão para alimentar sua família), e ao longo dos cinco volumes do livro, o leitor passa a conhecer a fundo a sociedade parisiense, através do retrato da desigualdade social, conflitos de um povo miserável com um Estado opressor, e a busca por justiça social.

Título OriginalLes Misérables
AutorVictor Hugo
TraduçãoFrederico Ozanam Pessoa de Barros
EditoraPenguin - Companhia das Letras
Número de Páginas1928
Primeira publicação1862

Voltar ao índice

Crime e Castigo levanta debates morais que permeiam a humanidade

O limite da moralidade humana é o fio que conduz esse romance russo de 1866, escrito por Fiódor Dostoiévski depois de deixar um campo de trabalho forçado no Cazaquistão.

Nele, o leitor acompanha a história de Ródion Ramanovich Raskolnikov, um jovem estudante pobre, que vive sendo humilhado e torturado psicologicamente por uma velha agiota que cobra juros extorsivos àqueles que lhe devem dinheiro. Desesperado com a situação, Ródion decide assassinar a idosa, convencido de que não é tão errado assim matar uma pessoa tão má e que faz tão mal aos que estão em sua volta. Ele escapa ileso do crime, mas vive atormentado pela culpa.

Leia também: Dostoiévski: conheça os livros do autor de Crime e Castigo

Título OriginalПреступление и наказание
AutorFiódor Dostoiévski
TraduçãoPaulo Bezerra
EditoraEditora 34
Número de Páginas592
Primeira publicação1866

Voltar ao índice

Conheça o realismo mágico latino-americano de Cem Anos de Solidão

Esse clássico de Gabriel García Márquez foi lançado pela primeira vez em 1967 e desde então é considerado uma das maiores obras da literatura da América Latina, além de ser tido como segundo romance mais importante da literatura hispânica (o primeiro lugar é do clássico Dom Quixote). Autor de outras ficções consagradas, o colombiano García Márquez foi consagrado com o Nobel de Literatura em 1982 pelo conjunto de sua obra.

Cem Anos de Solidão se passa em uma cidade fictícia chamada Macondo, que foi fundada pela família Buendía. Através de um realismo fantástico, o autor retrata a história da América Latina através da história das gerações dessa família. Em 2019 a Netflix conseguiu chegar em um acordo com a família e anunciou que Cem Anos de Solidão chegará à plataforma em 2021, com produção executiva dos filhos de García Márquez.

Leia também: Gabriel García Márquez: conheça os livros do autor de Cem Anos de Solidão

Título OriginalCien Años de Soledad
AutorGabriel García Márquez
TraduçãoEric Nepomuceno
EditoraRecord
Número de Páginas448
Primeira publicação1967

Voltar ao índice

Anna Kariênina é impecavelmente humano

Tido como um dos principais romances da literatura russa, Anna Kariênina (ou “Anna Karenina” em algumas traduções) foi publicado como livro pela primeira vez em 1877. Liév Tolstói, autor da obra, é considerado até os dias de hoje como o principal romancista da literatura russa. “Guerra e Paz”, outra obra de Tolstói, é tida por muitos estudiosos como um dos livros mais importantes da história.

Anna Kariênina tem como plano de fundo a Rússia czarista e narra o caso extra-conjugal da personagem que dá nome ao livro. Anna é uma aristocrata que, apesar de ter uma vida que muitos considerariam perfeita, se sente incompleta - até que conhece o oficial Conde Vronsky. Apaixonado, Vronsky deseja que Anna se divorcie de seu atual marido para que eles possam se casar, mas ela vive insegura sob as pressões sociais. É um romance realista clássico, e profundamente humano.

Título OriginalАнна Каренина
AutorLiev Tolstói
TraduçãoRubens Figueiredo
EditoraCompanhia das Letras
Número de Páginas840
Primeira publicação1877

Voltar ao índice

A biografia fictícia de Jane Eyre

Jane Eyre é um romance escrito pela autora inglesa Charlotte Brontë em 1847, originalmente publicado sob o pseudônimo Currer Bell. Ao longo da história acompanhamos a trajetória da vida da protagonista, a partir de seus dez anos de idade.

Jane é órfã e vive sob a tutela de sua tia, até ser enviada para estudar em uma instituição rigorosa para meninas, onde a protagonista vive pelos próximos oito anos. Depois de se formar, Jane passa a trabalhar e ter ambições pouco aceitas na sociedade da época, vindas de uma mulher. A autora descreve a busca da protagonista em busca de respeito e autonomia, explorando questões de classe, gênero, sexualidade, e dilemas morais.

Título OriginalJane Eyre
AutoraCharlotte Brontë
TraduçãoAdriana Lisboa
EditoraZahar
Número de Páginas536
Primeira publicação1847

Voltar ao índice

Quando foi lançado, Madame Bovary levou seu autor a julgamento

Madame Bovary é um romance francês da metade do século XIX e, quando foi publicado pela primeira vez, o livro foi recebido com choque pela sociedade francesa, e o autor, Gustave Flaubert foi acusado de imoralidade por abordar o tema do adultério, tendo que ir responder nos tribunais - onde foi eventualmente inocentado.

O romance fala sobre o casamento de Charles e Emma Bovary. Jovem, sonhadora, e bela, Emma descobre que o casamento com Charles, um médico interiorano com poucas ambições, não é nada do que ela havia imaginado. Presa à esse relacionamento frustrado e à uma vida entediante, ela busca nos amantes e no consumismo uma forma de encontrar felicidade e liberdade. Decepcionada com tudo, acaba, por fim, tirando a própria vida.

Título OriginalMadame Bovary
AutorGustave Flaubert
TraduçãoIlana Heineberg
EditoraL&PM Editores
Número de Páginas336
Primeira publicação1856

Voltar ao índice

Dom Quixote é o grande precursor do gênero

Seria impossível falar sobre os maiores romances da história e não citar Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Esta obra-prima da literatura mundial foi publicada pela primeira vez em 1605 e, se você prestou atenção lá introdução desse artigo, vai perceber que a data coincide com o surgimento do gênero “romance”: “Dom Quixote de la Mancha” foi o primeiro romance escrito na história, e deu origem à esse gênero literário tão popular, amplo, e importante.

Originalmente ele foi publicado em dois volumes (o primeiro em 1605, e o segundo em 1615) e, nas edições mais completas, é publicado nesse formato até os dias de hoje. O romance narra a história de Dom Quixote, um senhor de meia idade que, depois de ler muitas novelas sobre cavalaria, perde o juízo e decide se tornar um cavaleiro andante. Ele consegue arranjar um cavalo e uma armadura e, ao lado de seu companheiro (e escudeiro) Sancho Pança, sai em busca de sua aventura medieval para conquistar o amor de Dulcinéia - uma donzela imaginária.

Com uma mente fértil e sem muita ligação com a realidade, Dom Quixote cria uma fantasia imaginária que transforma problemas e obstáculos banais em cenas de grandes epopéias - quem nunca viu a clássica cena do cavaleiro lutando com um moinho que ele acredita ser um dragão? - e cabe à Sancho Pança a missão de proteger e trazer seu amigo de volta à vida real, enquanto os dois vivem uma grande jornada pela Espanha.

Título OriginalEl Higienoso Hidalgo Don Quixote de La Mancha
AutorMiguel de Cervantes
TraduçãoErnani Ssó
EditoraPenguin - Companhia das Letras
Número de Páginas1328
Primeira publicação1605

Voltar ao índice

Leia também: