O que é Overclock, para que serve e quais os riscos?

Além de saber o que é overclock, é fundamental entender o processo e todas as vantagens e riscos envolvidos

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 4 min. de leitura.

Compartilhe:

Você sabe o que é overclock? Para alguns, esse é um termo desconhecido, mas, para outros, é sinônimo de aprimoramento e velocidade, mesmo para quem aposta no melhor processador do mercado. Essa é uma técnica que já foi muito difundida e até mesmo requisitada por gamers, principalmente pelo intuito de manter o computador a pleno vapor! O fato é que encontrar caminhos para acelerar o computador e manter um bom desempenho do hardware é algo muito recorrente há bastante tempo.

Inclusive, se você está procurando uma boa CPU, que tal conferir nosso artigo com os melhores processadores para comprar em 2021?

Mas, para entender o que é overclock e sua principal finalidade depende de uma boa dose de conhecimento. Por isso, dê um Zoom nesse conteúdo e tenha mais informações sobre o tema.

O que é overclock?

O overclock pode ser uma alternativa para aprimorar o desempenho do computador (Fonte: Shutterstock)
O overclock pode ser uma alternativa para aprimorar o desempenho do computador (Fonte: Shutterstock)

De maneira mais resumida, o caminho mais simples de compreender o que é overclock é usar sua imaginação. Para isso, basta pensar em quem não está satisfeito com o desempenho e velocidade do seu computador – se essa pessoa for você, mais fácil ainda! Diante disso, pode ser que você queira que o melhor processador seja capaz de chegar a uma velocidade mais interessante.

Portanto, para que ele seja capaz de trabalhar de forma mais ágil, é interessante sobre alimentá-lo com um pouco mais de eletricidade. Ou seja, diante de uma maior quantidade de energia, ele deverá atingir “clocks” mais elevados – eis o motivo do termo overclock.

Somente processadores podem ser acelerados?

Recordistas mundiais em overclock investem no uso de nitrogênio (Foto: Shutterstock)
Recordistas mundiais em overclock investem no uso de nitrogênio (Foto: Shutterstock)

A resposta é não! Por mais que essa seja a manobra mais comum, existe também a possibilidade de atribuir aceleração à memória RAM do sistema. O mesmo vale para o chipset da placa mãe do dispositivo, memória da placa de vídeo e até mesmo o processador gráfico.

Quando se eleva a quantidade de energia dos diversos componentes, isso impacta também a temperatura, causando aumento de calor que eles acabam dissipando. Ou seja, pode ser necessário contar com sistemas de resfriamento mais atuais, como os líquidos. Existem até mesmo casos onde os recordistas mundiais em overclock investem no uso de nitrogênio para evitar que o dispositivo fique exposto a uma possível combustão.

Colocando a mão na massa

O uso de softwares é indicado pelos fabricantes (Fonte: Intel)
O uso de softwares é indicado pelos fabricantes (Fonte: Intel)

Para começar, o primeiro passo é conceder instruções de maneira direta ao hardware. Ou seja, por meio do overclock será necessário ir além dos padrões de operação dos componentes da CPU. Nesse caso, é importante recorrer ao uso de um software voltado para essa finalidade. Em alguns casos, esse software pode até mesmo ser orientado por parte do próprio fabricante. Existem ainda comandos que podem ser realizados na própria interface, mais precisamente na BIOS do computador – nesse caso, a placa deverá suportar o overclock.

É evidente que quando se trata de entender o que é overclock, percebemos que esse é um processo que envolve um pouco de complexidade, principalmente porque ele interfere na operação de componentes vitais do computador. Em tese, é possível até mesmo fazer com que um processador Intel Core i7 opere em 6GHz (uma diferença relevante de velocidade, visto que o i7 tende a operar em cerca de 4,7GHz). Entretanto, essa mudança não significa de fato um funcionamento estável. Portanto, a única maneira de garantir que todas as funções sejam preservadas é manter o controle assertivo da sensibilidade e temperatura – somente assim é possível atribuir os ajustes ideais ao overclock antes de você ser surpreendido por uma tela azul, ou seja, quando o computador trava completamente e, em muitos casos, não há como reverter, infelizmente!

Riscos e vantagens do overclock

O overclock é um procedimento que permite grandes vantagens, mas também riscos (Fonte: Shutterstock)
O overclock é um procedimento que permite grandes vantagens, mas também riscos (Fonte: Shutterstock)

Assim como qualquer procedimento que interfira em pontos indispensáveis do computador, o overclock apresenta riscos e vantagens. Quem tiver domínio sobre o processo precisa também lidar com as probabilidades negativas que podem afetar um computador mais antigo, por exemplo. Em sistemas mais atuais, um overclock bem administrado pode chegar a resultar em um desempenho muito eficiente, permitindo rodar games pesados com maior tranquilidade.

Agora, se você está querendo saber se há riscos, a resposta é uma só: muitos! Afinal, saber o que é overclock está diretamente relacionado no fato de que você colocará o componente em um nível de função que acaba fugindo do que foi definido pelo fabricante.

Existem hardwares ideais para o overclock?

A escolha adequada dos componentes é indispensável para um overclock bem sucedido (Fonte: Shutterstock)
A escolha adequada dos componentes é indispensável para um overclock bem sucedido (Fonte: Shutterstock)

Mais do que saber o que é overclock, é importante ter em mente suas reais limitações e escolhas assertivas dos componentes. Por isso, lembre-se que existem processadores e também placas-mães que são criadas para um uso desse nível.

No caso das placas, elas tendem a ser mais robustas, apostam no uso de capacitores e outros recursos que ajustam a atestar maior qualidade e segurança na hora de suportar um processo como esse. Já as placas de vídeo, geralmente, são capaz de suportar de maneira ideal o overclock, ou seja, elas já são desenvolvidas para receber um aceleramento.

Além disso, a Intel dispõe de uma linha de processadores voltados para esse tipo de processo. Essa linha é a Extreme, que é composta por todos os processadores da sequencia Core i com um número seguido das letra K ou X. Em geral, esses modelos possuem suporte de fábrica para receber o overclock. Já os processadores da AMD permitem o overclock em todos os modelos que fazem parte da série FX em diante.