Homem segurando celular buscando como saber se meu celular foi clonado

Como saber se meu celular foi clonado

Como saber se meu celular foi clonado? Tire suas dúvidas sobre essa prática criminosa que costuma ser usada em golpes

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 10 min. de leitura.

Compartilhe:

Clonagem de celular é uma prática criminosa muito usada para golpes ou espionagem. Normalmente, os invasores têm como objetivo roubar dados pessoais da vítima ou se passar por ela de forma indevida. "Mas como saber se meu celular foi clonado?". Para te ajudar a responder essa pergunta, preparamos este artigo que explica quais são as principais formas de clonagem de celular, como identificá-las e o que fazer nesses casos.

Outra preocupação comum entre os usuários é sobre clonagem de WhatsApp, uma das formas mais comuns de clonar celulares. O tema também rende muitas dúvidas sobre como saber se meu WhatsApp foi clonado. Por isso, também será abordado em detalhes neste texto. No fim do artigo, vamos indicar também celulares com bom custo-benefício caso você tenha a necessidade de trocar seu aparelho.

A seguir, veja tudo que você precisa saber sobre clonagem de celulares e de WhatsApp. Vale lembrar que invasão de dispositivos informáticos, como smartphones e computadores, é crime e está previsto no artigo 154A do Código Penal. Da mesma forma, falsidade ideológica também é crime, segundo o artigo 299.

Homem preocupado com a mão na cabeça segurando celular
Como saber se meu celular foi clonado? Veja dicas para descobrir (Foto: Shutterstock)

Como um celular pode ser clonado

Antes de responder à pergunta "Como saber se meu celular foi clonado?", é importante entender as diferentes táticas usadas pelos criminosos. A clonagem do chip, também conhecida como "SIM swap", é uma das mais comuns e costuma ser fácil para os golpistas. Além disso, é possível clonar o smartphone de outra pessoa por meio de um aplicativo espião ou pelo WhatsApp.

SIM swap

Nos casos de SIM swap, o criminoso já tem o número de celular e algumas outras informações da pessoa. Então, ele entra em contato com a operadora se passando pela vítima e fingindo que seu aparelho foi roubado ou perdido. Depois, pede que a empresa vincule o número antigo a um novo cartão SIM.

A partir daí, o criminoso passa a receber todas as ligações e mensagens da vítima, além de ganhar acesso à sua lista de contatos e aos códigos de verificação via SMS para contas que usam o recurso. Com o controle de várias informações, ele consegue recuperar senhas de aplicativos bancários e redes sociais, por exemplo.

Depois começa o golpe de fato, que pode ser feito de várias formas. O invasor pode aproveitar os dados da vítima para solicitar empréstimos em bancos ou fazer compras em seu nome, pedir dinheiro para os contatos daquela pessoa por meio de mensagens ou até mesmo chantagear o dono do celular ameaçando divulgar fotos ou informações íntimas. Enfim, as possibilidades são muitas e variam de acordo com a criatividade do criminoso.

Bandeja com dois chips ao lado de celular em mesa amarela
Como saber se meu celular foi clonado? Clonagem de chip é uma das práticas mais comuns (Foto: Shutterstock)

Clonagem de WhatsApp: como saber se meu WhatsApp foi clonado?

Essa é outra clonagem bastante conhecida, mas vamos te ensinar como saber se o WhatsApp foi clonado. Nessas situações, basta que o bandido tenha o número da vítima e use alguma isca que a convença a passar o código de verificação enviado por SMS. Com esse número, ele consegue utilizar aquele WhatsApp em seu aparelho. Como o aplicativo não permite que dois dispositivos tenham acesso à mesma conta, a vítima acaba perdendo seu login.

Nesses casos, o que muda é a abordagem do criminoso para conseguir o código de verificação com a vítima, que vai desde supostas festas em nome de famosos até a confirmação de compra de produtos na Internet. De posse do WhatsApp, eles costumam se passar pela pessoa e pedir dinheiro para amigos e parentes usando as mais diversas desculpas.

Para evitar problemas, entenda como funciona a senha do código de verificação e veja algumas dicas para proteger seus dados no WhatsApp.

Clonagem de celular com aplicativo espião

Por fim, outra forma de clonagem de celular é por meio de um aplicativo espião. Normalmente, esse procedimento é feito de forma física, ou seja, a pessoa mal intencionada precisa ter acesso ao aparelho da vítima. Então, tudo o que acontece no smartphone do usuário também vai para o telefone do invasor.

Essas situações são mais comuns entre parceiros ciumentos ou parentes controladores, que desejam monitorar as atividades de determinada pessoa. Como o celular da vítima continua funcionando normalmente, nem sempre a pessoa percebe a clonagem com facilidade. Uma dica para evitar essas situações é colocar senha no seu smartphone e evitar emprestá-lo para terceiros.

 Celular com cadeado na tela na mão de pessoa escondida por capuz
Como saber se meu celular foi clonado? Aplicativos espiões também podem ser usados para clonagem de celular (Foto: Shutterstock)

Como saber se meu celular foi clonado

Agora que você já entendeu como funciona esse crime, separamos algumas dicas para te ajudar a tirar essa dúvida: "como saber se meu celular foi clonado?"

1. Cheque seu smartphone

Se você tem alguma desconfiança de que seu celular foi clonado, primeiro faça uma verificação completa em seu smartphone. Observe se você reconhece todos os aplicativos baixados e veja quais têm acesso ao seu microfone, câmera e GPS, por exemplo. Outro indício de que algo pode estar errado é o aumento significativo do consumo de dados móveis ou bateria.

Além disso, utilize um antivírus para fazer uma varredura completa no seu celular. Algumas das melhores opções gratuitas são o Avast, ESET Mobile e Kaspersky Mobile. Caso não reconheça um dos aplicativos instalados, apague imediatamente. Veja algumas dicas para proteger seu aparelho de vírus e malwares e conheça os melhores antivírus para seu celular.

2. Fique atento à sua linha de celular

Se você perceber situações estranhas em sua linha telefônica, como sinal cortando ou ligações com muito chiado, fique atento. Isso pode ser um sinal de que seu chip foi clonado.

Outra dica é checar a conta do seu celular: verifique se não há nenhuma chamada para um número desconhecido e se os valores condizem com o que foi acordado com a operadora. Em caso de dúvidas, entre em contato com a empresa, explique a situação e solicite o bloqueio da linha.

3. Verifique o WhatsApp

No caso do WhatsApp, é bem fácil tirar a dúvida "como saber se meu WhatsApp foi clonado?" Isso porque o app não permite utilizar o mesmo número em dois dispositivos simultaneamente. Por isso, se alguém conseguir acesso, o aplicativo vai exibir uma mensagem dizendo que seu número está sendo usado em outro aparelho. Nesse caso, basta clicar no alerta para verificar o telefone e ativar a conta novamente.

Se o procedimento não funcionar, envie um e-mail para support@whatsapp.com informando seu número e pedindo o bloqueio do WhatsApp clonado. Além disso, vale utilizar algum recurso de segurança, como a autenticação em dois fatores. Fique atento também se perceber alguma atividade estranha na sua conta, como mensagens que você não enviou.

Mulher com o celular na mão usando WhatsApp
Como saber se meu celular foi clonado? WhatsApp também é alvo de criminosos (Foto: Shutterstock)

O que fazer se meu celular foi clonado?

Se você seguiu as dicas acima e teve certeza de que seu celular foi clonado, vai precisar tomar algumas atitudes para evitar dores de cabeça. A primeira delas é trocar todas as suas senhas de e-mails, redes sociais, aplicativos bancários e outras contas que possam te comprometer. Avisar ao banco sobre essa situação também é importante, assim como resetar o dispositivo. Veja como formatar seu smartphone.

Além disso, você deve registrar um boletim de ocorrência para se resguardar de possíveis golpes, como empréstimos bancários feitos em seu nome. Por fim, entre em contato com a sua operadora para informar sobre o caso e peça para que eles bloqueiem a linha de telefone em seu nome.

Para evitar problemas futuros, vale sempre seguir algumas dicas de segurança, como não emprestar o celular para terceiros; evitar usar redes Wi-Fi públicas; adotar a verificação em duas etapas para redes sociais; não clicar em links suspeitos e consertar o celular apenas em lojas autorizadas.

Celular na mão de homem com camisa azul
Como saber se meu celular foi clonado? É importante tomar algumas medidas após descobrir a clonagem (Foto: Shutterstock)

Como saber se meu WhatsApp foi clonado

Já respondemos à dúvida "Como saber se meu celular foi clonado?", mas outra pergunta muito comum entre os usuários é "Como saber se meu WhatsApp foi clonado?". Como já explicamos, o WhatsApp também pode ser alvo de clonagens, seja por parte de criminosos ou até mesmo de parceiros controladores.

Um número de celular só pode ser ativado no WhatsApp em um aparelho de celular. Ou seja, você não vai conseguir usar a mesma conta em dois aparelhos diferentes. Isso ajuda a perceber se seu WhatsApp foi clonado, porque, provavelmente, você ficará sem acesso a ele.

Nos casos em que criminosos conseguem o código de verificação enviado por SMS e transferem a conta para outro dispositivo, o próprio aplicativo manda uma notificação avisando que o número foi registrado em outro aparelho. Você pode tocar no alerta e reivindicar o acesso à conta, dizendo que você não fez aquele pedido. De qualquer forma, se a pessoa conseguir clonar seu WhatsApp, entre em contato com o suporte por e-mail e peça o bloqueio da conta (support@whatsapp.com)

Foto de celular com WhatsApp em frente a notebook com WhatsApp Web
Como saber se meu WhatsApp foi clonado? Verificar as sessões ativas no WhatsApp Web é uma das dicas (Foto: Shutterstock)

Outro indício de que seu WhatsApp pode ser sido clonado são atividades da conta que você não reconhece, como uma mensagem que aparece como visualizada, mas que você não lembra de ter chegado a notificação. Nesse caso, é possível que alguém esteja de posse da sua conta por meio de um aplicativo espião ou pelo próprio WhatsApp Web.

Por isso, vale verificar se não há nenhum app estranho instalado no seu dispositivo e conferir também as sessões ativas no WhatsApp Web e, se for o caso, encerrá-las. Essas situações são mais comuns se alguém teve acesso e conseguiu mexer no seu celular, mas vale ficar atento de qualquer forma.

Por fim, para evitar dúvidas sobre como saber se meu WhatsApp foi clonado, vale tomar alguns cuidados no uso do aplicativo no dia a dia. O principal deles é ativar a verificação em duas etapas. Além disso, você pode usar o recurso de bloqueio por impressão digital ou senha. Por fim, evite emprestar o celular para terceiros e jamais passe o número do código de verificação enviado por SMS para alguém.

Como saber se meu WhatsApp foi clonado: verificação em duas etapas

Um recurso que oferece mais segurança ao usar o WhatsApp e pode evitar possíveis clonagens é a "Confirmação em duas etapas", que funciona como uma senha para o aplicativo. Esse número deve ser usado sempre que você for cadastrar sua conta do mensageiro em um novo aparelho.

Assim, além do código enviado por SMS, também é preciso digitar esse PIN de seis dígitos. Como a senha é pessoal, o criminoso provavelmente não vai conseguir concluir o processo.

Para ativar o recurso, basta acessar as configurações da sua conta e tocar em "Confirmação em duas etapas". Você pode ver todas as dicas de como colocar senha no WhatsApp neste outro artigo.

Prints de tela do WhatsApp ensinando a fazer verificação em duas etapas
Como saber se meu WhatsApp foi clonado? Verificação em duas etapas ajuda a evitar golpes (Foto: Arte/Mosaico)

Para evitar problemas futuros, é importante fazer alguns ajustes de segurança logo que você comprar o aparelho. Aproveite para ver todas as configurações que você precisa fazer em um smartphone novo.

Como saber se o IMEI foi clonado

Depois de ensinar "como saber se meu celular foi clonado" e "como saber se meu WhatsApp foi clonado" vamos te ensinar como saber se o IMEI foi clonado. O IMEI, para quem não sabe, é uma espécie de RG do seu celular. Ele é um número único que serve para identificar o aparelho. Mesmo que seja mais incomum do que os outros problemas que já falamos, é possível que ele seja clonado.

Esse problema acontece principalmente com celulares comprados de segunda mão por pessoas desconhecidas, mas também pode acontecer com smartphones de boa procedência. Isso acontece quando criminosos descobrem o IMEI de um celular pelas caixas do aparelho descartadas ou de outra forma.

Print de tela do site IMEI.info
Descubra como saber se o IMEI foi clonado (Reprodução/Mosaico)

Mas a boa notícia é que você pode descobrir se o seu celular tem o IMEI clonado. Existem alguns sites, como o IMEI24.com e o imei.info, em que você pode fazer essa verificação. Basta acessá-los, digitar o seu IMEI e clicar em "CHECK".

Em seguida você verá todas as informações sobre aquele IMEI, dizendo em qual celular ele está ativado. Caso não seja o seu aparelho, você já vai saber que ele foi clonado.

Como descobrir o IMEI do meu celular

Para descobrir o IMEI do seu celular é bem simples. Você vai precisar apenas seguir alguns passos:

Passo 1: Abra o discador do aparelho e digite o código *#06# .

Passo 2: Em seguida o seu código IMEI aparecerá na tela do seu celular. Você só vai precisar copiar.

Se ficou com dúvidas confira nosso artigo com tudo sobre o IMEI e saiba mais sobre como consultar e para que ele serve.

Como evitar que seu celular seja clonado

Celular com na mão de homem com destaque para sistema de segurança
Como evitar que o celular seja clonado (Foto:Shutterstock)

Como vimos, existem muitas formas de ter o seu celular clonado. Para se proteger de todas elas você deve seguir algumas dicas. A primeira delas é nunca baixar aplicativos fora da loja oficial do seu celular, a Play Store, nos celulares Android, e a App Store, nos iPhones. As lojas têm um grande controle sobre a segurança dos aplicativos, impedindo que apps nocivos entrem em seu celular.

Outra dica que parece boba para fugir dos golpes, mas que muitos ainda acabam caindo, é nunca clicar em links suspeitos em mensagens, e-mails e WhatsApp. Muitas vezes eles acabam vindo de números desconhecidos, mas podem vir também de amigos que caíram no mesmo golpe.

Outra prática que também oferece riscos é usar as redes públicas de internet. Neste tipo de rede, o nível de segurança costuma ser bem menor. Por isso, o aparelho fica mais exposto a riscos.

Deixar o celular desbloqueado na mão de terceiros, mesmo que você confie, também não é uma boa opção. Dessa forma, outra pessoas pode instalar apps espiõe no seu smartphone. Esse tipo de situação é comum com casais que um dos parceiros é muito ciumento.

Assim como te ensinamos antes em "como saber se meu WhatsApp foi clonado", em outros apps também é muito importante usar o sistema de verificação de duas etapas. Por último, é importante ter algum software antivírus instalado no celular. Além de te proteger de vírus, eles impedem ataques aos seus dados.

Celulares com bom custo-benefício

Se você precisa de um novo aparelho, temos uma lista de modelos com bom custo-benefício. Veja o artigo e as ofertas que separamos para você abaixo.