Melhor celular intermediário em 2020: 10 modelos por até R$ 1.500

Encontre o melhor smartphone intermediário da Samsung, Motorola, Xiaomi e de várias outras outras marcas.

Melhor celular intermediário em 2020: 10 modelos por até R$ 1.500
Ricardo BergherEditor(a)

Publicado e atualizado 10 min. de leitura.

Em busca do melhor celular intermediário em 2020? Listamos os melhores smartphones com recursos “premium” por até R$ 1.500 – porque não adianta comprar um celular barato se ele não tiver o que você precisa, certo?

Marcas como Samsung, Motorola e Xiaomi têm modelos com câmera dupla, tripla e até quádrupla, tela grande, boa autonomia de bateria e design moderno.

Dê um Zoom na nossa seleção e conheça todos os detalhes da ficha técnica desses celulares antes de decidir qual telefone entrega o melhor custo-benefício para o seu dia a dia.

Leia também: Os 20 Melhores Celulares em 2020 – dos topo de linha aos smartphones de entrada

Os 10 melhores celulares intermediários em 2020
1. Xiaomi Redmi Note 8 Pro:celular intermediário com alto desempenho 
2. Motorola One Vision:celular intermediário com tela 21:9 e Android One 
3. Samsung Galaxy A50: ocelular intermediário Samsung com melhor custo-benefício 
4. Moto G8 Plus:celular com câmera de ação, novo design e bom desempenho 
5. Xiaomi Redmi Note 8: para quem não é “Pro”, mas quer bomdesempenho
6. Huawei P30 Lite:celular intermediário para quem busca visual chamativo 
7. Xiaomi Mi A3:celular intermediário Xiaomi com Android One 
8. Multilaser H:celular nacional que vale a pena 
9. Samsung Galaxy A30s: uma “versão econômica” doGalaxy A50
10. Zenfone Max Pro (M1):celular intermediário Asus com 5.000 mAh de bateria 

Alerta de flutuação de preço

Os smartphones desta lista foram selecionados no dia 07 de fevereiro de 2020. O ranking leva em consideração os preços praticados no mercado nesta data. Os valores estão sujeitos à alteração mediante disponibilidade no mercado.

Compare as ofertas no Zoom e use nosso histórico de preços para fazer a melhor compra.

Os melhores celulares intermediários em 2020

1. Xiaomi Redmi Note 8 Pro: celular intermediário com alto desempenho e câmera quádrupla

O Redmi Note 8 Pro é um celular intermediário que promete alta performance, indicado inclusive para gamers que não podem gastar mais de R$ 2 mil em um novo smartphone. A ficha técnica desse telefone da Xiaomi com processador Helio G90T, da MediaTek, e com um sistema de resfriamento líquido que garante alcance máximo de desempenho sem superaquecimento.

Outro destaque é a câmera quádrupla traseira, que oferece boa versatilidade de lentes para fotografar em diferentes tipos de ambiente (ultra-wide, macro e profundidade). A lente principal é grande-angular e acompanha sensor de 64 megapixels, o que significa que você poderá tirar fotos ricas em detalhes – o suficiente para possibilitar edições posteriores sem perda significativa de qualidade.

Ficha técnica do Redmi Note 8 Pro:

  • Tela de 6,53 polegadas Full HD+
  • Processador Helio G90T (MediTek) octa-core de até 2,05 GHz
  • Memória RAM de 6 GB
  • Armazenamento de 64 GB ou 128 GB
  • Câmera traseira quádrupla de 64 MP (f/1.9) + 8 MP (f/2.2) + 2 MP (f/2.4) + 2 MP (f/2.4)
  • Câmera frontal de 20 MP (f/2.0)
  • Internet 4G, 3G e Wi-Fi
  • Dual chip
  • Bateria de 4.500 mAh
  • Android 9.0 Pie

Voltar ao índice

2. Motorola One Vision: celular intermediário com tela 21:9 e Android One

O Motorola One Vision foi o primeiro smartphone da marca a contar com tela no formato 21:9. Utilizado no cinema, esse padrão promete maior imersão para assistir ao conteúdo audiovisual, mas no celular, especificamente, ele ajuda bastante na ergonomia, deixando o aparelho mais estreito e facilitando o uso com apenas uma mão, sem sacrificar o tamanho (polegadas) do display.

Um dos trunfos desse celular é o Android One, sistema “puro” do Google que se assemelha bastante à versão já utilizada pela Motorola, mas que tem a promessa de atualizações mais rápidas e frequentes. Um exemplo disso é o fato de que o One Vision sai de fábrica com o Android 9 Pie, mas já recebeu o Android 10 via OTA.

Cabe ressaltar que esse celular tem câmera dupla traseira e faz ótimas fotos à noite, devido à tecnologia Quad Pixel. Confira o nosso review completo do Motorola One Vision para saber mais sobre fotos, desempenho e bateria.

Ficha técnica do Motorola One Vision:

  • Tela de 6,3 polegadas Full HD+ (2520 x 1080 pixels) 21:9
  • Processador Exynos 9609 octa-core de até 2,2 GHz
  • Memória RAM de 4 GB
  • Armazenamento de 128 GB (expansível em até 512 GB via microSD)
  • Câmera traseira dupla de 48 MP (f/1.7) Quad Pixel + 5 MP (f/2.2)
  • Câmera frontal de 25 MP (f/2.0) Quad Pixel
  • Bateria de 3.500 mAh
  • Sistema operacional: Android 9 Pie (One Edition)

Voltar ao índice

3. Samsung Galaxy A50: o celular intermediário com melhor custo-benefício da Samsung

O Galaxy A50 foi o celular mais vendido do Zoom em 2019. O motivo é bem simples de entender: o smartphone reúne características premium, como câmera tripla e leitor de digitais sob a tela, além de ter ótima autonomia de bateria, bom desempenho para tarefas exigentes e TV Digital integrada – tudo isso por um preço bem interessante. Com esse conjunto de especificações, o smartphone foi eleito como o melhor custo-benefício da Samsung, em nossa análise completa.

Outros pontos altos são a tela de 6,4 polegadas Super AMOLED e a câmera frontal de 25 megapixels que faz selfies bem bacanas para o segmento. Um ponto contra é a falta de suporte a gravações em 4K na câmera traseira – recurso que está presente no Galaxy A70 e no Galaxy A51.

Ficha técnica do Galaxy A50:

  • Tela de 6,4” Full HD+ (2340 x 1080 pixels) Super AMOLED
  • Processador octa-core de até 2,3 GHz
  • Memória RAM de 4 GB
  • Armazenamento de 64 GB expansível via microSD de até 512 GB
  • Câmera traseira tripla de 25 MP (f/1.7) + 5 MP (f/2.2) + 8 MP (f/2.2)
  • Câmera frontal de 25 MP (f/2.0)
  • Bateria de 4.000 mAh
  • Sistema operacional Android 9 Pie
  • TV Digital
  • Leitor de impressão digital sob a tela

Voltar ao índice

4. Moto G8 Plus: celular com câmera de ação, novo design e bom desempenho

O Moto G8 Plus reuniu as principais características dos celulares da linha MotorolaOne apresentados em 2019. Dentre elas, a câmera de ação ultra-wide vista no One Action, que permite gravar vídeos na horizontal, mesmo ao segurar o celular na vertical – e isso com auxílio de estabilização eletrônica de imagem (EIS), para evitar trepidações indesejadas em cenas de muito movimento.

O visual também merece destaque: a Motorola trocou o design datado que era usado desde o Moto G5, com a moldura circular da câmera traseira, pela nova disposição vertical vista em telefones mais recentes – o modelo ganhou mais elegância e sobriedade.

Outros pontos interessantes ficam por conta do processador Snapdragon 665, que oferece bom desempenho em conjunto com a memória RAM de 4 GB, e a bateria de 4.000 mAh que promete fôlego para um dia inteiro de uso moderado longe das tomadas.

Ficha técnica do Moto G8 Plus:

  • Tela LCD de 6,3" Full HD+ Max Vision de 19:9
  • Processador octa-core de até 2 GHz (Snapdragon 665)
  • Memória RAM de 4 GB
  • Armazenamento: 64 GB
  • Cartão microSD
  • Câmera principa triplal: 48 MP (Quad Pixel) (f/1.7) + 16 MP (ultra-wide) (f/2.2) + 5 MP
  • Câmera frontal: 25 MP (Quad Pixel)
  • Bateria: 4.000 mAh
  • Sistema: Android 9 Pie
  • Dual chip

Voltar ao índice

5. Xiaomi Redmi Note 8: para quem não é “Pro”, mas quer bom desempenho

Se você não precisa de alta performance para jogos, mas ainda quer um desempenho bacana para rodar aplicativos do dia a dia sem nenhuma preocupação com travamentos, o Redmi Note 8 é a opção da Xiaomi com melhor custo-benefício. O smartphone conta com o processador Snapdragon 665 e memória RAM de 4 GB, o que garante experiência fluida e boa velocidade.

O celular também tem câmera quádrupla, mas com sensores de menor resolução, em relação ao modelo “Pro”. O conjunto rivaliza com os Galaxy A50, Moto G8 Plus e Motorola One Vision, com sensor principal de 48 megapixels, mas ganha no quesito versatilidade, já que são 4 lentes ao todo. O destaque vai para a lente ultra-wide para fotos, que permite capturar paisagens sem cortes, e para a lente macro, que possibilita o registro de detalhes bem próximos.

Ficha técnica do Redmi Note 8:

  • Tela de 6,3 polegadas Full HD+
  • Processador Qualcomm Snapdragon 665 octa-core de até 2 GHz
  • Memória RAM de 4 GB
  • Armazenamento de 64 GB
  • Câmera quádrupla traseira de 48 MP (f/1.8) + 8 MP (f/2.2) + 2 MP (f/2.4) + 2 MP (f/2.4)
  • Câmera frontal de 13 MP (f/2.0)
  • Internet 4G, 3G e Wi-Fi
  • Dual chip
  • Bateria de 4.000 mAh
  • Android 9.0 Pie

Voltar ao índice

6. Huawei P30 Lite: celular intermediário para quem busca visual chamativo

A Huawei apresentou o P30 Lite junto ao seu modelo mais robusto, o P30 Pro, no início de 2019. Apesar do anúncio na mesma data e do nome parecido, há pouco em comum entre os dois smartphones. Com processador intermediário e câmeras que fazer fotos com qualidade bem inferior, o P30 Lite se destaca mesmo pelo visual chamativo, com revestimento metálico e uma opção na cor azul que entrega um bonito gradiente de cores, dependendo da iluminação.

Nos demais quesitos, o Huawei P30 Lite é um bom intermediário, mas sem grandes destaques. Sua câmera traseira é tripla, com sensor principal de 24 megapixels, e também tem uma lente ultra-wide para fotografar paisagens e arquiteturas sem cortes. A câmera de selfies deixou a desejar em nossa análise completa.

A bateria também é outro ponto contra, já que o celular se mostrou pouco econômico e a capacidade é de 3.340 mAh – abaixo dos 4.000 mAh mínimos vistos na maioria dos intermediários lançados no último ano.

Ficha técnica do Huawei P30 Lite:

  • Tela IPS LCD de 6,15 polegadas Full HD+ (2312 x 1080 pixels)
  • Processador Huawei Kirin 710 (octa-core de até 2,2 GHz)
  • Memória RAM de 4 GB
  • Armazenamento de 128 GB (expansível via microSD de até 512 GB)
  • Câmera tripla traseira de 24 MP (f/1.8) + 8 MP (ultrawide) + 2 MP (profundidade)
  • Câmera frontal de 32 MP (f/2.0)
  • Bateria de 3.340 mAh

Voltar ao índice

7. Xiaomi Mi A3: celular intermediário Xiaomi com Android One

Quem é fã da Xiaomi também pode optar por um celular com Android One, caso queira a experiência de uma interface “pura”, sem as personalizações da MIUI. O Mi A3 é um intermediário com tela de 6,01 polegadas Super AMOLED e está disponível em versões com 64 GB ou 128 GB de armazenamento.

A câmera traseira é tripla: há um sensor principal de 48 megapixels, uma lente ultra-wide com sensor de 8 MP e um sensor de 2 MP para auxiliar no desfoque do Modo Retrato. O Mi A3 tem 32 MP frontais, para selfies. A bateria promete um dia de uso sem problemas com capacidade para 4.000 mAh.

Ficha técnica do Xiaomi Mi A3:

  • Tela Super AMOLED HD+ de 6,01 polegadas
  • Processador Snapdragon 665
  • Memória RAM de 4 GB ou 6 GB
  • Armazenamento de 64 GB ou 128 GB
  • Câmera traseira tripla de 48 MP (f/1.8) + 8 MP (f/2.2) ultra-wide + 2 MP (f/2.4) profundidade
  • Câmera frontal de 32 MP (f/2.0)
  • Bateria de 4.000 mAh
  • Android 9.0 Pie (One Edition)

Voltar ao índice

8. Multilaser H: celular nacional que vale a pena

Lançado no final de 2019, o Multilaser H foi uma boa surpresa no mercado nacional de celulares intermediários. O telefone da empresa brasileira chegou para concorrer com celulares como Galaxy A50, Motorola One Vision e Xiaomi Redmi Note 8, e para isso aposta em um processador potente, o Snapdragon 710, e memória RAM de 6 GB.

O resultado dessa combinação é um bom desempenho para jogos, o que coloca o celular entre os principais da categoria intermediária para tal finalidade. Além disso, a bateria de 4.000 mAh confere boa autonomia para um dia inteiro de uso. Os “contras” ficam por conta da câmera, que tem resultados inferiores aos seus concorrentes. Veja nosso review completo do Multilaser H para saber mais detalhes.

Ficha técnica do Multilaser H:

  • Tela de 6,3 polegadas IPS LCD Full HD+ (2160 x 1080 pixels)
  • Processador Snapdragon 710 octa-core de até 2,2 GHz
  • Memória RAM de 6 GB
  • Armazenamento de 128 GB (expansível até 256 GB via microSD)
  • Câmera tripla traseira de 16 MP + 8 MP + 5 MP
  • Câmera frontal de 16 MP (f/1.9)
  • Bateria de 4.000 mAh
  • Android 9.0 Pie

Voltar ao índice

9. Samsung Galaxy A30s: uma “versão econômica” do Galaxy A50

Se você gostou do Galaxy A50, mas está com orçamento apertado, é possível comprar o A30s, pagando cerca de R$ 200 a menos, atualmente – isto é, se você estiver disposto a deixar algumas características mais “premium” de lado, é claro.

Assim como o modelo mais robusto, o Galaxy A30s tem câmera tripla com sensor principal de 25 megapixels e tela de 6,4 polegadas Super AMOLED, mas o primeiro downgrade vem na resolução do display, que é HD+ e não Full HD+. Desse modo, é possível visualizar imagens pixelizadas ao reproduzir filmes, séries e seus jogos preferidos. O leitor de digitais embutido na tela permanece nessa versão.

O desempenho também cai: o Galaxy A30s tem processador Exynos 7904, um chip octa-core que chega à velocidade máxima de 1,8 GHz. Há versões com 3 GB ou 4 GB de memória RAM – opte pela segunda opção para ter resultados melhores com jogos populares, como os principais títulos de FPS disponíveis na Play Store. As selfies usam câmera frontal de 16 MP.

Ficha técnica do Galaxy A30s:

  • Tela: Super AMOLED de 6,4 polegadas HD+ (1560 × 720 pixels)
  • Processador Exynos 7904 octa-core de até 1,8 GHz
  • Memória RAM: versões de 3 GB ou 4 GB
  • Armazenamento: 32 GB, 64 GB ou 128 GB, com possibilidade de expansão até 512 GB via cartão microSD
  • Câmera traseira tripla: 25 MP + 5 MP (profundidade) + 8 MP (ultra-wide)
  • Câmera frontal: 16 MP
  • Bateria: 4.000 mAh/ recarga rápida (15 W)
  • Sistema operacional: Android 9.0 Pie
  • Leitor de digitais na tela

Voltar ao índice

10. Zenfone Max Pro (M1): celular intermediário Asus com 5.000 mAh de bateria

Encerrando a lista de melhores celulares intermediários para comprar em 2020, o Zenfone Max Pro (M1) é um celular barato com uma generosa capacidade de bateria. São 5.000 mAh que prometem fôlego para mais de um dia de uso moderado.

O smartphone ainda se destaca por trazer processador Snapdragon 636 e memória RAM de 4 GB – configurações que conseguem rodar jogos famosos como PUBG Mobile e Free Fire (sem abusar da qualidade gráfica, vale ressaltar).

O telefone da Asus foi lançado em 2018 e traz alguns traços de design que se afastam um pouco dos lançamentos mais recentes, como as bordas superior e inferior mais grossas, em vez de notch ou outra solução para ampliar o aproveitamento da tela.

E por falar em tela, o display desse celular tem 6 polegadas com resolução Full HD+, prometendo imagens com bom nível de detalhes. Caso possa gastar mais de R$ 1.200 e esteja atrás de um modelo mais recente da Asus, dê uma olhada no Zenfone Max Pro (M2).

Ficha técnica do Zenfone Max Pro (M1):

  • Tela Full HD+ de 6 polegadas
  • Processador octa-core de 1,8 GHz (Snapdragon 636)
  • Memória RAM de 3 GB ou 4 GB de RAM
  • Armazenamento de 32 GB ou 64 GB (expansível em mais 2TB)
  • Câmera dupla traseira de 13 MP (f/2.2) + 5 MP (f/2.4)
  • Câmera frontal de 8 MP (f/2.2)
  • Bateria de 5.000 mAh
  • Sistema operacional de fábrica: Android 8.0 Oreo (com atualização para Android 9)

Voltar ao índice

Leia também: