Redmi Note 8 vs Motorola One Vision: qual é o melhor celular com câmera de 48 MP?

Confira o comparativo entre os dois aparelhos intermediários

Redação - Zoom

Publicado e atualizado 4 min. de leitura.

Compartilhe:

Não é nenhum exagero afirmar que a fotografia nos celulares passa por uma revolução nos dias atuais. Os novos aparelhos, dos top de linhas até os modelos mais básicos, contam com um número cada vez maior de câmeras e sensores de alta capacidade. Redmi Note 8 e Motorola One Vision, por exemplo, são intermediários que têm a câmera principal com 48 MP.

Isso garante uma excelente qualidade de imagens. Mas o que mais esses dois aparelhos oferecem, qual tem o melhor custo-benefício e, finalmente, qual é o melhor investimento em 2021?

Nós aqui do Zoom analisamos as fichas técnicas e vamos responder essas perguntas. Vem com a gente!!!

Leia também:

Produto indisponível

Produto indisponível

Lançamento
Maio de 2019
Setembro de 2019
Linha
Motorola One Vision 
Note 8
Tamanho da tela
6,3 polegadas
6,3 polegadas
Resolução da tela
Full HD+ (2520 x 1080 pixels)
Full HD+ (2340 pixel 1080 x)
Processador
Exynos 9609
Snapdragon 665
Memória RAM
4 GB
3 GB, 4 GB ou 6 GB
Armazenamento
128 GB
32 GB, 64 GB ou 128 GB
Memória expansível
Sim
Sim
Câmera traseira
48 MP + 5 MP
48 MP + 8 MP + 2 MP + 2 MP
Câmera frontal
25 MP (Quad Pixel)
13 MP
Filma em
 4K @ 30 fps
 4K @ 30 fps
Sistema operacional de fábrica
Android 9 Pie 
Android 9 Pie
Leitor de digitais
Sim, na traseira
Sim, na traseira
Reconhecimento facial
Sim
Sim
Dual chip
Sim
Sim
Bateria
3.500 mAh
4.000 mAh 
Carregamento sem fios
Não
Não
Cores
Azul Safira e Bronze
Moonlight White (Branco), Neptune Blue (Azul), Space Black (Preto)
Dimensões
Altura: 160,1 mm
Largura: 71,2 mm
Espessura: 8,7 mm
Peso: 181 g
Altura: 158,3 mm
Largura: 75,3 mm
Profundidade: 8,35 mm
Peso: 190 g
Ofertas
Produto indisponível
Produto indisponível

Câmeras: quantidade vs recursos

A disputa das câmeras dos dois modelos é bem acirrada. Por um lado, o Redmi Note 8 leva vantagem por ter quatro lentes - contra apenas duas do Motorola One Vision. Por outro lado, o aparelho da Motorola conta com recursos que não estão disponíveis no concorrente.

O celular da subsidiária da Xiaomi, tem quatro sensores traseiros: um principal de 48 MP, um grande-angular de 120°, um de profundidade de 2 MP e uma lente macro, também de 2 MP, para fotos de objetos próximos com alto grau de detalhes. Do outro lado, há uma câmera para selfie de 13 MP. É claro, não faltam recursos de inteligência artificial para melhorar ainda mais a qualidade das imagens e nem a possibilidade de fazer vídeos em até 4K a 30 fps.

A câmera do smartphone Motorola é dupla, mas vem cheia de recursos. O sensor principal de 48 MP conta com a tecnologia Quad Pixel, que torna suas fotos quatro vezes mais sensíveis à luz. Além disso, a fabricante apostou no recurso Night Vision, um modo noturno que permite fazer fotos ricas em detalhes mesmo à noite ou em ambientes pouco iluminados.

O sensor secundário tem 5 MP e funciona mapeando profundidade para tornar o Modo Retrato mais preciso. Já a câmera frontal traz sensor de 25 MP, também com a tecnologia Quad Pixel, para selfies com alta qualidade em qualquer ambiente.

Motorola One Vision vs Motorola One Action
Selfies tiradas com Motorola One Vision (Foto: Ana Marques/Zoom)

Telas e design: One Vision tem maior proporção

A Motorola chama a tela do One Vision de “cinematrográfica”, por causa da proporção de 21:9, a mesma usada pelas telas de cinema. O tamanho é de 6,3 polegadas, com resolução Full HD +. O display é um IPS LCD, tecnologia não tão econômica e com cores menos vivas do que a AMOLED, mas que ainda oferece boa qualidade.

A câmera de selfie fica em um recorte redondo no canto esquerdo superior da tela. A fabricante optou por um furo bem pequeno em vez do tradicional recorte na tela, o que é melhor para não atrapalhar a experiência de vídeo. A tela do Redmi Note tem o mesmo tamanho: 6,3 polegadas (resolução Full HD+), mas é um pouco menos alongada, com proporção de 19,5:9. A tecnologia utilizada também é a IPS LCD.

Já a saída encontrada pala Xiaomi para aplicar a câmera é o notch em forma de gota. Se você não gosta deste recurso, não se preocupe porque ele não atrapalha muito, já que a tela ocupa 90% da parte frontal. As bordas são finas e, em ambos os casos, os smartphones apresentam uma boa pegada. O sensor de digitais na traseira do aparelho facilitam que eles sejam habilitados com apenas uma das mãos.

Desempenho: processadores intermediários em ambos

Os dois aparelhos têm processadores intermediários com um bom rendimento. Tanto o Qualcomm Snapdragon 665, usado pelo Redmi Note 8, quanto o Exynos 9609, do modelo da Motorola, conseguem rodar os apps mais populares da Google Play.

O celular da Motorola tem 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, mas pode chegar a até 512 GB com um cartão MicroSD. O Redmi Note 8 é vendido em versões de 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento; 4 GB + 64 GB; e 6 GB + 128 GB. Se você quer um desempenho superior, busque pelo menos pela segunda versão.

Tela Redmi Note 8
Tela do Redmi Note 8 tem 6,3 polegadas (Foto: Lukmanazis/Shutterstock)

Bateria: Redmi Note 8 tem capacidade de 4.000 mAh

Não é de hoje que os celulares Xiaomi têm baterias com capacidade bem satisfatória. No caso do Redmi Note 8, ela é de 4.000 mAh, o que significa cerca de um dia e meio longe das tomadas em uso moderado sem grandes problemas. Na hora da recarga, ele suporta carregamento rápido de 18 W.

A bateria do One Vision é um pouco mais modesta, de 3.500 mAh e suporte para o TurboPower, um carregamento rápido de 10 W. Um usuário médio certamente não vai ficar na mão no meio do dia, mas neste quesito, o aparelho da Xiaomi tem uma evidente vantagem.

Custo-benefício: qual é a melhor compra?

Concluindo essa comparação, ambos têm um desempenho excelente para a categoria, o Motorola One Vision com uma tela de proporção mais bacana e sem notch, mas o seu concorrente possui mais câmeras (o que proporciona maior versatilidade na hora de tirar fotos) e uma bateria mais poderosa.

Só falta falar do preço e aí vem mais uma característica da Xiaomi: oferecer bom custo-benefício. Enquanto ele custa a partir de R$ 1.400, o modelo da Motorola chega a quase R$ 2.000. No fim das contas, o aparelho chinês apresenta uma ficha técnica um pouco melhor por um preço um pouco mais baixo na comparação. Assim, a melhor opção de compra entre os dois smartphones intermediários com câmeras de 48 MP é o Redmi Note 8.

Confira as ofertas:

Conheça também outras novidades aqui no Zoom!