Galaxy Fit 2 em um braço com selo do Testamos

Galaxy Fit 2: smartband é completa e tem bom custo-benefício

Smartband da Samsung tem design confortável, monitora mais de 90 atividades físicas e mostra notificações do smartphone; veja o review do Galaxy Fit 2

Aline BatistaRedatora

Publicado e atualizado 13 min. de leitura.

Compartilhe:

O Galaxy Fit 2 é uma smartband da Samsung que se destaca pela possibilidade de monitorar mais de 90 exercícios físicos diferentes. O dispositivo mostra tempo, frequência cardíaca e quantidade de calorias gastas. Além disso, ela permite monitorar sono, nível de estresse, ciclo menstrual e pode até contar os passos dados pelo usuário durante o dia.

Pela pulseira, você também tem acesso às notificações do seu smartphone, embora não possa interagir com elas. O Galaxy Fit 2 chega como uma opção interessante para concorrer com a Mi Band 6, da Xiaomi, mas será que ele é isso tudo mesmo? Nós testamos a smartband da Samsung e contamos todas as nossas impressões a seguir. Neste review, levamos em consideração design, tela, bateria, conectividade, recursos extras e custo-benefício. Se quiser entender melhor nossos critérios, veja como avaliamos smartbands.

Samsung Galaxy Fit 2: preço

Abaixo, confira as melhores ofertas para o Galaxy Fit 2:

Prós e contras

Lista de prós e contras do Galaxy Fit 2

Prós

O Samsung Galaxy Fit 2 é uma smartband bastante completa. A pulseira da Samsung oferece grande variedade de recursos e consegue monitorar mais de 90 atividades físicas diferentes.

Outro ponto positivo é o design confortável e fino, que não chama atenção no pulso. Além disso, a pulseira tem tela com bom tamanho e painel AMOLED, que oferece boa qualidade. Mesmo sendo um display pequeno, ele oferece boa visualização.

O Galaxy Fit 2 também tem boa integração com os celulares. Em nossos testes, ele funcionou bem com um aparelho Samsung e um Motorola. Pelo smartphone, você consegue acompanhar todos os dados coletados pela pulseira, como monitoramento de exercícios e sono. Além disso, você pode ver as notificações do celular na pulseira e até responder com respostas automáticas pré-configuradas.

A smartband da Samsung também se destaca em custo-benefício. O modelo já teve uma boa redução de preço e está totalmente compatível com os modelos do mercado. Por isso, é uma opção interessante para quem quer uma smartband completa.

Contras

Os pontos negativos do Galaxy Fit 2 são bem poucos e não chegam a comprometer o uso do dispositivo. A pulseira da Samsung não vem com GPS, que seria útil para acompanhar o percurso de corridas e caminhadas, por exemplo. Além disso, ela não conta com oxímetro, para medir a quantidade de oxigênio no sangue e um dos diferenciais da rival Mi Band 6. Embora esses recursos façam falta, eles não chegam a prejudicar o uso, do dispositivo.

O único ponto que, de fato, incomodou durante os testes foi a facilidade que a pulseira tem para desconectar do celular. Isso não prejudica a coleta de dados, visto que ela continua monitorando as informações. Entretanto, às vezes, os dados exibidos no celular ficam desatualizados e é preciso parear os dispositivos manualmente para que ele volte a atualizar.

O que vem na caixa

Galaxy Fit 2, pulseira e carregador em um fundo cinza
Galaxy Fit 2 vem apenas com cabo carregador (Foto: Mosaico)

O Samsung Galaxy Fit acompanha apenas o cabo carregador, que encaixa na parte traseira da pulseira. O dispositivo não traz adaptador de tomada ou pulseiras diferentes. Na caixa, vem:

  • Peça com a tela do Galaxy Fit 2
  • Pulseira
  • Cabo carregador
  • Manual do usuário

Ficha técnica

Arte de ficha técnica do Galaxy Fit 2

Design

Visualmente, as smartbands diferem bastante dos smartwatches por terem um design mais simples e discreto. O Galaxy Fit 2 segue esse estilo. Seu design é semelhante ao de outras pulseiras inteligentes, e o modelo não trouxe mudanças visuais muito grandes em relação ao seu antecessor, o Galaxy Fit.

É um dispositivo elegante, mas que não chama tanta atenção. Além disso, é bastante confortável para usar. A smartband tem apenas 1,11 cm de espessura, sendo bem fina, e pesa somente 21 gramas. A experiência com o Galaxy Fit 2 é agradável e você acaba esquecendo que ele está no pulso. Dá para passar o dia com o acessório e até dormir com ele sem nenhum incômodo.

A smartband Samsung Galaxy Fit 2 é composta por duas partes: a pulseira e a peça com a tela. A vantagem é que você pode substituir a pulseira de forma fácil para usar modelos com outras cores, combinando com sua roupa ou com o visor do relógio, por exemplo.

Atualmente, na loja oficial da Samsung, é possível encontrar o Galaxy Fit 2 com pulseiras nas cores preto e vermelho. É uma pena porque a fabricante não oferece uma variedade de cores grandes. Entretanto, você consegue facilmente encontrar pulseiras compatíveis na internet, com preços amigáveis.

A peça com a tela é feita com um plástico rígido, o que dificulta a remoção da pulseira. Na primeira vez, parece que você vai danificar a smartband. Já a pulseira do Samsung Fit 2 é feita com um plástico maleável. Ela tem um tamanho razoável e deve acomodar bem tanto em pulsos mais finos, como em pulsos maiores. Na parte inferior, ficam os sensores e o conector de carregamento.

Inicialmente, você pode sentir dificuldade para colocar a smartband no pulso, visto que vai utilizar apenas uma mão para isso. Contudo, depois, vai pegando o jeito. Um ponto positivo é que o Samsung Galaxy Fit 2 fica bem firme no pulso. O dispositivo utiliza um sistema de encaixe com um pino e não tem facilidade para abrir, o que passa uma sensação maior de segurança.

A tela da smartband Samsung Galaxy Fit 2 tem 1,1 polegadas, mas não ocupa toda a peça central. Ele tem bordas relativamente grossas, mas a construção é bem feita e dá a impressão de que o display é bem maior, principalmente quando o relógio está apagado. Na parte inferior, a smartband tem um botão tátil que funciona como tecla home. A tela é reta, mas tem uma leve curvatura nas extremidades, o que contribui para um visual mais elegante.

O acabamento da pulseira é fosco e, de acordo com a Samsung, evita o acúmulo de suor. Além disso, a smartband se mostrou bastante resistente. Durante os testes, a pulseira e a tela permaneceram intactas, sem marcas de uso ou arranhões. A tela tem facilidade para ficar com marcas de dedos, conforme você vai interagindo com ela. Entretanto, é bem fácil de limpar, basta passar um pano.

Outro ponto positivo é que tem certificação para 5 ATM, sendo resistente à água até 50 m. Você pode, inclusive, usá-lo para monitorar exercícios aquáticos, como natação. Contudo, vale fazer uma ressalva: a fabricante indica que o dispositivo não é adequado para mergulho ou atividades aquáticas sob alta pressão. Portanto, é importante tomar cuidado.

Braço com o Galaxy Fit 2 com tela acesa
Galaxy Fit 2 se destaca pelo design confortável e discreto (Foto: Mosaico)

Tela

Como já dissemos, o Samsung Fit 2 tem um display de 1,1 polegadas. Em relação à versão anterior, houve um aumento no tamanho, visto que o Galaxy Fit tinha 0,95 polegada. A tela tem resolução de 126 x 294 pixels, inferior à da rival Mi Band 6, por exemplo. Ainda assim, é suficiente para visualizar bem os conteúdos.

O painel é do tipo AMOLED, que costumamos ver em celulares e oferece cores vívidas e boa nitidez. Na prática, a experiência com a smartband Samsung Galaxy Fit 2 é bastante agradável. O brilho é alto e permite enxergar com facilidade até mesmo em locais abertos, sob o sol.

Os movimentos que você vai fazer, no geral, são bem simples, tipo deslizar para a lateral ou dar um toque. Então, o tamanho pequeno do display não atrapalha. Aliás, a interface utilizada no dispositivo facilita essas ações, pois os ícones e os textos ficam bem visíveis.

Bateria

Chegamos em um ponto um pouco controverso. O Galaxy Fit 2 tem capacidade de 159 mAh e promete duração de até 15 dias em uso moderado e de até 21 dias em baixo uso. Durante nossos testes, porém, essa autonomia foi bem menor. Como explicamos em nossos critérios de avaliação, nós testamos o dispositivo por 5 dias. Então, não foi possível conferir a autonomia durante os 15 dias prometidos.

Entretanto, com apenas 4 dias de uso, a pulseira já tinha chegado quase à metade de sua capacidade. Com 5 dias, restavam 42% de bateria apenas. Ou seja, certamente, o Galaxy Fit não iria aguentar pelos 15 dias prometidos. Vale ressaltar que o dispositivo foi usado de forma moderada, com nível de brilho médio e diversos momentos de inatividade no decorrer do dia. O uso da smartband era, principalmente, para receber notificações do celular, acompanhar atividades físicas e monitorar o sono.

O curioso é que, ao verificar reviews de veículos internacionais e avaliações de usuários, normalmente, a bateria do Galaxy Fit 2 é destacada como um ponto positivo. O dispositivo costuma chegar perto dos 15 dias de uso. Assim, é possível que o produto que nós testamos tenha vindo com algum defeito relacionado à bateria. Por isso, não vamos colocar a autonomia como um ponto negativo da smartband.

A pulseira da Samsung vem com um carregador que conecta à sua parte traseira, mas não traz adaptador de tomada. Isso interfere diretamente no tempo de carregamento. Por exemplo, se você optar por carregá-la em uma porta USB do computador, é provável que seja mais demorado. Em nossos testes, usamos um adaptador de tomada de um celular de outra marca com capacidade de 20W e o tempo foi bem rápido. A pulseira levou pouco mais de uma hora para carregar completamente.

Outro ponto negativo é que o cabo que acompanha o carregador é bem curtinho. Por isso, dependendo de onde fica a tomada que você vai usar para carregar, a smartband pode acabar ficando "pendurada", se não tiver nenhuma superfície por perto para apoiar.

Parte interna do Galaxy Fit 2 em um fundo cinza
Parte interna do Galaxy Fit 2, com sensores e conector para carregador (Foto: Mosaico)

Conectividade e desempenho

Em termos de conectividade, as smartbands costumam ser bem mais simples do que os smartwatches. Por isso, não dá para esperar muito do Samsung Galaxy Fit. O dispositivo é compatível com Bluetooth 5.1, que é mais recente e oferece uma conexão mais rápida e estável.

Entretanto, a pulseira não tem NFC para pagamentos com Samsung Pay, medidor de pulseira arterial ou GPS. Esse último faz falta se você quiser monitorar a distância percorrida em uma corrida ou caminhada, por exemplo.

Por outro lado, a pulseira oferece uma boa integração com o celular. Caso você não saiba como funcionam as smartbands, essa é umas das principais diferenças entre elas e os smartwatches. Isso porque os relógios têm uma autonomia muito maior em relação ao smartphone, enquanto as pulseiras são bem mais dependentes dos celulares.

Por isso, para o Galaxy Fit 2 funcionar, é preciso fazer os ajustes e configurações no smartphone. Esse processo é bem simples, basta baixar o aplicativo Galaxy Wearable, seja no celular Android ou no iPhone (iOS). Em nossos testes, utilizamos um Galaxy A72, aparelho da própria Samsung, que oferece ótima integração com a smartband. Também integramos a pulseira a um Moto G30 e ela funcionou perfeitamente bem.

Outro aplicativo que você também precisa baixar para usar em conjunto com o Galaxy Fit 2 é o Samsung Health. Esse app é responsável por reunir todos os dados relacionados à saúde do usuário, como informações sobre atividades físicas, qualidade do sono e quantidade de calorias ingeridas. Para usar o programa, basta fazer login com uma Conta Samsung. Assim, ele vai sincronizar todos os dados automaticamente, permitindo que o usuário veja em detalhes todas as informações coletadas com a pulseira.

Nesse sentido, o único problema percebido é que a pulseira tem facilidade para se desconectar do smartphone. Como dissemos, a pulseira se conecta ao celular por meio do Bluetooth. Entretanto, em diversos momentos, ela perde a conexão com o smartphone. Nesse caso, a pulseira continua capturando as informações do usuário, mas os dados divergem com os que aparecem no celular. É o caso, por exemplo, da contagem de passos. Além disso, ela deixa de exibir as notificações do smartphone. Nesse caso, é preciso parear os dispositivos novamente para recuperar as informações.

Para quem gosta de saber as informações mais técnicas, vale mencionar que o Galaxy Fit 2 tem memória RAM de 2 MB e armazenamento de 32 MB. Os números parecem baixo, mas estão de acordo com a categoria.

Braço usando o Galaxy Fit 2 com tela acesa
Para aproveitar os recursos do Galaxy Fit 2, é preciso baixar o app Galaxy Wearable no smartphone (Foto: Mosaico)

Recursos

O Galaxy Fit 2 oferece boa variedade de recursos. Um dos principais é a possibilidade de monitorar atividades físicas. A pulseira reconhece automaticamente cinco exercícios diferentes: corrida, caminhada, treino dinâmico, treino elíptico e remada. Assim, o usuário pode monitorar tempo, ritmo, frequência cardíaca e as calorias queimadas durante o exercício.

Além dessas atividades que o dispositivo reconhece automaticamente, o dono do Galaxy Fit 2 pode configurar manualmente mais de 90 exercícios no aplicativo Samsung Health. Alguns exemplos são: esteira, bicicleta ergométrica, natação, aparelhos de musculação, basquete, bambolê, dança, hidroginástica, vela, voo livre, entre outros.

Essa é uma boa quantidade de atividades e, nesse sentido, a pulseira deve agradar à maioria das pessoas. O usuário ainda pode adicionar seus exercícios favoritos no aplicativo Samsung Health. Assim, já facilita na hora de escolher na pulseira a atividade que vai praticar. O app também exibe todo seu histórico de atividades físicas e oferece treinos personalizados do Programa de Boa Forma da Samsung. Uma característica legal é que, durante a prática de exercícios aquáticos como natação, você pode bloquear a tela touch do Galaxy Fit 2 para evitar que a água cause possíveis danos à pulseira.

Outro recurso interessante do Galaxy Fit 2 é a contagem de passos. Você pode definir uma meta diária e ir monitorando. Aliás, a pulseira percebe quando você está parado há muito tempo e te avisa para se movimentar um pouco. Embora a função seja interessante, vale ressaltar que a contagem de passos não é tão precisa. Isso porque a contagem deveria zerar à meia-noite, mas, em um dos dias de teste, o contador já amanheceu com 55 passos contados. Isso, entretanto, costuma ser um problema relatado com frequência em relação às smartbands.

O Galaxy Fit 2 também permite monitorar a qualidade do seu sono. Você deve dormir com o dispositivo no pulso e, depois, poderá ver todos os detalhes de como foi sua noite no aplicativo Samsung Health. O app mostra a quantidade de horas dormidas, as fases do sono e a qualidade de cada uma. É um recurso ótimo para você ir acompanhando diariamente e melhorar seus hábitos na hora de dormir. O aplicativo Samsung Health oferece, inclusive, conteúdos com alongamentos para fazer ao dormir e ao acordar.

Além de monitorar os batimentos cardíacos, os sensores da smartband Samsung Galaxy Fit 2 também conseguem verificar automaticamente o nível de estresse ao longo do dia. É possível acompanhar a média diária e fazer exercícios de respiração guiados pela própria pulseira. Apesar disso, o dispositivo não tem oxímetro para medir o nível de oxigenação do sangue, recursos que está presente na rival Mi Band 6.

Para as mulheres, a smartband da Samsung ainda conta com um recurso bastante útil: monitoramento do ciclo menstrual. Outras funções incluem lembrete para lavar as mãos, informações atualizadas sobre o clima, cronômetro e temporizador. Você ainda pode controlar a quantidade de copos de água ingeridos durante o dia.

A pulseira também pode ser usada como despertador. Para isso, basta configurar pelo smartphone o horário que deseja ser acordado. Então, na hora programada, o acessório vai vibrar para que você possa acordar. Embora ela não consiga emitir sons, como um smartwatch, a pulseira dá conta do recado com as vibrações. Como ela fica direto no pulso do usuário, é fácil de sentir quando o despertador está tocando ou quando o cronômetro acabou, por exemplo.

É possível, ainda, controlar o player de música do celular pela a pulseira. O recurso é útil, por exemplo, caso você esteja ouvindo música com o fone e não queira pegar o smartphone para trocar de faixa. Há também um recurso que você pode ativar no celular para localizar seu Galaxy Fit 2. Nesse caso, a pulseira também emite uma vibração para que você possa encontrá-la.

Além de todos esses benefícios, um ponto positivo que vale mencionar é o sistema FreeRTOS e a interface utilizada pela Samsung. Ela é muito amigável e fácil de utilizar. Você consegue fazer todas as personalizações pelo aplicativo Galaxy Wearable, incluindo mudanças no visor do relógio, nos widgets e nos botões do painel rápido.

Outra característica positiva do Galaxy Fit 2 é a possibilidade de ver as notificações do celular. Por se tratar de uma smartband, a interação é bem mais limitada do que em um smartwatch. Ainda assim, você consegue ver notificações de diferentes aplicativos, redes sociais e e-mails. Para responder, não é possível digitar nenhum texto, mas você configurar algumas respostas rápidas, que serão usadas como padrão. O relógio já vem com algumas opções, como "Ok", "Sim, por favor" ou "Não, obrigado", mas você pode adicionar outras respostas.

Galaxy Fit 2 com cabo carregador em um fundo cinza
Cabo carregador do Galaxy Fit 2 é curto e não vem com adaptador de tomada (Foto: Mosaico)

Samsung Galaxy Fit 2: preço e custo-benefício

De forma geral, a smartband Samsung Galaxy Fit 2 é bem completa e oferece grande variedade de recursos. Na ocasião do lançamento, em setembro de 2020, a pulseira chegou com o preço de R$ 379. Atualmente, ela não está mais à venda do site da Samsung, mas pode ser encontrada bem mais barata no e-commerce. Aqui no site, por exemplo, o Galaxy Fit 2 já custa cerca de R$ 190 (preço coletado em 13/10/21).

Esse preço está de acordo com o mercado de smartbands e fazem o Galaxy Fit 2 valer a pena. O modelo é bem completo e oferece variedade de recursos, com destaque para monitoramento de mais de 90 atividades físicas diferentes, acompanhamento de sono e possibilidade de ver as notificações no celular. Embora recursos como GPS, NFC e oxímetro façam falta, eles não chegam a ser essenciais.

Produtos similares

O mercado de smartbands no Brasil não é tão amplo. De qualquer forma, se você quiser conhecer outras opções, vale dar uma olhada nas Mi Bands, da Xiaomi. A Mi Band 6 é um pouco mais cara do que o Galaxy Fit 2, mas traz oxímetro, o que é um diferencial interessante.

Outra opção é a Mi Band 5, que é mais barata do que a smartband da Samsung. Nesse caso, é uma escolha bem pessoal mesmo, porque os modelos são semelhantes. Antes de comprar, vale comparar marcas, visual, interface e pequenas diferenças nos recursos oferecidos. Aproveite para conferir também o review da Mi Band 6 e nossos testes com a Mi Band 5.

Vale ressaltar que a Samsung tem ainda o Galaxy Fit E, um modelo mais simples. Como a diferença de preço é pequena, a dica é investir direto no Galaxy Fit 2, que é superior.

Aqui, vale diferenciar um ponto em relação aos smartwatches. Se você prefere um dispositivo que funcione de forma independente do celular, vale optar por um smartwatch. Esses aparelhos são bem mais completos e permitem atender ligações, responder mensagens, monitorar exercícios físicos e acompanhar sua saúde. Por outro lado, são bem mais caros. Veja as diferenças entre smartbands e smartwatches e confira a lista de melhores smartwatches de 2021.

Conclusão

Em uma escala de 5 a 10 (em que 5 representa smartbands que não valem a pena investir, e 10 significa uma smartband incrível, sem pontos negativos), nossa nota final para o Samsung Galaxy Fi 2 é 9. Nessa gradação, estão ótimos modelos, com poucos problemas. Dependendo das especificações que você procura em uma smartband e do quanto está disposto a pagar, vale a pena investir no dispositivo.

O Samsung Fit 2 é uma smartband bastante completa, com bom custo-benefício. Ele oferece variedade de recursos e pode monitorar mais de 90 atividades físicas. O modelo também se destaca pelo design confortável e pela tela com boa qualidade. Os principais recursos que ficam faltando são GPS e oxímetro, mas isso não chega a comprometer a experiência de uso. Por isso, consideramos que vale a pena investir no Galaxy Fit 2.

Veja reviews de outros produtos da Samsung que nós testamos: