Motorola Edge vs Edge+: entenda as diferenças entre os celulares

Comparativo detalha ficha técnica dos smartphones da Motorola.

Redação - ZoomEditor(a)

Publicado e atualizado 6 min. de leitura.

O Motorola Edge e o Motorola Edge+ são smartphones lançados em 2020, e marcam o retorno da fabricante ao segmento de celulares premium e super premium. Os dois modelos são bem parecidos esteticamente, têm suporte a redes 5G e contam com tela de 90 Hz, mas se diferenciam nas câmeras, bateria e, principalmente, processador.

Para ajudar você a entender qual modelo é o mais indicado para seu perfil de uso, nós, aqui no Zoom, preparamos um comparativo de ficha técnica entre os dois celulares. Veja a análise abaixo e descubra o que, de fato, muda entre os telefones da Motorola.

Leia também: Review Motorola One Zoom: testamos câmeras, desempenho e bateria

a partir de:R$ 4.949,10

a partir de:R$ 7.199,10

Lançamento
Abril de 2020
Abril de 2020
Linha
Motorola Edge
Motorola Edge
Tamanho da tela
6,7 polegadas
6,7 polegadas
Resolução da tela
Full HD+ (2340 x 1080 pixels)
Full HD+ (2340 x 1080 pixels)
Processador
Qualcomm Snapdragon 765
Qualcomm Snapdragon 865
Memória RAM
6 GB
12 GB
Armazenamento
128 GB
256 GB
Memória expansível
Sim, até 1 TB
Não
Câmera traseira
  • 64 MP (f/1.8)
  • 16 MP (ultra-wide) com Macro Vision (f/2.2)
  • 8 MP (telefoto) (f/2.4)
  • 108 MP (f/1.8)
  • 16 MP (ultra-wide) com Macro Vision (f/2.2)
  • 8 MP (telefoto) (f/2.4)
Câmera frontal
25 MP (f/2.0)
25 MP (f/2.0)
Filma em
4K @ 30 fps
6K @ 24 fps, 4k @ 30 fps
Resistência à água e poeira
Não
Não
Sistema operacional de fábrica
Android 10
Android 10
Leitor de digitais
Sim
Sim
Reconhecimento facial
Sim
Sim
Dual chip
Sim
Não
Bateria
4.500 mAh
5.000 mAh
Carregamento sem fios
Não
Sim
Cores
Solar Black (Preto), Midnight Magenta
Smokey Sangria (Vinho), Thunder Grey (Cinza)
Dimensões e peso
  • Altura: 161,6 mm
  • Largura: 71,1 mm
  • Espessura: 9,3 mm
  • Peso: 188 g
  • Altura: 161,1 mm
  • Largura: 71,4 mm
  • Espessura: 9,6 mm
  • Peso: 203 g
Ofertas
Ver preçosVer preços

Design e tela

Diferença apenas na traseira dos dois modelos

O design do Motorola Edge e Motorola Edge+ é bem semelhante em praticamente todos os aspectos. Os dois celulares são feitos em metal, com bordas curvas e sem muitos detalhes. Eles também são praticamente do mesmo tamanho, então para diferenciar os aparelhos é necessário olhar a parte traseira de ambos, que é realmente onde existe a diferença visual.

À esquerda, o Motorola Edge+, à direita o Motorola Edge. (Imagem: Divulgação/Motorola)
À esquerda, o Motorola Edge+, à direita o Motorola Edge. (Imagem: Divulgação/Motorola)

O modelo mais básico tem todas as câmeras traseiras na vertical, incluindo o sensor ToF, já o modelo mais avançado traz esse sensor ao lado do conjunto triplo, o que pode fazer muitas pessoas pensarem que o Edge convencional possui uma câmera a mais – mas não, é apenas o sensor de profundidade que está alocado em posições diferentes.

Na parte frontal, os dois são iguais, isso significa que contam com a mesma tela e bordas curvas em quase 90°, o que dá a sensação de maior imersão para o usuário. Em ambos os aparelhos a câmera de selfies fica alocada em um “furo” bem discreto no canto esquerdo da tela.

Tela com bordas curvas da linha Edge. (Imagem: Divulgação/Motorola)
Tela com bordas curvas da linha Edge. (Imagem: Divulgação/Motorola)

Diferença apenas no recurso de HDR nas telas

A Motorola optou por colocar a mesma tela nos dois modelos, isso significa que não importa qual seja a sua escolha, o painel será OLED de 6,7 polegadas com resolução Full HD+, além de ter uma taxa de frequência de 90 Hz, que deixa o uso mais “natural” e fluida. A grande diferença entre os dois modelos está no recurso HDR10+, que só está disponível na opção mais potente.

Com o HDR10+, as cores ficam mais vivas e os contrastes mais aparentes. No geral, os aparelhos prometem ótima qualidade de imagem e são ótimas opções para aquelas pessoas que adoram assistir filmes e séries no celular. Também é possível usar a taxa de atualização convencional (60 Hz) quando você não estiver usando o celular, aumentando assim a autonomia da bateria.

Desempenho

Motorola Edge Plus tem processador top de linha

O desempenho é uma das grandes diferenças entre os dois modelos. Enquanto o Motorola Edge conta com um Snapdragon 765G, chip intermediário premium da Qualcomm, o Edge+ tem o Snapdragon 865, modelo mais avançado da fabricante. Ambos os processadores têm suporte a tecnologia de redes 5G.

A diferença entre os dois é grande, mas isso na prática é pouco perceptível para a maioria dos usuários comuns, porque o celular mais básico da empresa já é muito potente e deve rodar aplicações pesadas e jogos sem nenhum tipo de travamento. A ficha técnica distinta deve se destacar a longo prazo, já que o Edge+ conseguirá se manter por mais anos como uma boa opção para os mais exigentes, comparado ao seu irmão mais novo.

Outro ponto de divergência é a memória. O Motorola Edge tem 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, permitindo a expansão via microSD de até 1 TB. Já o Edge+ está disponível em uma versão com 12 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento, sem expansão.

Demonstração dos “botões virtuais” nas bordas curvas do Motorola Edge+. (Imagem: Divulgação/Motorola)
Demonstração dos “botões virtuais” nas bordas curvas do Motorola Edge+. (Imagem: Divulgação/Motorola)

Os dois trazem recursos bem interessantes para suas bordas – algo semelhante ao que a Samsung faz em seus modelos top de linha – e que fazem com que a curvatura da tela não seja apenas por estética.

Essas funções podem variar, desde atalhos, aplicativos mais recentes, acesso a notificações até botões virtuais para jogos, que serão configurados em um modo gamer dedicado.

Câmeras

A diferença entre o conjunto de câmeras dos celulares também é um fator de peso, mas essa mudança fica apenas no sensor principal de cada um. O Motorola Edge+ se destaca com 108 MP (f/1.8). A câmera secundária é para fotos teleobjetivas, com 8 MP e zoom óptico de 3 vezes, e a terceira é de 16 MP, abertura f/2.2, e serve para fotos ultra-wide, com ângulos mais abertos. O Motorola Edge possui o mesmo conjunto, mas sua câmera principal possui 64 MP.

Conjunto de câmeras do Motorola Edge+. (Imagem: Divulgação/Motorola)
Conjunto de câmeras do Motorola Edge+. (Imagem: Divulgação/Motorola)

Os dois modelos usam a tecnologia Quad Pixel, então aproveitam dessa quantidade absurda de pixels que o sensor principal é capaz de capturar para fazerem uma foto menor e de alta qualidade, transformando 4 pixels em 1 e aumentando a sensibilidade à luz. Desse modo, é possível obter imagens mais detalhadas, mesmo em locais escuros ou à noite.

O resultado do Edge+ será superior, obviamente, mas isso não significa que o modelo mais modesto entrega fotos ruins, pelo contrário, seu conjunto é para bater de frente com muitos concorrentes do segmento intermediário premium. Os dois modelos possuem ToF 3D, que é usado para o popular Modo Retrato.

Filmagens em 6K no Edge+ e câmeras frontais iguais

Outra vantagem do Motorola Edge+ é na hora de fazer gravações, já que ele suporta vídeos a 6K, enquanto que o modelo Edge “só” faz gravação a 4K. Apesar disso, os dois modelos possuem estabilização eletrônica nas filmagens, o que vai evitar trepidações indesejadas.

A câmera frontal dos dois modelos é a mesma: o sensor tem 25 MP e a lente tem abertura f/2.0. Há suporte a HDR, mas como o Edge+ possui um processador melhor, o seu pós-processamento deve entregar selfies com mais detalhes, além de conseguir gravações em Full HD (1080p) a 120 fps, enquanto que o Edge convencional grava na mesma resolução a 30 quadros por segundo.

Bateria

A diferença entre os dois aparelhos também existe no tamanho de suas baterias. O Motorola Edge tem capacidade para 4.500 mAh, enquanto o modelo mais avançado tem 5.000 mAh.

Como os dois contam com processadores diferentes, o gasto energético acaba se diferenciando também. A empresa prometeu até 2 dias de bateria para o modelo mais robusto. Já o Edge convencional deve aguentar um dia inteiro sem problemas.

Os dois smartphones têm suporte a carregamento rápido de 18 W, mas apenas o Edge+ tem suporte a carregamento sem fios.

Custo benefício

Compensa pegar o melhor celular da linha Edge?

Obviamente o Edge+ é melhor que o modelo convencional, e as diferenças são bem grandes em alguns pontos, mas para muitas pessoas, pode ser que ele seja um “exagero” em recursos já que o Edge comum já possui potência suficiente, além de ter tela e um conjunto de câmeras que não estão distantes do modelo mais caro.

Se você preza pelas melhores câmeras, um processador que vai continuar sendo um dos melhores por alguns anos e mais bateria, o Edge+ é a escolha certa. Porém, se a busca é apenas por um excelente celular, mas sem necessariamente ter as melhores especificações do mercado, o Motorola Edge já é suficiente.

Os dois celulares devem ser vendidos no Brasil, mas ainda não tiveram seus preços revelados por aqui. Lá fora, o Motorola Edge custa US$ 699, algo em torno de R$ 3.800 em conversão direta e sem impostos, enquanto a versão mais robusta, o Motorola Edge+, custa US$ 999, algo em torno de R$ 5.430.

Leia também: