MacBook Pro 2012 vale a pena em 2020? Analisamos o notebook da Apple

O Zoom separou os prós e contras do notebook da Apple, que foi o primeiro da linha Pro com tela Retina

MacBook Pro 2012 vale a pena em 2020? Analisamos o notebook da Apple
Felipe BritoEditor(a)

Publicado e atualizado 4 min. de leitura.

O MacBook Pro de 2012 é um dos notebooks da Apple mais buscados até hoje. Por ser um modelo antigo é possível comprar o laptop mais barato, se comparado com o preço elevado dos lançamento mais recentes. Por isso, ele se torna uma boa opção para quem quer um computador da fabricante, mas não quer gastar muito para isso.

Equipado com o sistema operacional macOS, o computador portátil faz sucesso pelo design exclusivo, acabamento “premium” e o desempenho otimizado. Para ajudar você a saber se o MacBook de 2012 ainda vale a pena em 2020, o Zoom separou os prós e contras da ficha técnica do notebook. Confira, a seguir, a análise completa.

Leia também:

MacBook Pro 2012 tem tela Retina Display com resolução alta

Além do acabamento mais resistente em liga metálica, o MacBook Pro 2012 foi o primeiro modelo da linha lançado com tela Retina, o display de alta qualidade da Apple. O painel entrega resolução que alcança 2880 x 1800 pixels, ou seja, ele supera a resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) presente na maioria dos notebooks.

O display de Retina também exibe milhões de cores com alto contraste e brilho. A tela de LED com tecnologia IPS exibe 220 pixels por polegada, o que os torna praticamente indiferenciáveis a curta distância. Se você trabalha com fotos, vídeos ou design gráfico, o painel da Apple pode ser um recurso bastante útil no dia a dia.

MacBook Pro de 2012 foi o primeiro modelo de notebook com tela Retina (Foto: Divulgação/Apple)
MacBook Pro de 2012 foi o primeiro modelo de notebook com tela Retina (Foto: Divulgação/Apple)

MacBook Pro de 2012 conta com processador Intel Core i7 e 8 GB de memória RAM

O grande destaque positivo desse modelo é o seu desempenho. Mesmo sem as configurações de um notebook recém-lançado, o aparelho da Apple ainda consegue ser uma boa estação de trabalho para designers e editores. Pelo macOS ser mais otimizado, o computador roda aplicativos como o Adobe Photoshop e o Adobe Premiere Pro sem problemas.

O hardware do aparelho também chama atenção. O processador é um Intel Core i7 Quad Core e a memória RAM tem 8 GB, mas pode ser expandida até 16 GB. A capacidade de armazenamento não é das melhores, com HD de 256 GB, mas como hoje em dia a maioria dos arquivos pode ser salva na nuvem, é possível contornar a limitação.

Compare os preços do MacBook Pro com Intel Core i5 aqui no Zoom!

No quesito desempenho, um ponto negativo pode ser a ausência de um SSD, que é bastante comum nos modelos mais recentes. Por mais que o sistema seja otimizado, a velocidade do HD do MacBook não chega perto da rapidez dos SSDs modernos.

Outro ponto positivo é a portabilidade, já que o MacBook Pro 2012 é leve e tem dimensões reduzidas. O modelo tem altura de 1,8 cm, largura de 35 cm e pesa 2 Kg. Assim, você pode carregar o notebook em uma mochila simples sem problemas.

Macbook Pro de 2012 tem teclado retroiluminado (Foto: Agung Santika/Shutterstock)
Macbook Pro de 2012 tem teclado retroiluminado (Foto: Agung Santika/Shutterstock)

É possível melhorar as peças do MacBook Pro de 2012 e atualizar o sistema operacional para o macOS Catalina

É possível melhorar os componentes internos do MacBook Pro de 2012. Além de instalar até 16 GB de memória RAM e até mesmo um SSD de 240GB, ainda há possibilidade de retirar o leitor de DVD e colocar um outro HD no local.

Também é possível atualizar o sistema operacional do MacBook Pro 2012 para o macOS Catalina, a décima sexta versão principal do sistema operacional da Apple. Vale lembrar, contudo, que apenas a versão Pro de 2012 pode ser atualizada. Nos MacBooks comuns, a atualização só pode ser realizada a partir do modelo de 2015.

Descubra os melhores preços para o MacBook Pro com Intel Core i9 aqui no Zoom!

Com preço médio de R$ 3,5 mil no Brasil, o MacBook Pro 2012 ainda pode ser uma opção cara

Um ponto negativo do MacBook Pro de 2012 é o preço, que ainda pode ser caro. No Brasil, o preço médio praticado pelo mercado é de R$ 3,5 mil sem promoções. Pelo mesmo valor é possível adquirir, por exemplo, um PC com boas configurações ou até mesmo um notebook com placa de vídeo dedicada e processador mais recente.

Outro problema é a falta de suporte técnico oficial. Como o modelo só pode comprado usado, há possibilidade de não haver cobertura do serviço Apple Care. Vale destacar que consertar um MacBook pode sair mais caro do que comprar um PC com Windows.

Afinal, o MacBook Pro 2012 ainda vale a pena em 2020?

Analisando os prós e os contras, o MacBook Pro 2012 em geral não vale a pena. O preço ainda elevado e a dificuldade de encontrar assistência técnica pesam muito contra esse modelo da Apple. Apesar de seu design e acabamentos muito bons e da tela Retina Display, se você não tiver acesso ao Apple Care, qualquer manutenção se tornará uma dor de cabeça.

Por fim, por esse mesmo valor é possível analisar a compra de uma placa de vídeo para Windows ou até comprar um notebook atual com garantia e recursos mais modernos.

Leia também: