iPhone 6S vale a pena em 2020?

Lançado em 2015, celular da Apple receberá atualização para o iOS 14.

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

Vale a pena comprar o iPhone 6S em 2020? Anunciado pela Apple em 2015, o smartphone ainda receberá a próxima grande atualização do sistema operacional da maçã, o iOS 14, e é encontrado por preços em torno de R$ 2 mil no varejo eletrônico – características atrativas para diversos consumidores que querem experimentar um produto da marca, mas não podem gastar muito em modelos mais recentes.

Porém, antes de comprar o iPhone 6S, é preciso levar alguns pontos em consideração, como a quantidade de memória interna, a ausência do carregamento sem fios, a tela pequena e o design datado.

Para te ajudar a decidir se esse é realmente o melhor celular para o seu dia a dia, veja a análise de ficha técnica e custo-benefício que montamos nas linhas a seguir.

Leia também: iPhone 'barato' em 2020: veja modelos antigos que ainda valem a pena

iPhone 6S na caixa original. (Imagem: Nattakit Jeerapatmaitree/Shutterstock)
iPhone 6S na caixa original. (Imagem: Nattakit Jeerapatmaitree/Shutterstock)

Tela e design

Visual ultrapassado irá agradar somente aos mais nostálgicos

Tanto a tela quanto o design do iPhone 6S já podem ser considerados ultrapassados para os padrões mais recentes da indústri de smartphones. O display é pequeno, de baixa resolução e as bordas grandes ao redor dele mostram que esse é um celular antigo, mesmo que você compre uma unidade nova em 2020.

Se você não liga para as bordas grandes ou é um fã do visual tradicional de telefones da Apple, então poderá gostar do iPhone 6S. A construção é feita em materiais premium como vidro (frente) e alumínio (traseira), e ainda proporciona certo ar de sofisticação. No entanto, não há resistência à água neste modelo, então seja cuidadoso em ambientes como praia e piscina.

Tela do iPhone 6S tem bordas grossas para os padrões atuais. (Imagem: Thanida Siritan/Shutterstock)
Tela do iPhone 6S tem bordas grossas para os padrões atuais. (Imagem: Thanida Siritan/Shutterstock)

Um ponto positivo é que devido à tela de 4,7 polegadas, o iPhone 6S é bastante compacto, o que quer dizer que você não terá problemas ao colocá-lo no bolso da calça, por exemplo. Além disso, as bordas espessas permitem alocar o Touch ID (leitor de impressões digitais) sob o botão Home, o que é interessante para quem curte o recurso biométrico.

Câmeras

Bom conjunto para quem precisa do básico

O iPhone 6S conta com apenas duas câmeras, sendo uma traseira, que é a principal, com 12 MP e outra frontal, com 5 MP para selfies. Dessa forma, não espere encontrar aqui um sensor dedicado a zoom óptico, uma lente ultra-wide e nem mesmo o famoso Modo Retrato.

De qualquer forma, as fotos feitas com a câmera traseira do iPhone 6S oferecem boa qualidade até mesmo em 2020, principalmente se considerarmos as imagens feitas durante o dia. Em locais mal iluminados a câmera começa a ter problemas e as fotos acabam ficando granuladas. Outro destaque é o suporte à gravação de vídeos em até 4K a 30 fps, algo que muitos celulares intermediários recentes ainda não têm.

Câmera traseira do iPhone 6S promete bons resultados, especialmente em ambientes bem iluminados. (Imagem: Africa Studio/Shutterstock)
Câmera traseira do iPhone 6S promete bons resultados, especialmente em ambientes bem iluminados. (Imagem: Africa Studio/Shutterstock)

A câmera frontal é a que realmente pode deixar a desejar. O sensor de 5 MP entrega o básico para selfies sem grandes pretensões no dia a dia, mas está bem atrás do que é visto em modelos recentes, como o do iPhone 11, que tem sensor de 12 megapixels e permite fotos em Modo Retrato. Isso pode ser um grande problema para quem usa bastante essa câmera para fazer conteúdo para redes sociais, por exemplo.

Desempenho

Fluidez nas tarefas mais básicas do dia a dia

O iPhone 6S deverá fornecer bom desempenho para tarefas simples. A ficha técnica inclui o processador Apple A9 e 2 GB de memória RAM. O conjunto é o suficiente para rodar apps mais leves, como o WhatsApp, redes sociais e gerenciadores de e-mail, mas pode apresentar certa lentidão na execução de jogos muito pesados ou programas mais exigentes.

Versão com 32 GB do iPhone 6S pode ser uma má escolha para quem costuma baixar muitos apps no celular. (Imagem: Sorapop Udomsri/Shutterstock)
Versão com 32 GB do iPhone 6S pode ser uma má escolha para quem costuma baixar muitos apps no celular. (Imagem: Sorapop Udomsri/Shutterstock)

Devemos destacar de forma negativa o espaço para armazenamento, já que o modelo que pode ser encontrado por menos de R$ 2 mil atualmente é o que conta com apenas 32 GB de memória interna. Dessa forma, ao baixar alguns aplicativos e músicas, e ao tirar algumas fotos, você já sofrerá com armazenamento lotado – não há a possibilidade de expansão via microSD.

Celulares recentes com Android, na mesma faixa de preço, já oferecem para o usuário 64 GB ou até mesmo 128 GB de armazenamento, além de espaço para cartão de memória. Então, é preciso levar isso em consideração na hora de adquirir o iPhone 6S.

Sistema operacional

Suporte ao iOS 14 é trunfo do modelo que vai completar cinco anos

O iPhone 6S foi lançado em 2015 com o iOS 9, mas já está confirmado para receber o iOS 14 em 2020. Entre os destaques da versão mais recente está a nova tela inicial com widgets personalizáveis e o suporte ao modo PiP, que permite ao usuário assistir a vídeos em uma janela flutuante enquanto utiliza outro aplicativo.

Por outro lado, é possível que essa seja a última grande atualização que o iPhone 6S receberá, então dentro de alguns anos pode ser que ele fique defasado.

iPhone 6S é compatível com o iOS 14. (Imagem: Divulgação/Apple)
iPhone 6S é compatível com o iOS 14. (Imagem: Divulgação/Apple)

Bateria

O "Calcanhar de Aquiles" do iPhone 6S

A bateria é o principal ponto negativo desse smartphone. Após muitas reclamações dos usuários da marca, modelos mais recentes, como o iPhone 8, iPhone XR e iPhone 11, já vêm de fábrica com melhorias nesse quesito. Mas, no iPhone 6S, estamos falando de apenas 1.715 mAh, o que não é suficiente para manter o celular ligado durante um dia de uso moderado. Dessa forma, é preciso andar sempre com um carregador, principalmente se você pretende passar o dia inteiro fora de casa.

Além disso, por não contar com carregamento rápido, o telefone precisa passar algumas horas carregando para que a bateria saia de 0% para 100%, o que significa que a melhor opção é aproveitar todas as oportunidades para dar uma carga extra para o smartphone.

Bateria é um dos pontos fracos do iPhone 6S. (Imagem: Tada Images/Shutterstock)
Bateria é um dos pontos fracos do iPhone 6S. (Imagem: Tada Images/Shutterstock)

Caso você esteja pensando em comprar um iPhone usado, vale lembrar que eles tendem a ter a bateria muito desgastada e por conta disso é importante ficar de olho na saúde da bateria. Para fazer isso, basta ir até "Ajustes", tocar em “bateria” e depois em “saúde da bateria”. O ideal é que esse número esteja em 100% para smartphones novos e pelo menos 90% para usados.

Custo-benefício

Vale a pena comprar o iPhone 6S em 2020?

Apesar do preço mais baixo do iPhone 6S em 2020, a compra desse modelo só se justifica em valores abaixo de R$ 1,5 mil para quem realmente faz questão de ter um celular da Apple e a experiência do iOS. Ainda assim, é possível que você só encontre preços tão baixos em modelos usados – nesse caso, é muito importante checar o desgaste da bateria e se todas as conexões estão funcionando corretamente.

Caso você esteja pensando em comprar um iPhone novo e barato, é "mais jogo" optar pelo iPhone 7, que foi lançado um ano depois do 6S, com ficha técnica mais avançada, e está com preços bem próximos.

Compare preços

Encontre as melhores ofertas para iPhones no Zoom