Joy Cons azul e vermelho em close

O que achamos do Joy Con, o controle que vem com o Nintendo Switch

Joy Cons acompanham o console e são responsáveis por termos um console tão versátil, mas sua construção e resistências tendem a dar problema

Filipe SallesRedator

Publicado e atualizado 9 min. de leitura.

Compartilhe:

O Joy Con, controle Nintendo Switch, não revolucionou a forma de jogar, como aconteceu com o saudoso Wii-Mote no passado. Porém, ele é peça fundamental em possibilitar as diversas formas de se jogar com o Nintendo Switch. O problema: não demora muito para ele apresentar defeitos e nem todas as suas funcionalidades operam tão bem quanto deveriam.

A alternativa que a Nintendo encontrou para seu então novo videogame (lançado no final de 2017), o Joy Con Nintendo Switch vai além, permitindo que jogue tanto na TV quanto deitado na cama de modo portátil. Por serem dois pequenos controles, é possível oferecer um deles a alguém da sua casa, de modo que poderão aproveitar jogos para dois sem problemas.

Nos consoles rivais Xbox e PlayStation, por exemplo, isso não acontece. Para aproveitar jogos multiplayer locais, ou seja, jogados offline com alguém do seu lado, é necessário investir em mais um controle. Com o Nintendo Switch, você pode jogar com alguém desde o momento em que tira o videogame da caixa.

Inclusive, nós mostramos o que vem na caixa do console, além de destrinchá-lo em uma review completa. Quer saber mais sobre o videogame da Nintendo? Então dá uma olhada nos resultados de nosso teste com o Nintendo Switch!

Ainda assim, falta robustez aos Joy Cons da Nintendo, além da experiência de jogar com um controle só não ser tão boa. Você vai conseguir aproveitar títulos como Mario Kart 8 e Super Smash Bros. Ultimate com seus amigos, mas a experiência não é tão bacana quanto usando um controle mais completo.

Testamos o Joy Con por diversos dias para chegar a essa conclusão, mas não vamos parar por aí. A seguir, conheça todos os prós e contras, além de nossos comentários sobre os diversos aspectos do controle do Nintendo Switch. Antes, porém, não deixe de conferir como é o nosso processo de avaliação conferindo como avaliamos controles de videogame ou PC!

Prós e contras do Joy Con Nintendo Switch

Prós

A principal vantagem também é a razão de existência dos Joy Con, em primeiro lugar. Por serem separados, você pode jogá-los como se fosse controles tradicionais por meio de um suporte, separados como se fossem os citados Wii-Mote e até mesmo com apenas um dos controles, que vêm com um trilho complementar que adiciona os botões L e R.

A segunda maior vantagem já foi citada aqui: a possibilidade de dois jogadores poderem jogar juntos sem precisar comprar outro controle, já que o videogame vem com um par de Joy Cons. Com a expertise conquistada nos controles do Wii, vale mencionar que os sensores de movimento do Joy Con respondem bem aos movimentos, com precisão.

Além disso, o controle do Nintendo Switch também conta com um botão para fazer capturas de tela, tirando fotos do jogo no momento que você aperta o botão. Por conta da tela do Nintendo Switch, a resolução das imagens não é a das melhores (1280 x 720 pixels), mas é satisfatória o suficiente para publicar em suas redes sociais.

Contras

Por conta do período de teste ser curto, não chegamos a detectar o principal ponto contra os Joy-Con. O "drift", que é um problema no qual o videogame reconhece que seu analógico está apontando para uma direção, mesmo que você não esteja mexendo na alavanca, costuma ocorrer após alguns meses de uso dos controles. Tanto que a própria Nintendo foi processada diversas vezes por conta desse problema.

Isso se deve a pouca robustez dos Joy Con, já que o principal objetivos dos controles do Nintendo Switch é ser versátil. Ainda assim, eles começam a dar certa "dor de cabeça" no futuro.

Outro ponto a se criticar é o próprio tamanho deles, já que os botões são pequenos, tornando a vida de quem tem mão grande mais difícil. Especialmente ao jogar com apenas um Joy Con.

Os trilhos que vêm com o controle, que adicionam os botões ZL e ZR para quem pretende usar apenas um Joy Con para usar, também costumam ser problemáticos. Embora sejam fáceis de inserir no Joy Con esses trilhos dão trabalho na hora de serem removidos. Isso acontece por conta do mau posicionamento do botão mecânico usado para liberar o trilho.

Você é obrigado a usar as duas mãos para tirá-lo, mas, por conta do controle ser pequeno, a remoção acaba sempre sendo desengonçada, com risco do controle cair no chão. Por isso mesmo é importante que sempre use as pulseiras embutidas nos trilhos do controle!

Ficha técnica

Design e construção

O Joy Con foi a invenção necessária para tornar o Nintendo Switch no console mais versátil possível.
O Joy Con foi a invenção necessária para tornar o Nintendo Switch no console mais versátil possível.

Quando falamos no desenho do Joy Con e seu propósito, é impossível dizer que o controle do Nintendo Switch é ruim. Ele cumpre com a promessa de versatilidade que o console híbrido queria oferecer. Além disso, eles ficam bem tanto conectados ao console no modo portátil quanto no suporte, útil para jogos em mundo aberto e RPGs, caso esteja jogando sozinho.

Porém, quem tem mãos grandes pode sofrer um pouco para usá-los. Por ser um controle pequeno, seus botões também são pequenos, o que pode resultar em comandos acidentais e algum desconforto.

Porém, justamente por serem pequenos e leves, os Joy Cons têm problemas em sua construção. Frágeis em excesso, é comum encontrar usuários reclamando online que o controle está apresentando problemas como o já citado "drift". Por outro lado, a presença da Nintendo no Brasil ajudou a aplacar esse problema: por conta do console comprado aqui ter garantia, você pode enviar seus Joy-Con para conserto caso eles apresentem problemas.

Os dois botões que fazem as vezes dos botões ZL e ZR no trilho que pode ser encaixado no Joy Con também não são ideais, mostrando pouca sensibilidade quando você aperta o botão. Ou seja, você fica em dúvida se apertou o botão corretamente ao jogar.

Durante as partidas usando esses botões, muitas vezes precisava olhar para o controle para ter certeza de que estava o apertando certo, já que o botão não oferece nenhuma resposta ao apertá-lo.
Durante as partidas usando esses botões, muitas vezes precisava olhar para o controle para ter certeza de que estava o apertando certo, já que o botão não oferece nenhuma resposta ao apertá-lo.

Formas de usar o Joy Con

Juntos no suporte: Ao encaixar os dois Joy Con no suporte que vem com o próprio Nintendo Switch, eles se conectam e podem ser usados simultaneamente, como um controle completo.

Separados: Por conta da conexão sem fio, você também pode usar um Joy Con em cada mão, já que eles continuarão funcionando. Eles não oferecem o mesmo apoio ou conforto do que usando com o suporte, mas podem ajudar em jogos com controles por movimento.

Solo: Nesse modo, o Joy Con fica na horizontal, com o trilho servindo como os botões L1 e R1. Serve para a maioria dos jogos, embora a falta do segundo analógico ou dos botões ZL e ZR (equivalentes ao L2 e R2 do PlayStation e RT e LT do Xbox) possam tornar a experiência em alguns games limitada.

Desempenho

No geral, os Joy Con funcionam bem, especialmente quando falamos nos sensores de movimento. Precisos, você não terá problemas em jogos que os utilizam com frequência. Por outro lado, a movimentação tradicional pela alavanca analógica pode ser um pouco problemática.

Bastante sensível, algumas vezes é bem difícil conseguir algo simples como andar em linha reta em jogos 3D. Já os botões são responsivos, embora sejam pequenos e algumas confusões possam acontecer, como mostramos na seção anterior. Os botões L1 e R1 também são bem finos e é difícil notar que os apertou corretamente, já que ele dá pouca resposta tátil. O que não acontece com o ZL e ZR, mais parecidos ao que vemos nos consoles rivais.

A função Rumble também funciona bem e se faz presente nos momentos tensos de jogos. Mas, também, nada que irá causar impressão forte. Vale mencionar que, para quem não é fã das "tremedeiras" do controle, é possível desligar a função nas configurações do Joy Con.

Conectividade

Os Joy Con podem ser usados tanto por fio quanto sem fio. A primeira opção é possível apenas por meio do suporte, que traz uma porta USB-C que pode ser conectada ao dock do Nintendo Switch. Por outro lado, a versatilidade do Nintendo Switch obriga que seus controles funcionem bem ao não usar conexão por fio.

Por isso mesmo, os Joy Con contam com tecnologia Bluetooth 3.0. Além de sincronizar com o próprio videogame, também é possível usar os Joy Con no computador ou celular. No entanto, os dispositivos reconhecem apenas um Joy Con por vez, não sendo possível usá-los em conjunto, como no Switch.

Você pode usar o controle do Nintendo Switch também no PC e celular, mas apenas no modo solo e horizontal, o que deixa as experiências limitadas (Fonte: Reprodução/Filipe Salles)
Você pode usar o controle do Nintendo Switch também no PC e celular, mas apenas no modo solo e horizontal, o que deixa as experiências limitadas (Fonte: Reprodução/Filipe Salles)

Isso traz o mesmo problema que mencionamos ao falar sobre as formas de jogar com o controle do Nintendo Switch: torna difícil aproveitar jogos 3D ou com muitos comandos, exigindo o ZL e ZR. Agora, ele é perfeito para jogos 2D, especialmente os retrô. No computador, não tivemos problemas para sincronizar o Joy Con ao Windows 10 e jogar alguns games da biblioteca da Steam.

Já no celular é bem difícil fazer com que o Joy Con funcione bem. Em alguns títulos, como o clássico Streets of Rage, a alavanca de movimento não funcionava, apenas os botões, por exemplo. Não recomendo tentar usar o Joy Con como um controle para smartphones.

O Joy Con direito traz também outro tipo de conexão, o NFC, que é usado para fazer a leitura dos bonecos amiibo. Ao serem colocados no Joy Con, eles oferecem diversos bônus, dependendo de qual dos jogos de Nintendo Switch você esteja aproveitando no momento

Autonomia de bateria

De acordo com a Nintendo, cada Joy Con possui vida útil de aproximadamente 20 horas sem precisar de carregamento. Por conta do pouco tempo que passamos com ele, o controle nunca deixou de funcionar por falta de carga. Portanto, vale mencionar que realmente é muito difícil que seus Joy Con fiquem sem bateria.

Para carregá-los, basta conectá-los ao console quando ele estiver no dock. Ou usar a conexão com fio por meio da porta USB-C presente no suporte.

Preço e custo-benefício

Assim como o próprio Nintendo Switch, não podemos dizer que os Joy Con são opções de bom custo-benefício. Um controle (tanto o da direita quanto o da esquerda) costuma custar um pouco menos que um controle completo dos rivais Xbox Series e PlayStation 5. Aqui no site, você consegue encontrar o modelo individual por cerca de R$ 350.

Mas, se você comprar outro par de Joy Con, que possibilita que até quatro jogadores aproveitem os games do Switch simultaneamente, o preço fica um pouco mais suave, ficando em torno de R$ 455.

A não ser que você more com muitas pessoas e um par de Joy Con não seja o suficiente, não recomendo pegar outro par. O melhor, nesse caso, é investir em controles alternativos que complementarão melhor o Switch, como vamos mostrar a seguir.

Produtos similares

O Nintendo Switch Pro Controller é outro produto oficial da Nintendo. Também é o mais indicado para quem prefere jogos para um jogador ou quer ser mais competitivo no modo online de jogos como Super Smash Bros. Ultimate ou Mario Kart 8 Deluxe (que consideramos um dos melhores jogos de corrida!).

Custando o mesmo que um par de Joy Cons, ele possui construção mais robusta e tem o design mais parecido com controles convencionais. Por isso mesmo, são ideais para quem quer explorar jogos fora do padrão da Nintendo ou não se interessa por jogos que usam controles por movimento.

Agora, se você é um ávido usuário do Nintendo Switch Online para aproveitar os jogos de NES e Super NES, o controle SN30+ da empresa 8bitDo é a melhor opção. Apesar de não ser um produto oficial da Nintendo, a 8bitDo é uma empresa especializada em fabricar controles retrô de alta qualidade.

Em particular, o SN30+ é feito justamente para te dar a sensação de estar com um controle de Super Nintendo novamente nas mãos. Mas, para que sua capacidade de jogar não fique limitada aos jogos 2D, ele vem com duas alavancas analógicas e os botões SL e SR, podendo também ser usado como seu controle principal. O controle custa cerca de R$ 390 e você pode conferir aqui as melhores ofertas do 8bitDo SN30+.

O SN30+ da 8bitDo é um controle Bluetooth inspirado no clássico Super Nintendo e pode ser usado no PC ou no Nintendo Switch (Fonte: Divulgação/8bitDo)
O SN30+ da 8bitDo é um controle Bluetooth inspirado no clássico Super Nintendo e pode ser usado no PC ou no Nintendo Switch (Fonte: Divulgação/8bitDo)

Conclusão

Principal responsável pela versatilidade do Nintendo Switch, o Joy Con não chega a fazer uma revolução, mas é uma evolução significativa em relação aos Wii-Mote, já que o GamePad do Wii U tinha outro propósito.

Por outro lado, ir na direção contrária dos concorrentes costuma ter os seus custos, e isso é sentido ao se deparar com o tamanho pequenino dos Joy Con, assim como sua construção frágil.

Sendo assim, a nota 7,0 é a mais indicada para o controle do Nintendo Switch, que cumpre o seu propósito, mas existem diversas melhorias que poderiam ter sido feitas para incrementar a experiência mágica que os títulos exclusivos da Nintendo oferecem.