Mulher limpando sua pele com demaquilante

Pele oleosa: 7 mitos e verdades que você precisa saber

Desde a limpeza até a alimentação: o que é verdade e o que é mentira sobre a pele oleosa? Descubra aqui!

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

Compartilhe:

Se você tem a pele oleosa já deve ter escutado que isso é uma consequência de: 1) comer chocolate em excesso; 2) passar cremes demais no rosto; ou 3) não lavar a pele direito. Os cuidados com a pele oleosa são cercados de mitos e, por isso, é preciso prestar atenção na hora de tratá-la para não acabar se confundindo e, assim, prejudicando ainda mais a saúde da sua pele.

Primeiro, é importante entender que a pele oleosa é tão comum como qualquer outra, principalmente em um país tropical como o Brasil, fora que esse é um fator que também tem a ver com genética, alimentação, clima, etc. Segundo, cada pele exige um cuidado individual. Então, não se esqueça de consultar um dermatologista antes de começar qualquer tratamento, viu?

E, por fim, é fundamental conhecer os mitos e as verdade sobre a pele oleosa para não acabar caindo em alguma armadilha por aí. Para isso, nós preparamos este artigo que vai tirar todas as suas dúvidas sobre a pele oleosa! Quer descobrir? Continue lendo!

Aproveite para conhecer o passo a passo completo da rotina de skincare para pele oleosa!

1. A pele oleosa não deve ser hidratada

o melhor hidratante para pele oleosa
Hidratação é fundamental para diminuir o brilho da pele oleosa (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Mito! Provavelmente, esse é um dos maiores mitos sobre a pele oleosa. Acredite: a hidratação é uma aliada para controlar a oleosidade excessiva. Isso porque grande parte do sebo é produzido com o objetivo de hidratar a pele. Funciona assim: o corpo entende que a pele está ressecada e produz mais óleo para hidratá-la.

O acontece é que as pessoas podem ficar incomodadas com a textura dos cremes hidratantes, acabando por deixar a hidratação de lado. Por isso, é superimportante apostar em dermocosméticos indicados para a pele oleosa e com toque seco, como o hidratante facial HydroBoost, da Neutrogena.

Um dos queridinhos de quem tem a pele oleosa, esse hidratante facial possui textura ultraleve em gel, ou seja, não fica melequento e hidrata ao mesmo tempo em que deixa a pele sequinha. Além disso, ele é enriquecido com ácido hialurônico e glicerina, que ajudam a restabelecer os níveis saudáveis de água na pele. Seu ponto negativo, por outro lado, é a sua embalagem, que facilita a evaporação do produto.

Características do Neutrogena HydroBoost:

  • Equilibra a hidratação da pele;
  • Não deixa a pele pegajosa;
  • 48h de hidratação.

Agora que você já sabe que a pele oleosa também precisa ser hidratada, que tal conferir os melhores hidratantes para a pele oleosa?

2. A pele oleosa envelhece mais devagar

Mito! Muitas pessoas acreditam que o principal benefício da pele oleosa é que ela envelhece mais tarde. Infelizmente, isso não passa de uma interpretação errada — mas, a pele oleosa ainda traz alguns benefícios quanto a isso! Todas as peles (seca, normal, mista ou oleosa) envelhecem da mesma maneira, o que acontece é que, por causa da maior quantidade de óleo produzido, a pele oleosa consegue causar um efeito de "preenchimento" nas linhas do rosto, disfarçando as rugas.

Se a sua preocupação é o envelhecimento da pele oleosa, existe um produtinho que não deve sair da sua rotina: o protetor solar! Além de proteger contra os raios solares, ele também evita o aparecimento de rugas, manchas e flacidez. E, importante: precisa ser um protetor solar oil-free. Uma boa opção é o Neostrata Minesol Oil Control. Esse protetor solar possui FPS 70, que é considerado alto e ideal para o dia a dia. Além de proteger, ele também promete controlar e reduzir a oleosidade da pele. Demais, né?

Características do Neostrata Minesol Oil Control:

  • Fator de proteção solar (FPS): 70;
  • Controle e redução de oleosidade da pele por até 8 horas;
  • Oil-free, toque seco e não comodogênico.

3. A pele oleosa deve ser lavada mais de 2 vezes por dia

Mulher caucasiana limpando sua pele em frente ao espelho
Para lavar a pele oleosa, dê preferência aos sabonetes com limpeza suave e ácidos na composição (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Mito! Quem tem pele oleosa já deve ter escutado que é preciso lavar bem para tirar o excesso de brilho. Na verdade, é o contrário: o indicado é limpar a pele oleosa até duas vezes ao dia, na parte da manhã e à noite. Lavar o rosto é um hábito essencial para retirar o excesso de células mortas, poluição e resíduos de outros produtos, como maquiagem e protetor solar. Mas, quando acontece muitas vezes ao dia, pode ressecar o rosto e causar o efeito rebote, que é quando o organismo entende que o rosto está ressecado e produz mais óleo.

Mesmo que você lave apenas uma ou duas vezes ao dia, é fundamental que o sabonete escolhido seja indicado para a pele oleosa; não seja agressivo e tenha componentes gentis para a pele. Anote a dica: se você tem a pele oleosa, o sabonete líquido da Bioderma, o Sébium Gel, pode ser uma boa escolha. Ele é um gel de limpeza recomendado para peles mistas, oleosas e acneicas que limpa e regula a quantidade de sebo de forma suave e sem ressecar. Outro ponto positivo é que ele tem ação antibacteriana, o que evita o surgimento de cravos e espinhas.

Características do Bioderma Sébium:

  • Textura em gel;
  • Diminui a oleosidade, tem ação antibacteriana e limpa sem agredir a pele;
  • Mantém os poros limpos.

Veja aqui quais são os melhores sabonetes para a pele oleosa e com acne!

4. Quem tem a pele oleosa também tem o cabelo oleoso

Mito! A pele oleosa não necessariamente anda lado a lado com um cabelo oleoso. De acordo com especialistas, existe, sim, uma predisposição, mas uma pessoa pode sofrer com as duas situações simultaneamentes ou de forma isolada. Glândulas sebáceas podem desencadear oleosidade na pele, no rosto, nas costas e em várias outras áreas do corpo, mas não existe uma regra.

Se você tem tanto a pele oleosa quanto os fios e o couro cabeludo, investir em uma dupla de shampoo e condicionador vai te ajudar a controlar essa oleosidade. Que tal conhecer a linha Equilibrium, da Truss? Indicado para cabelos com a raiz oleosa, o conjunto de shampoo e condicionador limpa o couro cabeludo e controla o excesso de oleosidade sem ressecar os fios, ao mesmo tempo em que hidrata e devolve a vitalidade.

No entanto, lembre-se: a pele oleosa e os fios com oleosidade excessiva também podem estar relacionados a uma causa hormonal. O mais indicado é procurar um dermatologista para a melhor orientação.

Características do Truss Equilibrium:

  • Ação adstringente e tônica;
  • Com óleo de argan, óleo de abacate, óleo de pracaxi, panthenol e queratina;
  • Sem sal, corante e chumbo e com ação hidratante.

5. Maquiagem aumenta a oleosidade da pele

Verdade (em partes!). Se você tem a pele oleosa e sente que o brilho aumenta quando usa maquiagem, pode ser que você esteja usando os produtos errados. Algumas maquiagens podem contribuir com o aumento da oleosidade por causa de seus ingredientes ou por serem mais hidratantes. Por isso, na hora de comprar, dê preferência aos produtos com o selo oil-free, efeito matte e/ou indicados para a pele oleosa. E lembre-se de preparar bem a sua pele antes de começar a maquiá-la: limpe-a com o sabonete indicado, use um hidratante específico e primer antioleosidade.

Ah, mas fique atento: se tem uma coisa que realmente vai interferir na produção de sebo é dormir de maquiagem. Por isso, na sua rotina noturna, inclua sempre um demaquilante. A água micelar da Bioderma, por exemplo, é uma ótima opção, pois além de remover a maquiagem, as impurezas e partículas de poluição, ela também tem ativos que ajudam a controlar a oleosidade e ação purificante e antibacteriana, que evita a formação de cravos e espinhas.

Características do Bioderma Sébium H2O:

  • Limpa a pele das impurezas, oleosidade e partículas de poluição;
  • Remove a maquiagem do rosto e olhos;
  • Controla a oleosidade.

6. Comer chocolate deixa a pele mais oleosa

mulher caucasiana comendo chocolate
Além do chocolate, outros alimentos também aumenta a produção de brilho na pele oleosa (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Verdade (em partes!). Sempre que falamos em pele oleosa, uma das crenças mais antigas é que seu maior inimigo é o chocolate. O que acontece, na verdade, é que o chocolate possui um alto índice glicêmico e, quando associado a outros hormônios, pode estimular a produção de sebo. Mas, você sabia que não é só o chocolate que causa disso? Alimentos gordurosos em geral e derivados de leite também tendem a aumentar a oleosidade da pele.

A boa notícia é que você só vai notar essa piora na pele oleosa se o seu consumo de chocolate for excessivo. Por isso, dê preferência aos chocolates que têm menos gordura e maior quantidade de cacau. Além disso, o consumo recomendado por nutricionistas é de 40g diárias.

7. Apenas pessoas mais jovens têm a pele oleosa

Mito! Não existe idade para ter a pele oleosa, mas, em algumas fases da vida, ela pode estar mais ou menos controlada. Na adolescência, por exemplo, é comum notar uma maior produção de sebo por causa das mudanças hormonais. Já na fase adulta, devido a vários fatores, a pele oleosa pode ter seus sintomas diminuídos. Nas mulheres, essas mudanças são ainda melhor percebidas por causa da menopausa.

Já que estamos falando sobre idade, que tal ler sobre rotina de skincare para a pele madura?