Impressora 3D: o que é, para que serve e como usar

Saiba mais sobre a impressora 3D e se vale a pena investir!

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 5 min. de leitura.

Compartilhe:

Desde que a impressora 3D chegou ao mercado, muitas dúvidas se tornaram recorrentes. E, é fácil entender isso, uma vez que a impressão 3D acabou se tornando uma tendência em todo o mundo. O fato é que o seu surgimento proporcionou uma real revolução na fabricação de uma série de produtos caseiros e até mesmo na criação de muitos projetos.

Por outro lado, a tendência esbarra em muitos aspectos relevantes ainda, principalmente acerca dos problemas associados ao investimento de um dispositivo como esse até a capacitação do mercado para um uso qualitativo. E, mais do que saber o que é uma impressora 3D e como escolher a melhor, muitas pessoas nutrem incertezas sobre como ela pode ser usada para ganhar dinheiro, bem como suas reais finalidades e funções. Por isso, dê um Zoom neste conteúdo e saiba maiores detalhes sobre o tema!

O que é a impressora 3D?

A impressora 3D agrega mais velocidade e custo reduzido para fabricação de diferentes peças. (Foto: Shutterstock)
A impressora 3D agrega mais velocidade e custo reduzido para fabricação de diferentes peças. (Foto: Shutterstock)

A impressora 3D permite uma série de finalidades diferentes. Uma de suas maiores vantagens é justamente a velocidade da impressão (ou prototipagem) e também o custo reduzido para a obtenção de determinados modelos. Vale destacar aqui que antigamente, a construção de alguns tipos de protótipos (como peças para auto, por exemplo) dependia de um processo totalmente manual – somente depois era feito o processo e enformar e concluir o molde. Esse processo moroso possibilitou uma enorme agilidade para esse perfil de fabricação.

Como funciona a impressora 3D?

De maneira geral, a impressão de modelos tridimensionais depende apenas do envio do projeto para um software, onde é possível definir padrões de tamanho e ainda detalhes referentes à textura. Feito isso, o desenho em formato 3D é dividido em diversas camadas para a impressão, onde ocorre a produção uma a uma até que se obtenha a forma completa da peça.

Além disso, ela recorre ao uso de um injetor em matéria aquecida, que nada mais é do que um filamento impressora 3D plástico. Outra alternativa é a emissão de luzes aplicada em um material com características moldáveis. É comum que as aplicações mais usadas sejam por meio da fusão a laser, moldagem por injeção ou fundição a vácuo.

Qual o investimento necessário para ter uma impressora 3D?

O investimento em uma impressora 3D é mais elevado e pode variar de acordo com as necessidades e objetivos de uso (Fonte: Shutterstock)
O investimento em uma impressora 3D é mais elevado e pode variar de acordo com as necessidades e objetivos de uso (Fonte: Shutterstock)

O preço de uma impressora 3D é mais elevado, naturalmente, do que os valores das impressoras jato de tinta ou até mesmo as melhores impressoras a laser, por exemplo. Os valores são bem variáveis, podendo partir do montante de R$ 6 mil e chegar a aproximadamente R$ 50 mil. Nesse caso, quanto maior é o detalhamento do produto, maior será o valor investido no dispositivo. Por isso, é fundamental ter conhecimento prévio sobre as necessidades e objetivos associados a aquisição da impressora 3D.

Outro ponto que acaba sendo um diferencial na hora de adquirir uma impressora desse padrão é se atentar ao suporte técnico oferecido pelo fabricante, bem como termos e garantias aplicadas na hora da compra.

Conheça as três impressoras 3D mais vendidas no Zoom nos últimos meses:

O que é possível imprimir com esse dispositivo?

As possibilidades são diversas! Com uma impressora 3D e as variadas matérias-primas existentes (e que em geral apresentam um custo baixo) é possível confeccionar produções de pequeno porte até outros itens mais complexos. Inclusive, o mercado já aposta bastante em impressoras 3D coloridas.

Impressoras 3D são usadas para impressão de próteses e implantes, bem como uma infinidade de itens (Foto: Shutterstock)
Impressoras 3D são usadas para impressão de próteses e implantes, bem como uma infinidade de itens (Foto: Shutterstock)

Alguns exemplos são miniaturas, peças para maquinários, projetos voltados para arquitetura, esculturas, joias e até mesmo implantes e próteses – há até mesmo investimento em impressoras 3D que fazem chocolates! – Ou seja, é um mercado bastante amplo e que pode ser a porta de entrada para o empreendedorismo em diferentes frentes. Há ainda projetos voltados para beneficiar a sociedade e até mesmo salvar animais com a impressora 3D. isso sem contar marcas e empresas que apostam nas impressoras 3D para potencializar seus processos internos e enfatizar soluções para seus consumidores.

É só comprar uma impressora 3D e começar a imprimir o que eu quiser?

Os projetos para impressão devem ser criados em um software 3D (Foto: Shutterstock)
Os projetos para impressão devem ser criados em um software 3D (Foto: Shutterstock)

Um pouco de calma aqui! Não é exatamente dessa maneira, uma vez que será preciso recorrer ao uso de um software de edição 3D. Geralmente, esses programas exigem grande performance e, por isso, é importante investir em notebooks e computadores que atendam essa demanda. Além disso, computadores e notebooks com sistemas operacionais Windows, Linux e Mac permitem suporte para a impressão 3D de forma nativa. O mesmo vale para dispositivos móveis que já começaram a dedicar suporte específico para determinadas marcas de impressoras 3D.

Para quem não possui muita experiência nesse processo, um bom investimento pode ser buscar cursos voltados para esse tipo de projeto. Outra alternativa é apostar na obtenção de modelos 3D prontos. Existem, inclusive, sites dedicados apenas a esse nicho e que podem ser interessante para quem quer aprender e dar o primeiro passo. Investir em conhecimento e estudo nesse mercado é algo extremamente relevante – mais até do que decidir qual a melhor impressora no final das contas!

Vale a pena investir? Como ganhar dinheiro com impressora 3D?

A impressão 3D cresceu no mercado brasileiro nos últimos anos (Foto: Shutterstock)
A impressão 3D cresceu no mercado brasileiro nos últimos anos (Foto: Shutterstock)

Cada vez mais os brasileiros estão entusiasmados com esse mercado e buscando informações sobre a impressão 3D. Em geral, a tecnologia é sempre porta de entrada interessante para empreender e conquistar espaço no mercado, mas, é algo que certamente demandará um investimento inicial relativamente elevado – ao menos para começar a dar os primeiros passos e se aperfeiçoar.

Quem almeja investir nesse segmento certamente precisará destinar um aporte financeiro alto logo de início, mas o retorno esperado pode ser conquistado em um médio prazo. É um olhar empreendedor focado no futuro, uma vez que o Brasil ainda carece bastante de insumos e demais recursos. Por isso, é importante estudar bem esse nicho de mercado e se apoiar em aconselhamentos mais técnicos para planejar seu negócio, principalmente para fazer a escolha certa da impressora 3D.

Conheça o canal do Zoom no YouTube