Celular Galaxy M51 preto em fundo cinza com parte traseira destacada

M51: ótimo desempenho com bateria para três dias de uso

Testamos o Galaxy M51, smartphone intermediário da Samsung com a maior capacidade de bateria à venda no Brasil

Aline BatistaEditora

Publicado e atualizado 15 min. de leitura.

Compartilhe:

O Samsung Galaxy M51 é um celular que chegou com a proposta oferecer ótima autonomia de bateria. Para isso, ele conta com capacidade de 7.000 mAh, a maior encontrada no Brasil atualmente. Apesar de ser um smartphone intermediário, o aparelho também oferece boa ficha técnica, que inclui 6 GB de memória RAM, 128 GB de armazenamento e tela de 6,7 polegadas com painel Super AMOLED Plus. O telefone ainda vem com câmera traseira quádrupla de 64 MP e câmera frontal de 32 MP.

O Galaxy M51 foi testado em maio de 2021 pela nossa especialista Aline Batista, mas este artigo foi atualizado em julho de 2022 com informações mais recentes.

Na época do lançamento, em novembro de 2020, o Galaxy M51 chegou pelo preço de R$ 2.899, mas hoje já é possível encontra-lo no e-commerce por R$ 1750*, ou seja, um desconto de mais de R$ 1.000.

*Preço coletado em 08/07/2022, mas o valor pode ser alterado sem aviso prévio.

Para te ajudar a decidir se o M51 é bom, nós testamos o celular da Samsung por alguns dias e contamos nossas impressões no review a seguir. Nesta análise, levamos em consideração design, tela, câmera, bateria, desempenho e custo-benefício. Se quiser entender nossos critérios e notas para a avaliação de produtos, veja como avaliamos celulares aqui.

Antes de começarmos, vale ressaltar que a linha Galaxy M, assim como a família Galaxy A, tem smartphones básicos e intermediários. No entanto, é voltada apenas para o e-commerce, ou seja, os modelos são encontrados à venda somente na internet.

Se quiser ficar por dentro de outros modelos, veja a seleção de melhores celulares de 2022.

Galaxy M51: preço e melhores ofertas

Prós e contras do M51

Lista de prós e contras com títulos em verde e vermelho e letras cinza

Prós

O grande destaque do M51 é, sem dúvidas, sua bateria. Durante os nossos testes, o smartphone apresentou autonomia para três dias de uso moderado com uma única carga. Além disso, o celular também teve bom desempenho em tarefas do dia a dia e em jogos. Outros pontos de destaque foram a câmera traseira quádrupla, que rende boas fotos e é bastante versátil, e a tela com resolução Full HD+, que apresenta bom brilho e é ótima para assistir a vídeos.

Contras

De forma geral, o Galaxy M51 oferece um bom conjunto para um celular intermediário, apresentando ótimo custo-benefício. No entanto, dois pontos que nos decepcionaram durante os testes foram o design e a câmera frontal. O aparelho tem visual sóbrio e elegante, mas, além de ser pesado por conta da bateria, o problema é que a parte traseira arranha com muita facilidade. Uma capinha de celular é praticamente um item obrigatório. Já com relação à câmera de selfies, nossa frustração ficou com as fotos noturnas, que perdem bastante a nitidez e ficam com uma aspecto mais saturado e pouco natural.

O que vem na caixa do M51?

O Samsung M51 vem com os acessórios básicos que a maioria dos intermediários trazem. São eles: fone, cabo e carregador. Um ponto que nos chamou atenção é que o cabo que acompanha o aparelho tem as duas pontas no padrão USB-C, o que pode dificultar a conexão em computadores, por exemplo. Normalmente, os cabos de smartphones vêm com uma ponta no padrão USB Tipo-A, que é mais tradicional.

Na caixa do M51 vem:

  • Fone de ouvido intra-auricular
  • Cabo USB-C
  • Adaptador de tomada
  • Chave para abrir a gaveta do chip
  • Manual do usuário
Celular ao centro com a tela acesa e seus acessórios brancos: fone, cabo, adaptador de tomada e chave para a gaveta do chip
Samsung M51 vem com acessórios básicos (Foto: Mosaico)

Galaxy M51: ficha técnica

Foto de ficha técnica com títulos em azul e respostas em cinza

Design

O Samsung Galaxy M51 é feito de plástico, assim como a maioria dos intermediários atuais. Apesar disso, tem um design elegante e sóbrio, sem jogo de cores ou texturas diferentes. A parte traseira tem um efeito espelhado, que é bem bonito, e o smartphone está disponível nas cores preto e branco. O módulo de câmeras traseiras é no estilo cooktop e fica bem discreto na versão preta, que foi testada por nós. Um ponto negativo que pudemos observar é que a traseira arranha com bastante facilidade. Por isso, provavelmente, você terá que comprar uma capinha para proteger o aparelho.

Além disso, o M51 traz uma tela de 6,7 polegadas, que a Samsung chama de Display Infinito e permite um bom aproveitamento da parte frontal. As bordas são finas e a câmera frontal fica alocada em um furo no topo do display. Na lateral esquerda, está a gaveta para os dois chips e o cartão microSD. Como a entrada não é híbrida, dá para usar os três cartões simultaneamente.

Já na lateral direita, ficam os botões de volume e o botão de liga/desliga, que também funciona como leitor de impressões digitais. Seria mais interessante se o sensor fosse na tela, como no Galaxy A51, por exemplo. De qualquer forma, a posição do botão é bastante intuitiva e o leitor de digitais funcionou bem durante nossos testes. Por fim, na parte inferior do M51, estão a entrada para fone de ouvido, a porta USB-C para recarga, o microfone e um alto-falante mono.

Detalhe da parte de baixo do celular com entrada redonda para fone, retangular para carregador e microfones
Entrada para fone de ouvido e porta USB-C do M51 (Foto: Mosaico)

O Samsung M51 é um pouco mais pesado e grosso do que outros smartphones intermediários da Samsung, como o Galaxy A71. Isso acontece por conta da bateria, que é mais parruda. Com o tempo, você acaba acostumando, e o peso não chega a incomodar durante o uso. No entanto, pessoas que têm a mão pequena podem sentir a pegada um pouco mais desconfortável. Em relação às dimensões, o M51 tem 163,9 x 76,3 x 9,5 mm e 213 gramas.

Aproveitando o assunto intermediário, nós preparamos aqui no Busca uma lista com os melhores celulares intermediários de 2022. São diversas marcas que possuem recursos mais modestos. E por falar em modesto, vale ressaltar que o Galaxy M51 não tem certificação IP, que protege contra água e poeira. Por isso, é importante ter cuidado ao usar o celular na praia ou piscina, por exemplo. Por outro lado, ele conta com proteção Corning Gorilla Glass 3+, contra riscos e arranhões na tela.

Tela

A tela do M51, que a Samsung chama de Display Infinito, é um ponto de destaque do smartphone. Por ter bordas mais finas e ocupar boa parte da frente do smartphone, ela proporciona maior sensação de imersão. Uma vantagem da maioria dos celulares intermediários da fabricante sul-coreana é o painel AMOLED, que apresenta cores mais vivas e preto mais profundo do que o LCD. No caso do Galaxy M51, ele é do tipo Super AMOLED Plus, que proporciona uma experiência bastante agradável, com cores nítidas, bom contraste e que consome menos energia.

Celular com a cela acesa mostrando notificações, dia e hora
M51 tem tela grande de 6,7 polegadas (Foto: Mosaico)

Além disso, o display do M51 é grande, com 6,7 polegadas, sendo ideal para assistir a vídeos, jogar ou mesmo navegar pelas redes sociais. A tela tem proporção de 20:9 e resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels). A Samsung poderia ter investido em uma taxa de atualização de 90 Hz, que proporciona uma experiência mais fluida, mas optou pelo tradicional 60 Hz. De qualquer forma, experiência é muito boa, as cores são vivas e o brilho da tela é intenso. Até mesmo em lugares mais claros é visualizar a tela com facilidade.

Leia também: Redmi Note 8 tem boas especificações e custo-benefício

Câmera

Assim como a maioria dos intermediários atuais, o M51 tem um conjunto traseiro de câmera quádrupla. O smartphone tem sensor principal de 64 MP, com abertura de f/1.8, lente ultra-wide de 12 MP (f/2.2), lente macro de 5 MP (f/2.4) e sensor de profundidade de 5 MP (f/2.4). De forma geral, o conjunto é bastante satisfatório, rendendo boas fotos, principalmente durante o dia ou em lugares mais claros.

O sensor principal rende ótimas fotos, com bom nível de detalhes e equilíbrio de luz e sombra. O mesmo vale para a câmera ultra-wide, que é ideal para capturar imagens com ângulo mais aberto. Mesmo com menor quantidade de megapixels, ela também produz fotos de qualidade. Às vezes, a lente ultra-wide tende a dar uma leve saturada nas fotos, em relação à câmera principal. No entanto, esse é um detalhe bem mínimo e não chega a ser um problema.

Foto mostrando casas, prédios e o céu ao fundo num bairro de cidade
Foto feita durante o dia com o M51 (Foto: Aline Batista/Mosaico)
Rua da cidade durante o dia mostrando casas e o céu ao fundo
Foto feita durante o dia com a lente ultra-wide do M51 (Foto: Aline Batista/Mosaico)

A câmera macro também foi um bom acerto da Samsung. Normalmente, celulares intermediários apresentam uma dificuldade maior para focar ao utilizar esse tipo de lente, que é utilizada para capturar detalhes de objetos próximos. No entanto, o M51 é bastante eficiente ao fotografar no modo macro e consegue produzir imagens nítidas.

Folha de planta verde escura com verde claro em formato de coração
Foto macro feita com o M51 (Foto: Aline Batista/Mosaico)

Completando o conjunto quádruplo, o sensor de profundidade também manda bem nas fotos com modo retrato, em que o fundo fica desfocado. De forma geral, o corte é bem preciso. Além disso, o Galaxy M51 oferece a possibilidade de editar a imagem mesmo depois que ela foi tirada. Você pode, por exemplo, aumentar ou diminuir a intensidade do desfoque, ou usar diferentes efeitos para borrar o fundo. Inclusive, um deles permite deixar colorido apenas o objeto que está em primeiro plano e alterar o fundo para preto e branco.

Falando das fotos noturnas, o M51 também faz bonito. Com a ajuda de inteligência artificial no modo noturno, o smartphone consegue equilibrar as luzes e sombras, deixando a imagem nítida. Ele funciona até mesmo com a lente ultra-wide. As fotos feitas sem o recurso ficam um pouco mais pixeladas, mas ainda apresentam boa qualidade, se comparadas com outros intermediários.

Rua da cidade vista de cima com iluminação pública; céu noturno ao fundo
Foto noturna feita com o M51 (Foto: Aline Batista/Mosaico)

O M51 ainda conta com zoom digital de até 8x, mas as imagens perdem muito a qualidade. Por isso, não recomendamos usar o recurso em sua totalidade. Dependendo do local e do objeto a ser fotografado, o zoom de 4x é suficiente e mantém a foto nítida.

Além de ter câmeras versáteis, o M51 conta com boa variedade de recursos para explorar e conseguir fotos variadas. Um dos destaques é o Otimizador de Cenas, que ajusta as lentes conforme o objeto a ser fotografado. Outras ferramentas incluem o modo Pro, que permite fazer ajustes manuais, o modo Food, para fotografar comidas, e o Single Take, que utiliza diferentes lentes para capturar um pequeno vídeo e escolher a melhor imagem.

Agora, falando da câmera frontal, o Samsung M51 decepcionou um pouco nas selfies noturnas. O smartphone tem sensor de 32 MP e faz ótimas imagens durante o dia. No entanto, as fotos noturnas têm qualidade bem inferior e tendem a ficar mais saturadas, chegando a deixar a pele com um aspecto meio avermelhado, como é possível ver na selfie abaixo.

Comparativo de selfies diurna e noturna; mulher de camisa preta e cabelo preso na primeira e camisa rosa e cabelo solto na segunda
Selfies feitas de dia e à noite com o M51 (Foto: Aline Batista/Mosaico)

Em relação às gravações de vídeo, o Galaxy M51 captura em UHD 4K a 30 frames por segundo, com ótima qualidade, tanto na câmera traseira como na frontal. Apesar de não ter estabilização óptica, o smartphone tem um recurso para estabilizar o vídeo que é bastante eficiente e deixa as filmagens menos tremidas. O aparelho também grava em câmera lenta, a 240 frames por segundo, na resolução HD.

Bateria

Finalmente, chegamos ao grande destaque do M51. Atualmente, esse é o smartphone com maior capacidade de bateria à venda no Brasil: são 7.000 mAh (a maioria dos intermediários fica entre 4.000 mAh e 5.000 mAh). Segundo a Samsung, ele aguenta por até 24 horas de navegação contínua via Wi-Fi e até 64 horas de ligações. Além disso, ele conta com carregamento rápido de 25 W.

De fato, em nossos testes, a bateria foi o ponto forte do Samsung M51. O celular aguentou três dias de uso moderado e ainda chegou ao final do terceiro dia com cerca de 10% de carga. Em nosso teste, alternamos entre navegação na internet, redes sociais, jogos leves e streaming de músicas e vídeos. Até mesmo quem faz um uso intenso do smartphone deve conseguir autonomia para pelo menos dois dias.

Parte traseira do celular com conjunto de câmeras e o logo da Samsung
Traseira do M51 mostrou facilidade para arranhar (Foto: Mosaico)

Em relação ao tempo de carregamento, o M51 leva cerca de duas horas para atingir 100% de carga. O modelo não é dos mais rápidos, mas o tempo está compatível com outros modelos da categoria, principalmente, se considerarmos que a bateria tem uma capacidade grande.

Outro ponto que vale ressaltar sobre a bateria do Samsung M51 é que o smartphone ficou em primeiro lugar no ranking do site DXOMARK, que é referência em testes com eletrônicos. Sua bateria foi classificada como "monstruosa" e aguentou até três dias de uso menos intenso, com quatro horas de uso ativo por dia. De fato, ele é um excelente aparelho para quem procura por bateria de longa duração.

Desempenho

O Samsung Galaxy M51 tem um ótimo conjunto de hardware para um intermediário. O smartphone utiliza processador Snapdragon 730, modelo octa-core da Qualcomm com velocidade máxima de 2,2 GHz. O processador é intermediário, mas trabalha muito bem com os 6 GB de memória RAM. Durante os nossos testes, o aparelho funcionou bem tanto em tarefas mais básicas, como acesso às redes sociais e navegação na internet, quanto em funções mais pesadas, como jogos e multitarefas, acessando vários serviços ao mesmo tempo.

Lateral azul do celular com botões de volume, bloqueio e a tela acesa
Detalhe dos botões e sensor de digitais do M51 (Foto: Mosaico)

Nós testamos o M51 com o jogos leves, como Candy Crush e Bubble Shooter, mas também com games pesados, que exigem muito do smartphone. O aparelho rodou bem Asphalt 9 e eFootball PES 2021, sem apresentar engasgos ou travamentos. Apesar de esquentar um pouco, ele oferece boa jogabilidade. Para jogos, o celular traz o recurso Game Launcher, que organiza todos os games e facilita a experiência.

A ficha técnica do M51 ainda inclui armazenamento de 128 GB, com possibilidade de expansão em mais 512 GB via microSD. Dessa forma, dá para armazenar várias fotos, arquivos e apps. Como já falamos, o smartphone não tem entrada híbrida. Então, é possível usar os dois chips de celular e o cartão de memória ao mesmo tempo.

Um ponto negativo é o áudio mono, que infelizmente, é comum entre os intermediários. Ainda assim, o aparelho oferece um bom volume para assistir a filmes e ouvir músicas e também é eficiente nas chamadas. O celular vem com um fone de ouvido intra-auricular tradicional, mas que apresenta bom som.

A fabricante vem diminuindo o número de aplicativos pré-instalados, o que é bom, mas ainda traz diversos apps do Google e algumas ferramentas próprias. De qualquer forma, o sistema é bem intuitivo e oferece uma experiência fluida. Além disso, tem recursos que facilitam o uso, como o Painel Edge, uma barra lateral que permite acessar apps de forma mais fácil.

Samsung Galaxy M51: preço e custo-benefício

Como já dissemos anteriormente, o Galaxy M51 chegou ao Brasil em novembro de 2020 com preço de R$ 2.899, mas atualmente, apesar da queda de preço, ele não vale tanto a pena por já termos outros aparelhos mais potentes e que têm a mesma faixa de preço, conforme falaremos um pouco mais adiante.

Samsung Galaxy M51 de costas com o conjunto de câmeras à mostra
Detalhe do conjunto de câmeras quádrupla do M51 (Foto: Mosaico)

De forma geral, o M51 é um ótimo celular intermediário. Seus 6 GB de memória RAM certamente contribuem para o bom desempenho, e a tela de 6,7 polegadas é ótima para assistir a vídeos e até mesmo jogar. A câmera traseira é versátil e oferece boas fotos, apesar de as selfies noturnas não serem as melhores. O grande destaque, é claro, fica com a bateria de 7.000 mAh.

Com todas essas credenciais, não é à toa que o M51 costuma aparecer entre os mais vendidos por aqui. Mais uma vez, vale ressaltar que a linha Galaxy M é vendida apenas pela internet.

Acessórios disponíveis

Como já dissemos, a traseira do M51 tem facilidade para ficar arranhada. Por isso, uma capinha para o smartphone é praticamente um item obrigatório. Dessa forma, você garante que o aparelho não vai ficar com marcas de uso. Além disso, outro acessório que vale investir é uma película de tela, para evitar arranhões e trincados.

Se você quiser turbinar ainda mais seu Samsung M51, recomendamos também a compra de um fone de ouvido sem fio. O Galaxy Buds Live é uma opção com boa qualidade de som e que encaixa muito bem no ouvido. Outro modelo da Samsung é o Galaxy Buds Pro, que tem ótimo recurso de cancelamento de ruído. Os dois produtos vão funcionar muito bem com o M51, considerando que fazem parte do ecossistema da marca.

Para quem preferir uma opção de fone mais em conta, recomendamos o Redmi AirDots 2, que se destacou em nosso review por conta do ótimo custo-benefício. Se você prefere um headphone Bluetooth, vale dar uma olhada no JBL Tune 500BT, que tem bons graves e preço baixo, ou no Edifier W820BT, com bateria para até 80 horas de uso.

Produtos semelhantes

Como já mostramos, o Galaxy M51 é um celular intermediário com bom desempenho, além de oferecer ótima autonomia de bateria. Em relação a alguns concorrentes, o modelo apresenta bom custo-benefício e vale a pena. No entanto, se você quiser conhecer outras opções, recomendamos dar uma olhada no Moto G60. O celular também tem bateria poderosa, com 6.000 mAh e 6 GB de RAM. Ele foi testado por nós e também se destacou pelo conjunto de câmeras triplas, com sensor principal de 108 MP.

Outro modelo interessante é a versão de 6 GB de RAM do Xiaomi Redmi Note 10. Essa linha costuma fazer sucesso pelo bom custo-benefício, e o Note 10 chama atenção justamente por isso. O modelo é mais barato que o Samsung M51 e traz 128 GB de armazenamento, câmera quádrupla de 28 MP e bateria de 5.260 mAh.

Além desses, dois modelos da própria Samsung costumam causar bastante confusão entre os usuários em relação ao M51. É o caso do Galaxy M31 e do Galaxy A71. O primeiro aparelho também tem 6 GB de RAM, armazenamento de 128 GB e conjunto de câmera quádrupla de 64 MP. No entanto, tem tela menor, de 6,4 polegadas, processador levemente inferior e bateria de 6.000 mAh. Atualmente, a diferença de preço entre o M51 e o M31 é bem pequena, e, em alguns casos, o modelo superior pode ser até mais barato, ou seja: é mais válido investir no Samsung M51.

Já o Galaxy A71 tem praticamente a mesma ficha técnica do M51, com diferenças no visual, incluindo espessura e peso, e bateria, já que traz apenas 4.500 mAh. Curiosamente, ele está mais caro do que o Samsung M51. Então, atualmente, não faz tanto sentido considerar comprar o A71.

Esses são apenas alguns aparelhos da Samsung que podemos comparar com o M51. Se você gosta dos aparelhos da gigante sul-coreana, então você precisa dar uma olhada no artigo que fizemos sobre os melhores celulares Samsung. Tem aparelhos para todos os gostos, dos mais simples até os tops de linha. Mas se você quer focar só nos mais baratos, não tem problema. A Samsung tem diversos modelos com preço que cabem no bolso.

Agora, se você quer outra lista de bons celulares, então você pode conferir a lista que nossos especialistas preparam dos 34 melhores celulares para comprar em 2022. É claro que todo mundo gosta de um bom celular e barato, não é? É possível isso acontecer gastando até R$ 2 mil. São diversos modelos até esse valor.

Conclusão sobre o M51

Imagem de nota com foto do celular e selos de "nota (" e "Sete dias de teste"

Em uma escala de 5 a 10 (onde 5 representa aparelhos em que não vale a pena investir, e 10 significa um smartphone incrível, sem pontos negativos), a nossa nota final para o Galaxy M51 é 9. Nessa gradação, estão ótimos modelos, que têm poucos problemas. Um desses modelos que tem melhor custo-benefício e é mais completo é o M52 5G. O preço é bem próximo do M51. Aqui no Buscapé ele pode ser encontrado por R$ 1.589*

O Galaxy M52 5G é o sucessor do M51 e, por si só, já apresenta superioridade ao vir com tecnologia 5G. Ele ainda conta com um design fino e elegante e tem conjunto triplo de câmeras. Além disso, possui uma tela com recursos dos top de linha da empresa, como a tecnologia Super AMOLED Plus e 120 Hz de taxa de atualização.

*Preço coletado em 8/07/2022, mas pode sofrer alteração sem aviso prévio.

Os problema relacionados à câmera de selfies e ao design do Samsung M51, que arranha com facilidade, não diminuem todos os pontos positivos do aparelho. O celular apresenta bom desempenho para as tarefas do dia a dia e até mesmo em jogos, faz ótimas fotos com a câmera traseira e tem tela de qualidade.

Além disso, sua bateria é excelente e aguenta até três dias de uso. Considerando o preço atual e sua ficha técnica, o modelo apresenta bom custo-benefício entre os intermediários, mas não é a melhor opção.

Um ponto a favor do Samsung Galaxy M51 é que ele vem com o Android 12 de fábrica, mas receberá a atualização do Android 13, que foi anunciado pelo Google e estará disponível esse ano.

Essa atualização do sistema operacional implica diretamente na vida útil do aparelho, já que foca em melhorias sobretudo em segurança para o smartphone, além de poder suportar a atualização de aplicativos mais pesados. A maioria dos aparelhos da Samsung atualiza, no mínimo, até três versões de Android posteriores.

E já que estamos falando de Android, que tal conferir nossa lista com os melhores modelos de celular Android?

Ferramentas do Buscapé

Se você está procurando um celular no melhor preço, então a nossa dica é que você instale a extensão para navegador do Buscapé. Com ela, você poderá ter acesso ao Cashback e ganhar uma graninha de volta ao comprar determinado produto.

Outra dica legal é que, com o Histórico de Preços, você fica por dentro da variação de preço de determinado produto, e com isso pode criar um Alerta de Preço para que seja notificado quando o valor chegar no que você está disposto a pagar.

Além disso, o Buscapé ainda tem cupons de desconto para te ajudar a chegar em um preço legal, e com os nossos especialistas Buscapé você pode tirar dúvidas para fazer a melhor compra!