O que é preciso para viajar com um gato?

Separamos algumas dicas com o que você precisa saber antes de organizar uma viagem com o seu gatinho

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

Compartilhe:

Os gatos são conhecidos por serem territorialistas e apegados à sua casa e a seus objetos. Planejar uma viagem de carro, ônibus ou avião para um lugar desconhecido com o felino pode não ser uma das missões mais fáceis. Será necessário separar alguns itens e pensar em estratégias para tornar esse trajeto ainda mais confortável e seguro para o pet. Pensando nisso, nós selecionamos algumas informações para que você saiba o que é preciso para viajar com o seu gato.

Atualmente, existem diversos acessórios (e orientações) para evitar o estresse tanto do dono quanto do bichano. Se você não estiver disposto a deixar o seu companheiro em um hotel para gatos, por exemplo, talvez seja possível levá-lo para viajar com você. Caixa de transporte, coleira, comedouro e bebedouro e plaquinha de identificação são alguns dos produtos que você vai precisar para transportar o seu gatinho. Dê um Zoom para conferir as melhores dicas sobre como viajar com gato!

Confira as dicas que separamos com tudo o que você precisa saber para viajar com o seu gato! (Reprodução/Shutterstock)
Confira as dicas que separamos com tudo o que você precisa saber para viajar com o seu gato! (Reprodução/Shutterstock)

O que é preciso levar para viajar com gato?

Você vai precisar de caixa de transporte, coleira, petiscos e plaquinha de identificação

Não esqueça nenhum item para uma viagem ainda mais segura! (Reprodução/Shutterstock)
Não esqueça nenhum item para uma viagem ainda mais segura! (Reprodução/Shutterstock)

Como a caixa de transporte é um item obrigatório para viajar com o felino, seja em carro, ônibus ou avião, é importante que o pet esteja acostumado e sinta-se confortável com ela. Para isso, o ideal é começar essa adaptação o mais cedo possível – de preferência, desde filhote, principalmente se você for uma pessoa que viaja bastante. No entanto, se o gato for mais velho, uma boa opção é atraí-lo colocando itens de que ele goste dentro da caixa, como cobertores, brinquedos e petiscos.

Logo depois, invista em pequenos passeios, começando por uma simples volta pelo bairro, aumentando a distância e o tempo gradativamente. Outra forma de ajudar na adaptação do felino à caixa de transporte é a utilização de feromônios específicos para gatos, que são indicados para diminuir o estresse dos bichanos. Para utilizar esse método, é fundamental consultar um veterinário de confiança antes.

Quais vacinas o gato deve tomar para viajar?

Antes de viajar com o gato, procure um médico veterinário de confiança

Antes da viagem com o seu gato, procure um médico veterinário (Reprodução/Shutterstock)
Antes da viagem com o seu gato, procure um médico veterinário (Reprodução/Shutterstock)

Mudanças repentinas de ambiente podem ser estressantes para os gatos. Por isso, antes de qualquer viagem, é imprescindível que o seu felino seja consultado por um médico veterinário. Ele é o único profissional capacitado a prescrever medicamentos que podem auxiliar no combate ao estresse da viagem e evitar enjoos, por exemplo. E não é só isso! O veterinário também pode identificar possíveis riscos de doenças na localidade de destino, de forma a prescrever remédios preventivos, como vermífugos.

Mais uma ação que é necessário tomar ao levar o gato ao veterinário é conferir se a vacinação do bichano está em dia. Para viagens de ônibus e de avião, e até mesmo em alguns locais a que você vá de carro, é exigido a carteira de vacinação em dia – em especial, a vacina antirrábica, obrigatória para viagens nacionais e internacionais. Ela é exigida para animais que tenham mais de três meses de idade, e deve ser aplicada 30 dias antes da viagem, caso essa seja a primeira dose do animal. Sua validade é de 1 ano.

Como transportar o gato durante uma viagem?

A caixa de transporte e a plaquinha de identificação são itens essenciais para evitar fugas

Lembre-se de que o gato precisa se acostumar a viajar na caixa de transporte (Reprodução/Shutterstock)
Lembre-se de que o gato precisa se acostumar a viajar na caixa de transporte (Reprodução/Shutterstock)

Cuidados que devem ser tomados em viagens com gato. Shutterstock

Por estarem sujeitos a um alto índice de estresse, pela falta de intimidade com o local e com as pessoas, existe um grande risco de fugas por parte dos gatos. Portanto, é de extrema importância que você se atente a alguns cuidados ao longo do trajeto. Em nenhum momento o felino deve ser retirado da caixa de transporte, seja no carro, no ônibus ou, principalmente, durante as paradas.

Além disso, o ideal é utilizar a plaquinha de identificação na coleira do gato. Essa pode ser a solução para que, em caso de fuga, você consiga recuperar o seu bichano. Para esse mesmo problema, existe uma outra solução, ainda mais moderna. Atualmente, é possível inserir microchips na pele do animal, que servem como um registro do felino. Com ele, tanto o gato quanto o tutor podem ser rapidamente identificados.

Como viajar com o gato de carro?

É obrigatória a utilização da caixa de transporte, que deve ser presa ao cinto de segurança

Aprenda tudo sobre viagem de carro com gato! (Reprodução/Shutterstock)
Aprenda tudo sobre viagem de carro com gato! (Reprodução/Shutterstock)

Para levar o seu gato junto a você em viagens de carro, é obrigatória a presença da caixa de transporte, que deve ser presa ao cinto de segurança durante todo o trajeto. Dependendo do local de destino, é imprescindível ter em mãos a carteira de vacinação atualizada. Mas, não é só isso! Existem outras regras que, se não seguidas, podem causar problemas como multas e até retenção do veículo.

Na legislação brasileira, existem algumas leis que falam sobre o transporte de animais. Elas proíbem o transporte de pets do lado esquerdo, no colo ou entre as pernas do motorista (infração média, com penalidade de multa e perda de pontos na carteira). É proibido também o transporte de animais nas partes externas do veículo, como bagageiros e caçambas de caminhonetes.

Outra proibição é a de trafegar com a cabeça do gato ou do cachorro para fora da janela (infração grave, com penalidade de multa, perda de pontos na carteira e retenção do veículo), ou até mesmo solto dentro do carro (infração leve com penalidade de multa e perda de pontos na carteira). Por isso, fique atento à caixa de transporte!

Como viajar com o gato de ônibus?

É exigido o uso da caixa de transporte, a carteira de vacinação atualizada e um atestado de saúde

Fique preparado para viajar com o gato de ônibus! (Reprodução/Shutterstock)
Fique preparado para viajar com o gato de ônibus! (Reprodução/Shutterstock)

Nas viagens de ônibus com gatos, a caixa de transporte também é de uso obrigatório. Ela deve ter o tamanho suficiente para o seu gato ficar em pé e conseguir dar uma volta ao redor dele mesmo. Além disso, é necessário a carteira de vacinação atualizada (antirrábica e polivalente) e um atestado de saúde, com validade de 10 dias, feito por um médico veterinário vinculado ao CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária).

Como existem diversas empresas e diferentes regras para cada estado, o ideal é que você entre em contato com a empresa que deseja viajar com antecedência. Mesmo assim, existem algumas regras comuns a muitas dessas empresas, como a autorização de viagem apenas para animais de pequeno porte (até 10 kg), e a cobrança do valor de uma passagem, caso você queira que a caixa de transporte fique sobre um banco.

Como viajar com o gato de avião?

Além da caixa de transporte, da carteira de vacinação atualizada e do atestado de saúde, fique atento às regras da empresa em questão

Veja algumas dicas sobre viajar com gato de avião! (Reprodução/Shutterstock)
Veja algumas dicas sobre viajar com gato de avião! (Reprodução/Shutterstock)

Para viagens com gatos de avião, a caixa de transporte também é obrigatória. No entanto, existem algumas outras exigências, que são diferentes para viagens em território nacional e viagens internacionais.

Em viagens em território nacional, além da caixa de transporte (de material e tamanho indicados pela empresa aérea), também são exigidos o atestado de saúde, com validade de 10 dias, feito por um médico veterinário vinculado ao CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária), e a carteira de vacinação atualizada. É necessário fazer um contato com a companhia aérea antes mesmo de comprar a passagem, para verificar todas as regras e definir se o seu gatinho vai viajar na cabine ou no compartimento de cargas. Além disso, em cada empresa aérea, é cobrada uma taxa para o transporte do animal.

Já para viagens internacionais com gatos, as exigências são ainda maiores, dado que devemos seguir as regras do nosso país e do país de destino. Além das exigências para voos nacionais (caixa de transporte, atestado médico e carteira de vacinação atualizada), é obrigatório o Certificado Zoo Sanitário Internacional (CZI), emitido pelo Ministério da Agricultura. Como existem regras específicas para cada companhia e para cada país, o indicado é que você entre em contato com a empresa desejada com antecedência, além de pesquisar sobre a legislação para a entrada de animais no país que pretende visitar. Em viagens internacionais também é cobrada uma taxa para o transporte do animal.

Leia também: