Lançamento de celular em 2020: veja 27 modelos anunciados no 1º semestre

Lista reúne 27 celulares de marcas como Apple, Samsung, Motorola e Xiaomi.

Ana MarquesEditor(a)

Publicado e atualizado 7 min. de leitura.

A indústria de smartphones está a todo vapor. Apesar da alta do dólar e das complicações econômicas por conta da pandemia da Covid-19, o primeiro semestre de 2020 foi marcado por diversos lançamentos de celular.

Somente no Brasil, contamos a chegada de 27 novos modelos de telefones das principais fabricantes: Samsung, Motorola, Apple, LG, Xiaomi e Huawei. A nossa lista também inclui a Nokia, que retornou ao país este ano.

Leia também: Preço mínimo de celulares mais buscados sobe até 42,6% em junho

Não conseguiu acompanhar a onda de lançamentos? Então, veja a lista a seguir e relembre (ou descubra) o que foi desembarcou no mercado brasileiro de celulares entre janeiro e junho de 2020.

Os 27 lançamentos de celular no primeiro semestre de 2020

Lançamento Samsung
1. Galaxy A51Janeiro
2. Galaxy A71Janeiro
3. Galaxy FoldJaneiro
4. Galaxy S10 LiteFevereiro
5. Galaxy Note 10 LiteFevereiro
6. Galaxy Z FlipMarço
7. Galaxy S20Março
8. Galaxy S20 PlusMarço
9. Galaxy S20 UltraMarço
10. Galaxy A01Abril
11. Galaxy A31Abril
12. Galaxy A11Junho
13. Galaxy A21sJunho
Lançamento Apple
14. iPhone SE 2Abril
Lançamento Xiaomi
15. Redmi Note 9SAbril
16. Redmi Note 9Junho
17. Redmi Note 9 ProJunho
Lançamento Motorola
18. Motorola RAZRFevereiro
19. Moto E6sFevereiro
20. Moto G8Março
21. Moto G8 PowerMarço
22. Moto G8 Power LiteAbril
Lançamento LG
23. LG K41sJunho
24. LG K51sJunho
25. LG K61Junho
Lançamento Huawei 
26. Huawei nova 5TAbril
Lançamento Nokia
27. Nokia 2.3Maio

Lançamento Samsung

13 smartphones para todos os gostos e (quase) todos os bolsos

Galaxy Fold chegou ao Brasil em janeiro de 2020 pelo preço de R$ 12.999. (Imagem: Lastroll/Shutterstock)
Galaxy Fold chegou ao Brasil em janeiro de 2020 pelo preço de R$ 12.999. (Imagem: Lastroll/Shutterstock)

A Samsung foi a fabricante que mais lançou smartphones no Brasil no primeiro semestre de 2020. A empresa iniciou o ano com a chegada do seu primeiro celular dobrável ao país, o Galaxy Fold, pelo preço nada convidativo de 12.999. Também em janeiro, a fabricante anunciou o lançamento do Galaxy A51 e do Galaxy A71 – os smartphones intermediários premium fazem bastante sucesso por aqui por unirem ficha técnica robusta a um preço (ainda) acessível para consumidores exigentes.

Em fevereiro, a sul-coreana trouxe o Galaxy S10 Lite e Note 10 Lite para o mercado nacional. Os celulares são versões mas simples dos modelos top de linha de 2019, e mantém muitos recursos premium, como o processador avançado e a S Pen (no caso do 'Note'), mas há cortes de custos em outros quesitos, como tecnologia de tela e câmeras.

Galaxy Note 10 Lite tem suporte à S Pen. (Imagem: Framesira/Shutterstock)
Galaxy Note 10 Lite tem suporte à S Pen. (Imagem: Framesira/Shutterstock)

O mês de março marcou o lançamento da linha Galaxy S20 no Brasil, com os modelos Galaxy S20, S20 Plus e S20 Ultra. Os smartphones têm especificações super premium, com processamento de última geração, gravações de vídeo em 8K e, no caso do "Ultra", zoom de até 100 vezes.

No design, porém, esses smartphones acabam decepcionando. O Galaxy S20 Ultra, por exemplo, é pesado demais – e a cor cosmic grey é bem sem graça. O preço de lançamento também não era muito amigável, partindo de R$ 5.499 (versão mais básica).

Além da linha S20, a Samsung anunciou a chegada do Galaxy Z Flip ao Brasil. Isso mesmo, o segundo smartphone dobrável, dessa vez em um novo formato. Mas está longe de ser algo que você ver nas ruas (ao menos por enquanto). O preço sugerido, ao menos, ficou menor do que o do Fold: a partir de R$ 8.999.

Galaxy Z Flip é o segundo smartphone dobrável da Samsung. (Imagem: Framesira/Shutterstock)
Galaxy Z Flip é o segundo smartphone dobrável da Samsung. (Imagem: Framesira/Shutterstock)

Depois dos smartphones luxuosos, foi a vez de abrir a porta para os modelos básicos e intermediários. Em abril, foram dois smartphones da linha Galaxy A: o Galaxy A01 e o Galaxy A31.

O primeiro é um telefone bem simples, encontrado por cerca de R$ 800 atualmente, e indicado apenas para quem quer trocar mensagens no WhatsApp, ouvir música no Spotify e checar as redes sociais, sem grandes pretensões. Já o Galaxy A31 é mais potente, com 128 GB de memória interna, mas preço de lançamento bem mais alto: R$ 1.999.

E, para fechar o primeiro semestre, foi a vez da chegada dos Galaxy A11 e A21s ao Brasil. Os smartphones contam com o visual mais recente adotado pela fabricante, que consta em uma tela com poucas bordas e sem notch, apenas com um pequeno furo no display para abrigar a câmera frontal.

O primeiro se destaca pela bateria de 4.000 mAh e pela câmera tripla traseira, com lente ultra-wide, mas peca na tela (que é HD+ e na quantidade de memória RAM (apenas 3 GB, o que pode provocar engasgos). Já o segundo é um celular intermediário mais avançado, e promete um bom desempenho no dia a dia, mesmo para algumas tarefas mais exigentes, além de ter bateria de 5.000 mAh.

Lançamento Apple

A volta do iPhone SE

iPhone SE 2 tem bordas grandes, especialmente nas partes inferior e superior. (Imagem: Framesira/Shutterstock)
iPhone SE 2 tem bordas grandes, especialmente nas partes inferior e superior. (Imagem: Framesira/Shutterstock)

Esse ano, a Apple surpreendeu a muitos ao apresentar um iPhone no primeiro semestre – geralmente a empresa lança seus celulares em setembro. O motivo foi a chegada do iPhone SE 2, uma espécie de "versão econômica" (que, no Brasil, economiza mais em visual do que em preço).

O novo iPhone SE tem design clássico (antigo), com botão Home e bordas generosas ao redor da tela. Porém, por dentro, traz o mesmo chip do iPhone 11 e seus "irmãos" Pro e Pro Max, prometendo alto desempenho e uma experiência de uso livre de travamentos.

Lançamento Xiaomi

Novos intermediários, preços nas alturas

Os fãs da Xiaomi passaram por maus bocados nos últimos meses. A marca, conhecida pelo bom custo-benefício, acabou sofrendo bastante com a alta do dólar, o que elevou bastante o preço final de seus produtos no Brasil.

Redmi Note 9S foi lançado no Brasil em abril. (Imagem: Framesira/Shutterstock)
Redmi Note 9S foi lançado no Brasil em abril. (Imagem: Framesira/Shutterstock)

Nesse contexto, o Redmi Note 9S foi o primeiro celular da chinesa a chegar por aqui, oficialmente, em 2020. Seu preço sugerido foi partir de R$ 2.799 – sim, quase R$ 3 mil por um smartphone intermediário sem muitos diferenciais. Mas hoje ele já custa cerca de R$ 2,2 mil no varejo eletrônico.

Em junho, a marca incrementou a linha Redmi Note com mais dois modelos: o Redmi Note 9 e o Redmi Note 9 Pro – mais dois celulares do segmento intermediário, com foco em câmeras e longa duração de bateria.

Lançamento Motorola

De celular dobrável e "baratinho"

A Motorola já havia apresentado seu celular dobrável em 2019, mas ele só chegou efetivamente ao mercado brasileiro em fevereiro.

O Motorola RAZR tem hardware intermediário e grande apelo estético, que combina nostalgia e inovação. Está na categoria dos telefones "de luxo", que dificilmente você verá dando sopa por aí, ao menos por enquanto.

Além dele, a fabricante também anunciou o "básicão" Moto E6s, também em fevereiro. O smartphone chegou por aqui com preço abaixo de R$ 1 mil, como uma opção para consumidores que não precisam de muito em termos de performance, e querem economizar.

Em março, fomos apresentados a mais dois membros da família Moto G: o Moto G8 e o Moto G8 Power. Enquanto o primeiro é apenas o modelo convencional da linha, e não desperta tanto o interesse, o segundo tem grande apelo para usuários que passam bastante tempo longe das tomadas, e conta com boas especificações para rodar até mesmo alguns jogos populares da Play Store, como PUBG Mobile.

Em abril, a fabricante anunciou o Moto G8 Power Lite, que mantém a grande capacidade de bateria, mas traz cortes na ficha técnica, além de ter um visual menos atraente.

Lançamento LG

A nova série K

A LG anunciou de uma só vez os três smartphones que compõem a série K em 2020: LG K41s, LG K51s e LG K61. Os celulares pertencem ao segmento de entrada e intermediário, e contam com quatro câmeras traseiras, que se diferenciam em resolução do sensor, além de bateria de 4.000 mAh.

O K41s é o mais básico, mas tem o melhor custo-benefício, pode ser encontrado por menos de R$ 1 mil no varejo e é uma boa opção para quem está com orçamento mais curto e pode abrir mão de especificações mais avançadas.

Lançamento Huawei

Um celular avançado com preço razoável

A Huawei lançou o nova 5T em 2020, no Brasil, para competir com celulares que já foram top de linha, em 2019. O smartphone briga em preço e especificações com o Galaxy S10, da Samsung, e é uma boa opção para quem quer alto desempenho e visual mais chamativo. Vale ressaltar que ele ainda mantém os apps do Google, apesar dos problemas que a fabricante enfrenta com o governo norte-americano.

Veja o nosso review completo do Huawei nova 5T para conhecer todas as características de câmeras e ficha técnica desse celular.

Lançamento Nokia

De volta ao Brasil (dessa vez com Android)

Por fim, temos a fabricante que voltou timidamente ao Brasil nesse primeiro semestre: a Nokia. A marca fez sua reestreia no mercado nacional com um smartphone básico, o Nokia 2.3, que roda o sistema operacional Android (na versão 9, com atualização prevista para o Android 10), e tem bateria para um dia inteiro (4.000 mAh).