O que é a frequência de uma TV?

TVs com taxa de frequência maior têm imagem de alta qualidade e nitidez.

O que é a frequência de uma TV?
Ricardo BergherEditor(a)

Publicado e atualizado 3 min. de leitura.

TVS EM OFERTA:

Você provavelmente andou pesquisando por uma TV e deu de cara com a informação frequência e se perguntou para que serve e qual a influência disso na qualidade do aparelho.

Ficou indeciso? Não se preocupe, vamos esclarecer todas as suas dúvidas agora mesmo no Zoom.

O que significa frequência da TV?

É o número de vezes por segundo que a imagem é redesenhada na tela do seu televisor, possui medição em Hertz (Hz) e está relacionada a boa experiência que o usuário tem com o aparelho em termos de sinal e exibição de vídeo. É também conhecida como taxa de atualização.

Qual a sua influência na transmissão da imagem?

A imagem terá mais suavidade e fluidez quanto maior for a frequência. Geralmente cenas de movimento intenso como as de corrida de Fórmula 1, filmes de ação e as de jogos de futebol e eletrônicos exigem uma taxa de atualização maior. Do contrário, a imagem pode parecer desfocada e apresentar borrões.

Mas eu preciso de uma TV com frequência maior?

A maioria dos televisores vêm configurado como 60Hz ou 120Hz, a primeira exibe 60 quadros por segundo (FPS) e a segunda atualiza duas vezes mais. Contudo, isso não quer dizer que ela seja a mais indicada para você.

Os quadros por segundo se referem ao número de vezes que uma imagem estática é exibida por segundo, no entanto, são novos dados atualizados, ao contrário da taxa de atualização que desenha a imagem de maneira repetida.

Grande parte do conteúdo exibido em plataformas como Netflix, YouTube e TV aberta ou cabo tem taxa de 24 FPS a 60 FPS.

A frequência de 120Hz leva vantagem sobre a 60Hz na hora de exibir um conteúdo em 24Hz, pois consegue exibir cada quadro 5 vezes. Enquanto a de 60Hz tem que se ajustar para transmitir a imagem e mesmo assim a exibição será de qualidade menor. No entanto, há poucos conteúdos de 120 quadros por segundos (FPS).

É possível observar mais detalhes de uma cena com as frequências maiores / Divulgação: Samsung

Quais frequências estão disponíveis no mercado?

Bem, essa é uma questão muito polêmica, pois a maioria dos equipamentos trabalham com frequência padrão de 60Hz e 120Hz, mas também podemos encontrar televisores que prometem um aumento na taxa de atualização com a ajuda de tecnologia e oferecem 240Hz, 480Hz, 600Hz, 720Hz, 840Hz, 960Hz, 1200Hz e até 1400Hz.

Ou seja, em geral esses aparelhos têm uma frequência menor nativa, mas podem alcançar um valor maior com a ajuda de softwares e efeitos artificiais para adaptar seu conteúdo.

Cada marca tem um nome para designar sua própria tecnologia de alcance máximo de frequência, das TVs mais procuradas podemos citar a Motionflow da Sony, Clear Motion Rate (CMR) da Samsung, TruMotion da LG e Perfect Motion Rate (PMR) da Philips.

A principal discussão em torno desses altos valores de frequência é se realmente esses televisores entregam essa taxa de atualização ou trata-se apenas de uma jogada de marketing para vender mais, já que aos olhos humanos essas variações de quadros são praticamente imperceptíveis.

Qual taxa de atualização é mais indicada para a TV que procuro?

Essa resposta vai depender muito de qual tipo de entretenimento você procura. O indicado é escolher de acordo com o seu tipo de programação:

  • 60Hz - Para a maioria dos conteúdos dos canais abertos e online, principalmente conteúdo mais básicos, como novelas, séries e noticiários.
  • 120Hz - Essa já é a mais indicada para quem gosta de assistir programas com cenas de muito movimento, como futebol, corridas e filmes de ação.
  • 240Hz - Para os fãs de games essa é a frequência inicial que pode garantir uma boa experiência ao jogar.
  • 480Hz ou mais - Indicada para quem busca uma TV potente para jogos, filmes e que deseja ter acesso a uma imagem de altíssima qualidade.

Uma taxa de atualização maior garante mais nitidez

Em suma, uma frequência alta proporciona uma imagem mais nítida, sem trepidações, pois consegue se atualizar com mais rapidez. No entanto, televisores com taxa de atualização acima de 480Hz podem não apresentar um número real de Hertz, pois com o recurso de interpolação de imagem, no qual se adiciona quadros aos já existentes na cena, é possível simular movimento.

Outra forma de aumentar a frequência, nas telas OLED, é incluindo molduras pretas entre cada quadro e nas TVs LED basta desligar a luz de fundo pela metade do quadro, dessa forma a imagem estará otimizada.

Ter ou não um televisor com frequência maior depende mais do perfil de usuário. Essas televisões são mais caras e vale analisar seu intuito de uso antes de comprar um aparelho para não gastar à toa ou até mesmo adquirir um produto que não atende às suas expectativas.

Leia também: