Entenda cada parte do seu tênis

Você sabe o que tem dentro do seu tênis? Entenda a importância de cada parte do calçado

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 5 min. de leitura.

Compartilhe:

A corrida é um dos esportes mais democráticos do mundo, e proporciona benefícios para saúde, como a prevenção de doenças cardiovasculares, a perda de peso e a melhora da disposição. Se você está pensando em incluir essa atividade física na sua rotina, saiba que ter um bom calçado faz toda a diferença. Por isso, é importante entender todas as partes do tênis, seja ele para corrida, caminhada ou academia, antes de adquirir um.

Ao todo, o tênis para corrida é dividido em nove partes. Cada uma delas apresenta características específicas que devem ser avaliadas na hora de comprar o calçado. Parece muita coisa para assimilar, né? Mas, calma! Explicamos como funcionam as partes de um tênis para que você entenda se aquele calçado que você está de olho é mesmo o ideal para você. Dê um Zoom e confira!

Leia também: Melhor tênis para corrida de 2021: 10 modelos para comprar

Entenda cada parte do seu tênis! (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Entenda cada parte do seu tênis! (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Confira o canal do Zoom no YouTube:

Cabedal

O cabedal é a parte de cima do tênis

É a parte de cima do tênis, ou seja, o corpo do tênis. Ele também inclui a lingueta (ou língua). O cabedal é a parte do tênis com a função de cobrir, proteger e dar conforto aos pés.

Os materiais usados no cabedal influenciam no peso e na resistência do tênis, além de auxiliar na transpiração dos pés. Alguns modelos, como os de Mesh, trazem propriedades elásticas, responsáveis por melhorar a ventilação do calçado.

Veja mais: Tênis Nike para corrida: 7 modelos para comprar em 2021

Palmilha

A palmilha absorve parte do impacto e da umidade dos pés

É uma das partes mais importantes não só do tênis para corrida, mas de qualquer tipo de calçado. A palmilha é a parte do tênis responsável por absorver parte da umidade da planta do pé e absorver o impacto da pisada no momento da corrida.

Além disso, a palmilha faz com que os pés se encaixem corretamente dentro do tênis, de forma a evitar possíveis lesões. Em alguns calçados, ela pode ser ortopédica ou removível, para facilitar a higienização.

Entressola

A entressola contém o sistema de amortecimento

Localizada entre a sola e o cabedal, é onde ficam os amortecedores e as espumas que proporcionam a absorção de impacto e facilitam o controle dos movimentos durante a corrida. A entressola é a parte escondida do tênis.

Ela pode ser encontrada na parte anterior ou posterior do tênis. Os materiais utilizados aqui vão definir o nível de estabilidade e amortecimento do calçado.

Leia também: Tênis Adidas para corrida: 7 modelos para comprar em 2021

Conheça a importância de cada parte do tênis (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Conheça a importância de cada parte do tênis (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Solado

O solado influencia na tração, flexibilidade e peso do calçado

Varia de acordo com a atividade física e o tipo de pisada do corredor. O solado influencia na tração, flexibilidade e peso do calçado. O mais importante é que ele apresente uma adaptação qualitativa aos pés e que garanta uma boa aderência ao solo.

Essa boa aderência ao solo é o que vai permitir o uso do tênis de corrida em diferentes ambientes. É possível encontrar o solado rugoso, para corridas e terrenos mais instáveis, e semirrugoso, para atividades físicas na rua ou em pistas.

Talão

O talão sustenta o calcanhar e o estabilizar o tornozelo

É a estrutura da parte posterior do tênis. O talão sustenta o calcanhar e posiciona o tornozelo corretamente dentro do calçado. Os tênis de corrida podem apresentar um reforço especial nessa parte.

Isso porque é necessário firmar o calcanhar para, assim, assegurar uma passada mais firme durante a atividade física, de forma a evitar possíveis torções.

Veja mais: Tênis Asics para corrida: 8 modelos para comprar em 2021

Biqueira

A biqueira serve para proteger os pés e entregar flexibilidade aos movimentos

O "bico" do tênis, ou seja, a parte da frente do calçado, ligeiramente levantado para facilitar a passada, dobrando quando os pés se movem. Em alguns modelos, como nas chuteiras de futebol, a biqueira é dura e resistente para proteger os pés.

Ela pode ser chanfrada ou arredondada, sendo a primeira mais indicada para esportes como corrida e caminhada, pois ajuda na flexibilidade dos movimentos.

Confira as funções de cada parte do tênis (Imagem: Reprodução/Shutterstock)
Confira as funções de cada parte do tênis (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Amortecimento

O sistema de amortecimento absorve o impacto da pisada

Responsável por absorver o impacto da pisada, evitando dores e possíveis lesões. O sistema de amortecimento é um detalhe presente no tênis para corrida que pode impulsionar as passadas durante os treinos.

As principais marcas do mercado oferecem diversas tecnologias de amortecimento, sejam elas feitas de ar, gel ou espuma, como o Boost (Adidas), Wave e Infinity Wave (Mizuno), Gel, Flytefoam, Flytefoam Propel (Asics) ou Air Max (Nike).

Leia também: Tênis Mizuno para corrida: 7 modelos para comprar em 2021

Drop

O drop é a diferença de altura entre a parte da frente e a de trás do tênis

É a diferença de altura entre a parte da frente e a parte traseira do tênis. Ou seja, um calçado de cano mais alto ou mais baixo. Quanto menor o drop, mais parecido com a pisada natural. Quanto maior o drop, maior o encurtamento do tendão cutâneo.

Ao escolher um tênis mais alto, é comum que o drop seja mais macio. Isso porque o solado, além de maior, consegue absorver mais impacto. Para quem está iniciando na corrida, o ideal é começar com um tênis de drop alto e ir diminuindo-o de forma gradual.

Amarração

O sistema de amarração serve para dar firmeza aos pés dentro do calçado

Amarrar o tênis de forma confortável é essencial para realizar um bom treino de corrida. O sistema de amarração é a estrutura formada pelo cadarço e os passantes, fundamental para a firmeza dos pés dentro do tênis.

A amarração varia conforme as especificações de cada modelo. Os tênis para trilha, por exemplo, precisam que o sistema de amarração seja firme, com cadarços resistentes. Já os tênis para corrida podem utilizar cadarços finos e passantes em forma de furos.

Veja mais: Tênis Olympikus para corrida: 7 modelos para comprar em 2021

Agora que você conheceu tudo sobre cada parte do tênis, fica mais fácil de entender a importância de manter o seu calçado sempre atualizado. Se está na hora de você comprar um tênis novo, invista em modelos de qualidade.

E lembre-se: procure por modelos que sejam confortáveis e indicados para o seu tipo de treino. Isso fará toda a diferença nos seus resultados.

Leia também: