Preview Marvel's Avengers: primeiras impressões do jogo dos Vingadores

O Zoom testou a beta de Marvel's Avengers e conta as primeiras impressões da jogabilidade, enredo e gráficos.

Murilo TunholiEditor(a)

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

Marvel’s Avengers já está quase entre nós. Com data de lançamento marcada para o próximo dia 4 de setembro, o jogo da Square Enix já está disponível em versão beta para PS4, Xbox One e PC (Steam). Vale lembrar que o game também terá versões para PS5 e Xbox Series X, mas ainda sem dia para chegar.

Após testar o título no Playstation 4 e no computador, o Zoom traz as primeiras impressões sobre jogabilidade com os heróis, os gráficos nas duas plataformas e o que já conseguimos saber sobre o enredo do game dos Vingadores. Confira, nas linhas a seguir.

Leia também: Review The Last of Us Parte 2: enredo tropeça, mas gameplay compensa

Marvel's Avengers tem data de lançamento marcada para 4 de setembro de 2020 no PS4, Xbox One e PC. (Foto: Divulgação/Square Enix)
Marvel's Avengers tem data de lançamento marcada para 4 de setembro de 2020 no PS4, Xbox One e PC. (Foto: Divulgação/Square Enix)

Enredo e personagens

O roteiro é simples, mas personagens inéditos animam a história

A beta de Marvel’s Avengers começa com uma breve introdução ao enredo do jogo. Logo no início somos apresentados ao time dos Vingadores, que são verdadeiras celebridades. Thor, Homem de Ferro, Viúva Negra, Hulk e Capitão América são homenageados em um festival, até que diversas explosões acontecem na ponte Golden Gate, em São Francisco, nos Estados Unidos.

Os Vingadores entram em ação para conter a ameaça, mas as ações do heróis causam um acidente terrível que resulta em milhares de mortes e coloca toda a cidade em quarentena. A partir desse momento, os Avengers são vistos como culpados e perdem toda a credibilidade que conseguiram com os anos.

Em Marvel's Avengers, os Vingadores são vistos como vilões após um acidente. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)
Em Marvel's Avengers, os Vingadores são vistos como vilões após um acidente. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)

Com o afastamento dos Vingadores, a organização do mal Ideias Mecânicas Avançadas (I.M.A.) assume o controle de São Francisco. Para acabar com os planos da I.M.A., os Avengers precisam agir por fora da lei e salvar o mundo mais uma vez.

O que mais chamou atenção em relação ao enredo foi a introdução de personagens que até então não foram vistos nos filmes dos Vingadores. Além do time principal formado pelos rostos já conhecidos, temos a estreia de Kamala Khan como Ms. Marvel e vilões inéditos fora dos quadrinhos, como o Treinador (Taskmaster, no jogo) e o Abominável (Abomination).

Marvel's Avengers traz personagens mais conhecidos nos quadrinhos, como Taskmaster. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)
Marvel's Avengers traz personagens mais conhecidos nos quadrinhos, como Taskmaster. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)

Por mais que o jogo tenha um bom prólogo e as novidades no elenco, a história deixa a desejar, principalmente na forma como os acontecimentos são contados. Por ser um “jogo de serviço”, ou seja, que vai receber atualizações de conteúdo até o final da vida útil, o enredo acontece em missões independentes que podem ser jogadas tanto sozinho quanto em multiplayer. Isso faz com que o game invista muito mais na jogabilidade do que em um roteiro complexo.

Jogabilidade

Cada herói tem habilidades únicas

A jogabilidade em Marvel’s Avengers é divertida, mas não é nada muito impressionante. Cada herói tem habilidades únicas e formas de jogar diferentes. Enquanto como Hulk nós temos poder destrutivo de sobra e ataques em área, quando controlamos Homem de Ferro podemos voar livremente e disparar lasers à distância em inimigos.

Em Marvel's Avengers, cada herói tem habilidades únicas. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)
Em Marvel's Avengers, cada herói tem habilidades únicas. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)

Capitão América tem um sistema de combos que recompensa os jogadores que gostam de estar sempre em movimento, Viúva Negra é ideal para quem prefere movimentos rápidos e esquivas e Thor ocupa um meio termo, já que pode usar o Mjolnir para deferir golpes em inimigos perto ou longe. Ms. Marvel fecha o time de personagens jogáveis (até o momento) com a habilidade de esticar os membros.

Por mais que cada herói tenha habilidades diferentes, os combates são bastante simples. Na dificuldade “normal”, pelo menos, não houve momentos de muito desafio, incluindo as lutas contra chefes. Os combates são muito padronizados e fáceis de aprender, o que pode ficar chato em pouco tempo.

Certos momentos são recompensadores, como agarrar alguém com o Hulk e usá-lo para esmagar outros inimigos ou ver o escudo do Capitão América atingir a cabeça de vários adversários em sequência, mas não há muito além disso.

Capitão América tem combate focado em combos em Marvel's Avengers. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)
Capitão América tem combate focado em combos em Marvel's Avengers. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)

Como foi dito anteriormente, o jogo se desenrola por missões com objetivos únicos que se passam em locais diferentes. Isso faz com que seja possível adicionar mais conteúdo no futuro facilmente. Essas missões também garantem equipamentos de raridades diferentes para equipar os personagens.

Gráficos

O jogo deve brilhar mais no PC e na próxima geração de consoles

Ao falar sobre gráficos é importante deixar claro que Marvel’s Avengers é um jogo já projetado na geração do Playstation 5 (PS5) e Xbox Series X. Isso significa que ele roda no PS4 e Xbox One, mas com muitas limitações de resolução e taxas de quadros por segundo. No PC foi onde tivemos a melhor experiência até então, já que jogamos a 60 fps. Como um bom jogo de ação com combates rápidos, estar limitado a 30 fps (e com quedas) pode ser uma baita dor de cabeça.

A seguir, você confere alguns vídeos do jogo rodando a 60 quadros no computador:

Missões e customização de personagens

Sistemas ajudam a manter os jogadores ativos por mais tempo

O grande diferencial de Marvel's Avengers são as missões e a possibilidade de customizar os heróis com equipamentos que garantem efeitos diferentes. Por exemplo, você pode equipar o Hulk com uma armadura que aplica dano radioativo aos ataques. Ao mesmo tempo, você também tem itens que fornecem outros atributos, como resistência a certos tipos de elementos.

Esse sistema fica ainda mais completo com as árvores de habilidades disponíveis. Não conseguimos evoluir muito pelo tempo limitado de testes, por isso é possível dizer se dá para montar vários conjuntos de poderes e equipamentos.

Marvel's Avengers tem sistema de customização de habilidade e equipamentos. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)
Marvel's Avengers tem sistema de customização de habilidade e equipamentos. (Foto: Murilo Tunholi/Zoom)

Contudo, podemos afirmar que outros jogos que têm o mesmo recursos prendem os jogadores por mais tempo, já que é preciso ficar repetindo as missões para conseguir itens raros, épicos e lendários. Outros games com sistema parecido são Diablo, Destiny, Borderlands, Nioh, entre outros.

Conclusão

Marvel's Avengers é um jogo muito bom para os fãs dos quadrinhos

Por enquanto, a beta do Marvel’s Avengers mostrou que o game tende a ser uma prato cheio para fãs tanto das histórias em quadrinhos quanto dos filmes mais recentes. Com personagens inéditos no audiovisual e representações bastante fiéis aos heróis já conhecidos, o game pode render várias horas de diversão.

Agora, se você busca por um bom jogo de ação, mas não é muito ligado ao universo dos Vingadores, pode achar o jogo bastante genérico. O combate é divertido em alguns momentos, mas não há nada muito além disso. Contudo, como o jogo vai receber atualizações constantes com personagens novos e missões inéditas, é possível que esse cenário mude no futuro.

Vale lembrar que Marvel's Avengers já tem lançamento confirmado para PS5 e Xbox Series X, mas ainda não sabemos o dia exato.

Leia também: