Galaxy A51 vs Redmi Note 8: Samsung e Xiaomi disputam em comparativo

Câmera quádrupla, bateria de 4.000 mAh e tela Full HD+ são destaques dos smartphones.

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

O Galaxy A51 é um dos celulares intermediários um pouco mais potentes da Samsung, que tem como rival nesta categoria o Redmi Note 8, da Xiaomi. Os dois smartphones têm fichas técnicas parecidas, que incluem câmera quádrupla, bateria de 4.000 mAh e tela Full HD+. Mas alguns detalhes podem ser cruciais na hora de escolher o melhor telefone para comprar.

Para te ajudar a encontrar o celular ideal para o seu dia a dia, o Zoom montou um comparativo de especificações e preços. Veja a análise, nas linhas a seguir, e faça a melhor escolha de acordo com as suas necessidades.

Leia também: Galaxy A51 vs Galaxy A71 entenda as diferenças entre os celulares Samsung

a partir de:R$ 1.864,90

a partir de:R$ 1.379,00

Lançamento
Dezembro de 2019
Agosto de 2019
Linha
Samsung Galaxy A
Redmi Note
Tamanho da tela
6,5 polegadas
6,3 polegadas
Resolução da tela
Full HD+ (2400 x 1080 pixels)
Full HD+ (2340 x 1080 pixels)
Processador
Exynos 9611 (octa-core de até 2,3 GHz)
Snpadragon 665 (octa-core de até 2 GHz)
Memória RAM
4 GB
  • 3 GB
  • 4 GB
  • 6 GB
Armazenamento
128 GB
  • 32 GB
  • 64 GB
  • 128 GB
Memória expansível
Sim
Sim
Câmera traseira
  • 48 MP (f/2.0) wide
  • 12 MP (f/2.2) ultra-wide
  • 5 MP (f/2.4) macro
  • 5 MP (f/2.2) profundidade
  • 48 MP (f/1.8) wide
  • 8 MP (f/2.2) ultra-wide
  • 2 MP (f/2.4) macro
  • 2 MP (f/2.4) profundidade
Câmera frontal
32 MP (f/2.2)
13 MP (f/2.0)
Filma em
4K @ 30 fps
4K @ 30 fps
Resistência à água e poeira
Não
Não
Sistema operacional de fábrica
Android 10
Android 9.0 Pie
Leitor de digitais
Sim
Sim
Reconhecimento facial
Sim
Sim
Dual chip
Sim
Sim
Bateria
4.000 mAh
4.000 mAh
Carregamento sem fios
Não
Não
Cores
  • Azul
  • Branco
  • Preto
  • Azul
  • Branco
  • Preto
  • Roxo
Dimensões e peso
  • Altura: 158,5 mm
  • Largura: 73,6 mm
  • Profundidade: 7,9 mm
  • Peso 172 g
  • Altura: 158,3 mm
  • Largura: 75,3 mm
  • Profundidade: 8,4 mm
  • Peso: 190 g
Ofertas
Ver preçosVer preços

Design

Elegância para os dois lados

A Xiaomi e Samsung capricharam no design desses aparelhos, os fazendo parecer opções premium. O Redmi Note 8 é tem traseira em vidro, essa que tem proteção Gorilla Glass 5, contra arranhões acidentais. O aparelho aposta no estilo “gradiente”, em que as cores vão mudando suavemente, com um detalhe em “onda” que passa por toda a tampa do modelo. Há modelos em azul, branco, preto e roxo.

Diferentemente de seu concorrente, o Galaxy A51 é construído em um plástico rígido, mas seu design acaba enganando muitas pessoas, que acham que a traseira do aparelho é em vidro. A Samsung colocou algumas formas geométricas holográficas na parte de trás do celular, o que dá um visual único ao celular. As opções de cores são azul, preto e branco.

Na parte frontal, o Redmi Note 8 traz uma câmera localizada em um entalhe no formato de “gota”, enquanto que o A51 tem um "furo" ligeiramente mais discreto na tela para abrigar o sensor de selfies. Os dois smartphones entregam um bom aproveitamento da tela, com bordas bem finas e arredondadas.

Tela

Tecnologia Super AMOLED do Galaxy A51 é destaque

Os dois celulares contam com telas Full HD+. A do A51 é maior, com 6,5 polegadas, contra 6,3 polegadas do modelo da Xiaomi. O grande trunfo fica para o tipo de painel dos celulares, já que o Redmi Note 8 tem uma tela IPS, enquanto seu concorrente traz tecnologia Super AMOLED.

Com isso, o A51 acaba levando melhor na qualidade de imagem, já que as telas AMOLED oferecem cores mais fiéis e vibrantes, além de um melhor contraste e definição dos pretos. Esse tipo de painel também faz com que o celular economize bateria, já que aqui os pixels pretos são desligados e, em outras telas, o preto é simulado.

Outro ponto positivo para o telefone da Samsung é que ele tem leitor de impressões digitais sob a tela, oferecendo maior praticidade da hora de desbloquear o aparelho ou fazer pagamentos de forma segura. O Redmi Note 8, por sua vez, ainda tem o sensor biométrico alocado na sua traseira, o que dificulta o uso quando o smartphone está apoiado em uma mesa ou preso a um suporte, por exemplo.

Desempenho

Praticamente um empate entre os modelos de mesma configuração

Nesse quesito, é válido comentar que o Redmi Note 8 é vendido em configurações diferentes de memória, o que também acaba impactando seu preço. Para este comparativo, trataremos da versão com 128 GB de armazenamento e 4 GB de RAM, que é semelhante ao Galaxy A51.

Para o Galaxy A51, a Samsung aposta em um processador de fabricação própria, o Exynos 9611, que é octa-core e alcança até 2,3 GHz. Ele é uma opção que para rodar bem várias aplicações que vão além do “básico”. O Redmi Note 8 tem um Snapdragon 665, que também é octa-core e alcança até 2 GHz. Além de uma boa performance, ele tem como característica ser um modelo bem econômico.

Apesar de testes de benchmark mostrarem que o Snapdragon 665 é levemente inferior, essa diferença na prática é quase nula, então os dois modelos conseguem rodar os mesmos aplicativos com uma boa performance para o segmento intermediário, sem engasgar ou travar.

Câmeras

Versatilidade nos dois modelos, mas qualidade melhor no Galaxy A51

Os amantes de fotografias estarão bem servidos com qualquer um dos dois celulares. O A51 tem um conjunto quádruplo de câmeras, sendo que a principal tem sensor de 48 MP e abertura f/2.0; a secundária tem 12 MP e serve para fotografar paisagens e grandes grupos de pessoas; a terceira tem 5 MP e lente macro, para capturar detalhes muito próximos; e a última é um sensor de profundidade com resolução de 2 MP, para imagens com efeito retrato.

O Redmi Note 8 segue o mesmo caminho, também com câmera quádrupla, inclusive com um sensor principal de 48 MP, mas com uma abertura um pouco maior, de f/1.8, que tende a se sair melhor em ambientes escuros. No restante, porém, ele fica atrás do concorrente: a câmera secundária tem 8 MP e lente ultra-wide para fotos em ângulo aberto; a terceira tem 2 MP para fotos macro e a última, também de 2 MP, é usada para fazer o efeito de desfoque no fundo (modo retrato).

Para selfies, o ponto vai novamente para a Samsung, que tem câmera frontal de 32 MP e abertura f/2.2, contra 13 MP e abertura f/2.0 do Redmi Note 8. Traduzindo esse "monte" de números: o Galaxy A51 consegue capturar mais detalhes já que faz imagens maiores, sendo mais indicado para quem curte fazer edições e aplicar filtros em redes sociais, por exemplo.

Vídeos em 4K

Os dois modelos deste comparativo são capazes de gravar vídeos em 4K a 30 quadros por segundo (fps). Mas o Galaxy A51 conta com estabilização eletrônica caso você opte por filmar em Full HD (1080p) com a câmera ultra-wide – o recurso ajuda a evitar trepidações indesejadas, e é ideal para registrar cenas com muito movimento.

Bateria

Autonomia para um dia inteiro longe das tomadas

A capacidade de bateria dos dois celulares é de 4.000 mAh, mas a autonomia acaba sendo um pouco diferente por conta do resto do conjunto. Apesar de o Galaxy A51 ter uma tela que, em teoria é mais econômica, o gasto energético dos dois processadores acaba pesando aqui, fazendo com que o Redmi Note 8 tenha se saia um pouco melhor.

No entanto, essa diferença é pequena e, em ambos os casos, você terá bateria que dura o dia todo com uso moderado. Os dois modelos contam com suporte a carregamento rápido.

Recursos extras

O Galaxy A51 tem o diferencial de ser um celular com TV digital integrada, que não consome seu pacote de dados ao exibir programas, séries, novelas e jogos de futebol em canais de TV aberta.

Custo-benefício

Galaxy A51 vs Redmi Note 8: Qual smartphone comprar no Brasil?

É sempre uma tarefa difícil para as marcas disputarem preços com a Xiaomi aqui no Brasil. Apesar de o Redmi Note 8 ser vendido de forma oficial pela DL Eletrônicos por R$ 2,3 mil, os modelos que chegam por importação têm grande adesão no mercado nacional – e eles custam bem menos, por volta de R$ 1,3 mil. A questão é que se você comprar um celular por esse método, acaba perdendo a garantia oficial e a assistência da marca.

Para os que preferem não arriscar, o Galaxy A51 é a melhor opção, mesmo custando um pouco mais, aproximadamente R$ 1,6 mil. O celular promete ótima performance para jogos e outros aplicativos pesados, além de versatilidade e alta qualidade em fotos.

Compare preços

Encontre as melhores ofertas para o Galaxy A51 e para o Redmi Note 8 no Zoom