O primeiro Assassin’s Creed chegou às lojas há 14 anos, e de lá pra cá a franquia cresceu e se tornou uma referência entre os fãs de games e do gênero de aventura, com sua história de conflito entre duas organizações secretas, os Assassinos e os Templários, cheias de ação e missões perigosas e mistérios ocultos.

Para prestigiar a série e relembrar as melhores edições da série, fizemos uma lista com os melhores jogos de Assassin’s Creed. Vamos dar um Zoom nesta lista?

Assassin’s Creed: o começo de uma franquia de sucesso

O enredo conta a história de Desmond Miles, um descendente de uma ordem de assassinos que é obrigado a ajudar a secreta organização de cavaleiros templários a obter artefatos antigos com poderes misteriosos, através da recriação das memórias de um dos ancestrais de Desmond, o assassino Altair.

O jogo, lançado em novembro de 2007 para Xbox 360 e Playstation 3 (com versão retrocompatível com o Xbox One) , é repleto de elementos que fizeram a série popular: um mundo aberto, com cidades do oriente médio para explorar, muitos inimigos para combater e prédios para escalar e ajudar na exploração das cidades, com missões de assassinato perigosas e feitas na surdina.

Assassin’s Creed: Unity, jogando uma revolução com o modo multiplayer

Lançado em novembro de 2014, para os consoles PS4 e Xbox One, Assassin’s Creed: Unity permite ao jogador explorar a cidade de Paris durante os anos conturbados da Revolução Francesa.

Assassin’s Creed: Unity possui o modo multiplayer cooperativo para realizar missões com amigos, e permite aprimorar as habilidades do personagem principal e alterar suas armas e roupas para derrotar os inimigos. O mapa da cidade de Paris é imenso com várias missões e formas variadas de completá-las ao longo do jogo.

Uma curiosidade interessante sobre o game é que ele traz a representação mais fiel da cidade de Paris, assim como seus símbolos. Após o trágico incêndio na Catedral de Notre Dame em 2019, a representação digital da catedral em Assassin's Creed Unity foi usada como modelo para sua restauração aqui no mundo real. Videogame também é cultura!

Assassin’s Creed: Rogue, entendendo o outro lado da história

Assassin’s Creed: Rogue foi lançado em novembro de 2014, para Xbox 360 e PS3, mas também ganhou versões remasterizadas para PS4 e Xbox One, e inovou o enredo da série ao contar a história de um assassino que virou templário.

O jogo possui mecânicas semelhantes às versões anteriores, como o correr e saltar por prédios, mas introduz alguns elementos novos, como um rifle que permite derrotar inimigos com dardos diversos ou como um lançador de granadas. Ele também apresenta uma ambientação nova para a série localizada em regiões congeladas do mapa, além de ter ligação direta com o próximo game da lista.

Assassin’s Creed III: muita ação na Revolução Americana

Assassin’s Creed III, lançado em outubro de 2012, para os consoles Xbox 360 e PS3 (e com versões para PS4 e Xbox one), termina a história de Desmond Miles ao mesmo tempo que desenvolve o enredo do terceiro assassino na série, o herói americano Connor.

O contexto do jogo é dentro da Revolução de Independência dos Estados Unidos, e aqui você pode explorar o gigante mundo das cidades de Nova York, Boston e de uma região florestal da história, contendo navegações à barco, animações de combates dinâmicas e agressivas, missões nas regiões florestais.

Misturando suas habilidades de Assassino com conhecimentos de indígenas americanos, Connor pode lutar com arco e flecha, uma machadinha ou usando o adversários como escudo.

Trilogia Assassin's Creed: Chronicles

Diferente dos games da linha principal que mencionamos até aqui, a trilogia Chronicles traz outra perspectiva e jogabilidade. Ao invés do mundo aberto do qual estamos acostumados, os três games que compõem a coletânea são de plataforma, separados por fases.

Cada jogo traz um protagonista diferente, entre eles Shao Jun, aprendiz de Ezio Auditore. Ainda que sejam jogos de plataforma, eles são bem focados no uso da furtividade e nos diferentes aparatos que cada protagonista traz. Shao Jun, por exemplo, usa o famoso dardo com corda.

Já Arbaaz Mir, protagonista de Assassin's Creed Chronicles: India, luta com os chakrams, discos afiados que são usados como armas de arremesso. Nikolai Orelov é o protagonista da edição russa, introduzindo o uso de armas de fogo com seu rifle personalizado.

Assassin’s Creed IV: Black Flag, explorando os sete mares atrás de muito aventura e tesouros

Assassin’s Creed: Black Flag, foi lançado em outubro de 2013, para os consoles PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One, e introduz muitos elementos novos para a série.

Viver como um pirata explorando os mares é a base do jogo, que explora a vida do quarto assassino da série Edward Kenway, permitindo realizar diversas navegações e combates com navio, recrutar indivíduos para compor a tripulação comandada por Edward, explorar o fundo dos oceanos atrás de tesouros e percorrer todo o gigantesco mapa cheio de ilhas e fortes, além das três cidades principais do jogo: Havana, Kingstone e Nassau.

Assassin’s Creed: Revelations, Ezio Auditore e Altair continuam sua jornada

Assassin’s Creed: Revelations é a sequência de Assassin’s Creed: Brotherhood, e foi lançado em novembro de 2011, para Xbox 360 e PS3, com versões posteriores para PS4 e Xbox One.

Fechando a saga de Ezio Auditore contra os templários, o game é ambientado na cidade de Constantinopla, onde o jogador poderá conquistar distritos e defendê-los das forças dos templários com barricadas e o poder da Irmandade de Assassinos.

O jogo possui as mecânicas das outras versões que fizeram a série popular, ao mesmo tempo que apresenta partes da história de Altair por meio de flashbacks. A história de Revelations também serve como um desfecho para o arco de Desmond Miles.

Assassin’s Creed: Brotherhood, derrote templários em Roma

Sendo uma sequência da história de Assassin’s Creed II, lançado em novembro de 2010 para Xbox 360 e PS3, com versões para PS4 e Xbox One, Brotherhood expande a saga de Ezio Auditore na luta contra os templários.

O jogo é localizado em Roma, através de um grande mapa contendo distritos, como o Vaticano. As animações de luta são brutas, com os combates sendo agressivos e divertidos de serem jogados, e com a capacidade de terem a participação de ajudantes assassinos recrutados durante o jogo.

Assassin’s Creed II: um dos melhores jogos da série

Aclamada sequência do primeiro Assassin’s Creed, lançada em novembro de 2009, foi disponibilizada originalmente em Xbox 360 e Playstation 3, possuindo versões para PS4 e Xbox One.

Esta segunda edição da série trouxe muitos elementos novos: as animações dos combates são mais variadas, e você pode desarmar os inimigos em batalhas e de dispor de um número maior de armas, bem como juntar dinheiro e comprar armas e roupas novas.

O enredo é dividido entre a história de Desmond no presente e suas memórias do passado, desta vez as do seu ancestral Ezio Auditore, um dos personagens favoritos dos fãs da série. A história e riqueza das cidades italianas do período da renascença são o que chama mais a atenção, além do carisma de Ezio e de outros personagens históricos do período. Muitos ainda consideram o segundo game da franquia o melhor de todos.

Assassin’s Creed: Origins, um assassino no mundo dos Faraós

Lançado em 2017, para PS4 e Xbox One, Assassin’s Creed: Origins conta com um novo protagonista, o assassino Bayek, contando a jornada de vingança do personagem enquanto ilustra toda a beleza das cidades e cultura da época.

Assassins Creed: Origins revitaliza aspectos consagrados da série, tornando os combates mais desafiadores, e permitindo uma maior customização de armas, roupas e habilidades que deixam o jogo mais diverso nas formas de combate aos inimigos e realização das missões.

Não apenas essas mecânicas tornam o jogo mais dinâmico, mas combates navais são reintroduzidos e novas habilidades como o controle da águia para visualizar inimigos.

Assassin’s Creed: Odyssey incorpora as mitologias da Grécia Antiga

A última edição da franquia, Assassin’s Creed: Odyssey, foi lançado em outubro de 2018, para PS4, Xbox One e Nintendo Switch, trazendo um mundo rico nos gráficos, história e mecânicas.

O game, ambientado na Grécia Antiga, permite ao jogador escolher o gênero do personagem e o estilo de combate, com as opções: guerreiro, caçador e assassino.

Assassin's Creed: Odyssey se passa antes mesmo dos assassinos e templários existirem (Fonte: Shutterstock/Choudhary s)
Assassin's Creed: Odyssey se passa antes mesmo dos assassinos e templários existirem (Fonte: Shutterstock/Choudhary s)

Com gráficos impressionantes, o game tem um mapa imenso, com muitas oportunidades de exploração, e a possibilidade de participar da guerra entre facções de Atenas e Esparta.

Com um refinamento das mudanças introduzidas em Assassin’s Creed: Origins, suas ações vão influenciar o curso da história a história através de suas decisões e interações com outros personagens.

Assassin's Creed: Valhalla

O episódio mais recente da franquia acabou por ser também o mais bem-sucedido da série. Pela primeira vez te permitindo escolher o gênero do (ou da!) protagonista Eivor, você mergulhará na era medieval, acompanhando os eventos da invasão viking na Inglaterra.

Do lado invasor, seu objetivo será assentar o seu povo ao longo do território das ilhas britânicas, escapando do impiedoso frio das terras nórdicas de onde veio. Como um conquistador, você participará tanto de missões solitárias e furtivas quanto de batalhas épicas para conquistar territórios para o seu clã.

A jogabilidade não foge muito ao que foi apresentado nos dois games anteriores, mas dando maior foco em batalhas de grande escala. Isso é algo que já vinha sendo ensaiado em Odyssey e foi aperfeiçoado aqui.

Assassin's Creed: Valhalla também é o primeiro game da franquia a chegar para a geração atual do PS5 e Xbox Series, além de também estar disponível para PC.

Leia também: