Como comprar notebook? Veja dicas e saiba escolher o melhor modelo

O Zoom preparou um guia completo para te ajudar a escolher o notebook ideal, seja gamer, para trabalho ou estudos.

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 11 min. de leitura.

Comprar um notebook que cabe no orçamento não é uma tarefa fácil. Além de escolher a melhor marca entre fabricantes como Samsung, Dell, Lenovo e Acer, também é preciso conhecer a ficha técnica dos aparelhos. Para ajudar você a encontrar o modelo perfeito, o Zoom montou este guia que explica a função de cada componente e traz indicações de tipos diferentes de laptops.

O texto a seguir é divido em três categorias: como comprar notebook para estudar, trabalhar e jogar. Nas seções, mostramos qual é a configuração ideal para cada componente, como memória RAM, processador, armazenamento, placa de vídeo, tela e bateria.

Leia também: Os Melhores Notebooks para Comprar em 2020

Para avançar até um tópico específico, use o menu no topo da tela, se estiver no celular, ou o índice no lado esquerdo do site, caso esteja em um computador. Confira, a seguir, o nosso guia de como escolher um notebook.

Como comprar notebook para estudar?

Os notebooks indicados para estudar são os mais básicos do mercado e têm ficha técnica simples. É importante deixar claro que estamos falando de aparelhos para serem usados em navegação na Internet, uso de editores de texto, leitura de PDFs e outras tarefas bem leves que a maioria dos estudantes precisa.

Se você faz algum curso que precisa de softwares pesados para estudar, como arquitetura ou engenharia, recomendamos investir em modelos de notebooks classificados como “para trabalho”, que serão citados no próximo tópico.

Notebooks indicados para estudos têm ficha técnica simples e são mais baratos. (Foto: Shutterstock/Peshkova)
Notebooks indicados para estudos têm ficha técnica simples e são mais baratos. (Foto: Shutterstock/Peshkova)

1. Memória RAM

Notebooks básicos não costumam ter muita memória RAM, mas recomendamos a escolha de modelos que tenham pelo menos 4 GB.

Se estiver dentro do seu orçamento, existem algumas opções no mercado com preço acessível e 8 GB de memória RAM, quantidade que é suficiente para o aparelho não apresentar nenhum tipo de “engasgo” com programas abertos simultaneamente.

2. Processador

Como são notebooks básicos, os processadores também serão um pouco mais simples. Grande parte dos modelos terão chips Intel Core i3, que podem ser de diferentes gerações. Com o aumento do preço dos eletrônicos em 2020, no então, estes aparelhos estão custando preços que são inviáveis para muitos estudantes.

Uma boa alternativa será escolher os notebooks com processadores Intel Celeron. Eles serão modelos básicos e voltados para as tarefas leves, como edição de textos, leitura de PDFs, navegação na Internet, consumo de vídeo-aulas no YouTube, entre outras. Os processadores mais populares nesta categoria são os Celeron N3060, N4000 e N3350.

O Lenovo Idea Pad S145 (81WT0000BR) é um dos melhores notebooks com Intel Celeron N4000:

3. Armazenamento

Para que o notebook seja rápido, é necessário que ele tenha armazenamento em SSD, mas os aparelhos desta categoria dificilmente já terão essa memória de fábrica. Se você tiver condições, recomendamos instalar um SSD. Aqui no Zoom, você confere os melhores SSD para comprar.

Outras opções mais baratas são os notebooks com memória eMMC. Ela é diferente do SSD, mas ainda é mais rápida que um HDD comum. Confira todas as vantagens e desvantagens do armazenamento.

Caso não esteja ao seu alcance instalar um SSD ou comprar notebooks com eMMC no momento, recomendamos a escolha de modelos que tenham pelo menos 500 GB de memória interna no HD. É um espaço suficiente para guardar muitos arquivos pessoais e de estudo, sem que o notebook fique lotado rapidamente.

O Samsung Flash F30 é um excelente notebook com memória eMMC:

4. Placa de vídeo

Notebooks básicos sempre terão placas de vídeo integradas, que são modelos básicos e baratos de serem implementados. Essas placas de vídeo não suportam programas pesados e também não se dão bem com jogos, mas ainda é possível brincar com alguns games de plataforma 2D e outras opções super leves.

Se você precisa de um notebook com placa de vídeo dedicada, recomendamos que dê uma olhada nos notebooks para trabalho ou para jogos, que serão citados nos próximos tópicos.

5. Tela

O mercado de notebooks no Brasil carece de notebooks com telas Full HD até mesmo no segmento intermediário. Entre os notebooks básicos será bem difícil encontrar telas de alta resolução. Como os aparelhos são voltados para o uso básico, painéis com qualidade HD já ajudam bastante, e o tamanho da tela dependerá das suas necessidades.

Há quem goste de telas grandes seguindo o padrão de 15,6 polegadas, mas é possível achar vários modelos que possuem telas de 14 polegadas ou menores, o que facilita o transporte do notebook.

O Multilaser Legacy Air é um notebook básico com tela Full HD:

6. Bateria

Uma boa autonomia de bateria é importante para os estudantes, pois nem sempre estarão perto de alguma tomada. Grande parte das fabricantes informam a autonomia média de seus aparelhos, mas recomendamos os usuários a sempre pesquisar opiniões de quem já comprou o modelo em questão, para saberem a autonomia em situações reais do dia a dia.

Uma média de 4 a 5 horas por carga já é suficiente para que os estudantes se programem de modo a passarem a aula toda sem precisar procurar uma tomada para recarregar o aparelho.

Quer mais indicações? Confira os melhores notebooks para estudo!

Como comprar notebook para trabalhar?

Os notebooks para trabalhar têm ficha técnica mais potente, mas também são mais caros. Nestes modelos, as fabricantes buscam entregar boas ferramentas para produtividade em laptops compactos e leves, pois assim é fácil de transportá-los para qualquer lugar.

As configurações podem variar dependendo do que o usuário busca, mas muitos notebooks contam com placa de vídeo dedicada, assim é possível rodar programas de edição, de modelagem 3D, entre outros que exigem um pouco mais de desempenho gráfico.

Notebooks para trabalho precisam ser mais potentes. (Foto: Shutterstock/Foxy burrow)
Notebooks para trabalho precisam ser mais potentes. (Foto: Shutterstock/Foxy burrow)

1. Memória RAM

Em notebooks para trabalho, a memória RAM mínima recomendada é 8 GB. Assim, é possível abrir programas em multitarefa sem travar o sistema. Também é possível investir em modelos com 16 GB para ter desempenho com “folga”, contudo eles são mais caros.

Para boa parte dos trabalhos, 8 GB já é uma quantidade que entrega uma boa performance. O usuário também pode pode aumentar a quantidade de RAM por conta própria, caso ache necessário e o notebook ofereça essa possibilidade.

2. Processador

Os notebooks para trabalho têm processadores que buscam não esquentar tanto nem gastar muita bateria. Esses chips podem ser identificados pela letra "U" no final do nome do modelo. Aqui no Zoom, explicamos as diferenças os processadores U e H.

A lista de processadores para notebooks voltados para o trabalho é grande e inclui modelos de várias gerações. Nós recomendamos escolher opções da linha Intel Core i5 (8265U, 10210U) ou i7 (8565U, 10510U).

Laptops com chips da AMD ainda não são muito comuns no Brasil, mas também são escolhas excelentes e com bom custo-benefício. Aqui, indicamos os modelos das linhas Ryzen 3 (3200U) e Ryzen 5 (3500U), os mais populares entre os aparelhos.

O Asus Zenbook 14 tem processador potente e duas telas, ideal para produtividade:

3. Armazenamento

Para um notebook ter um bom desempenho e ser rápido, mesmo em tarefas simples, ele precisa ter um armazenamento em SSD. Modelos com armazenamento apenas em HDD tendem a ser lentos mesmo com uma ficha técnica boa, por isso este é um componente que faz muita diferença na performance que o aparelho pode ter.

Infelizmente, os notebooks com SSD já de fábrica ainda estão longe de serem maioria no Brasil, por isso o que recomendamos é que você olhe se o modelo que deseja comprar possui slot M.2 para instalação de SSD, assim é possível fazer o upgrade por conta própria. Para te ajudar nisto, o Zoom preparou um artigo ensinando a comprar SSD para notebooks e uma lista com os melhores SSD para comprar.

O Acer Aspire 5 (A515-54G-53GP) é um notebook com SSD de fábrica:

4. Placa de vídeo

Muitos dos notebooks voltados para trabalho contam com placas de vídeo integradas, que são modelos básicos. Estes aparelhos são indicados para quem não pretende usar programas pesados que dependem da placa de vídeo, por exemplo, edição de vídeo, renderização de projetos 3D, entre outros.

Se você trabalha com os aplicativos citadas acima, é legal investir em modelos com placas de vídeo dedicadas, mesmo que estas sejam básicas. As placas de entrada mais comuns que serão encontradas serão da série NVIDIA GeForce MX, que podem ser a 110, 120, 130, 230 ou 250, todas com 2 GB de memória.

O Lenovo IdeaPad S145 (81S90003BR) tem placa de vídeo dedicada GeForce MX110:

5. Tela

Ter uma tela de alta qualidade é um fator essencial para muitas pessoas, e nestes casos sempre recomendamos os modelos com painel Full HD. Se você trabalha com edição de vídeo e imagem, ou simplesmente preza pela fidelidade de cores da imagem, o caminho certo é escolher aparelhos cujo painel tenha tecnologia IPS e cubra um bom espectro de cores sRGB. Estes oferecem cores mais vívidas, bom contraste e brilho alto.

Se a tela não é prioridade para você, é possível encontrar vários notebooks intermediários com bom desempenho e tela de resolução HD, que têm um preço mais acessível. Sabemos que na pandemia o preço dos notebooks subiu consideravelmente, então muitos consumidores acabam optando por modelos mais baratos com boa performance, mesmo que estes tenham painéis inferiores.

O Dell XPS 13 é um notebook com tela de alta qualidade:

6. Bateria

Quem usa o notebook para trabalhar acaba tendo que ficar longe das tomadas com frequência, por isso ter uma boa autonomia de bateria é um fator muito importante. Geralmente as fabricantes informam a duração aproximada que seus modelos oferecem, mas recomendamos pesquisar opiniões de quem já comprou o notebook para saber a autonomia em situações reais do dia a dia.

É válido ressaltar que os notebooks com placa de vídeo integrada, mesmo que seja um modelo simples, tendem a ter autonomia um pouco menor, justamente porque ela fica ligada o tempo todo e consumindo energia.

Precisa de mais modelos? Veja os melhores notebooks para home office e os melhores notebooks leves.

Como comprar notebook gamer para jogar?

Os notebooks gamers têm uma ficha técnica robusta e são bem potentes, justamente para conseguirem rodar vários jogos da atualidade. Apesar de alguns terem um visual “extravagante”, existem muitos um pouco mais discretos, por isso usuários que trabalham com aplicativos pesados, acabam optando por estes modelos também.

Eles possuem processador de alto desempenho, boa quantidade de memória RAM e placa de vídeo dedicada, que é um de seus diferenciais. Estes aparelhos também chegam com refrigeração aprimorada e possuem telas de alta qualidade, com taxa de atualização aprimorada, tempo de resposta menor e resolução no mínimo Full HD.

Notebooks gamer para jogos precisam de placa de vídeo poderosa. (Foto: Shutterstock/ginger_polina_bublik)
Notebooks gamer para jogos precisam de placa de vídeo poderosa. (Foto: Shutterstock/ginger_polina_bublik)

1. Memória RAM

A memória RAM é um componente muito importante nos notebooks para jogos, pois ela influenciará diretamente no desempenho em games ou execução de aplicativos pesados.

Os notebooks gamer precisam ter pelo menos 8 GB de memória RAM. Contudo, os games mais atuais acabam exigindo um pouco mais, principalmente se você estiver com outros programas abertos enquanto joga. Se você quer rodar jogos pesados, recomendamos variantes com 16 GB de memória RAM.

2. Processador

Os notebooks gamer usam processadores que têm a letra H no final do nome. Esses modelos são da Intel voltados para o alto desempenho. Eles não são econômicos e geralmente esquentam bastante, mas como esses aparelhos já chegam com refrigeração aprimorada, a temperatura não deve ser um problema.

Apesar de modelos gamer com processadores AMD estarem começando a aparecer no mercado, a maior parte dos aparelhos que você achará no Brasil será com chips da Intel. Caso seu orçamento dê para comprar modelos com processadores de 10ª geração, é a nossa recomendação, mas os notebooks “antigos” ainda são excelentes e entregam uma ótima performance ao jogador.

Os dois processadores mais populares em notebooks gamers aqui no Brasil são o Intel Core i5 9300H e i7 9750H, mas ainda é possível encontrar modelos mais antigos, com o i5 8300H, ou alguns mais atualizados, como é o caso do i7 10750H.

O Lenovo IdeaPad L340 tem processador de nona geração e placa de vídeo para jogos:

3. Armazenamento

A parte de armazenamento de um notebook gamer é mais importante pelo desempenho do aparelho do que propriamente pelo espaço disponível. É esperado que modelos deste nível já tenham SSD instalado de fábrica, componente que deixa o sistema rápido e melhora o tempo de carregamento dos jogos e programas.

No Brasil, existem muitos modelos que, apesar de serem caros, não chegam com SSD de fábrica. Neste caso, o usuário deve conferir se o aparelho tem uma entrada M.2 para já planejar o upgrade por conta própria. Veja como escolher o SSD ideal para o seu notebook.

A quantidade de armazenamento dependerá de quantos jogos você pretende baixar. A recomendação que damos é pegar notebooks híbridos, que usam HDD e SSD. Nestes modelos, o usuário pode usar o SSD apenas para instalar o sistema operacional e jogos mais exigentes. Enquanto isso, o HDD guarda os arquivos pessoais.

O Dell G3 (3590-U50P) é um notebook gamer com armazenamento híbrido:

4. Placa de vídeo

A placa de vídeo é um dos componentes mais importantes de um notebook gamer, pois é ela que define a qualidade dos gráficos nos jogos. Existem vários modelos de GPU para notebooks, por isso a escolha ideal irá depender de quais jogos você deseja rodar, em qual qualidade de gráfico (baixos ou tudo no máximo) e claro, seu orçamento final.

Os notebooks com placa de vídeo GTX 1050 são os modelos de entrada deste mercado, que conseguem rodar vários games, mas com gráficos reduzidos para que a performance fique “jogável”. Os aparelhos que usam a GTX 1650 já estão no nível intermediário, por isso o jogador pode aumentar um pouco os gráficos mantendo uma boa performance, além de conseguir rodar uma variedade maior de jogos.

Se você quer um desempenho avançado, os notebooks com placa GTX 1660 Ti, ou placas da série RTX 2060 são a melhor indicação. Estes foram feitos para alto desempenho e conseguem rodar muitos jogos pesados, com qualidade alta e boa taxa de FPS. Como você já deve imaginar, eles são os mais caros no mercado.

O Acer Predator Helios 300 é o notebook gamer com melhor custo benefício atualmente:

5. Tela

Ter uma tela de boa qualidade ajuda a melhorar a experiência na hora de jogar, por isso os notebooks gamer já adotam a resolução Full HD como padrão. Além disso, também é necessário que eles tenham uma boa tecnologia de painel, e nesta parte o mercado fica um pouco dividido.

Os modelos com painel IPS são os que entregam cores vívidas, mais brilho e um bom contraste, e geralmente cobrem um espectro sRGB alto. Este recurso é bom para quem for usar o notebook para edição de fotos e vídeos, e precisará de uma boa fidelidade de cores.

Também temos notebooks com painel TN, que pecam na qualidade das cores e ângulo de visualização, mas conseguem um tempo de resposta menor e, geralmente, são equipados com uma taxa de atualização maior. Muitos gamers buscam esses recursos para aumentar suas performances, principalmente em jogos online.

Se você é um gamer casual e preza pela qualidade de imagem, os notebooks com painéis IPS são a melhor escolha, mesmo com tempo de resposta maior e, em alguns casos, taxa de atualização padrão. Para os jogadores mais competitivos, os painéis TN se destacam e vão deixar seus desempenhos dentro de jogo ainda melhores.

O Lenovo IdeaPad L340 é um notebook gamer com painel TN:

6. Bateria

Quem busca um notebook gamer já precisa ter em mente que a bateria não é o forte deles. Pelo fato de terem uma placa de vídeo dedicada, o consumo é maior que os notebooks convencionais, por isso a autonomia que estes oferecem é bem pequena. A média é cerca de 4 a 5 horas de autonomia, com brilho controlado e sendo usados em tarefas simples.

Esse tempo cai pela metade se o usuário resolver jogar com o notebook fora da tomada, e além de pouca autonomia, o notebook irá limitar o desempenho durante as jogatinas. Aquele jogo que roda tranquilamente no seu aparelho quando ele está na tomada, poderá apresentar travamentos caso seja executado com o notebook apenas usando a bateria.

Quer ver mais modelos? Veja os melhores notebooks gamer.

Leia também: